Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Futebol: Liga de Clubes e a farsa

Os amigos, simpatizantes, sócios, accionistas do FCPorto estão recordados da vergonhosa perseguição movida pela Liga de Clubes, mais concretamente pelos assalariados do benfica, ao Clube Campeão Nacional, FCPorto.
Utilizando provas forjadas, mesmo à revelia da constituição, urdiram uma manobra para derrotar na secretaria o mais vitorioso clube de Portugal.
Disseram-nos que nem só escutas telefónicas tinham servido de base à "sua encomendada" condenação. Certo é que até hoje, apesar de ter escrito várias vezes aquele antro benfiquista no Porto a solicitar essas provas, nada obtive.
Hoje, mesmo depois de vários tribunais terem ilibado o seu Presidente e o Clube, jamais houve um retrocesso no castigo, jamais um pedido de desculpas.
Pois bem, vem este post falar na recente ilibação promovida pela tal "faz-de-conta-justiça da tal liga de clubes, a Filipe Vieira e ao Benfica no que concerne às inúmeras provas apresentadas pelo DIAP.
Relembro que essas provas demonstraram que aqueles salafrários terão promovido ajuda às claques do benfica para o seu negócio: tráfico de droga (não percebemos se nos pneus do outro de alverca), tendo chegado mesmo Luís Filipe Vieira a pedir à PSP para « facilitar » com a claque No Name Boys ... Está lá tudo no relatório do DIAP.
Mas o que fez a Liga???? Ignorou pura e simplesmente tais provas documentadas e verificáveis sob o argumento de tal seria impossível. O Vieira e o Benfica são anjos que jamais fariam tal coisa.
Claro que se esqueceram que as instalações das claques até ficam dentro do próprio estádio-pago-pela-epul, e que dentro delas a polícia encontrou armas e drogas... Mas que diabo, afinal o livro da carolina é que era verdadeiro e transparente. Assim, o ricardinho assalariado lá fez mais um trabalhinho, ou seja, "estão a trabalhar por outro lado", não sei se percebem...