Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Alô, SAD do FC Porto? Presidente? Continuamos à espera ....

72 horas e silêncio total...


Aos Super Dragões e a quem puder: não era altura de começar a cobrar com juros o que nos quiseram fazer aquando do famigerado apito dourado?

O jogo de domingo, as suas incidências, aquilo que se apurou do senhor da apaf e mesmo do presidente dos árbitros, das suas ligações e amores professados ao "zporten-not-lisbon", conhecendo o que se vem passando nos últimos 4 anos, não era engraçado levar umas tarjas até ao estádio do Bessa aquando da realização do Portugal-Gibraltar e assim dar a conhecer ao mundo o que se passa de nojento na arbitragem em Portugal.


  • E já nem falo da droga da Porta 18, dos perdões de milhões do estado ao clube da luz e ao presidente encornado....
  • E já nem falo do caso Pereira Cristóvão e dos euros depositados na conta do árbitro (que se saiba; outros podem ter ficado caladinhos...)

Bernardino Barros: é preciso dizer mais alguma coisa?

Entretanto, em Inglaterra fartam-se de rir do lodo em que vive o futebol português

Slimani, Adrien, Coates e William. Todos - TODOS - eles fizeram o mesmo que Sergio Aguero. O resultado para Aguero é este:


A FEDERAÇÃO INGLESA DE FUTEBOL DECIDIU SUSPENDER HOJE KUN AGUERO POR 3 JOGOS, TAL FACTO DEVEU-SE AO JOGADOR DO CITY TER DADO UMA COTOVELADA NA ÚLTIMA PARTIDA DA LIGA INGLESA QUE PASSOU DESPERCEBIDA AO ÁRBITRO DA PARTIDA.

POR CÁ DAR COTOVELADAS ALÉM DE NÃO SEREM SANCIONADAS PELOS ÁRBITROS SÃO COMPLETAMENTE IGNORADAS PELAS ENTIDADES QUE DEVIAM ZELAR PELA INTEGRIDADE FÍSICA DOS JOGADORES. E ATÉ OUVIMOS O PRESIDENTE DOS ÁRBITROS A MANIFESTAR ALEGRIA PELO DESEMPENHO DO BILTRE TIAGO MARTINS.

ATÉ QUANDO REINARÁ A IMPUNIDADE DESTES E OUTROS LANCES EM PORTUGAL?

Passaram-se mais de 48 horas: já ouviram a indignação de alguém da SAD do FC Porto?

Já não falo daquele a quem apelidam de Papa. Por agora parece mais um papa cerelac... (embora o meu amigo Leónidas vá mais pelo corno manso).

  • Cotoveladas
  • Entradas assassinas
  • Dualidade de critérios
  • Penalty perdoado - (sim) penalty- se o do boifica-Setúbal foi em que difere a entrada sobre Herrera. Foi igualzinha!
  • Golos do adversário ilegais, que na jogada que os antecedem (agressão à cotovelada, falta inexistente e mão -no 1º golo- e mão -2º golo-)
  • Expulsão do treinador adversário - que permanece em campo e mesmo depois fica ali à beirinha do banco -
  • Apenas 3 minutos de descontos (afinal não foi este o argumento boifiquista para o alarido no jogo com o Setúbal)
  • A nomeação já para um jogo do árbitro "verdinho-proveta-internacional-de-lisboa Tiago Martins (se o jogo do boifica-Setúbal levou à jarra o árbitro desse encontro, está nomeação é um escarro na cara do FC Porto)
Escrito por um sócio desde 1976, que outrora ia ao fim do Mundo por e com Pinto da Costa e hoje tem nojo da figura em que essa pessoas se tornou!

O presidente da APAF, LUCIANO GONÇALVES, antigo árbitro do 3º ou 4º escalão, uma sumidade portanto, quer é que a malta do zporten-not-lisbon se divirta....

O tal fulano que veio afirmar e parabenizar a "excelente" arbitragem daquela coisa-proveta-árbitro-internacional, verdinha, verdinha, um tal de TIAGO MARTINS, mesmo perante todas as inúmeras (pelo menos 12) evidências de maus juízos, CURIOSAMENTE SEMPRE CONTRA O FC PORTO, adora o zporten-not-lisboa, conforme se pode observar pelos bonecos do seu facebook:



Penso que todos estarão de acordo com a "simpatia" do dito pelos lagartos.

Agora, meus leitores, façam um pequeno exercício: imaginem se o filho da puta do gajo fosse do FC Porto. Pensam que ainda hoje estaria no lugar?

Já agora leiam o resto da vergonha que só o presidente do FC Porto e a SAD do FC Porto não percebem; sabem aquela gente que nada faz de valor pelo Clube mas que muito recebe e que impede que se vote contra nas eleições fantoches, mesmo sem adversários... Vocês sabem do que estou a falar...

Procuram-se

 
Quatro anos de esbulho ainda não chegam para abrir a boca?
Recebem (e bem) para quê? Para defender o quê?
Para nos dizerem, ano após ano, que estamos a bater num fundo que não tem fim?

Até quando?

António Costa, “o grande ilusionista”, segundo o El País

Em 29 de Novembro passado o jornal castelhano traçava o perfil de Costa, o "grande derrotado" das eleições de 4 de Outubro de 2015, "conspirador", "ilusionista", "negociador incansável", que chegou em 50 dias a primeiro-ministro.

De grande derrotado nas eleições legislativas a primeiro-ministro. Como? Para o jornal espanhol El País, que publicou um perfil sobre António Costa, o seu grande mérito foi o de conseguir “acordos impossíveis”. O jornal chama-lhe mesmo “o grande ilusionista” e “sempre conspirador”.

“Não é uma pessoa ambiciosa. Mas tem ambição”, disse ao jornal Maria Antónia Palla, mãe do atual primeiro-ministro de Portugal. A partir daí, recordam-se os muitos cargos por onde passou António Costa, de vereador da Câmara de Loures a deputado na Assembleia, de eurodeputado a “ministro do que calhar” e “sempre conspirador”.

Também perdeu as legislativas de 4 de Outubro, ficando a seis pontos de distância da coligação PSD-CDS. Mas a fama de “negociador incansável” que tinha granjeado na época em que foi ministro, primeiro dos Assuntos Parlamentares, depois da Justiça e, durante o vergonhoso Governo Sócrates, da Administração Interna. Uma característica útil para as negociações que se iniciaram no dia seguinte às últimas legislativas, com o Bloco de Esquerda e o Partido Comunista. 

Tanto que, em 50 dias, Costa conseguiu formar Governo, “feito excecional apenas ao alcance de gente com superpoderes — o que não tem mérito — ou de mestres do ilusionismo, que é o caso“, pode ler-se no perfil traçado, que termina com uma previsão: “A próxima aposta é que António Costa, o grande ilusionista, não dura um ano. Ha“

Árbitros de Futebol: juntem este nome para mais tarde recordar

Árbitro: Luís Máximo (AF Castelo Branco)
Assistentes: Marco Vieira e Hugo Ribeiro
Quarto árbitro: André Dias
Ainda antes do descanso, tempo ainda para o momento que viria a marcar a partida: o árbitro viu uma suposta tentativa de agressão de Chidozie e deu ordem de expulsão ao central do FC Porto, estavam decorridos 35 minutos.

Freamunde-FC PORTO B, 3-1
Ledman LigaPro, 5.ª jornada
28 de agosto de 2016
Complexo Desportivo de Freamunde

Introdução ao "Caminho da Servidão"


O Caminho da Servidão (em inglês: The Road to Serfdom) ou O Caminho para a Servidão é um livro escrito por Friedrich Hayek, vencedor do prêmio Nobel de Economia de 1974, destacando-se como uma das obras de referência na defesa do liberalismo clássico ou liberalismo económico.

Comunas não pagam IMI porquê?


Ouvimos o comuna-lider afirmar-se orgulhoso da propriedade privada do seu partido-nazi-comuna. Isso dá-nos imensa vontade de rir. Eles que estão sempre a barafustar contra a riqueza e a propriedade privada dos outros. Da próxima vez que ouvirmos o PCP falar nas grandes fortunas que fogem aos impostos, saberemos que falam com conhecimento de causa.

Umas perguintinhas que o comuna-lider podia responder se o jornalista não fosse um conas esquerdoide:


  • Quanta da actual propriedade do PCP foi “adquirida” antes de 1980? 
  • Quantos contratos legais de compra e venda tem o PCP referentes à sua propriedade privada antes de 1980? 
  • Quanta resultou de ocupações ilegais que o regime tratou de esquecer...

No fundo, Tiago Martins foi generoso com o FC Porto: veja-se como os desgraçados jogadores do sporting not lisbon acabaram com os cotovelos em sangue fruto da violência dos queixos dos jogadores Dragões

Este era bom pregador, mas agora só comemos sapos e ela caladinho como uma mula...

Ouve lá, ó Sr Presidente faz de conta, já são 4 - QUATRO - anos a comer e calar...


Tiago Martins: o árbitro lisboeta, internacional proveta, que faltava ao "zporten not lisbon". Terá um largo futuro desde que o frete também chegue para os porcos encornados...

