Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Natal (I): A razão do espírito de Natal



Sente-se invadido por um sentimento generalizado de paz e harmonia e apetece-lhe comprar duendes de loiça para colocar à porta de casa? Ouve sinos e cânticos por todo o lado, até mesmo quando passa ao lado de mais uma ruidosa greve de milhares de manifestantes da função pública? Tem uma árvore de natal montada e a piscar, imponente, na sala de jantar desde que acabou as férias de Verão? Sonha recorrentemente com figuras de presépio? A sua dieta alimentar é feita à base de peru recheado e bacalhau cozido? As suas compras de Natal deste ano estão feitas e arrumadinhas no armário desde o último Janeiro? Obriga os seus filhos a escreverem cartas a uma figura fictícia que supostamente vive na Gronelândia a explorar duendes e a abusar sexualmente de renas? Sempre que acorda olha para dentro dos seus sapatos para ver se têm alguma coisa lá dentro? Apetece-lhe sistematicamente fazer uma largada de Pais Natal dentro da Assembleia da República?
Então o mais provável é que você precise de ser exorcisado, porque está possuído pelo Espírito de Natal.

Anúncios

A mão naquilo...

Fatigados das anedotas que o Scolari conta sobre os portugueses...

A ILHA

Um português ficou preso numa ilha deserta com um casal de brasileiros. O português, louco por se atirar à brasileira resolve arranjar um esquema genial. Então vira-se para o brasileiro e diz:
-- Vamos fazer o seguinte. Eu vou subir ao coqueiro e ver se aparece alguém para nos salvar. Depois vamos trocando.
O brasileiro concorda e o português lá subiu ao coqueiro. Algum tempo depois o português vira-se cá para baixo e grita:
-- Então cara. Pára de fazer sexo com a tua mulher!!!!
E o brasileiro:
-- Mas nós não estamos fazendo nada cara...
Passa mais algum tempo e o português volta a gritar:
-- Então cara. Pára de fazer sexo com a tua mulher!!!!
E o brasileiro:
-- Já lhe disse que nós não estamos fazendo nada, cara...
Depois o português, já cansado de estar lá em cima, desce e dá a vez ao brasileiro. Este todo contente, atira-se logo ao coqueiro.
O português não perde tempo e começa a fazer sexo com a boa da brasileira. Entretanto, o brasileiro olha cá para baixo e diz:
-- Ei cara, não é que você tinha razão! Daqui de cima parece mesmo que vocês dois ai em baixo estão fazendo sexo!

Inocentes...

"Uma célula das Brigadas de Mártires de Al-Aqsa, grupo ligado à Fatah do Presidente palestiniano Mahmud Abbas, reivindicou o lançamento ontem de um rocket Qassam contra o território israelita. O ataque, que não fez vítimas, constitui a terceira violação ao cessar-fogo decretado no passado domingo e indicia a dificuldade que os líderes políticos têm em controlar as alas militares dos seus movimentos (mais aqui)."
Deve custar muito à comunicação social escrever este tipo de notícia. Os palestinianos a violarem o cessar-fogo. Não não. O correcto é dizer que foi Israel e se possível com recurso ao exagero em nome do interesse informativo.

Escuro, muito escuro

"Tensão racial em Nova Iorque após morte de um jovem negro pela polícia. Bell e dois amigos entraram num Nissan Altima. Segundo o comissário Raymond Kelly, um dos polícias colocou-se à frente do carro e este avançou na sua direcção. Depois, Bell terá dirigido o seu carro propositadamente de encontro a uma viatura não identificada da polícia. Um agente saiu do veículo e disparou 31 tiros, esvaziando dois carregadores da pistola automática de 9 milímetros, a arma que todos possuíam. Na manhã seguinte, o tiroteio ganhou contornos políticos, não escapando à atenção da imprensa o facto de os três jovens envolvidos serem negros. Um dos argumentos que contrariam a tese da discriminação racial é o facto de os agentes envolvidos, cujos nomes não foram divulgados, serem dois brancos, dois negros e um hispânico (mais aqui)."

Tirando Africa, independentemente do sítio onde estejam, os jovens negros têm sempre o mesmo tipo de problema. Com a sua mania de atropelar agentes da autoridade, são baleados em legítima defesa e depois queixam-se de racismo. Depois ficam enrascados por falta de sustentação da tese. É o caso. Se há polícias negros e hispânicos envolvidos, aonde há racismo? Espera que brevemente, em nome da democracia politicamente correcta, se institua um regime de excepção para os jovens negros.

Solidariedade para com Veiga


Divulga-se, por esta via, que já está a funcionar em Lisboa, conforme imagem junta, o 1º centro nacional de solidariedade e recolha de dádivas para o dragão de ouro do Luxemburgo

Um jogo, GTA, na versão Coca-Cola

A verdadeira superpotência do futebol português


Os mouros do costume andam para aí muito entusiasmados com o jogo da segunda circular lisboeta. Querem fazer acreditar que o próprio destino histórico da nação está em causa... Puro engano! A evidência foi mostrada e demonstrada pelo insuspeito Rui Santos no último "Tempo Extra". Disse ele: "nos últimos dez anos, o FC Porto fez quase tantos jogos internacionais (um pouco mais de 100) como Benfica e Sporting juntos". Está tudo dito!

O nosso mentiroso em Lisboa



Alguém que chegou lá em cima perguntou:
- O que são todos aqueles relógios?
São Pedro respondeu:
- São Relógios da Mentira.
Todo mundo na Terra tem um Relógio da Mentira. Cada vez que você mente os ponteiros se movem mais rápido. - Oh!! - exclamou o cidadão.
- De quem é aquele relógio ali?- É o de Madre Teresa. - Os ponteiros nunca se moveram, indicando que ela nunca mentiu.
- E aquele, é de quem?- É o de Abraham Lincoln. Os ponteiros só se moveram duas vezes, indicando que ele só mentiu duas vezes em toda a sua vida.
- E o Relógio do Sócrates, também está aqui?- Ah! O do Sócrates está na minha sala.
- Uauu - espantou-se o cidadão. Por quê? E São Pedro, rindo, respondeu:

- ESTOU A USÁ-LO COMO VENTILADOR DE TETO.

O nosso Homem em Bruxelas

European Voice: Durão Barroso eleito «Governante do ano»
O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, foi eleito terça-feira à noite, em Bruxelas, «Governante do ano», no âmbito da iniciativa «Europeus do ano», promovida pelo semanário European Voice.
José Manuel Durão Barroso foi escolhido num escrutínio através da Internet e bateu a chanceler alemã, Angela Markhel, o primeiro-ministro italiano, Romano Prodi, o chanceler da Áustria, Wolfgang Schüssel, e o Presidente da Croácia, Stjepan Mesic.
(via Diário Digital)

Datas com História: 29 de Novembro de 1947


Os conflitos entre árabes e israelitas, como o mundo os vê hoje, começaram com a I Guerra Mundial (1914-1918). Até 1917, a Palestina possuía 26 mil quilómetros quadrados, uma população de um milhão de palestinos e 100 mil judeus e ainda se encontrava sob o domínio do Império Turco. Com a derrota dos turcos no conflito mundial, a Palestina passou para o domínio da Inglaterra. Esta se comprometeu a favorecer a criação de um "lar nacional" para os judeus na Palestina e abriu a região à emigração judaica, organizada pelo movimento sionista.


Em sessão plenária da Assembleia Geral das Nações Unidas – então presidida pelo brasileiro Oswaldo Aranha – em 29 de Novembro de 1947, foi aprovada, por 33 votos a favor, 13 contra e 10 abstenções, o plano de divisão da Palestina, proposto pela União Soviética e Estados Unidos.
À época a Palestina já possuía uma população de 1 milhão e 300 mil palestinos e 600 mil judeus. Pelo projecto da ONU, eles seriam divididos em dois Estados: um judeu (com 57% da área) e um palestino (com 43% da área). A proposta foi rechaçada pelos países árabes. No ano seguinte, chegou ao final o acordo que concedia aos britânicos o domínio sobre a Palestina. Assim que as tropas inglesas se retiraram, foi proclamada a criação do Estado de Israel. O não reconhecimento do novo Estado pela Liga Árabe (Egipto, Síria, Líbano, Jordânia) foi o estopim da Primeira Guerra Árabe-Israelita (1948-1949). O conflito foi vencido pelos judeus que estenderam seus domínios por uma área de 20 mil quilómetros quadrados (75% da superfície da Palestina). O território restante foi ocupado pela Jordânia (anexou a Cisjordânia) e Egipto (ocupou a Faixa de Gaza).


A guerra ocasionou a fuga de 900 mil palestinos das áreas incorporadas por Israel. Esse fato gerou o principal ponto do conflito entre árabes e israelitas: a Questão Palestina. Em 1956 explodiu a Segunda Guerra Árabe-Israelita, também conhecida como Guerra do Suez. O motivo fora os choques na fronteira Egipto/Israel e a nacionalização do Canal de Suez pelos egípcios. Israel, apoiada pela França e Inglaterra, atacou o Egipto e conquistou a península do Sinai. A pressão dos Estados Unidos e União Soviética fez com que os judeus abandonassem o Sinai e recuassem até a fronteira de 1949. A península foi ocupada por uma força de paz da ONU – o exército brasileiro tomou parte desta força.


A criação da OLP:

O conflito árabe-israelita piorou com a criação da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), liderada por Yasser Arafat, em 1964. Com o objectivo de fundar um Estado palestino, a OLP iniciou uma acção de guerrilha contra Israel para retomar os seus territórios ocupados. Em 1967, com a retirada das tropas da ONU da fronteira Egipto/Israel, teve início a Terceira Guerra Árabe-Israelita, conhecida como Guerra dos Seis Dias. Mais uma vez, Israel saiu vitoriosa sobre os países árabes (Egipto, Síria e Jordânia) e ocupou a faixa de Gaza, a península do Sinai (do Egipto), as planícies de Golan (da Síria) e a Cisjordânia (da Jordânia). O êxodo palestino aumentou com mais essa conquista de Israel e alcançou, em 1968, 1 milhão e 600 mil refugiados.

Em 1973, Egipto e Síria realizaram um ataque simultâneo contra Israel na data religiosa conhecida como Dia do Perdão (Yom Kippur para os judeus e Ramadão para os árabes). Os árabes reconquistaram a margem oriental do Canal de Suez. A Guerra do Yom Kippur (ou Ramadão), como ficou conhecida a Quarta Guerra Árabe-Israelita terminou com uma intervenção dos Estados Unidos. Em 1979, Egipto e Israel estabeleceram um acordo de paz. Mas a violência na área seguiu entre OLP e Israel. Vários grupos israelitas e palestinos praticaram atentados contra seus "inimigos". Muita gente inocente morreu. Em 1993, após seis meses de negociações, Israel e a OLP chegaram a um primeiro acordo, a princípio sobre uma autonomia palestina transitória. Foi nos EUA que ocorreu o histórico aperto de mãos entre o primeiro-ministro israelitas Itzhak Rabin e o chefe da OLP, Yasser Arafat. Em 1995, Itzhak Rabin foi assassinado por um extremista judeu indignado com o acordo com os palestinos. Com a posse de Benjamin Netanyahu como líder de Israel as negociações esfriaram e a violência retornou com mais força. No dia 12 de Julho de 2000 iniciou-se, em Camp David, (o mesmo lugar do acordo de 1979 entre Israel e Egipto), nos EUA, mais uma série de negociações entre o primeiro-ministro israelita Ehud Barak e o líder palestino Yasser Arafat. O mundo inteiro torce por eles.

Fontes: Almanaque Terra
Banco de Dados Folha

O enigma do MR GORSKY



A 20 de Julho de 1969, na qualidade de comandante do Modulo Lunar Apollo XI, Neil Armstrong foi o primeiro homem a andar na Lua. As suas primeiras palavras depois de caminhar sobre o satélite "That's one small step for a man, one giant leap for mankind", foram transmitidas por televisão para a Terra e ouvidas por 1.2 biliões de pessoas.

Mas imediatamente antes de reentrar no Módulo, proferiu a enigmática observação, "Boa sorte, Mr Gorsky!"

Muitos na NASA pensaram que se tratava de uma piada de circunstância visando um qualquer cosmonauta soviético rival. No entanto, e depois de se ter investigado, não havia nenhum Gorsky tanto no programa espacial Soviético como no Americano.

Ao longo dos anos, muita gente questionou Armstrong a respeito do seu "Boasorte Mr. Gorsky" ao que ele apenas sorria.

Em 5 de Julho de 1995, em Tampa Bay, Florida, enquanto respondia a perguntas depois de uma conferencia, um jornalista trouxe de novo a questão velha de 26 anos. Mas desta vez, finalmente, Neil Armstrong respondeu.
Mr. Gorsky já tinha morrido e achou que já podia revelar o mistério.

Em 1938 quando era um miúdo e vivia numa pequena cidade de Midwest, estava a jogar baseball com um amigo nas traseiras da casa.
O amigo bateu uma bola que voou e aterrou no jardim do lado junto à janela do quarto. Os vizinhos eram o casal Gorsky.
Quando se aproximou da janela para apanhar a bola, o jovem Armstrong ouviu Mrs. Gorsky gritar para Mr. Gorsky: "Sexo oral! Tu queres sexo oral?! Pois só vais ter sexo oral quando o puto aqui do lado andar na Lua!"

Mulheres...



1 aos 5 anos:
A mulher não tem a mínima ideia do que ela seja.

5 aos 10 anos:
Sabe que é diferente dos meninos, mas não entende porquê.

10 aos 15 anos:
Sabe exactamente porque é diferente, e começa a tirar proveito disso.

15 aos 20 anos:
Sabe o que quer ser, porém continua sendo o que não quer ser, mesmo assim provoca distúrbios emocionais nos meninos.
Nessa fase dividem-se em 4 grupos distintos:
- G1 Tipo difícil (geralmente as bonitinhas)
- G2 Topa tudo (as meigas)
- G3 As Louras (as preferidas)
- G4 As Inteligentes

20 aos 25 anos:
Esses são os anos dourados, sabe exactamente o que ela e, e tira o máximo de proveito disso. Tem meta definida e dificilmente seu alvo será poupado, nada vai atrapalhar a realização de seus desejos (casar, e claro).
Nessa fase mudam seu perfil de amizade com relação a suas amigas.
As que são bonitas: procuram ser muito amigas das mulheres que são piores do que ela.
As que são feias procuram ser muito amigas de mulheres bonitas para ficarem com a sobra.
As que são louras tanto faz, afinal elas são minoria e são as preferidas pelos homens,
As Inteligentes andam com as loiras, para se destacarem intelectualmente.

25 aos 30 anos:
Nesta fase formam 5 grupos distintos:
- G1 As que casaram por dinheiro
- G2 As que casaram por amor
- G3 As que não casaram
- G4 As que simplesmente casaram
- G5 As inteligentes
Porém nem todas conseguem se satisfazer plenamente, pois as:
- G1: descobrem que dinheiro não e tudo na vida, sentem falta de uma paixão.
- G2: descobrem que paixão não e tudo na vida, sentem falta do dinheiro.
- G3: não importa o dinheiro e a paixão, sentem falta mesmo e de um homem.
- G4: não entendem por que casaram.
- G5: descobrem que ter inteligência não e tudo na vida.
Não importa o grupo a qual pertencem e a desilusão fica evidente, então começam a apresentar os primeiros sintomas de uma doença muito crónica denominada de RDT (Reclamação De Tudo), da qual os homens também acabam se tornando vitimas.

30 aos 35 anos:
Sabe exactamente onde errou, fica sem saída, e num ato de desespero tinge o cabelo de loiro e tenta ser mais burra que o normal.
Vai para academia, tenta ser uma menininha porem o esforço não da resultado. Cai sua auto estima, seus peitos, sua bunda, sua barriga... Agrava-se ainda mais o sintoma da RDT.

35 aos 40 anos:
Piora sua situação. Entram na fase de comparação, não entendem porque as loiras burras tiveram tanto sucesso e ela não. Novamente, num ato de desespero, cortam o cabelo bem curto, mantendo o colorido loiro, porem não conseguem evoluir seu nível de burrice. Agrava mais ainda o sintoma RDT e começam a culpar seu parceiro por suas frustrações. Procuram ajuda espiritual.
40 aos 45 anos:
Não suporta mais as loiras naturais, principalmente as que se deram bem na vida. Tudo desmorona ao seu redor. Agrava-se ainda mais o sintoma RDT e agora ela esta convicta de que seu parceiro, foi realmente o culpado por tudo de ruim que aconteceu com ela, desprezando totalmente os bons momentos que teve em sua vida. Abandona a ajuda espiritual e procura ajuda médica, com analistas e cirurgiões plásticos.

45 aos 50 anos:
Chega a nova fase de sua vida e parece que tudo vai ficar bem. Graças aos cirurgiões sua bunda e barriga voltaram ao normal, seus peitos ficaram melhores do que eram e explode uma paixão pelo seu analista. Acha que ele e a única pessoa que a entende, e tem paciência quando conversa com ela.
Porém, esquece que o analista conversa com ela somente 1 hora por semana e cobra 75 euros, enquanto seu parceiro atura suas lamentações no mínimo 50 horas por semana e ainda tem um gasto com ela de aproximadamente 750 euros por mês.

Após os 50 anos:
Começam a ter comportamentos diferentes e bem definidos, porem continuam com o RDT ate o fim de seus dias......
E para os homens HAJA PACIÊNCIA para suportar tudo isso.

* Dados sobre a Pesquisa: A pesquisa foi realizada num grupo muito pequeno de mulheres, pois afinal de contas todas são iguais.

Perseguir o sonho

Kiwi, para quem não sabe, é uma ave nativa da Oceania e é o símbolo da Nova Zelândia. Tem o tamanho aproximado de uma galinha e, é incapaz de voar, pois tem assas muito pequeninas e atrofiadas. Na animação abaixo fica ilustrado um kiwi que sempre sonhou voar...

Como puderam ver, esta animação, aparentemente inocente passa uma mensagem muito forte (se a mensagem passou despercebida é porque viu esta animação apenas com os olhos... para compreender a mensagem que ela passa precisa de ver não só com os olhos, mas também com o coração). Um pássaro que não pode voar, trabalha exaustivamente a sua vida inteira para realizar o seu sonho. Fixou árvores no penhasco para criar a ilusão de que as sobrevoaria no momento em que se lançasse abismo abaixo, realizando o seu sonho de voar...
Portanto, não importa o quão absurdo ou fora do alcance pareça o seu sonho, não deixe nunca de tentar!!!


Uma história de amor(es)

Para os que ainda não percebem, aqui vai um desenho

MAPA. Os objectivos do Irão, da Síria, do Hezbollah para a paz no Médio Oriente:

Mapa

Rui Moreira

"Papel da Associação Comercial do Porto é de lobby regional"
Intervir na política de Governo da cidade é um papel nuclear da Associação Comercial do Porto, dirigida por um empresário que desde sempre esteve ligado às coisas do mar, Rui Moreira.

Qual o impacto da Associação no tecido produtivo da região Norte e como evoluirá o papel deste organismo?
A Associação Comercial do Porto até meados do séc. XX era uma associação interventiva. Pugnava por algumas das grandes causas da altura, caso das infra- estruturas e também da questão do vinho do Porto. Basta pensar que há um século este produto representava cerca de 30% das nossas exportações. Hoje em dia, infelizmente, representa muito pouco, mas a questão das infra-estruturas continua a ser importantíssima.
Durante o Estado Novo a instituição apagou-se, tal como todas as instituições desta natureza e quando a encontrei há seis anos tinha um papel pouco activo. Apesar de apresentar posições interessantes em matérias como o TGV, tinha um problema de visibilidade. Por norma, e se calhar por estilo, remetia-se a um silêncio em que comunicava com os ministros através de cartas que eram enviadas e através de posições públicas que tomava uma vez por ano, mas que não tinham a necessária visibilidade.
Hoje não basta ter posições muito avisadas e tecnicamente bem formuladas, quando esta associação pode ser um excelente instrumento de lobby, como foi no ano passado. Estou a falar de lobby regional.

Refere-se a que objectivos?
Fundamentalmente, cumprindo os estatutos, os quais sublinham que ela deve contribuir para o bem-estar de todos os cidadãos da região Norte, dos seus membros e da classe empresarial em particular.
Esta associação não se pode confundir com as restantes associações porque são sectoriais ou empresariais. Pareceu-me que deveríamos voltar a olhar para as infra-estruturas. O trabalho foi feito, desde logo, com a imprensa, junto de alguns dos governantes e depois junto de forças regionais e de forças nacionais. Actualmente, tomamos posições sobre um maior número de assuntos.
Uma das primeiras posições tomadas quando aqui cheguei foi sobre o Plano de Pormenor das Antas, que gerou uma grande polémica. Tal foi, na altura, mal entendido por alguns associados. Consideravam que a associação não se deveria meter em assuntos de cariz política mas, na verdade, é um assunto de política de cidade. Esta associação vivia na cidade do Porto, mas muitas vezes entendia que não se devia debruçar sobre assuntos da cidade do Porto.
As minhas direcções sempre entenderam que não se poderia falar de problemas nacionais e de problemas de índole regional, sem olhar também para o espaço mais micro onde estamos inseridos. Estamos num núcleo histórico, que é uma zona crítica da cidade e, à volta, temos o Grande Porto, temos a região Norte e depois o País. Logo, esta forma de intervir em círculos concêntricos foi o nosso pensamento estratégico.

O envolvimento político na cidade do Porto do presidente da Associação Comercial tem vindo a crescer?
Sendo presidente desta associação, voltei a ter o peso que os presidentes das anteriores direcções da Associação Comercial do Porto tinham, até há 20 anos. Dou-lhe o exemplo do enge-nheiro Paulo Valada, que como presidente desta associação tinha uma influência política na cidade e não só, caso da navegabilidade do Douro. Superei um pouco aquilo que tem sido a tradição da casa. Mas, sublinho, isto é envolvimento político, não é envolvimento na política. Esta casa tem um envolvimento político forte e, como sou presidente, é natural que seja mais visível.

Mas vai envolver-se na política?
Se o fizer, não será como presidente da Associação Comercial do Porto. Mais não respondo, direi apenas ser pouco provável.

Voltando à associação, tem uma forma muito tradicional na admissão de novos associados. Como é que isso se processa?
Os sócios são individuais. Temos um estatuto de Câmara de Comércio e Indústria e, como tal, as empresas podem inscrever-se nesta câmara, mas não podem participar nas decisões da Associação. Objectivamente, não participam nas assembleias gerais e não votam. Esta é uma associação de cunho individual, o que tem a ver com a tradição liberal desta casa fundada em 1834 e cuja concepção original foi de Ferreira Borges, um bastião do liberalismo.

E mais um vez o envolvimento político
Absolutamente político. Se pensarmos no passado desta associação e se virmos o livro dos primeiros 100 anos desta casa, concluímos que este é um instrumento político, de afirmação do liberalismo e de afirmação da região.

Que trabalhos tem feito a associação para responder às necessidades do tecido empresarial da região?
Desempenhamos todas as tarefas inerentes às Câmaras de Comércio e Indústria, desde a verificação de oportunidades de negócio. Recebemos delegações comerciais de outros países, proporcionamos aos nossos associados os estudos que eles nos pedem, contactamos com outras Câmaras de Comércio e Indústria, para além de fazermos tudo o que respeita à certificação. Temos um notário com competências especializadas e ainda um Instituto de Arbitragem Comercial. Este organismo é hoje uma das formas de os nossos associados e de outras entidades poderem dirimir conflitos rapidamente, de forma extrajudicial, sem estarem sujeitos aos atrasos dos tribunais. Estas são as actividades que estão directamente relacionadas com o fomento das actividades económicas. Também é verdade que quando tomamos posição sobre coisas tão importantes como o porto de Leixões, o TGV ou as questões tributárias estamos também a dar um contributo para aquilo que entendemos ser o interesse do tecido empresarial.

Quais as questões quentes sobre as quais a associação se tem debruçado?
Relativamente à cidade temos vindo a acompanhar aquilo que tem a ver com o turismo e o comércio. No caso do comércio tradicional temos uma visão totalmente contrária àquela que é a posição da Associação dos Comerciantes, que tem sido muitas vezes o interlocutor da câmara. Ainda há pouco apresentámos ao vereador das Actividades Económicas da edilidade do Porto um estudo sobre o qual trabalhámos nos últimos três anos. Nas infra-estruturas temos tomado posições relevantes, caso do IVA, uma guerra que ganhámos, pois o Governo já inscreveu a matéria no OE. Passaremos a equiparar as políticas fiscais no IVA de produtos extracomunitários àquilo que se passa em Espanha. Outra área é a privatização da ANA e dos aeroportos. Temos sido, extremamente, críticos relativamente à política aeroportuária, que tem sido anunciada e tem sido seguida. Temos vindo a acompanhar o processo do TGV e acompanhamos com muito cuidado a questão da holding portuária. Felizmente, este Governo desistiu do projecto do Executivo de Santana Lopes. Esta é uma intervenção cívica e política.

Como caracteriza o relacionamento da Associação Comercial com o executivo de Rui Rio?
Temos seguido sempre um critério de independência. Esta associação é descomprometida e, da mesma forma que há medidas que são tomadas pelo executivo do dr. Rui Rio que aplaudimos, há outras que criticamos, como nos reservamos sempre o direito de apresentar sugestões relativamente a algumas matérias em que consideramos que podemos ter um apport positivo na tomada de posições políticas. Este ano, no nosso jantar anual o convidado será o dr. Rui Rio, e o tema de oratória será Porto, razões de uma política . Será, com certeza, um jantar agradabilíssimo porque o dr. Rui Rio é uma pessoa com sentido de humor.

Qual a vossa posição sobre o TGV?
Genericamente, estamos de acordo com o desenho que foi traçado, com o projecto de Manuel Moura. Estamos desapontados com as prioridades e muito preocupados por haver um plano ferroviário nacional alternativo, que não se liga àquilo que é o TGV. Esta será a única oportunidade que temos nos últimos 150 anos de redesenhar a rede ferroviária nacional. Tem mais a ver com a calendarização das obras do que com as alternativas.

E relativamente aos portos?
Acompanhamos o porto de Leixões, fazemo-lo em permanência. Fazemos parte da comunidade portuária, à qual presido a título individual. Acreditamos que o porto está de boa saúde, com algumas infra-estruturas a serem desenvolvidas, caso do alargamento da ponte móvel e do aprofundamento da bacia que permitirá a entrada de navios panamax. O que nos preocupa é a grande distorção que há no tratamento tarifário entre o porto de Leixões e o porto de Aveiro. O Estado entendeu concessionar os terminais de Leixões na área dos contentores e na área da carga geral. Se olharmos aos contentores e se nos apercebermos das rendas cobradas em Leixões através da APDL, comparando-as com Santa Apolónia e com Sines, há uma grande distorção, porque as rendas que o Estado cobra são muito mais caras em Leixões.
Mas se nos contentores isso ainda vai sendo tolerável, na carga geral e granéis a diferença entre Leixões e Aveiro é intolerável e isso só seria razoável se o porto de Aveiro fosse auto-sustentado. Mas o porto de Aveiro dá prejuízo e, logo, parece haver uma distorção que prejudica o porto de Leixões, sem que isso traga benefícios públicos. Este porto vai perdendo alguns dos lucros que tem e Aveiro vai acumulando mais prejuízos.
Como estão as acessibilidades na cidade?
Falta fechar o IC 24, que está a ser feito aos pedaços, faltando um atravessamento no rio Douro.

E a cultura?...
Estão a cumprir bem a Casa da Música, Serralves, e nós próprios, embora a outra escala. No entanto, este executivo camarário entende sempre a cultura como um custo, e não como um activo extraordinário, não se apercebendo do efeito multiplicador que a cultura poderia ter na afirmação do Porto. Isso tem muito a ver com a transição que houve do dr. Fernando Gomes para o dr. Rui Rio. Houve uma altura em que os portuenses quiseram mudar da cigarra para a formiga e, portanto, a política da formiga que está a ser seguida é, em muitas áreas, de intervenção acertada e tanto foi assim que o dr. Rui Rio foi reeleito com maioria absoluta. Mas, apesar de tudo, os seres humanos não são formigas, porque têm necessidades culturais.

Será uma política miserabilista?
Não, não a tem, até porque lançou o Grande Prémio do Porto de Automóveis, onde gastou uma fortuna, o que significa que entende que em algumas matérias é preciso fomentar actividades para atrair negócio. Mas, não compreendeu a importância do Futebol Clube do Porto (FCP) na cidade do Porto, na sua promoção internacional como marca. O FCP é hoje, a nível internacional totalmente identificado com esta cidade e mais identificado do que o próprio vinho do Porto, porque este sendo conhecido por Port não se associa facilmente à cidade do Porto. Os sucessos dos últimos 20 anos do FCP poderiam ter sido potenciados de uma outra forma. A câmara nunca o entendeu e confundiu isso com uma outra situação, onde o dr. Rio tem razão, que são as excessivas cumplicidades entre o poder político e o futebol. Não sou a favor das referidas cumplicidades, logicamente, sou a favor da utilização da marca futebol na afirmação das cidades, como acontece por toda a Europa.

Voltando à economia, será possível uma futura coligação com a Galiza na defesa dos interesses regionais?
Quando cheguei à associação falava-se muito no Porto, capital do Noroeste peninsular e um dia disse que o Porto nunca chegaria a tal. Hoje, digo mais: o Porto não deve ser capital de coisa alguma, porque quando quis ser a capital do Norte de Portugal matou a regionalização.
Seria muito interessante se conseguíssemos, sobretudo com Castilla Y Léon, uma ligação, porque nos completamos: eles têm tudo o que não temos, e vice-versa. A Galiza, pelo contrário, é uma região mais concorrencial porque é muito parecida connosco em alguns aspectos.
O problema das relações transfronteiriças mantém-se. Há muita dificuldade em passar informação de um lado para o outro. Os galegos não vêem o que se faz por cá, porque não temos uma televisão do Norte em sinal aberto, embora os galegos tenham. Temos muito dificuldade em impor as nossas marcas na Galiza e algumas das marcas deles, exceptuando as grandes, não são conhecidas entre nós.
Com a Galiza gostaria de ver uma complementaridade de infra-estruturas. Falou-se na questão do TGV Porto-Vigo. Continuo a ser crítico porque o tráfego é muito baixo. Para potenciar isto seria necessário que os governantes da região da Galiza e do Norte de Portugal tentassem pensar algo do género: se vamos construir um TGV, por que não levá-lo até próximo do aeroporto Francisco Sá Carneiro, o que neste projecto não acontecerá. E se Vigo não tem condições físicas para ter um grande aeroporto, pode aproveitar o facto de o Porto poder servir as duas regiões, nem que eles fiquem com metade do infra-estrutura, desde que se consiga tráfego.

Pintura Criativa

Anúncios

Como está na moda: a CAVALA

Lisboa sempre confundida com Portugal

Governo investe 332 milhões em novas acessibilidades em Lisboa.
Sócrates, teve a lata de dizer que o investimento não é para a população de Lisboa (que como todos sabem fica na mouraria) mas sim para todo o País!!!!! É preciso ter uma lata...

Sempre a roubar...

Lisboa recebe mais do que Metro do Porto
O Metro do Porto recebe cerca de 11% da indemnização compensatória que é atribuída pelo Governo ao Metropolitano do Lisboa, embora transporte cerca de metade do número total de clientes servido pela firma da capital.
Para a empresa portuense, o Conselho de Ministros reservou apenas - e pelo segundo ano consecutivo - 2,52 milhões de euros, enquanto o metro na capital recebe mais de 22,7 milhões. Somadas às receitas, as verbas são insuficientes para suportar as despesas de exploração da rede do Metro do Porto, aumentando o passivo da empresa.
A decisão governamental foi publicada, ontem, em Diário da República. Curiosamente, no sector dos transportes ferroviários, a Metro do Porto é a empresa que obtém o valor mais baixo de indemnização compensatória.E, olhando para a generalidade das empresas de transportes públicos a actuar nas duas cidades, só a Rodoviária de Lisboa, a Transportes Sul do Tejo, a Vimeca Transportes e a SCOTTURB - Transportes Urbanos recebem menos.
Já a Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP) terá direito, este ano, a um montante superior a 16,3 milhões. Em comparação com a Carris de Lisboa, a STCP também recebe menos. A Carris tem direito a 45,4 milhões de euros do Governo.
O pagamento de indemnizações compensatórias é fundamental, porque permite manter os preços dos bilhetes dos transportes públicos num valor atractivo e comportável pelos utentes. A Junta Metropolitana do Porto deu, na semana passada, um parecer positivo à lei que permitirá a criação da Autoridade Metropolitana dos Transportes. Alertou, contudo, o Governo de que as autarquias não possuem meios financeiros para diminuir o défice operacional do sector dos transportes públicos.

Piadinha (*)



O Zé adorava feijoada. Porém, sempre que comia, o feijão causava-lhe uma reacção fortemente embaraçosa. Algo muito forte.

Um dia apaixonou-se. Quando chegou a altura de pedir a mulher em casamento, pensou:
- Ela é de boas famílias, cheia de etiqueta, não vai aguentar estar casada comigo se eu continuar a comer feijão. Decidiu fazer um sacrifício supremo e deixou-se de feijoadas. Pouco depois estavam casados.

