Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Datas com História: 23 de Outubro de 1962

Kennedy decide bloqueio marítimo a Cuba
Resposta norte-americana à instalação de mísseis nucleares na ilha comunista 
(manchete do DN neste dia em 1962)


Ficaria para a história como a Crise dos Mísseis em Cuba e um dos momentos em que o mundo esteve em maior risco de uma catástrofe nuclear. Após ter descoberto -- através de aviões espiões -- que a União Soviética estava a instalar em Cuba mísseis capazes de transportar ogivas atómicas, o Presidente Kennedy mandou a Marinha impor um bloqueio à ilha comunista de forma a impedir o transporte de mais material vindo da Rússia.
"Bloqueio marítimo a Cuba", titulava o DN a 23 de Outubro de 1962, com o antetítulo "Kennedy decide enfrentar a ameaça".
"Para impedir que as armas soviéticas transformem a ilha numa base capaz de destruir o continente americano. Os russos estão a instalar ali mísseis que podem atingir Washington, o Canadá ou o Peru - afirmou o presidente".
"Será considerado ataque directo da Rússia aos Estados Unidos e justificará represálias imediatas contra o território soviético qualquer míssil nuclear lançado de Cuba contra qualquer país do hemisfério ocidental", acrescentava então o DN.
A tensão manter-se-ia até 28 de Outubro, com o recuo soviético. O bloqueio naval perduraria até 21 de Novembro, após a retirada total dos mísseis e bombardeiros russos da ilha de Fidel Castro.
A crise teve um efeito colateral positivo: levou à criação de um "telefone vermelho" entre Washington e Moscovo, linha de comunicações prioritária que permitiria aos líderes das duas superpotências da Guerra Fria comunicar directamente.  (daqui)

0 comentários: