Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Porto by Lonely Planet


Porto é o quarto destino mundial predilecto


A revista Lonely Planet colocou o Porto como o quarto destino mundial predilecto para 2012, elogiando a beleza da cidade e a competitividade dos seus preços.
"A cidade que deu o "Port" a Portugal (tal como o Porto no seu copo de vinho) é uma aposta muito boa", refere a "bíblia" para milhões de viajantes de todo o Mundo.
A Lonely Planet elogia a "cidade encantadora", realça a "atmosfera das suas ruas estreitas" e indica "praças estilo vila e edifícios enfeitados de azulejos", dando também destaque ao vinho do Porto.
"Está ligada à maior parte da Europa através de companhias aéreas de baixo custo", acrescenta o trabalho, que destaca ainda os alojamento a preços acessíveis com vista para o Douro, visitas de barco à Afurada, viagens de eléctrico e a proximidade com o Alto Douro, bem como os cruzeiros até lá.
A lista de 10 destinos inclui ainda o nordeste dos Estados Unidos (Nova Iorque, Boston e Wahington), o Japão, Tadjiquistao, Lesoto, Iquitos (Peru), San Francisco (Estados Unidos), Ohrid (Macedónia), delta do Mekong (Vietname) e Mérida (México).

Para quem acha que tem azar

Sorteio do Euromilhões, dia 21 de Outubro...

Num futuro muito próximo: como dispersar manifestações

À atenção da nossa polícia que tem que se preparar para as manifestações

Como dispersar manifestações
do Almanaque Bertrand de 1908

As renas do INATEL

Foi em 2009, mas este caso é um dos muitos que demonstra como entidades públicas com sede em lisboa gastam os nossos impostos e incrementam a despesa pública. Trata-se de uma despesa de 7.652,40 euros num ajuste directo para a compra de 280 - DUZENTOS E OITENTA - FATOS DE ... RENA !!!!!!


A "imagem" do governo

Os bacanos que fizeram a "nova imagem" do "Governo de Portugal" apresentaram uma factura de cinco mil euros!!! mas segundo a  revista 'Marketeer', citando fonte do gabinete do ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, o "boneco" não acarreta “custos significativos”!!!
Para quem pretender saber mais alguma coisa do negócio, podemos adiantar que o novo grafismo foi criado pela Brandia Central. Quem é esta empresa? Pois bem, a Brandia Central detém a Brandia Marketing Logistics que consta da lista oficial de devedores do fisco. Ora, o código dos contratos públicos sublinha que "são excluídos dos procedimentos" quem "não tenha a situação [fiscal] regularizada". 
A forma "inteligente" de contornar centra-se no facto de que apesar da Brandia Central e da Brandia Marketing Logistics terem o mesmo domicílio fiscal, actuam com números de contribuinte diferentes, o que permite que a Brandia Central continue a celebrar ajustes directos com entidades públicas. 
Pelo jornal i foram identificados 43 contratos de ajuste directo entre empresas públicas, reguladores ou autarquias e empresas com a Brandia. Na lista actualizada a 21 de Outubro passado, das empresas que devem às Finanças entre 500 mil e um milhão de euros, o nome da Brandia Marketing Logistics continua a constar.

Engraçado era saber quem está por trás destes vigaristas...

Quem é feroz e perigoso? O homem!

O facto que vou relatar já tem uns dias, mas recordo-me o quanto fiquei chocado, magoado e indignado e é disso que venho desabafar nesta tertúlia com os leitores e amigos.
Se eu fosse um habitante local e fosse confrontado com um animal daqueles à minha frente que colocasse em risco a minha própria vida, certamente desejaria ter a polícia ou uma arma para me defender. Nada contra. Todavia, aquilo que, de súbito parece uma ameaça séria contra a vida humana, foi antes uma demonstração de insensatez, de um acto maligno e doentio só capaz da mente humana.
A polícia abateu, um por um, todos os animais que lhes surgiram pela frente. Com ataque ou sem ataque, com agressividade ou sem ela, pura e simplesmente foram abatidos. 
O xerife do condado de Muskingum, Matt Lutz, afirmou ter dado pessoalmente a ordem para que os animais fossem mortos por causa da "situação volátil" e da falta de luz após o pôr do sol.  Entre os animais abatidos estavam 17 leões e 18 tigres de bengala. O naturista americano Jack Hanna afirmou que a morte dos tigres foi especialmente trágica pois apenas existem 1.400 desses animais no mundo. Apenas um urso, dois macacos e três leopardos foram salvos da chacina.