Passados alguns meses, ao voltar do trabalho o carro avariou.
Como estava longe, ligou para a mulher e avisou que ia chegar tarde pois tinha que regressar a pé. No caminho, passou por um pequeno restaurante e foi atingido pelo irresistível aroma de feijoada acabadinha de fazer.
Como faltavam vários quilómetros para chegar, achou que a caminhada o iria livrar dos efeitos nefastos do feijão. Então entrou, pediu, e ao sair tinha três doses de feijoada no estômago.

O feijão fermentou e durante todo o caminho, foi-se peidando sem parar. Foi para casa a jacto. Peidava-se tanto que tinha que travar nas descidas e nas subidas quase não fazia esforço para andar.
Quando se cruzava com pessoas continha-se ou aproveitava a oportuna passagem dum ruidoso camião para soltar gás.

Quando chegou a casa, já se sentia mais seguro.
A mulher parecia contente quando lhe abriu a porta e exclamou: "Querido, tenho uma surpresa para o jantar!".
Tirou-lhe o casaco, pôs-lhe uma venda nos olhos, levou-o até à cadeira na cabeceira da mesa, sentou-o e pediu-lhe que não espreitasse.
Nesse momento, já sentia mais uma ventosidade anal à porta!
No momento em que a mulher ia retirar a venda, o telefone tocou.
Ela obrigou-o a prometer que não espreitava e foi atender o telefone.

Enquanto ela estava longe, ele aproveitou e levantou uma perna e -ppuueett - soltou um! Era um peido comum. Para além de sonoro, também fedeu como um ovo podre!
Aliviado, inspirou profundamente, parou um pouco, sentiu o fedor através da venda, e, a plenos pulmões, soprou várias vezes a toda a volta para dispersar o gás.

Quando começou a sentir-se melhor, começou outro a fermentar!
Este parecia potente. Levantou a perna, tentou em vão sincronizar uma sonora tossida para encobrir, e pprrrááááááá!
Sai um rasgado tossido.
Parecia a ignição de um motor de camião e com um cheiro mil vezes pior que o anterior! Para não sufocar com o cheiro a enxofre, abanou o ar sacudindo os braços e soprando em volta ao mesmo tempo, esperando que o cheiro se dissipasse.

Quando a atmosfera estava a voltar ao normal, eis que vem lá outro. Levantou a outra perna e deixou sair o torpedo!
Este foi o campeão: as janelas tremeram, os pratos saltaram na mesa, a cadeira saltou e num minuto as flores da sala estavam todas murchas.
Quase lhe saltavam os sapatos dos pés.
Enquanto ouvia a conversa da mulher ao telefone no corredor, sempre fiel à sua promessa de não espreitar, continuou assim por mais uns minutos, a peidar-se e a tossir, levantando ora uma perna ora a outra, a soprar à volta, a sacudir as mãos e a abanar o guardanapo.
Uma sequência interminável de bufas, torpedos, puns e peidos comuns, nas versões secas e com molho.
De onde a onde acendia o isqueiro e desenhava com a chama círculos no ar para tentar incinerar o nefasto metano que teimava em acumular-se na atmosfera.
Ouviu a mulher a despedir-se e sempre com a venda posta, levantou-se apressadamente, e com uma mão deu umas palmadas na almofada da cadeira para soltar o gás acumulado, enquanto abanava a outra mão para espalhar.
Quando sacudia e dava palmadas nas calças largas para se libertar dos últimos resíduos, ouviu o plim do telefone a desligar, indicando o fim da solidão e liberdade de expressão.

Alarmado, sentou-se rapidamente, e num frenesim abanou apressadamente mais algumas vezes o guardanapo, dobrou-o, pousou-o na mesa, compôs-se, alinhou o cabelo, respirou profundamente, pousou as mãos ao lado do prato e assumiu um ar sorridente.

Era a imagem da inocência quando a mulher entrou na sala.
Desculpando-se pela demora, ela perguntou-lhe se tinha olhado para a mesa. Depois de ele jurar que não, ela retira-lhe a venda.

Surpresa!!! Estavam 12 pessoas perplexas e lívidas sentadas à mesa: Os pais, os sogros, o patrão e os colegas de tantos anos de trabalho. .
Pra quem sofre do mesmo problema, a t shirt encontra-se à venda nesta loja .

(*) via A Minha Tshirt

Ouvido por aí...

Este ano o presépio vai ter uma figura a menos. A vaca está no Ministério da Educação.

Grande golo


Goal - video powered by Metacafe

Betty

(clicar na imagem)

Mário Cesariny


Mário Cesariny de Vasconcelos (Lisboa, 9 de Agosto de 1923 — Lisboa, 26 de Novembro de 2006) foi um pintor e poeta, considerado o principal representante do surrealismo português.

Última entrevista
(...)
Ele chegou a bater-lhe à vossa frente?
Sim, mas gostava dela, à sua maneira. Tenho a impressão de
que a minha mãe casou com ele na mira de ir para Paris.

É verdade que o seu pai queria que fosse ourives?
Pois queria. Isso foi uma grande luta. Depois também não me
deixou seguir música. Quando fazia exercícios ao piano, ele ficava
doido. Tive de desistir.

Chegou a estudar com o Fernando Lopes-Graça…
O Graça dava-me lições de graça. O paizinho não pagava isso.

A relação com o seu pai era, portanto, complicada.
Era impossível. Tudo o que ele me propunha, eu não queria.

E com a sua mãe, como era?
A mãe foi uma santa. Devo-lhe tudo, protegeu-me sempre.

O Mário teve três irmãs.
A Henriette, a Carmo e a Luísa.

Além de ser o mais novo, era o único rapaz…
Era. E ainda por cima saí homossexual, imagine.

Acha que o seu pai soube?
A minha mãe protegeu-me sempre, nunca se falou nisso com o
meu pai. Mas acho que sabia. Uma vez mandou-me às p... e eu
não fiz nada.
Muitos anos depois, o meu cunhado mandou-me
a uma menina e eu portei-me bem, mas vim de lá com
uma dúvida horrível. Dei duas de seguida, sem prazer nenhum,
e pensei que talvez acontecesse o mesmo às pessoas que
iam comigo. (+) … »


Nos últimos anos de vida, desenvolveu uma frenética actividade de transformação e reabilitação ou "redenção" do real quotidiano, da qual nasceram muitas colagens com pinturas, objectos, instalações e outras fantasias materiais. "Gostava de ter daquelas mortes boas, em que uma pessoa se deita para dormir e nunca mais acorda", afirmou em "Autografia".


Raio de luz

Burgueses somos nós todos
ou ainda menos.
Burgueses somos nós todos
desde pequenos.
Burgueses somos nós todos
ó literatos.
Burgueses somos nós todos
ratos e gatos
Burgueses somos nós todos
por nossas mãos.
Burgueses somos nós todos
que horror irmãos.

Burgueses somos nós todos
ou ainda menos.
Burgueses somos nós todos
desde pequenos.


Em todas as ruas te encontro

As "outras" miúdas do gás

Portugueses

No sábado, creio erro, o ministro das Finanças resolveu fazer doutrina: a crítica às políticas do governo, às opções do governo, não são ataques ao governo -- são ataques aos portugueses. Reconhecem esta doutrina?


via Origem das Espécies

Taxas Moderadoras by Gato Fedorento

You Know You're Portuguese When...

Your mother or grandmother has Maria in her name.
You have a rooster napkin holder.
Your father or grandfather is called Manuel, Jose, Antonio, or Joao.
You have crocheted doilies on your kitchen counters, dining room, living room, bedroom--on all your tables.You decorate your walls with plates.Your house is a mini church with just as may statues of saints and Jesus as your church itself.
You're 25 and still living with your parents. (Extra points if you're married and living with your spouse in your parent's house).
You warn other drivers of police on the highway by flashing your lights, even though one of the drivers might have just robbed a bank.
You baptize your child and send him to catechism even though you might never go to church except for weddings and funerals.
You think all university graduates should be called "Doutor" and like to be called so if you are one of the chosen few who have managed to finish college.
You park on the sidewalk when necessary, even asking the person standing there to please move away.
You have a mobile phone and spend a small fortune on it, but think twice about going to the dentist.
You have a mother or grandmother who wears black.
You spend your holidays in Spain instead of in Portugal because it is cheaper.
If you are a woman, you have been to see a "curandeiro" (healer) or have had your fortune told.
You insist you wouldn't be caught dead buying Spanish olive oil even though most of the olive oil consumed in Portugal comes from Spain.
You laugh at jokes about the Alentejanos but get angry to know that the same jokes are told in Brazil about the Portuguese.
You think that you can catch a cold with a draft or by sitting in the spring sun.
Cold drinks are also thought to bring on the dreadful "gripe".
And don't let anyone have a shower after eating as something terrible could happen to them.
You get a letter from your doctor saying you can't work because of an "unspecified, ongoing medical condition" and then go on a two-week holiday.
Your child's teacher misses two weeks (because of a letter from his or her doctor) and you don't complain because you also will use the same doctor when you have to miss two weeks from your work.
If you are from Porto you don't like people from Lisbon and call them Moors.
The reverse is also true but they don't call you a nice word like "Moor".
You think Brazilians speak incorrect Portuguese and will not read a book written in Brazilian Portuguese.
The last major military victory you can remember your country having was the Battle of Aljubarrota in 1385.
You say that the Portuguese, unlike the Spanish, are good at learning foreign languages.
Your parents own like 9 houses in Portugal but complain about the lack of money in the States.
Going to Portugal involves buying gifts for all 500 members of your family
You go crazy for the World Cup
You refer to Portugal as "O Continent"
You've walked in "as paradas" longer than you can remember
You have grape vines in your backyard
You earned over $10,000 for your first communion.
To hell with the Turkey and Roast Beef! X-mas dinner was bacalhau au braz, baby!
A barbeque does not consist of burgers on the grill... Hello! Can you say sardinhas?
You've had your license for a month, but your $20,000 car has been "hooked up" for a year. I'm talking rims, tints, a system...
A wooden spoon equals discipline, or if you ever had to duck so you wouldn't get hit with flying shoes.
Your parents anticipate that you'll marry your first long-term boyfriend/girlfriend.
When you hear the word "Sagres" you think Beer, not historical marine school.
Nothing beats a buttered papo-seco.
Your 15 year old brother is allowed to have two girls sleep over, but your 19 year old sister can't go out past 7pm.
You think that 2am is too early to go to bed and that 11am is to early to get out of bed.
Your grandmother tells you look sick because you are too thin.
Your parents make you eat 3 servings of dinner at each sitting otherwise they think you don't like the cooking.
You're proud to be Portuguese - and you pass these jokes on to all your Portuguese friends!

via Gostar de Viver

Para meditar



THE INTERVIEW WITH GOD

I dreamed I had an interview with God.
“So you would like to interview me?” God asked.
“If you have the time” I said.
God smiled. “My time is eternity.”
“What questions do you have in mind for me?”
“What surprises you most about humankind?”
God answered...
“That they get bored with childhood,
they rush to grow up, and then
long to be children again.”
“That they lose their health to make money...
and then lose their money to restore their health.”
“That by thinking anxiously about the future,
they forget the present,
such that they live in neither
the present nor the future.”
"That they live as if they will never die,
and die as though they had never lived.”
God’s hand took mine
and we were silent for a while.
And then I asked...
“As a parent, what are some of life’s lessons
you want your children to learn?”
“To learn they cannot make anyone
love them. All they can do
is let themselves be loved.”
“To learn that it is not good
to compare themselves to others.”
“To learn to forgive
by practicing forgiveness.”
“To learn that it only takes a few seconds
to open profound wounds in those they love,
and it can take many years to heal them.”
“To learn that a rich person
is not one who has the most,
but is one who needs the least.”
“To learn that there are people
who love them dearly,
but simply have not yet learned
how to express or show their feelings.”
“To learn that two people can
look at the same thing
and see it differently.”
“To learn that it is not enough that they
forgive one another, but they must also forgive themselves.”
"Thank you for your time," I said humbly.
"Is there anything else
you would like your children to know?"
God smiled and said,
“Just know that I am here... always.”

(author unknown)

Datas com História: 25 de Novembro de 1975

5 DE NOVEMBRO



FIM DE CURTO PERÍODO NEGRO



O fim da tentativa de sovietização de um país que viria mais tarde a ter como Presidente da República eleito o paladino da luta contra a tuberculose e a ser governado por José Sócrates, coadjuvado por Manuel Pinho, Maria de Lurdes Rodrigues e Teixeira dos Santos, governo que fez inúmeras promessas na campanha eleitoral e depois, no poder, com toda a lata inimaginável fez exactamente o oposto...

Preservativo

"O papa Bento XVI encomendou a um grupo de teólogos um estudo sobre o preservativo na luta contra o VIH/Sida, o que poderá significar uma abertura da Santa Sé à aceitação excepcional do seu uso como um "mal menor" entre casais com um elementos infectado (mais aqui)."

Trata-se de uma actualização obrigatória.

Atropelamento

Sophia


Tempo de solidão e de incerteza
Tempo de medo e tempo de traição
Tempo de injustiça e de vileza
Tempo de negação

Tempo de covardia e tempo de ira
Tempo de mascarada e de mentira
Tempo de escravidão

Tempo dos coniventes sem cadastro
Tempo de silêncio e de mordaça
Tempo onde o sangue não tem rasto
Tempo da ameaça

Sophia de Mello Breyner

Alerta Laranja

Chuva, vento, tempestade

O último imposto

O que este governo faz para arranjar mais impostos e mais dinheiro...
Ainda por cima este é anti-constitucional porque discrimina em função do sexo

Apenas agora?

"A organização de defesa dos Direitos Humanos «Human Rights Watch» (HRW) apelou, esta quarta-feira, para que os grupos palestinos não utilizem «escudos humanos» para proteger as casas de activistas ameaçadas de destruição pelo Exército israelita (mais aqui)."
Porque demoram tanto tempo a chegar a esta conclusão?

Seria lésbica?

"Fátima Omar Mahmoud al-Najar, mãe de nove filhos e avó de 41 netos, accionou uma carga explosiva perto de soldados israelitas que participavam numa incursão no sector de Jabaliya, no Norte do território palestiniano."

Se a recompensa para os mártires são as virgens lá no céu "deles", seria ela ... lésbica?

"Santidade Árabe"


"An injured Israeli man is tended to by a paramedic after being wounded by a rocket fired by Palestinian militants in the Gaza Strip, in the town of Sderot, Israel, Tuesday, Nov. 21, 2006. Palestinian militants in the Gaza Strip fired a rocket at the Israeli town Tuesday, seriously wounding at least one person, Israeli rescue services said. Militants (sic) have fired more than 25 rockets at Israel since Monday evening(AP Photo/Tsafrir Abayov)"

"School day in Sderot begins: A Qassam rocket landed Wednesday morning near an elementary school and a kindergarten in the southern town of Sderot. The rocket landed in a northern neighborhood of the city at around 7:30 a.m., shortly before the start of the school day. Another three rockets landed inside the city at around 9 a.m. "

Mais aqui e aqui.

Made in Portugal

Royal Albert Hall rendeu-se à voz de Mariza. Casa cheia e uma hora mais de concerto do que o previsto.
A fadista Mariza conseguiu encher quarta-feira à noite o Royal Albert Hall, a mais prestigiada sala de espectáculos de Londres, num concerto que a artista considerou "um espectáculo único".
Em declarações à Lusa no final do concerto, Mariza confessou estar "muito feliz por ter tido esta oportunidade de juntar no mesmo palco artistas como o Carlos do Carmo, o Tito Paris, o Jaques Morelenbaum e o Rui Veloso".
Mariza já tinha revelado que dar um concerto no Royal Albert Hall, onde nunca um artista português tinha actuado sozinho, "era um sonho antigo, que agora fica concretizado da melhor maneira".
O concerto de quarta-feira está integrado no festival Atlantic Waves, promovido pela Fundação Gulbenkian, e que todos os anos traz a Londres alguns dos mais conhecidos nomes da música portuguesa.

RTP

Leixões: Terminal de cruzeiros é "ambição" para 2011

Custa cerca de 35 milhões de euros e deverá "dar à costa" em 2011. Vai poder receber navios com comprimento até 300 metros, terá ainda um porto de recreio e espaços de comércio e restauração, inseridos num edifício esteticamente arrojado, de formas "tentaculares". O projecto do terminal de cruzeiros do porto de Leixões foi ontem apresentado pela Administração dos Portos do Douro e Leixões (APDL). Com ambição quanto baste, até porque a intenção é atrair o investimento privado para o estabelecimento de parcerias. O contributo dos fundos comunitários também é esperado.

Por enquanto, a intervenção prevista para o molhe Sul fica-se pelo papel. O programa funcional e o estudo prévio de arquitectura estão concluídos, decorrendo actualmente o estudo das condições de manobra dos navios. Já adjudicado está o estudo de viabilidade e do modelo de negócio e funcionamento. Se tudo correr dentro do previsto, a empreitada arranca no terreno em 2008 e estará terminada três anos depois.

O projecto gizado pelo arquitecto Luís Pedro Silva contempla, além do cais para embarcações turísticas de maior dimensão (poderá acolher duas simultaneamente), um porto de recreio com capacidade para 300 barcos e uma estação de passageiros com espaços de lazer. Serão ainda criados acessos directos à cidade, através de um corredor de espaço público à cota baixa e um outro pedonal/velocipédico à cota alta.

Projecto que Norte precisa

No final da cerimónia, e referindo-se às parcerias necessárias para o avanço da intervenção, o presidente do Conselho de Administração da APDL, Ricardo Fonseca, adiantou que há já "algumas manifestações de interesse por parte da iniciativa privada", sobretudo de instituições financeiras. Nesta fase, serão aprofundados os contactos, acrescentou o mesmo responsável, que não deixou de elogiar a "peça de arquitectura" de Luís Pedro Silva, sublinhando que tem todas as condições para ser "projecto de interesse nacional".

Por outro lado, Ricardo Fonseca salvaguardou que, com as novas empreitadas, o porto de Leixões será "complementar e não concorrente" em relação ao de Lisboa. "Concorreremos mais directamente com outros portos do Norte da Península", vaticinou.

A mesma ideia foi defendida por Ana Paula Vitorino, secretária de Estado dos Transportes, que manifestou ainda a convicção de que a obra será abrangida pelo próximo Quadro Comunitário de Apoio, por tratar-se de um "projecto de competitividade". "É o projecto que a Região Norte, se calhar, precisa para promover a sua imagem e colocar mais uma vez o porto de Leixões no roteiro internacional", enfatizou a governante, confessando-se "encantada" com o que viu.
(via JN)

Leça da Palmeira: Ponte móvel pronta em Junho de 2007

A conclusão das obras da ponte móvel de Leixões está prevista para Junho do próximo ano, adiantou, ontem, Ricardo Fonseca, presidente do Conselho da Administração da APDL, durante a cerimónia de apresentação do projecto do terminal de cruzeiros. A intervenção também foi destacada pela secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, que aproveitou para sublinhar uma curiosidade técnica da empreitada "Em pontes desta natureza, será aquela que terá o quarto maior vão a nível mundial" . A governante realçou ainda que a obra irá "eliminar o actual estrangulamento na passagem para o interior do porto".
Não foi, por outro lado, divulgada a data para o encerramento da actual travessia à circulação rodoviária. Recorde-se que a APDL informou, no mês passado, que o adiamento do fecho da estrutura se deveu à necessidade da abertura de vias alternativas como o novo troço do IP4, a Via Regional Interna e alargamento do IC24.
Certo é que a ponte móvel terá de fechar durante quatro meses no âmbito da construção da nova travessia, que terá um vão de 92 metros de comprimento. A intervenção visa, entre outras coisas, reduzir em 40% o número de levantamentos necessários para a passagem de navios.
A empresa promotora da intervenção promete uma ponte móvel "mais funcional", a que se juntará o alargamento do tabuleiro fixo, a cobertura da faixa pedestre e a melhoria dos acessos rodoviários. A empreitada envolve um investimento de 12,9 milhões de euros, comparticipado em 45% por verbas da União Europeia, e tem um prazo de execução de 10 meses.
(no JN)

Douro de sangue


Uma brincadeira entre amigos acabou em tragédia. Um jovem de 17 anos morreu afogado, anteontem, depois de se atirar da ponte Luís I, no Porto, incentivado por uma aposta com os colegas.
Anteontem, Idelson, residente em Fânzeres (Gondomar), e cinco colegas faltaram às aulas e foram a um centro comercial. Depois seguiram para a Ribeira, onde decidiram tomar banho no rio, apesar do dia chuvoso e da temperatura das águas. Numa brincadeira, que terá passado por uma aposta,Idelson, de ascendência moçambicana, subiu ao tabuleiro inferior da ponte Luís I e lançou-se à água.
O corpo do rapaz ainda não foi encontrado e as buscas prosseguem.
Mulher suicidou-se e arrastou os seus dois filhos
Uma mulher, de 36 anos, e os seus dois filhos, Catarina (nove) e António (sete), morreram afogados nas águas do Douro, no Torrão, Marco de Canaveses
Maria do Rosário Pinto estava a atravessar uma fase emocional conturbada, resultante de um processo de divórcio que determinaria a custódia dos filhos.
A tragédia ocorreu por volta das duas horas, estando as crianças vestidas com pijama, na madrugada de anteontem, depois de o carro em que se encontravam ter deslizado por uma rampa e mergulhado no rio Douro, próximo de Entre-os-Rios.
A mãe, que residia com os filhos em Paredes, junto ao campo de futebol, terá percorrido cerca de 25 quilómetros, durante a noite, disposta a cometer o suicídio e arrastando para a morte as duas crianças.
(via Novas Energias)

Esquadras da Invicta

"A Câmara do Porto não aceita que o Ministério da Administração Interna (MAI) venha a encerrar algumas esquadras na cidade sem que a autarquia seja consultada. Em causa está um estudo realizado pelo Governo que preconiza o fecho das 2.ª, 5.ª, 11.ª e 13.ª esquadras. A edilidade quer agora conhecer e analisar o trabalho para depois emitir um parecer (mais aqui)."

Se a "criminalidade está a diminuir" (dizem eles, os ministros mouros) não se justifica a existência de tanta esquadra. E, a continuar neste ritmo, brevemente vai deixar de haver justificação para a existência de polícias.... Ridículos este mouros...

emPlumados


Alta qualidade

Portugal continua a ser altamente inovador e a produzir produtos da maior qualidade internacional.
A Pluma, uma botija de gás 100% portuguesa, tem ganho todos os prémios internacionais de Design. (por favor respeite o autor deste texto e largue o botão do replay).
A Pluma é composta por um reservatório interior em aço, numa matriz de polipropileno e fibra de vidro (largue o replay), revestida por cobertura de gel e assenta numa base de poliestireno de alta densidade.
A segurança está garantida (preste atenção ao texto, que deu imenso trabalho a escrever) por uma válvula e um fusível térmico.
A Katrin Katarzyna Potoczec informa que a Pluma é totalmente reciclável.
Você, que não conseguiu estar quieto a ler este Post, já entendeu porque é que nós, portugueses, ligamos pouco aos produtos de alta qualidade "made in Portugal" e só nos interessamos pelo que vem do exterior?

Pluma - copyright Galp Energia 2005
(via Tugir)

Defesa dos Animais

Morte anunciada para dia 30

Em resumo: uma associação de defesa dos animais mantinha há 11 anos um canil em Vila Nova de Poiares. Sem razão aparente, receberam da CM local um ofício que, sem sequer permitir que a associação tenha tempo de considerar alternativas, anuncia o despejo no prazo de 5 dias. Os animais serão confiscados e executados.
Emails para aqui cmvnp@mail.telepac.PT (com o endereço publicado a ver se atrai bastante spam) para dar conta da indignação contra a barbárie de Poiares.
Melhor do que isso, para quem puder, é adoptar um dos animais do corredor da morte. Veja-os aqui.

Falar português

Tomaz Andrade n'O Jogo de ontem:

"Classe e qualidade foram dois dos adjectivos mais utilizados pela Imprensa europeia para justificar a vitória em Moscovo"

O mundo dá muitas voltas. No tempo em que eu andava na escola "classe" e "qualidade" eram substantivos ...

Scarlet - sempre

Scarlett Johansson (22 de novembro de 1984, Nova Iorque), que tem muitos fãs aqui pelo blog e não só, é filha do arquitecto nova-iorquino Karsten Johansson. Scarlett é de origem dinamarquesa e polaca e tem um irmão gémeo. Detentora de uma beleza reconhecida mundialmente, chegou a ser chamada de "tentação loura" (por lembrar Marilyn Monroe). Recentemente, em Março de 2006, foi eleita pela revista masculina Esquire como a mulher mais sexy do mundo.
Entre outras curiosidades, o seu nome foi uma homenagem à protagonista de E o Vento Levou, Scarlett O'Hara.

A sua carreira como actriz foi lançada na produção teatral Off-Broadway Sophistry, com Ethan Hawke. No Cinema, Scarlett começou em 1994 com um pequeno papel no filme O Anjo da Guarda, de Rob Reiner. No ano seguinte, a actriz interpretou a filha de Sean Connery e Kate Capshaw em Justa Causa. De 1996 a 1999, obteve apenas papéis de pouca visibilidade mas as coisas começaram a mudar quando Scarlett Johansson se envolveu no projecto de vanguarda Ghost World (Mundo Cão no Brasil), de 2000, no qual contracena com Thora Birch, Steve Buscemi e Brad Renfro.
A consagração definitiva de Scarlett Johansson veio com sua participação no elogiado filme de Sofia Coppola, Lost in Translation (Encontros e Desencontros), de 2003.
A partir de Lost in Translation, Scarlett entrou definitivamente para o rol das grandes estrelas de Hollywood.
Em 2004, dividiu os créditos com Dennis Quaid na despretensiosa comédia In Good Company (Em Boa Companhia). No ano seguinte, Scarlett destacou-se no filme de ficção científica The Island (A Ilha) e em Match Point, de Woody Allen.
Para 2006 e 2007, aguarda-se a sua participação em Dália Negra, de Brian De Palma e Bórgia, com direção de Neil Jordan, no qual Scarlett Johansson dará vida à lendária Lucrécia Bórgia.
(baseado em dados da Wikipédia)

Pelos vistos não é só beleza, é também talento.

Matemática para Mouros

ESCOLA SECUNDÁRIA DA DAMAIA

(Cova da Moura)


EXAME FINAL DE MATEMÁTICA

Nome:_______________________Gang:_______________________

Observações: antes de iniciar a prova, favor entregar as pistolas e as navalhas à Dª Maria da Secretaria. Caçadeiras, metralhadoras e outras armas de grande porte, favor entregar ao Sr Dabu no paiol (antigo pavilhão desportivo).

1. O Joãozinho tem uma metralhadora AK-47 com um carregador de 78 balas. Por cada rajada, Joãozinho gasta 13 balas. Quantas rajadas poderá disparar até descarregar a arma?

2. José comprou 10 gramas de cocaína pura que misturou com bicarbonato de sódio na proporção de 4 partes de cocaína por 6 de bicarbonato. A seguir vendeu 6 gramas dessa mistura ao Joaquim por 160 € e 16 gramas ao Bruno a 42 € cada. Quem é que comprou mais barato? Bruno ou Joaquim? Com quantas gramas de mistura ficou José? Quanta cocaína contém essa mistura? Qual a taxa de diluição da mistura?

3. Rui é chulo e tem 3 prostitutas a trabalhar para ele. Cada uma delas cobra 6500$00 ao cliente, dos quais entrega 20 € ao Rui. Quantos clientes terá que atender cada prostituta para poder comprar ao Rui a sua dose diária de crack no valor de 100 €?

4. Januário comprou 200 gramas de heroína que pretende revender com um lucro de 20% à custa da mistura com giz. Qual a quantidade de giz que terá que adicionar?

5. Guilherme recebe 500 € por cada BMW roubado, 250 € por cada carro japonês e 200 € por cada 4x4. Como já roubou 2 BMW e 3 4x4, quantos carros japoneses terá que roubar para receber o total de 4000 €?

6. Raul está na prisão, há 6 anos por assassínio, pelo qual recebeu a quantia de 50000 €. A mulher dele está a gastar esse dinheiro à taxa de 500 € por mês. Com quanto dinheiro ficará Raul quando sair da prisão daqui a 4 anos?

7. Questão suplementar: a quantos anos será condenado por ajustar contas com “aquela p… que me f…. o dinheiro todo?”

8. Uma lata de spray dá para pintar uma superfície com 3 metros quadrados. Uma letra grande ocupa uma área de 0,4 metros quadrados. Quantas letras grandes poderão ser pintadas com 3 latas de spray?

9. Heitor recrutou 3 prostitutas para o gang. Sendo o número total de prostitutas que trabalham para o gang igual a 27, qual é a percentagem das prostitutas recrutadas pelo Heitor?

10. Durante uma rixa de gangs, Telma dispara 145 balas de uma pistola automática, acertando em 3 pessoas. Qual a eficácia dos seus tiros?

11. Salvador é preso por vender crack e a sua caução é estabelecida em 1500000 €. Se ele pagar a caução ao seu advogado ( que reclama 12% da caução como honorários ) antes de fugir para o Brasil, qual será o total da despesa?

Tempo da prova: depois da primeira rajada de metralhadora, tempo extra até disparo de canhão anti-tanque.

Afinal são iguais

Kariaka, do Benfica, ao Jornal O Jogo, na véspera do CSKA-FCPorto:

"A maioria dos adeptos do Benfica irão apoiar o CSKA. Alguns dos meus colegas da equipa segredaram-me que irão torcer também pelo CSKA".

Veigarices e lampionadas

Transferência de Dani investigada - Mais suspeitas sobre o comportamento de Veiga

Nem só a contratação de João Vieira Pinto pelo Sporting coloca o José Veiga na mira da justiça. A RTP anunciou que a inspecção tributária está a investigar a transferência do jogador Dani do Ajax para o Benfica , no ano de 2000 - no mesmo ano em que foi realizado o negócio que levou João Pinto para o Sporting.
De acordo com a RTP, também no caso da transferência de Dani, os investigadores suspeitam de fraude fiscal.
As investigações a José Veiga tiveram início em 2004, tendo a inspecção tributária passado a pente fino a empresa Superfute - empresa de José Veiga que chegou a estar cotada em Bolsa - nomeadamente no que dizia respeito ao ano 2000 , refere o Correio da Manhã de hoje .
O Benfica, adianta o Correio da Manhã, terá já remetido documentos relativos à transf erência de Dani, principalmente uma declaração de Vale e Azevedo onde os encarna dos garantem que Veiga prestou uma garantia bancária ao Ajax, aceite pelo clube português.


Continuando...

O ex-empresário de futebol José Veiga continua acusado dos crimes de burla qualificada, branqueamento de capitais e fraude fiscal, confirmou hoje à Agência Lusa fonte da Direcção Central de Investigação e Criminalidade Económica e Financeira (DCICCEF). De acordo com a mesma fonte, "mantém-se tudo na mesma", estando José Veiga acusado dos referidos crimes, no âmbito da transferência do futebolista João Vieira Pinto do Benfica para o Sporting. O jornal 24 Horas noticiou hoje que, "com o avançar das investigações, veio a concluir-se que apenas existiam indícios suficientes" para acusar José Veiga de "abuso de confiança". José Veiga foi ouvido segunda-feira no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, saindo das instalações em liberdade, sob Termo de Identidade e Residência e mediante uma caução no valor de 500.000 euros e da apreensão de passaporte. O ex-director geral da SAD do Benfica terá participado na transferência, consumada na madrugada de 01 para 02 de Julho de 2000, na qualidade de empresário do jogador, que representou o Sporting durante quatro épocas, tendo sido campeão nacional em 2001/2002. Veiga acusou, entretanto, o Sporting de não ter pago na íntegra os acordos que foram feitos com o internacional português, facto negado quinta-feira, pelo presidente do Sporting, Filipe Soares Franco

Mais Records para o Guiness



Apólice de seguros

Depois de se levar show de bola o que se faz??? Prepara-se o próximo encontro, de forma a que o "show de bola" levado não se repita, e, claro está, há que precaver todas as eventualiades:

Benfica vs. Marítimo : Árbitro: João Ferreira (AF Setúbal)

Lembremos pois:
"Disseram-me que era o Paulo Paraty o árbitro... Agora dizem-me à última hora, vêm-me dizer que já não pode ser o Paulo Paraty por causa do Belenenses", lamentava-se Vieira a Valentim, enquanto respondia às sugestões dadas por este."Não quero Lucílio nenhum! (...) O António Costa?! F... Isso é tudo Porto! (...) O Duarte, nada, zero! (...) O Proença também não quero!".Só o nome de João Ferreira agradou ao presidente do clube da Luz. "O João pode ser",disse, depois de conhecer os candidatos possíveis. A lista era reduzida, porque Pinto de Sousa considerava que o jogo tinha de ser apitado por um árbitro internacional e havia-o dito a Vieira e a Valentim Loureiro.

Velocidade



Na Dinamarca puseram em marcha esta iniciativa para tentar que os condutores abrandem mesmo. Será que Sócrates também importará esta bela ideia ? [vídeo completo]