Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Até quando durará a impunidade de Jorge Jesus?


Já são recorrentes as imagens de Jorge Jesus, durante os jogos, a invectivar os árbitros.
                   Nada de castigos
Já começam a ser recorrentes as suas agressões e empurrões no fim dos jogos aos jogadores adversários.
                   Nada de castigos
PORQUÊ??


E em 2010:

CD da Liga confirma que Jesus encostou dois dedos na cara de Micael

O acórdão da Comissão Disciplinar da Liga que acompanha o arquivamento do processo referente aos incidentes ocorridos no Benfica-Nacional, dá como provado que Jorge Jesus encostou dois dedos na cara de Ruben Micael, e por duas vezes. O treinador, recorde-se, tinha negado que o tivesse feito.

A falta disciplinar aconteceu ao intervalo, depois de Ruben Micael e Rui Costa se envolverem numa discussão, garante o acórdão. Foi na sequência dessa discussão que Jesus encostou dois dedos em Ruben Micael, enquanto lhe dizia «A culpa desta confusão é toda tua! Joga mais e fala menos».

Um pulha é sempre um pulha

 
vídeo retirado do excelente Porto do Crime
Sócrates adia regionalização por falta de condições para referendo

A moção de estratégia que José Sócrates leva ao congresso adia a regionalização, uma das principais "bandeiras" do PS nos últimos anos, sublinhando que não estão reunidas condições para a realização de um referendo nesta legislatura.
“O facto é que, neste momento, as circunstâncias económicas e políticas - em boa parte dada a recusa do PSD em avançar efectivamente para a regionalização - não favorecem, de todo, este movimento. Ignorá-lo seria um sinal de falta de lucidez, que poderia conduzir à definitiva derrota da ideia da regionalização”, lê-se na moção de estratégia que o secretário-geral do PS, José Sócrates, levará ao congresso do partido. 

Por isso, é ainda referido, deve-se “reconhecer que não estão reunidas as condições para a realização do referendo sobre a regionalização nesta legislatura”. 


Apesar deste adiamento, Sócrates reafirma a “defesa da ideia da regionalização” e a exigência de um referendo nacional. 


Porém, para a realização da consulta popular, exige-se que estejam reunidas as “condições políticas favoráveis a um resultado positivo”, ou seja, é necessário construir um bloco maioritário que sustente nas urnas essa opção e, posteriormente, escolher a 
“oportunidade adequada” para desencadear um novo processo referendário.


in Público


Relembremos o que diz a Constituição da República e QUE NÃO ESTÁ A SER CUMPRIDO:


Artigo 6.º, ponto 1:


O Estado é unitário e respeita na sua organização e funcionamento o regime autonómico insular e os princípios da subsidiariedade, da autonomia das autarquias locais e da descentralização democrática da administração pública.” 




O QUE É FEITO DA DESCENTRALIZAÇÃO DEMOCRÁTICA?


Artigo 9º, alínea g:

O Estado  deve cumprir e promover o desenvolvimento harmonioso de todo o território nacional (…) 



DESVIANDO FUNDOS DAS REGIÕES PARA LISBOA?

Centralismo é isto: o estado confunde-se com a cidade capital

Pátio da Galé inaugurado após investimento de 4,3 milhões

Após 11 meses de obras e um investimento de 4,3 milhões de euros, o Pátio da Galé, em Lisboa, reabre hoje com restaurantes, esplanadas, um espaço para exposições e um posto de turismo.

A inauguração do renovado espaço, no Terreiro do Paço, conta com as presenças do primeiro-ministro, José Sócrates, e do presidente do Turismo de Lisboa e da autarquia da capital, António Costa (PS) e precede a abertura ao público, agendada para terça-feira.

O local, requalificado com a manutenção da traça arquitectónica original, vai acolher também as sedes do Turismo de Lisboa, do Canal Lisboa e da ModaLisboa.

O espaço fica entre o edifício do Ministério da Agricultura e a sede do Turismo de LisboaO primeiro-ministro congratulou-se com “o passo de enorme” significado que a inauguração do Patéo da Galé permitiu dar na requalificação do Terreiro do Paço, considerando que agora esse objectivo “já não volta para trás”.
“Falta ainda muito por fazer? Falta. Mas, este passo foi muito importante”, afirmou o primeiro-ministro, José Sócrates, na inauguração do Patéo da Galé, um espaço com dois restaurantes, uma gelataria, esplanadas e lojas, localizado no Terreiro do Paço.

Sublinhando “o passo de enorme significado” agora dado para a requalificação de uma das mais importantes praças da cidade de Lisboa, José Sócrates agradeceu ao presidente da autarquia, António Costa, a oportunidade de se juntar à celebração do momento.

“Senhor presidente quero agradecer-lhe mais uma vez a oportunidade que me deu para estar aqui, não a anunciar fosse o que fosse, mas a celebrar o momento em que damos um passo e em que isto já não volta para trás”, disse, considerando que o Terreiro do Paço irá encher os portugueses de orgulho.

“Um Terreiro do Paço com funções de soberania, como deve ter, mas também com vida, com utilização”, acrescentou.

Na sua curta intervenção, o primeiro-ministro lembrou ainda “a primeira decisão corajosa” para a requalificação do Terreiro do Paço tomada pelo antigo presidente da Câmara João Soares: a retirada dos carros da praça.

“A partir daqui fica demonstrado que é possível ter um outro Terreiro do Paço, a partir daqui isto já não volta para trás”, insistiu, congratulando-se também pelo início do “segundo movimento” que agora teve início e que irá corresponder à construção de um hotel das Pousadas de Portugal nas antigas instalações do ministério da Administração Interna.

Segundo informação da câmara, entre as principais intervenções estiveram a remodelação do antigo restaurante do Terreiro do Paço e do Lisboa Welcome Center (sede da associação turística há dez anos) e a reconversão da antiga estação dos CTT.

A estes espaços, as obras - financiadas em 75 por cento pelo Turismo de Lisboa e em 25 por cento pelo Turismo de Portugal - permitem acrescentar outro restaurante, uma geladaria e uma loja.


O projecto de restauro esteve a cargo do arquitecto Tiago Silva Dias, que afirma ter sentido o peso por intervir num «monumento nacional, uma obra emblemática numa praça com valor icónico».
O Pátio da Galé é um espaço interior com entrada directa pelo Terreiro do Paço com cerca de 1500 metros quadrados e antes da intervenção esteve transformado em parque de estacionamento.

Diário Digital / Lusa 

Pergunta o cidadão contribuinte: mas por que trampa de motivo esteve lá o escroque primeiro ministro? 
Pergunta o cidadão contribuinte: e o governo, com quanto entrou para a obra, (disfarçadamente claro)?

À atenção do jornalixo lisboeta: FCPorto INVENCÍVEL na Liga


Hoje o futuro Campeão Nacional (eu posso dizer isto até porque o outro já dá por garantida a vitória no próximo jogo que realizar com o FCPorto - e ele lá sabe as coisas que faz pelo outro lado-) bateu o algarvio Olhanense. Vitória justíssima, concretizada na 2ª parte, após 45 minutos com cheiro a injustiça no zero a zero que se registava ao intervalo, tantas foram as oportunidades não concretizadas e pelo rolo compressor que o FCPorto colocou no relvado. Cheirava a Sevilha (vocês sabem do que eu estou a falar). Felizmente, o jovem treinador, André Villas Boas, decidiu o jogo ao fazer entrar um miúdo de grande qualidade, que nos dá e que ainda nos vai dar enormíssimas alegrias. Na realidade James Rodriguez foi a mudança que era necessária. E resultou, se resultou. Justiça total na vitória, face ao "autocarro" do Olhanense, que, relembre-se, ainda não perdera em casa, mas também face a um enorme azar que parecia querer colar-se...
Ponto final na análise do jogo.

Agora vamos falar dos palhaços sulistas, elitistas e benfiquistas e dos seus julgamentos e comentários.  
Antes do jogo, eram só elogios para o Olhanense, muito alicerçado no seu estatuto invicto em casa.  Bem que até poderiam ter dito que a equipa algarvia tinha perdido o seu melhor central para os encornados. Mas isso seria perigoso, pois faria despoletar os comentários sobre aquela vergonhosa e criminosa acção dos lampiões ao contratarem no próprio dia de um jogo contra os algarvios do jogador Jardel... Quanto mais depressa se esquecer a coisa, melhor... 
Depois comentaram a boa casa e o número de adeptos presentes, nomeadamente para aqueles que estavam a apoiar o FCPorto. Diziam que do Porto tinha vindo muita gente! Do Porto, só do Porto? Mas será que do centro e do sul, do próprio Algarve não acorreu nenhum Dragão? Já perceberam que estes tipos que têm acesso aos microfones têm a proverbial necessidade de considerarem que só temos adeptos na nossa paróquia! Tivéssemos a publicidade POSITIVA que os lampiões têm e teríamos certamente muitos mais de 6 milhões. Porquê? Porque nos últimos 30 anos só raramente não temos tido sucesso. Fomos 2 vezes campeões europeus, 2 vezes campeões do mundo, vencemos 1 Taça Uefa, 1 Supertaça Europeia, para além de dezenas de campeonatos. Isto seria o suficiente para termos muitos mais adeptos e simpatizantes que aqueles que dizem termos. Afinal, aqueles que se julgam os "mais grandes" o que venceram? 
O jogo decorre e começa o massacre do Porto, e, claro, os falhanços. Mas parece que o Olhanense é que estava muito bem... 
No decorrer do prélio, falavam constantemente no benfica e no jogo que ocorreria no dia seguinte e na possibilidade de encurtar distâncias face ao nulo que se ia registando. Parecia mais uma vontade própria, um desejo que o facto realmente acontecesse. 
O FCPorto marca e depressa começaram a chegar as observações sobre as fraquezas dos algarvios e os muitos erros que cometiam. Ou seja, mais uma vez, para estes merdosos palhaços radiofónicos, o FCPorto não tinha mérito: a vitória era conseguida pelos erros do seu adversário... Realmente não há pachorra. 
A cereja foi escutar as palavras do treinador adversário. Para aquele, o Olhanense esteve muito bem, controlou o jogo e até aos 20 minutos da 2ª parte esteve taco a taco! É preciso ter lata! Principalmente depois de se terem vendido aos lampiões e até esquecendo a enorme ajuda que nas duas pretéritas épocas o FCPorto lhes concedeu. A bardamerda estes benfiquistas disfarçados...

Conclusão: vencemos, falta menos um jogo e siga para bingo. Inchem mouros!

FCPorto: gente feliz com lágrimas...


... numa tarde de desperdício pornográfico

Ao entrar no estádio apreciei a moldura humana: num dia de semana, 17 horas e uma casa bem composta. Esquecendo que este horário pôde acontecer também porque o sr. ministro benfiquista, sempre pronto a limpar o cú borrado do benfica, ao disponibilizar centenas de agentes para fazer escolta aos lisboetas sempre que se deslocam ao Condado Portucalense, mas incapaz de garantir o policiamento deste jogo por alegada falta de agentes, derrubando o interesse nacional, percebi que estavam ali verdadeiros adeptos e sócios, que sabiam da qualidade do adversário e que a eliminatória não estava ganha sendo, pois, preciso o seu apoio e reconhecimento pelo trabalho até hoje desenvolvido.