JÁ O TINHA AVISADO E PREVISTO:

(...) O excelentíssimo Tiago Martins já arbitrou 5 vezes o FC Porto B. E o FC Porto B não ganhou nenhum desses jogos. Perdeu 4 e empatou 1. Foi culpa do árbitro? Seria demagogo afirmar isso. Mas que é um belo currículo, lá isso é. Sobretudo tendo em conta que o Sporting B ganhou todos os jogos com ele (3/3) e o Benfica B ganhou 2 e perdeu 1.

Já não interessa a forma como o palhaço chegou a árbitro internacional. Já percebemos que foi um cozinhado made-in-lisboa feito para cumplicidades e servicinhos futuros. 
Como disse, a arbitragem de hoje estava preparada para o que vimos: permissividade total à agressividade vergonhosa e impune dos verdes (Bruno César ia para a rua aos 11 minutos. As cotoveladas de Slimani ou as patadas de William Carvalho mereciam outra actuação).

 Ficam abaixo, alguns lances referidos pelo Silva


LISTA DE GRANDES JOGADAS DO TIAGO

* Entrada assassina de Bruno César = Primeira diferença para Roma = Nem sequer um amarelinho?

* Falta sobre AS = Contra ataque e falta sobre Slimani = Bola ao poste ressalta para a mão de Gelson = Grande defesa de Iker, mas golo dos Calimeros.


* Assistência com a mão de Ruiz para Gelson = Golo dos Calimeros.


* AS isolado! Vamos empatar logo no inicio da segunda parte, boa! = Fora de jogo inexistente.


* Entrada de Adrien ao joelho de Danilo = Hein? Quê? Qual segundo amarelo?


* Cachaço do Anão Pereira no Otávio = Qual Otávio? Esse não está no banco dos Calimeros?


Em suma: Entramos bem, marcámos. O Tiago, como esperado, deu a volta ao jogo. Perdemos. Como é simples o futebol.


O FCP pode ganhar este campeonato, claramente. Somos bem melhores que esta suposta fabulástica equipa, com um ano de rodagem. Nós estamos apenas a começar. Aguardem-nos!


Depois de um jogo de râguebi na terça frente ao Roma, hoje sai-nos um de andebol... E um árbitro "verdinho"

TIAGO MARTINS, o árbitro lisboeta é cúmplice e deve ser abatido!

Aos 11 minutos Bruno César expulso? Que nada. Para bem do espectáculo é deixar a bater. Nem amarelo foi! A segunda brutal cacetada, já no fim do jogo, outra entrada violenta e finalmente... apenas amarelo.


Os nossos pecados: 
  • Então o "rafa espanhol" chega na quinta e no domingo já jogo? E as rotinas? E o treino? E o conhecimento do posicionamento dos companheiros? Isto não é Porto!
  • A lagartagem esmifou o muçulmano que dizem que vai sair, nós, os ricos, mantemos um Brahimi nas catacumbas. Isto é uma péssima gestão de activos!
  • Os outros queixam-se e bradam aos céus que o árbitro só deu 4 minutos de prolongamento por tempo esgotado; nó QUE SOMOS ROUBADOS falamos manso? CORNOS MANSOS, essa cambada da SAD!
    • se o presidente (?) da SAD falasse de árbitros dos nossos jogos é que era bom, mas parece que só faz comentários aos árbitros dos jogos dos outros (porcos encornados-setúbal)



SÓ PARA ESCLARECER:   o filho do "novo" presidente dos árbitros joga no ... adivinharam, joga no "zporten not lisbon"

Tarde de Cinema: Alone (Bollywood Hindi Movie)

Se está sozinho ou está divorciado e anda a pensar em uniões...

... não cometa o erro que outros cometeram ...

As (muitas) vantagens de estar sozinho

A amizade ganha novo sabor, a criatividade e capacidade de liderança aumentam. É na solidão que está a liberdade. E a capacidade de ouvirmos a mente sem ruído, dizem os especialistas.

O ser humano está programado para viver em sociedade, mas pode encontrar vantagens na solidão

Escreveu Carlos Drummond de Andrade em 1952 que “há certo gosto em pensar sozinho. É um acto individual, como nascer e morrer”. Não estava muito longe da verdade, pelo menos de acordo com os dados que os sociólogos e psicólogos têm vindo a descobrir sobre essas pessoas que gostam da solidão. E que não a veem como uma infelicidade, mas antes como um momento de tranquilidade.