O jogo começa e logo deu para perceber que o árbitro, de inglês pouco tinha: cedo perdoou uma expulsão (que viria a concretizar já com o nosso team em inferioridade numérica), não sancionou aquela acção à entrada da área sobre o Hulk, para além de ter estado constantemente a interromper o jogo.   Até ao intervalo parecia termos tudo controlado, mas a segunda metade trouxe algo que já me esquecera: azar, muito azar! Como é possível falhar tantos golos, alguns de baliza escancarada, apenas com o guarda-redes suplente do adversário: Hulk e Guarin foram um desastre total, isto já depois de Falcao ter acertado no poste... 
Tanta falta de concentração na hora do remate.... Confiança é preciso senhores...
O meco (que foi o que ele foi quando por aqui passou) - logo após uma falhanço escandaloso do Hulk-, um tal de Fabiano, numa jogada de contra ataque lá meteu cubos de gelo na nossa mente... E como gelou... Fui aguentando até ao último falhanço de Guarin. Saí dali para fora: para desilusão chegaram as imagens de um certo jogo com o Schalke, curiosamente com o mesmo árbitro a expulsar, também um defesa, na altura creio que o Fucile...
  
Só no metro voltei a respirar. Uff. Depois da felicidade de há uma semana, HOJE FOI A INFELICIDADE TOTAL... Irra. Salvaram-se os dedos, ou como quem diz, a passagem aos oitavos... Mais nada, ou melhor, o "Palito" e o Falcao estão de volta... 


O que dizem os espanhois:


AS:
"... y en el que el conjunto local pudo abrir el marcador en varias ocasiones"
" ... Con el paso de los minutos era indudable que los hispalenses estaban siendo superados "
"...era el equipo local el que gozaba de las mejores ocasiones en las botas de hombres como Moutinho y Hulk."
"...fue la agresión de Perotti sobre Fucile, al que propinó un puñetazo en la boca del estómago sin explicación alguna."
"El equipo español exponiéndose una y otra vez a los temidos, vertiginosos y verticales contragolpes de un rival que tuvo en Hulk a su hombre más incisivo en la segunda mitad. Intervenciones de verdadero mérito de Javi Varas permitieron al Sevilla tener opciones hasta el último suspiro"


El MUNDO DEPORTIVO:
"En el primer tramo del duelo, el Oporto ejerció el papel de dominador. Del Sevilla prácticamente no hubo noticia, "
"El Oporto perdonó otras dos buenas ocasiones: primero Moutinho, desde fuera del área; y luego Hulk, ante Javi Varas. "
"... lo que le ayudó al Oporto a tener dos clarísimas oportunidades que erró, una vez más, Hulk ante un acertado Javi Varas. "
"...pues Dios ha echo una mano al sevilla, pues podria tomas 5 o 6 goles. suerte de los de sevilla. evitaron la humilacion..."
" Hasta el pitido final, el Oporto todavía disfrutó de varias ocasiones para empatar y decidir la eliminatoria, aunque sin fortuna de cara a gol"


MARCA:
"Sin puntería Al Oporto ... falló numerosas ocasiones, aunque en gran medida merced al buen trabajo de Varas. Dejó al Sevilla vivo y casi lo paga."
"Javi Varas Partidazo del canterano rojiblanco, que realizó innumerables paradas y mantuvo a su equipo con vida hasta el último suspiro."

A origem da "força" encornada...

Isto aconteceu este fim de semana, no Seixal, num jogo do campeonato de juniores, entre os encornados e o sporten. Palavras para quê?

Hulk e Sapunaru foram suspensos imediatamente; e o Jorge Jesus não! Porquê?

Exigimos tratamento semelhante por parte da comissão disciplinar da Liga.
Em contrapartida, numa galáxia distante, este cromo fez exactamente o mesmo que o encornado; resultado; a UEFA aplica-lhe 5 !! jogos...

Capela Sistina em todo o seu esplendor

Um dos mais conhecidos pintores do Renascimento. 
Vejam aqui a capela Sistina no Vaticano!

Democracia ou Fanatismo Religioso?

Wafa Sultan

Em 2006, o canal Al Jazira entrevistou Wafa Sultan, uma árabe-americana (nasceu na Síria numa família muçulmana alauíta) que vive nos EUA: o assunto era o Islão. Nesse vídeo de 2006 ela denunciava o fundamentalismo islâmico como um fanatismo medieval, belicista, terrorista, escravizador da mulher.
Nada do que ela então afirmara relativamente ao fundamentalismo islâmico perdeu actualidade apesar das surpreendentes revoltas populares que já derrubaram os líderes dos regimes ditatoriais da Tunísia e do Egipto e ameaçam outros regimes idênticos de vários países do mundo árabe. Ao Ocidente pede-se muita atenção face à mais que provável assumpção do fundamentalismo. Tal como o comunismo em 1974, em Portugal, tentou tomar conta do poder...

Um escroque que se dá com escroques

              

Minhas Músicas de Sempre

The Waterboys - The Whole Of The Moon

Niall Ferguson põe a boca no trombone

Trampa ao espelho

5 horas da tarde? Haja respeito pelos sócios e adeptos...

Na área metropolitana do Porto a  maioria das pessoas trabalha por conta de outrém.
Funcionalismo público é mais lá para as bandas da capital, onde poucos se esforçam porque o emprego é garantido pelos ineficazes e incompetentes ministérios e repartições e fundações e empresas públicas ... e tudo a receber à custa dos nossos impostos. 
Mas no Porto sai-nos tudo do corpo. É a meritocracia que vale!
Por isso, porque raio é que marcam, num um dia de semana, quando todos trabalham até às 18 horas, pelo menos, um jogo fundamental na Liga Europa, entre o FCPorto e o Sevilha, para as 5 horas da tarde?
Senhores dirigentes, tenham respeito pelos seus adeptos e simpatizantes!

Porque será?

Autocarro do Benfica apedrejado em Guimarães
O autocarro do Benfica foi apedrejado à saída de Guimarães, onde os encarnados conquistaram hoje uma vitória na ronda inaugural da Série dos Primeiros do Nacional A1 de voleibol. 

«O autocarro foi apedrejado e tem um vidro partido. Felizmente, não houve consequências graves com ninguém, o que é o mais importante», disse o treinador do Benfica José Jardim em declarações à televisão do clube.

Benfica e V. Guimarães são dois dos principais candidatos à conquista do título.

chiça.. mas este autocarro fora de lisboa por onde passa é sempre o mesmo tratamento..porque será?

Miguel Miranda: novo romance

Miguel Miranda, autor dos romances Bailado de Sombras, Livrai-nos do Mal, Dois Urubus Pregados no Céu, O Silêncio das Carpideiras O Rei do Volfrâmio vai ter um novo título nas bancas. Editado pela portuense Porto Editora, trata-se do  Dai-lhes, Senhor, o Eterno Repouso. A acção deste livro inicia-se aquando da visita do Papa ao Porto e tem como protagonista o detective Mário França.
Sinopse: «A ameaça de um grande atentado contra o Papa desencadeia uma intrincada investigação. Mas, no meio eclesiástico, as mortes não explicadas sucedem-se, adensando um clima de suspeita e medo. Entretanto, o porta-aviões Varyag, transformado em casino flutuante, é palco para o assassínio de Lady Godiva, uma bela e afamada cantora.
Muitos anos antes, no fim da Segunda Guerra Mundial, o Submarino U-1277 foi afundado junto ao Porto pelo seu comandante; a tripulação desembarcou em botes na praia de Angeiras e desapareceu. Ninguém sabe o que aconteceu a Helmuth Draier, nem qual a secreta missão de que vinha incumbido. Desvendar quem matou, como o fez e porquê é um dos desafios para o detective Mário França. O outro é mergulhar no passado e resolver um enigma. Do seu escritório no Muro dos Bacalhoeiros, no Porto, será ao som do Requiem de Mozart que ele conduzirá a investigação até ao sucesso final
O livro vai ser apresentado no dia 22 de Fevereiro, às 22h00, nas Correntes d’Escritas, na Póvoa de Varzim, e a 3 de Março, pelas 21h00, no El Corte Inglés de Vila Nova de Gaia.

Minhas Músicas de Sempre: Verdi - Aida, Marcha Triunfal (Glória ao Egipto)

A Terceira Virgem, de Fred Vargas


A Porto Editora acaba de lançar na colecção Alta Tensão A Terceira Virgem, da francesa Fred Vargas, considerada pela editora “a rainha do policial europeu”. Ainda segundo a Porto editora, este romance negro “é uma combinação da catarse grega com o policial”

Sinopse: «O fantasma de uma freira do século XVIII que degolava as suas vítimas, sepulturas e cadáveres de virgens profanados, sombras misteriosas e sinistras em cemitérios obscuros da Normandia profunda, livros medievais com poções mágicas que asseguram a vida eterna, o furto de relíquias, um rival do passado longínquo que fala em verso e… dois traficantes de droga assassinados às portas de Paris.
Um puzzle complicado que deixaria louco qualquer um que não fosse o comissário Adamsberg. À medida que as mortes se sucedem, o comissário e a sua peculiar equipa lutam contra o tempo para encontrar os culpados

O assalto socialista ao BCP

Filipe Pinhal escreve defesa
Cadilhe ataca CGD
"A Caixa Geral de Depósitos financiou o assalto ao BCP, com luz verde do Governo e apadrinhada pelo Banco de Portugal, pela CMVM e pelo ministro das Finanças", afirmou ontem, no Porto, o economista Miguel Cadilhe na apresentação do novo livro de Filipe Pinhal, ex-presidente do BCP, acusado de manipulação de mercado e falsificação de documentos, durante o caso que atingiu o banco em 2007.
As palavras de Cadilhe são um resumo das 200 páginas escritas por Filipe Pinhal em ‘Prova de Vida, em que acusa também Rafael Mora, da consultora Heidrick & Struggles, de ter sido o grande mentor do caso BCP. Filipe Pinhal defende-se das acusações que o levam a julgamento em Outubro, juntamente com Jardim Gonçalves, Christopher de Beck e António Rodrigues.
O livro trata matéria processual e visa denunciar a má instrução dos processos, liderados à época por Vítor Constâncio, do Banco de Portugal, e Carlos Tavares, da CMVM, que decidiram inibir Pinhal do exercício da actividade bancária durante nove anos. "Espero que nos tribunais se faça justiça", disse o ex-gestor, revelando que chamará a depor a actual administração do BCP, liderada por Carlos Santos Ferreira. "Está em condições de dizer se encontrou ou não alguma irregularidade praticada por nós", afirmou.

"Operação Furacão abafada"

"O caso BCP foi muito conveniente para abafar a "Operação Furacão" e foi habilmente usada com esse fim. As suspeitas eram pesadas e ameaçavam abanar o mundo empresarial. À cabeça: fraude, fuga aos impostos, branqueamento e exportação ílicita de capitais (...) A mancha da "Operação Furacão" tem sobreposições comprometodoras com a nomenclatura do poder, espelhada na lista dos 25 mais poderosos na economia nacional, publicada pelo "Jornal de Negócios" (...) e, mais grave, quando essa lista revela relações perigosas com os casos "Freeport" e "Face Oculta". A descrição dos perfis dos "25 mais poderosos" teve um mérito inegável: pôr a descoberto conexões de que só se falava à boca pequena"

E, para que não restem dúvidas: "As culpas do governo, da CGD e da EDP"
" Houve assalto, o BCP foi colocado na órbita do governo, a Caixa foi instrumento e a EDP ajudou à festa!"

Assim se vê a verdadeira face do socialismo de Sócrates. Mais uma trafulhice e uma verdadeira pulhice comandada contra um Banco Privado, os seus accionistas e os seus colaboradores. Os actuais administradores socialistas só têm uma saída: resignarem!

(imagem do Astrolábio)

Movimento PARTIDO DO NORTE em debate, hoje

Partido do Norte - para acabar com o colonialismo
O MPN promove uma sessão/debate subordinado ao tema Indústria, Transportes e Regiões, que ocorrerá hoje, dia 19 de Fevereiro, às 16h30, no Clube Literário do Porto, com as participações dos Prof. Dr. Fernando Augusto Morais, Dr. Rui Moreira e Dr. Silva Peneda. A moderação será feita pelo Eng.º Paulo Pereira, da Comissão Executiva do MPN.

Contamos com a presença de todos, somos o futuro da região! 



Clube Literário do Porto 

R. Nova da Alfândega, 4050 Porto 222 089 228



Mais uma vez estive presente nesta iniciativa do MPN, onde se puderam extrair várias ideias, sendo que retive esta expressão do Dr. Rui Moreira: "nunca vi uma ovelha a tosquiar-se a si mesma". Já perceberam que ele falava do Estado na perspectiva do seu "emagrecimento" através da regionalização...


"Magalhanização" das exportações incomoda empresários portugueses

in JN

O presidente da Associação Comercial do Porto, Rui Moreira, defendeu hoje a "despolitização" da economia no que se refere ao sector das exportações e um maior investimento nas Universidades.
foto JOÃO VIEIRA
"Magalhanização" das exportações incomoda empresários portugueses
"As empresas exportadores que tem sucesso gostariam mais que não houvesse tantos IAPMEI, tantos AICEP e tantas burocracias e, principalmente, que não houvesse a 'magalhanização' da exportação portuguesa", sustentou.
Rui Moreira falava num "sessão de esclarecimentos" organizado pelo Movimento do Partido do Norte, subordinada ao tema Indústria, Transportes e Regiões, que contou também com a presença de Silva Peneda, presidente do Conselho Económico e Social.
Rui Moreira disse que era preferível "acabar com esses institutos e, de alguma maneira, investir o dinheiro que se pouparia naquilo que me parece fundamental, que é na investigação dentro das universidades".
"Nós sabemos que a mortalidade, sobretudo a mortalidade infantil, nas empresas é bastante elevada, mas é melhor que seja assim porque sobrevivem os melhores. O que se pretende é que o Estado não seja um fator poluente, que beneficie uns e prejudique outros, muitas vezes por razões de ordem meramente política e de conveniência", disse.
Rui Moreira considerou ainda que "o Estado tem pecado por decidir, por razões que ninguém percebe, que um determinado sector é um sector estratégico. Não deve haver sectores preferencialmente estratégicos. Dentro de cada sector deve haver empresas que tem capacidade e outras que não têm, naturalmente que estas não crescerão ou morrerão".
"Para bem da nossa região, temos de exigir que o Estado são seja árbitro, muitas vezes em causa própria, por razões políticas. A 'magalhanização' da exportação é a pior forma de tratarmos a economia", acrescentou.
O ex-ministro do Emprego e actual presidente do Conselho Económico e Social, Silva Peneda, apontou o desemprego como "o maior problema" do país, defendendo que a resolução "não passa pela redução da procura interna".
Sobre o sector exportador, Silva Peneda considerou que "os sobreviventes são uns autênticos heróis, porque tiveram de competir com o mercado externo e ao mesmo tempo tiveram de ter a capacidade de incorporar nos seus custos, custos que não controlam, como os da energia, por exemplo".
Considerou ainda que "a evolução da política económica não privilegiou o que era a base económica do Norte" o que, em seu entender, explica "porque é que esta região tem vindo a decrescer de forma consecutiva e está hoje entre as regiões mais pobres da Europa".
Defendeu, por isso, a necessidade de alterar os critérios da política regional europeia.
"As verbas dos fundos estruturais são distribuídas de acordo com a riqueza de cada região, mas isto é feito numa análise estática. Devia-se introduzir um factor de análise dinâmica, para permitir compreender o que se passa com regiões que vêem o seu poder de compra a baixar de forma consecutiva", disse.

Star Crossed - Amor em Jogo

Está a passar hoje nos canais TVCine. Um jogador jovem e talentoso inglês de uma equipa de futebol do Sul, e a filha do Presidente de um clube de futebol do Norte, são os protagonistas deste romance trágico que se desenrola no mundo fantástico do futebol.

É este o enredo da adaptação livre de "Romeu e Julieta" pelo realizador Inglês Mark Heller, que filmou em Portugal "Star Crossed-Amor em Jogo". Trata-se da primeira longa metragem da produtora "Yellow Filmes" que tenta assim conquistar o mercado internacional.

As rodagens decorreram em 2007 entre o Porto e Vila Nova de Gaia com uma equipa internacional de actores e técnicos. No elenco figuram nomes como Kyle Redman Jones e Wayne Duvall ou os portugueses Diogo Morgado, Teresa Tavares, António fonseca e Virgilio Castelo.

Atletismo de duas faces: Fernando Mota, mais um nojo sulista

«O Benfica tem um projecto ambicioso para a modalidade, com um plano de base e transversal que coloque o clube como número um em Portugal. A Federação só se pode congratular com um projecto desta dimensão e ambição», concluiu Fernando Mota.

Extraordinário o Sr. Mota congratular-se com a vontade do benfica em dominar o Atletismo.  O presidente da federação deveria andar muito distraído quando o FCPorto foi impedido de inscrever os e as melhores atletas na tentativa de conseguir o mesmo...  Recordemos:

Em 22 de Setembro de 2010:

FC Porto suspendeu secção de atletismo

O Clube acusou o presidente da Federação Portuguesa de Atletismo, Fernando Mota, de colagem ao rival Sporting

O FC Porto anunciou ... a suspensão da secção de atletismo em protesto às alterações aos regulamentos no que toca à inscrição de atletas, tidas como "indecorosas, ilegais e feitas com o único propósito de lesar o clube".
A decisão foi anunciada pelo responsável pelo atletismo e vice-presidente do FC Porto, Fernando Oliveira, no Estádio do Dragão, numa conferência de imprensa a que assistiu Jorge Nuno Pinto da Costa.
Em causa está a alteração aos regulamentos aprovada a 24 de Julho, que impede a utilização por parte dos clubes nas provas nacionais de atletas estrangeiros que tenham representado os seus países há menos de um ano.
A suspensão do atletismo nos "dragões", detentores dos títulos de campeões nacionais em pista coberta e ar livre (femininos), decorrerá "pelo menos até à Federação Portuguesa de Atletismo (FPA) ser presidida por Fernando Mota", sustentou Fernando Oliveira.
A alteração "à pressa" dos regulamentos, ainda de acordo com o dirigente, "é ilegal e inconstitucional, pois fere a norma da livre circulação de atletas comunitários (que é o caso concreto do FC Porto) entre clubes".
"O departamento jurídico vai agora avançar com um processo para responsabilizar a federação da atrocidade que está a cometer. O FC Porto deverá ser ressarcido das verbas já dispendidas com atletas", disse.
Fernando Oliveira, que enumerou uma série de "desconsiderações e situações desconfortáveis" vividas entre o clube e a federação, considera que esta alteração foi "feita à medida" e "surge após o FC Porto ter sido campeão".
"Se não querem que o FC Porto seja campeão nacional, então não percam mais tempo, nós desistimos", disse Fernando Oliveira, que acusou ainda Fernando Mota de colagem ao rival Sporting e de não gostar dos "dragões".
O dirigente abordou ainda uma entrevista de Fernando Mota ao jornal do Sporting, principal rival do FC Porto, em que este terá alegadamente dito que o título conquistado pelos dragões não tinha mérito.
 "Se os campeonatos ganhos pelo FC Porto não tiveram mérito, por ter atletas comunitários (oito em 26), então e os outros ganhos anteriormente (pelo Sporting), com atletas africanos", questiona Oliveira.
O dirigente aponta ainda o exemplo dado pela própria federação que, na sua opinião, naturaliza atletas para poder alcançar medalhas nas provas internacionais.
"A federação decidiu alterar os regulamentos de um dia para o outro só porque o FC Porto foi campeão, com toda a legitimidade", sustenta Fernando Oliveira, que apela à intervenção do secretário de Estado do Desporto.
Oliveira recordou ainda a resposta "lacónica e hipócrita" da federação aos esclarecimentos solicitados pelo clube em que disse que não impede os dragões de inscrever as atletas, mas apenas de não os poder utilizar nos campeonatos.