Mas como pode alguém gostar de viver em solidão? É precisamente por esse motivo: estar sozinho permite-nos descansar da constante comunicação e reunião em que o ser humano está na sociedade contemporânea, escreve o El País. Mas de qualquer modo, os momentos de solidão podem ser positivos para os momentos de socialização.

De acordo com o sociólogo Erik Klinenberg, da Universidade de Nova Iorque, citado pelo Economist, quem vive sozinho desfruta mais as relações que mantém e até está mais predisposto a melhorá-las. O El País escreve que são vários os estudos onde os resultados sugerem que a solidão “facilita o desenvolvimento da empatia” e a provar essa afirmação está o estudo de Erin Cornwell, da Universidade Cornell, no Research Gate: é mais provável que as pessoas com idade superior a 35 anos que vivam sozinhas tenham mais momentos com amigos, do que aqueles que vivem em casal.

Nos casos normais de vida em comunidade, podemos ter duas visões, considera o El País: por um lado, as redes sociais não nos permitem estar longe de ninguém, o telemóvel é presença constante no quotidiano e cada vez mais somos obrigados a trabalhar em equipa. Por outro lado, viver sozinho não é tão raro quanto isso: o número de divórcios aumentou em relação às décadas passadas e as mulheres emanciparam-se, levando muitas a preferiram viver sozinhas e independentes.

Em 2012, a advogada Susan Cain subiu ao palco TED para falar sobre aquilo que ela considera ser “o poder dos introvertidos”. De acordo com o discurso, até metade da população mundial é introvertida e prefere actividades solitárias – como ler, por exemplo. Para ela, essa é uma vantagem: “No que toca a criatividade e liderança, precisamos nos introvertidos para fazer o seu melhor”.

Susan Cain também alerta para uma confusão de conceitos: ser introvertido não significa ser tímido. As pessoas tímidas têm “receio de um julgamento social”, enquanto as pessoas introvertidas “sentem que são mais capazes quando estão caladas em ambientes mais sossegados”. Embora as escolas pareçam ser ideais para pessoas mais extrovertidas e sociáveis, os introvertidos são quase sempre colocados em papéis de relevo quando chegam ao mercado de trabalho.

Adam Grant, da Escola de Wharton, escreveu que “os líderes introvertidos conseguem melhores resultados que os extrovertidos porque tornam os funcionários mais proactivos”. Exemplos? Eleanor Roosevelt, Ghandi ou Darwin.

Susan Cain afirma que contrariar a tendência solitária de alguém apenas vai conduzir à perda de capacidade criativa e de liderança. Em 1994, Mihály Csikszentmihalyi, um psicólogo que estudou a felicidade, disse que os adolescentes que não gostam nem querem estar sozinhos não conseguem desenvolver a criatividade. Porquê? Susan Cain considera que quando estamos rodeados de pessoas temos tendência a seguir a norma dentro desse grupo: o pensamento uniformiza-se e alinhamos com o comportamento alheio.

Isso vale para o pensamento, mas também para a postura física: quando estiver num grupo com várias pessoas, experimente ser a primeira a adoptar uma determinada posição. Cruzar os braços, por exemplo. E vai dar-se conta que, ao fim de algum tempo, a maioria – senão a totalidade das pessoas – vai estar na mesma posição.

Para evitar o pensamento uniformizado, existe uma técnica de tomada de decisões que certas empresas utilizam para evitar que certos aspetos contraditórios não sejam levados em conta. Imagine-se um grupo de dez pessoas prestes a fazer uma escolha empresarial: uma delas deve sempre contra-argumentar e encontrar fundamentações contrárias quando o resto do grupo começar a seguir uma linha de pensamento muito homogénea. Deste modo, evita-se o “espírito de manada” em que todos seguem a mesma lógica.

Explicar aos outros porque se gosta da solidão é simples: “é abrir-se ao pensamento próprio e original”, escreve o El País. Mireia Darder, uma psicológica que escreveu o livro “Nascidas para o Prazer”, afirma que é nos momentos de solidão que consegue contactar consigo própria em vez de se deixar consumir pela sociedade. É como “encontrar a liberdade. Um movimento de contração necessário para recuperar o equilíbrio”, diz. Byung-Chul Han, um aclamado filósofo contemporâneo, diz ao El País que concorda que a solidão reconstrói-nos de um envolvimento exagerado com a comunidade.

Numa entrevista à RTVE, o filósofo Francesc Torralba defendia que a solidão “representa a ocasião de rever a nossa gestão de projeção do futuro e de avaliar a qualidade dos vínculos que contruimos”. É a partir dela que “ouvimos o que sentimos” sem interferência exterior.

Então, de onde vem a nostalgia que alguns sentem quando estão sós? Vem dos momentos em que se está acompanhado, justifica a psicóloga Mireia Darder. A tristeza parece ser o resultado da pressão que sentimos quando em sociedade e do esforço que tendemos a fazer para manter a cabeça erguida. Quando estamos sozinhos, conseguimos exteriorizar aquilo que reprimimos quando temos pessoas à volta. Mas “para sermos realmente autónomos, há que aprender a atravessar a solidão” e “o amor não é o contrário da solidão, mas antes a solidão acompanhada”, diz Mireia Darder ao El País.


O Porto em imagens (458)


Imprensa nazi: sempre o velho truque de culpabilizar Israel quando se percebe depois que afinal foram os palestinianos os culpados

Permanece um mistério as razões pelas quais as armas rudimentares continuam a ser usadas para matar pessoas e a mesma agência de notícias ter alterado o título inicial da notícia para “Palestinian who stabbed Israeli soldier shot dead: army“, de modo aclarificar o incidente

O casalinho do momento


Manuel Oliveira "não deu garantias". Quer dizer então que Artur Soares Dias dá?

Pinto da Costa e o clássico: "Arbitragem vergonhosa"


OU OUTRA FORMA DE COLOCAR A QUESTÃO:  
TERÁ ARTUR SOARES DIAS ALGUMA COISA CONTRA RUI VITÓRIA?

Les jeux sont faits, rien ne va plus

Fácil a tua tia!
Não há jogos fáceis. Nunca!
A facilidade é resultado do empenho e da vontade. E um pouco de sorte, como vimos em Roma...


Sorteados no Grupo G, vamos lutar pela qualificação para os oitavos com os campeões de Inglaterra, da Bélgica e da Dinamarca: o "novato" Leicester, os belgas de um certo ex guarda redes encornado, o Club Brugge e os dinamarqueses do FC Copenhaga. Eis o calendário dos jogos:

1ª Jornada (14 de Setembro): FC Porto - FC Copenhaga
2ª Jornada (27 de Setembro): Leicester - FC Porto
3ª Jornada (18 de Outubro): Club Brugge - FC Porto
4ª Jornada (02 de Novembro): FC Porto - Club Brugge
5ª Jornada (22 de Novembro): FC Copenhaga - FC Porto
6ª Jornada (07 de Dezembro): FC Porto - Leicester

O Porto em imagens (457)

Rua dos Caldeireiros

Caramulo, uma marca

Pornografia barata


"Os 5" ao gosto do dia


É esta peça que foi escolhida para apitar o "zporten not lisbon"- FC Porto

TIAGO MARTINS
Chegou a árbitro internacional com apenas três jogos na I Liga

A escolha para o jogo grande do fim-de-semana foi cirúrgica e com um único objectivo: liquidar o FC Porto


O que abaixo transcrevo foi escrito no Tribunal do Dragão em 26 de Fevereiro de 2015; podia ter sido hoje. 

Este é um novo tipo de colinho. O colinho que faz com que profissionais sem provas dadas cheguem onde só deveriam chegar os melhores. O colinho que pula as necessárias demonstrações de competência para conferir um estatuto de elite a quem só tem dado provas do contrário. Com isto chegamos a Tiago Martins, um jovem árbitro na ordem do dia, que tem sido muito criticado por adeptos do FC Porto.

Caros portistas, é hora de fazer mea culpa e reconhecer que estamos perante um valor de elite da arbitragem. Tiago Martins é não só uma promessa da arbitragem portuguesa como também a nível mundial. É tão bom que reparem que o Conselho de Arbitragem decidiu atropelar os regulamentos da FIFA e levar dois jovens árbitros ao colinho até ao estatuto de árbitros internacionais.


Este é o regulamento da FIFA para o licenciamento de árbitros internacionais. E diz que todos os árbitros «devem ter arbitrado regularmente na principal divisão do seu país durante pelo menos dois anos». Ora à data em que foi promovido, Tiago Martins tinha... dois jogos na primeira liga. Bem, dá a média de um jogo por ano, deve dar para passar. Portugal é o único país que promove árbitros estreantes na primeira categoria a internacionais.  Os navegadores devem estar orgulhosos com este pioneirismo.

Mérito: zero
Tiago Martins, da Associação de Futebol de Lisboa e filho de um ex-árbitro bem conhecido de Vítor Pereira, só chegou este ano à primeira categoria, por isso foi promovido contra aquilo que consta dos estatutos da FIFA. Ainda não arbitrou um único jogo de Benfica, FC Porto e Sporting na primeira liga e já é um árbitro internacional.

Isto torna-se ainda mais interessante sabendo quem era o principal favorito a ser promovido a internacional: Manuel Oliveira, do Porto. Um árbitro com quem curiosamente os 3 grandes nunca perderam pontos. Mas por milagre da santa, decidiram promover um árbitro que em Maio andava a apitar jogos dos juniores (!!!). Qual é a lógica? Bem, garante-se que assim a APAF continua a ter o dobro de árbitros internacionais de Lisboa em relação aos do Porto.

Diz o Conselho de Arbitragem que Pedro Proença também era jovem quando foi promovido. Tinha 32 anos,  recordam. Que bela desculpa esfarrapada, pois Pedro Proença já levava 5 anos de primeira categoria a arbitrar quando foi promovido. Tiago Martins? Ainda nem um jogo grande arbitrou. 


Para já, é isto que temos de amostra:
22-03-2014, OJOGO
25-02-2015, OJOGO (Oriental 3 x 0 FC Porto B)
28-01-2015, OJOGO (Taça da Liga)
Porque os mais pequenos também têm o direito de se queixar e serem ouvidos
É este o trabalho que o jovem internacional Tiago Martins tem apresentado em Portugal. Claramente, está a merecer um joguinho grande na primeira liga muito em breve, aí nas próximas 2 ou 3 jornadas. Place your bets.

Mais. O excelentíssimo Tiago Martins já arbitrou 5 vezes o FC Porto B. E o FC Porto B não ganhou nenhum desses jogos. Perdeu 4 e empatou 1. Foi culpa do árbitro? Seria demagogo afirmar isso. Mas que é um belo currículo, lá isso é. Sobretudo tendo em conta que o Sporting B ganhou todos os jogos com ele (3/3) e o Benfica B ganhou 2 e perdeu 1.

Além de Tiago Martins, também Fábio Veríssimo foi promovido sem qualquer experiência e provas dadas. Fun fact: em Novembro apitava nos distritais. Um mês depois, foi promovido a árbitro internacional, também em detrimento de Manuel Oliveira. O currículo com o FC Porto B também é promissor: em 4 jogos, apenas uma vitória.

Atenção comunada (sim, os do avante e os do bloco sanitário): nós não esquecemos



Em 23 de Agosto de 1939 os assassinos Hitler e Estaline assinaram o Pacto entre a Alemanha e a União Soviética.
Este "Black Ribbon Day" foi criado pelo Parlamento Europeu (com os votos contra daqueles que nós sabemos) para alertar e relembrar essa vergonhosa aliança.
Comunas e nazis dispunham-se a distribuir "bens" entre si. A invasão da Polónia e respectiva repartição foi só o primeiro sinal, que acabou num muro da vergonha (criado pelos comunas da antiga Alemanha de Leste) para "impedir" que os povos livres fugissem para os países da cortina de ferro (ha ha ha ha).
Nada que o que o partido socialista português (engraçado, o outro também se dizia socialista) e os comunas do avante e as fulanas-filhas-de-terrorista do bloco sanitário da extrema esquerda não desdenhem fazer do nosso amado país. Já esteve mais longe. Basta seguirem as pisadas dos seus ideais da Venezuela ou da Coreia do Sul, já para não falar da ditadura cubana...

Oliver Torres (assim uma espécie de Rafa castelhano) é mesmo preciso? E um defesa central? Ou um avançado? Ou ...

... e o deserto aqui tão perto ...

É giro ler os insultos dos esquerdelhos que já perceberam o fim próximo deste governo democraticamente ilegítimo ...

...  e do que vamos ter que voltar a pagar logo depois deles, como 'bons' escatológicos esquerdoides, terem deixado o paralelo-à-beira-mar-plantado outra vez no esgoto do mundo ...

O Porto em imagens (456)

Manuel Varzim

Rafa


Gatices

Olímpicos!

Ce sont les meilleures équipes
Sie sind die allerbesten Mannschaften
The main event
Die Meister
Die Besten
Les grandes Équipes
The champions


21.ª presença na fase de grupos (tal como Real Madrid e Barcelona, que categoria). O apuramento é histórico e implacável, em pleno Olímpico, espécie de Coliseu de outros tempos, tal a forma como alguns jogadores viram gladiadores em entradas arrepiantes, totalmente fora de tempo. Mas aquele que lutou como um todo, como uma equipa, o mais forte triunfou: o FC Porto!
E o Coliseu Romano ficou a arder! E não só...

Nota: o assalariado da Antena 1, Manuel Queiroz, um fulano daqui do Porto, acha que a agressão a Maxi valeria apenas um amarelo! 
E que tal este jornalixo lisboeta?


O Porto em imagens (455)

Álvaro Manadelo - Porto - Aldoar

Um pouco mais de azul

O que FJV diz é a verdade e, isto sim, era merecedor de uma conferênia de imprensa azeda (até porque o passado diz-nos que agora o FCP é o saco de pancada dos árbitros mípoes)...
 

Concertos na Avenida regressam nas noites de 9 e 10 de Setembro

Para celebrar os últimos dias de verão, a Câmara do Porto e a Fundação Casa da Música oferecem à cidade, pelo quarto ano consecutivo, dois grandes concertos nos Aliados.
Depois de já terem integrado a programação oficial das Festas de São João, enchendo A Avenida dos Aliados em três noites consecutivas, os Concertos de Avenida voltam principal sala de visitas da cidade no fim de semana de 9 e 10 de Setembro. Esperam-se mais dois espectáculos memoráveis, ambos com início às 22 horas e de entrada livre.

Na sexta-feira, Sérgio Godinho regressa à Baixa da sua cidade, e logo com grande companhia: a Orquestra de Jazz de Matosinhos. Quem não conhece temas eternos da música popular portuguesa como "Com um brilhozinho nos olhos", "O Primeiro Dia", "Liberdade", "Maré Alta" ou "Arranja-me um emprego"? Estes e muitos outros sucessos do autor serão ouvidos com uma nova roupagem, fruto dos arranjos para big band escritos propositadamente para a ocasião por Pedro Guedes e Carlos Azevedo, os dois directores musicais da Orquestra Jazz de Matosinhos.

Já no dia seguinte, sábado 10 de Setembro, a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música apresenta o espectáculo "Música para uma noite de festa". O ciclo de Concertos na Avenida de 2016 encerra assim com uma noite preenchida por alguns dos temas mais popularizados da música sinfónica. A espectacularidade de "Pompa e Circunstância" e da "Abertura 1812" contrastará com o exotismo sensual das "Danças Polovtsianas" e os ritmos sul-americanos de "Danzón n.º 2".

Aproveitam estes dois grandes espectáculos gratuitos preparados pela Câmara Municipal do Porto e a Fundação Casa da Música, que prometem mais duas enchentes na Avenida dos Aliados. [daqui]

Inovação Multibanco: uma caixa adequada ao seu saldo!


É preciso não ter vergonha na cara! Coacção dá castigo!

Vieira revolta-se com João Ferreira
Trabalho do árbitro do Benfica-V. Setúbal em causa






O Porto em imagens (454)


Manuel Almeida

Alguém ainda acredita neste governo democraticamente ilegítimo?



Olympics


Aprendam


Motas? Cuidado!

Momento do falecimento de Lewis Clark, de 22 anos, que perdeu a vida num acidente na famosa Ilha de Man. Foi em 30 de Agosto de 2015 e foi agora publicado pela sua mãe na tentativa de alerta para os perigos das motas nas estradas.

Jornalixo português enfeudado à perigosa extrema-esquerda


Parece que os vouchers chegaram atrasados...

Esta imagem não é do encontro que opôs os encornados aos sadinos; esta imagem é do jogo de ontem à noite e aconteceu aos 4 minutos: Varela é agarrado mas o árbitro não "viu"... 


Tivesse o FC Porto a mesma "delicadeza" para com os árbitros, entregando-lhes "inocentes" vouchers e o penalty teria sido marcado...

O Porto em imagens (453)

Nuno Pimenta

Olympics

Prova ... oral

Incêndios 2016: Uma virgem chamada António Costa

No universo político de Costa as intenções e os anúncios é que contam. Concretizar as promessas é irrelevante. Numa Europa em crise constante haverá sempre uma razão para explicar que não foi possível

1. Conta-se uma história sobre uma festa de homenagem a uma velha actriz de Hollywood, que se havia dedicado a todo o tipo de causas humanitárias. Um dos convidados fez um discurso a enaltecer as iniciativas e as boas intenções da velha senhora. Todos os convidados, excluindo um deles, bateram palmas. A excepção chama-se Woody Allen. Espantado com o comportamento de Woody, o seu vizinho de mesa perguntou se tinha alguma coisa contra a homenageada. Woody Allen respondeu: “Sabe, eu conhecia-a antes de ela ser virgem.”

Lembrei-me desta história quando li sobre a reacção de António Costa aos fogos em Portugal, a propósito do reconhecimento do seu antigo secretário de Estado de erros cometidos pelo ministério da Administração Interna, tutelado então por Costa. Ascenso Simões disse que, contrariando um estudo feito na altura, o ministério de Costa decidiu investir na compra de equipamento para combater incêndios em vez de se concentrar em estratégias de prevenção. Costa respondeu que o seu ministério tinha adoptado políticas que permitiriam a verdadeira reforma das florestas, e acrescentou, com um toque de virgindade: “Devo dizer que fico chocado, dez anos depois, por verificar que essa reforma não foi feita.” Não há nada mais tocante que o choque das virgens. Coitadinho de António Costa. Preparou tudo para uma grande reforma das florestas. Depois foi-se embora para outras vidas, e os malvados que vieram – incluindo os do seu próprio partido – nos dez anos seguintes nada fizeram. E ele, o Costa, vivia noutro planeta, sem nunca mais se ter preocupado nem com matérias da administração interna, nem com fogos, nem com florestas, apesar de ter sido líder do maior partido da oposição e candidato a PM no país que mais arde em toda a União Europeia.

Mas os incêndios foram apenas o exemplo mais recente da readquirida virgindade de António Costa. No resto Costa também segue a “política da castidade”. Começa por mostrar as suas boas intenções, anunciando que a economia vai crescer muito mais do que seria possível, que a inovação e a educação vão atingir patamares nunca imaginados, ou défices que nunca serão alcançados. Mas no universo político de Costa, as intenções e os anúncios é que contam. Concretizar as promessas é secundário e quase irrelevante. Numa Europa e num mundo em crise permanente, haverá sempre uma razão para explicar a impossibilidade de cumprir as promessas. Os mercados, os refugiados, o terrorismo, o Brexit, Bruxelas, a direita europeia, o tempo, o azar, ou qualquer outra coisa.

Costa quer convencer os portugueses que nunca foi ministro de governos sem crescimento económico de nota, que não pertence ao partido cujo governo liderado por Sócrates foi o que mais contribuiu para o aumento da dívida pública portuguesa, ou que não pertence a um dos partidos que votaram a favor do Pacto Orçamental e da União Bancária. Ele não tem passado com pecados. Chegou agora à política e, na sua imaculada virgindade, promete o melhor dos mundos, incluindo o que nunca conseguirá cumprir. Eis a maior dificuldade de Passos Coelho. Como pode quem tanto pecou, impondo austeridade a um país inteiro, combater um politico que recuperou a sua virgindade e, tal como a velha actriz de Hollywood, espalha a sua virtude pelos quarto cantos de Portugal?

2. Os críticos de Passos Coelho, incluindo os comentadores da área do PSD, basicamente querem que o líder social democrata minta aos portugueses, tal como António Costa o faz. Pedem-lhe que também ele regresse ao estado de virgindade política. Dizer a verdade e aquilo em que se credita apenas evidencia pessimismo e o pior dos defeitos, experiência. O que é necessário é criar ilusões entre os portugueses. O apelo à mentira tornou-se o grande argumento destes comentadores.

Mas os críticos de Passos enfrentam um problema politico mais complicado. Para um dia ganhar as eleições, um líder do PSD precisa de ser visto como uma clara alternativa a Costa e independente em relação a Belém. Um líder do PSD que imite o discurso “optimista” de Costa tornar-se-á uma cópia do PM. Por que razão votariam os portugueses numa cópia do original? Por outro lado, se o líder do PSD fosse visto pelos portugueses como dependente e controlado pelo PR, nunca seria eleito PM. Seria visto como um líder fraco. O discurso de Passos pode ser um pouco repetitivo, mas não há português que não saiba que o líder do PSD é uma alternativa ao PM e independente do PR. E só assim poderá ser eleito chefe de governo.

3. A saga da escolha da administração da Caixa Geral de Depósitos constitui um dos maiores exemplos de incompetência política do governo. Escolheu sem consultar a lei (haverá assessores jurídicos no ministério das Finanças?), desistiu dos escolhidos sem os avisar (e estamos a falar de pessoas de reputação e competências indiscutíveis), e passou pela humilhação e pela vergonha do BCE chumbar as escolhas do governo invocando a legislação portuguesa. Resta fazer a pergunta óbvia: como é possível que Mário Centeno seja ainda ministro das Finanças?

Não nos calaremos: roubos da arbitragem contra o FC Porto


Leça da Palmeira retratada através de uma série de timelapses

Parabéns Mana

Segundo massacre quase dava deserto

31 remates contra a AS ROMA, 25 hoje contra o sulista Estoril. 
Quando as bolas, simpaticamente, começarem a entrar na baliza dos adversários vão ser goleadas atrás de goleadas. 
Até lá, olha-se para o banco e avançados nem vê-los...