Ou seja, os tigres, leões, ursos, lobos, etc. não foram só vítimas da polícia que os abateu, mas, acima de tudo, de um ser humano que, um dia, vá-se lá saber porquê, se lhe meteu na cabeça ter um zoo privado!
Os animais do mundo existem pelas suas próprias razões. Não foram feitos para os humanos, assim como os negros não foram feitos para os brancos nem as mulheres foram criadas para os homens - Alice Walker
Quem é aqui feroz e perigoso?
As criaturas não pediram para ir para lá, não escolheram aquela vida e tenho a certeza de que preferiam, milhões de vezes, que as deixassem em paz, a viver no seu habitat natural.
O ser humano, por sua vez, não hesitou em pôr em perigo os seus semelhantes, ao soltar os animais, antes de se suicidar!
No meio de tanta tragédia, tento apaziguar a dor com a ideia de que estes animais, depois de uma vida horrível no cativeiro, viveram algumas horas de liberdade, antes de serem abatidos. 
Havemos de nos encontrar no Paraíso. Porque, se no Paraíso de Deus, o leão convive com o lobo e o cordeiro, é mesmo para lá que eles vão!

A crise vista do Vaticano

A austeridade na selecção portuguesa de futebol

O estado geral da bovinidade portuguesa


«Em Portugal não existem indignados, apenas resignados.»
Declaração de um cidadão frente à Assembleia da República, quando confrontado com a exígua presença de uma vintena de resistentes da acção do dia 15 de Outubro.

Os deputados também trabalham pelo outro lado...


O pesadelo da crise continua a apertar os cintos dos portugueses. Os tempos presentes e futuros apresentam-se muito complicados. Mas afinal a crise não é para todos. Os senhores deputados na Assembleia da República, além de manterem os subsídios de férias e natal, continuam a usufruir das regalias do cargo e mantêm o poleiro em muitas empresas privadas e do Estado. Apontavam o dedo à Grécia, mas afinal não é só ali que existem dois canteiros de flores  com 50 jardineiros. Nesta terra de bovinos e caprinos, os conflitos de interesses no Parlamento de lisboa são notórios. Aguarda-se (sentado, claro) que algum deputado venha dizer (e fazer) que suspende as ligações às (muitas) empresas com quem mantêm relações profissionais, dedicando-se exclusivamente à causa pública. Desde o eucalipto de belém  a outras instâncias superiores, todos assobiam para o lado e fazem de conta que estão distraídos. A Assembleia é um lugar de partidos, de funcionários de partidos, de indivíduos que não representam o povo, não representam o Círculo Eleitoral que o elegeu. A AR éum lugar onde se legisla em causa própria. A decência e a moral não assenta arraiais por ali. A transparência é apenas uma palavra oca a usar nos plenários mas não se reflete quando olham para o espelho. A Associação Cívica pela Transparência e Integridade denunciou agora que na Comissão Parlamentar de Obras Públicas quase metade dos deputados eram administradores de empresas privadas. A Assembleia da República sabe disso mas ninguém denúnciou a situação. Percebe-se porquê. Esta cumplicidade de bancada mostra que afinal há algo que está podre no meio parlamentar. Um grande número de deputados continua, em paralelo, a exercer a sua actividade em escritórios de advogados e noutros sectores. Sem problemas. Para eles, não há conflitos de interesses. O que conta, mais que o dinheiro, é o poder. Ninguém na AR faz questão de querer por ordem nesta situação bizarra. Por aqui se vê a qualidade dos deputados que nós temos. E depois falam da Grécia...

Revolução, diz ele...

Excelente para entreter os miúdios na viagem para o Algarve

Os japoneses da Toyota pensaram e melhor fizeram
Engenheiros da Toyota Motors europeia e do Instituto de Design de Copenhaga criaram um vidro sensível ao toque que permite às crianças desenharem (com o vidro limpo!), dar zoom nas imagens fora do carro, ter informações sobre a paisagem e interagir com elas. Melhor um toque do que mil palavras.Um conceito que irá revolucionar todas as viagens do estio em direcção ao Algarve. A pequenada deixará de perguntar a cada 10 minutos se falta muito para chegar, antes estará entretida com  a “Janela para o Mundo”.  Veja o trailler:

Louvor ao motorista da família de sua excelência

Quando isto era um país rico que até a família de sua excelência tinha motorista pago pela nação...

Sá Carneiro: in memorium

Abriu a caixa de Pandora e agora…


Passos Coelho: Corte geral dos subsídios deixaria Portugal sem ajuda externa em Novembro

O primeiro-ministro justificou hoje a decisão de eliminar os subsídios de férias e de Natal apenas na função pública dizendo que um corte generalizado não seria visto de forma credível na Europa e que deixaria Portugal sem ajuda externa já em Novembro

Para Passos Coelho, a alternativa de criar um imposto extraordinário sobre os subsídios “não era algo que o Governo pudesse aceitar”, visto que “dificilmente seria considerado um exercício credível lá fora”.

Durante a sua intervenção na conferência “Portugal 2012: Os desafios do Orçamento do Estado”, organizado pelo Diário Económico e pela Ernst & Young, o primeiro-ministro avisou mesmo que, se o Governo fizesse o ajustamento orçamental do lado da receita e não do lado da despesa, “o nosso programa de assistência financeira poderia morrer em Novembro”.  Além disso, acrescentou Passos Coelho, um imposto extraordinário que eliminasse os subsídios para todos os trabalhadores, “iria penalizar ainda mais o esforço de recuperação económica, que tem de ser feito pelos privados”.

As aventuras de Tintin no Dragão


Faculdade de Economia do Porto e Teixeira dos Santos


Que a direcção da Faculdade de Economia do Porto tenha considerado adequado convidar o ex-ministro das Finanças Teixeira dos Santos para abrilhantar a abertura do ano lectivo diz muito sobre o espírito de camaradagem e de porreirismo que impera neste terreiro de primas e de afilhados.
Ainda o ministro Santos baralhava contas no governo e até o seu amigo Carlos Costa, já Governador do Banco de Portugal, o caucionava afirmando que as Finanças estavam muito bem entregues. Viu-se.Que o ex-ministro Santos tenha aceitado o convite igualmente me pareceu surpreendente, mas admiti que sua excelência aproveitasse o microfone para assumir publicamente as suas responsabilidades e para humildemente pedir desculpas pela forma danosa como geriu o erário público.Que o dito discurso tenha afinal pretendido ser uma lição e que um dos maiores responsáveis políticos do desastre tenha tido o descaramento de nos vir agora dizer que Portugal não pode falhar o seu programa de ajustamento, quando ele próprio falhou tudo, é um sinal expressivo do nível rasteiro a que chegou a indignidade desta gente.O curso de Pós-Graduação em Gestão de Fraude da Faculdade de Economia do Porto deve ter subido nos rankings.


Retirado do blog NORTADAS

A coacção de Paulo Campos! E a PJ o que faz?


O ex-secretário de Estado exerceu coacção sobre um alto responsável de um organismo público. E isso é muito grave. O que é que lhe vai acontecer? Nada. Regulador das estradas admite ter sido alvo de "coacção" por ex-secretário de Estado.

Efeitos do Socialismo em Portugal


Porque temos que começar a colocar nomes aos bois: a que propósito?

Nome do arguido: o deputado socialista Ricardo Rodrigues.

Com que fundamento a Assembleia da República nomeou o deputado Ricardo Rodrigues, para o Conselho Geral do Centro de Estudos Judiciários?


Não espanta, pois, que o Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP) tenha manifestado indignação pela “falta de juízo crítico” da Assembleia da República ao escolher aquele deputado socialista para aquele Conselho.
Através de comunicado, a direcção do SMMP afirma que o deputado está “pronunciado pela prática do crime de atentado à liberdade de imprensa”.Segundo aquele sindicato, tais circunstâncias “colocam dúvidas relevantes sobre a sua idoneidade para ocupar tal importante lugar” na escola de formação de magistrados.

Desvalorizar o euro: não era muito mais fácil?

Sinceramente não sei onde vai parar esta Europa. Dívidas, endividamento, falta de fundos, coesão, consumo, exportações, risco, ratings, Merkl e aquele sr. francês com uma cara gozada, o Durão que é presidente e não manda nada, o BCE e a incompetência dos seus quadros onde pontifica um tal irresponsável Constâncio... Os constantes alertas do patrão da Reserva Federal Americana. Será que estes "princípes" não percebem que nos estamos TODOS a afundar? Que tal começar a fazer coisas sérias, a tomar medidas que façam a diferença?!

Sócrates foi recusado duas vezes em Paris!!! (II)

Na sequência do que escrevi aqui  Sócrates foi recusado duas vezes em Paris!!!, foi-me solicitado pelo diplomata Dr Francisco Seixas da Costa, a publicação do texto abaixo. Não tenho dúvidas da palavra de um transmontano! Por isso, os factos que narra merecem-me toda a confiança e o seu bom nome deve ser defendido. Tendo um asco enorme por um dos coveiros do Norte e do País, o miserável Sr. Sousa, deixei-me contaminar por um título que deveria há muito ter sido banido dos escaparates.  Assim, vou reforçar um facto evidente: o Correio da Manhã é mesmo um pasquim nojento e que deveria ser encerrado. A mentira e a calúnia são o seu pão e isso é, em democracia, intolerável. Aqui fica a mensagem que me foi dirigida, com o devido reparo e a bem da verdade.




Porque o assunto foi abordado neste blogue, ficava-lhe grato se pudesse transcrever esta carta que o "Correio da Manhã" inseriu em 16.10.11:

O “Correio da Manhã” publicou, na passada semana, uma notícia relativa à admissão do Engº José Sócrates no Instituto de Estudos Políticos, na qual se afirmava que o embaixador de Portugal em França “mexeu e remexeu os cordelinhos para permitir a entrada do ex-chefe do governo na universidade”, após uma suposta “terceira recusa” à sua admissão. 

Isto não corresponde à verdade. Nunca me foi pedida, nem eu levei a cabo, qualquer diligência para facilitar o acesso do Engº José Sócrates ao Instituto de Estudos Políticos, nem nunca chegou ao meu conhecimento que tenha havido qualquer dificuldade na respetiva admissão naquela escola. 

No que me toca, e sobre este assunto, os factos são muito simples e não admito que sejam contestados. 

Em inícios de Julho, o antigo Primeiro-Ministro contactou o embaixador de Portugal, porque gostaria de obter uma informação sobre os cursos existentes em Paris, numa determinada área académica que estava a pensar frequentar. Como na altura veio publicado na imprensa portuguesa, foi-lhe proporcionado um contacto com dois professores universitários, que melhor o poderiam elucidar sobre o assunto. A intervenção do embaixador de Portugal neste processo começou e acabou ali. 
Só no final de Agosto, quando regressei a Paris, é que vim a saber que o Engº José Sócrates havia escolhido aquela escola e que nela fora admitido.

A aculturação centralista do ex-regionalista Marco António Costa, agora porta-voz dos centralistas


Temos que por o nome aos bois: é também por pulhas como este Marco António que o Norte está como está! Mais nada!

Marco António Costa, secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social, defendeu em Castro Marim que, perante a actual situação do país, discutir a questão da regionalização só serviria para "distrair as pessoas".
"Se quiséssemos distrair as pessoas, como outros fizeram, lançávamos para a mesa de debate temas como a regionalização. Mas imaginem o que diria quem nos emprestou o dinheiro...", Marco António Costa, que falava num evento organizado pelo PSD-Algarve, onde fez o balanço dos primeiros três meses de governação social democrata.
A questão tinha sido colocada por um dos participantes na sessão, que recordou o facto de já não se falar em regionalização e de, pelo contrário, e com as novas medidas, o Governo estar a centralizar cada vez mais em vez de descentralizar.
O governante lembrou que o PSD colocou no programa do Governo a criação de regiões piloto para "ir abrindo caminho à regionalização", mas frisou que nesta altura "não há tempo" para abrir um debate em torno deste tema "porque há outras prioridades", principalmente a de "resolver a situação económica do país".
Este tema acabou irremediavelmente por levar à questão dos cortes, já realizados e previstos, na administração pública, com alguns dos participantes a criticar o facto de o Governo estar a centralizar em vez de descentralizar.

A falácia das razões históricas

Gilberto Madail explicou que a escolha do Estádio da Luz em detrimento do de Alvalade para acolher o Portugal-Bósnia, a contar para o play-off de apuramento para o Euro-2012, baseou-se em razões históricas ... 
Percebe-se a sanha persecutória que têm ao FCPorto: por razões históricas, o colosso do Norte nunca deveria ganhar campeonatos....

Troika investiga Carlos Santos Ferreira e Armando Vara ...


... por causa do «financiamento pela Caixa Geral de Depósitos à compra de acções do BCP», informa o i, de 1-10-2011. 


Como devem estar recordados, foi a Caixa Geral de Depósitos, na altura liderada por Armando Vara e Carlos Santos Ferreira, que financiou a compra de acções para a tomada de controlo do BCP por um conjunto de accionistas cuja testa de ferro foi Joe Berardo, mas que envolvia nomes como os de Moniz da Maia, Goes Ferreira e Teixeira Duarte, que, poucos meses depois, convidaram para vice-presidente e presidente do banco privado os ex-dirigentes da caixa pública que lhes tinha emprestado o dinheiro para a operação.  

Entre Janeiro e Junho de 2007, o banco do Estado [CGD] financiou em mais de 500 milhões de euros a compra de acções do BCP por um conjunto de 22 accionistas do BCP, apoiantes de Sócrates. Como foi público e notório tal negociata foi um resultado do "acordo tácito com o Ministério das Finanças e o gabinete do primeiro-ministro"... 
Num País em que se as hierarquias máximas da Polícia e da Justiça fossem totalmente independentes, o Ministério Público certamente desencadearia um processo que redundaria na suspensão dos envolvidos no empréstimo na sua candidatura à gestão do banco cuja compra de parte significativa do capital eles próprios financiaram, enquanto membros do Conselho Alargado de Crédito da Caixa, que aliás ainda contava com outros assalariados do partido socialista de lisboa, os senhores Maldonado Gonelha e Francisco Bandeira e ainda Celeste Cardona (este do CDS de lisboa), contra a garantia... "feita em primeira linha pelos títulos adquiridos" - as próprias acções do BCP, entretanto desvalorizadas. 
Em resumo, Santos Ferreira e Armando Vara pertenciam ao órgão que autorizou os créditos para financiar a conquista do poder que se candidatam depois a representar; pior mesmo foi o envolvimento ou pelo menos conhecimento (desde 2001) da tramóia por parte de outro socialista, o Governador do Banco de Portugal, o senhor Vítor Constâncio (que auferia na altura um salário superior ao do Presidente da Reserva Federal Americana). Porque motivo este assunto sempre exalou um cheiro fétido?

Sócrates foi recusado duas vezes em Paris!!!

As minhas amigas e os meus amigos devem estar a dizer para os seus botões: olha querem lá ver? Ainda vamos ter que levar com ele outra vez?!

Fiquem sossegados: o bacano teve uma cunha e por lá ficou! Ufffff

Os franceses não dormem. Afinal, a licenciatura conseguida num domingo não passou despercebida aos membros do Instituto de Estudos Políticos de Paris (o Sciences Po da Sorbonne). Por duas ocasiões foi recusado o ingresso do Sr. Sousa naquele instituição. Tudo porque o magnífico currículo académico em Engenharia Sanitária não foi considerada à altura da instituição francesa (sic) que, relembre-se, para os 3.500 lugares disponíveis recebe anualmente perto de 35.000 candidaturas. Ou seja, os franceses não estavam interessados em meter nos seus cursos especialistas em ... trampa. Para isso têm lá uns portugueses designados de picheleiros...
Mas o rapazinho tanto insistiu que à terceira lá acabou por entrar nos estudos de Filosofia. Isto de dizer que insistiu é, já entenderam, um eufemismo. Valeu-lhe a cunha do senhor embaixador, Francisco Seixas da Costa. Ou seja, lá entrou através de mais um caso de corrupção. 
Espera-se que, com mais ou menos cunhas, todos os portugueses que daqui por diante se dirijam à chancelaria portuguesa em Paris a solicitar o favorzito ao sr. embaixador para entrar na Sorbonne tenham o mesmo tratamento... Mas está cá a parecer-me que vão ter que esperar sentados...


Funcionário Público vs Trabalhador do Sector Privado


Escreve o Pacheco Pereira a propósito disto:


Um funcionário público que ganha 1000 euros ilíquidos é tão “rico” ou tão “pobre” como um trabalhador do sector privado com o mesmo salário. Isto no passado, porque hoje já é mais “pobre” e discriminado.


Há várias diferenças:
- Um funcionário do privado que ganhava 1000 euros antes da crise já não ganha. As empresas têm o saudável hábito de cortar na despesa.
- Um funcionário do privado que ganhava 1000 euros antes da crise tem uma probabilidade de cerca de 5% a 10% de estar no desemprego. Essa probabilidade é de cerca de 0% para os funcionários públicos do quadro.
- Um funcionário do privado que ganhava 1000 euros antes da crise tinha um horário de trabalho de mais 5 horas/semana do que um funcionário público.
- Um funcionário do privado que ganhava 1000 euros de salário base antes da crise tinha que ser mais qualificado que um funcionário público com o mesmo salário.
- Se um funcionário privado passar a ganhar menos paga menos impostos,  o défice aumenta. Se um funcionário público passar a ganhar menos, o Estado gasta menos, o défice diminui.
- Se no privado se ganhar mais que no público, os incentivos para passar para o privado aumentam. Reforça-se a competitividade da economia.


Nunca pensei apreciar algo deste Pacheco. Mas do que está acima escrito, gostei. Pronto.

Pedro Baptista dixit: acabar com a ditadura centralista

Há duas constantes na política portuguesa dos últimos 10 anos: 

1ª - ganham-se as eleições garantindo que não há agravameto de impostos e, mal se chega ao poleiro, mostra-se muito assarapantado, declarando-se que a verdade das contas públicas estavam encobertas e que, infelizmente, tem de se aumentar os impostos; 
2ª - como a ditadura mediática do sistema eleitoral não permite o aparecimento de alternativas ao centralismo administrativo, ninguém ganha eleições por mérito, são sempre os que lá estão que perdem, corridos pelo povo a quem enganaram, decorrendo disto, objectivamente, que o governo seguinte é sempre tão mau ou pior que o lá está e é derrubado. 

Saída? Simples, acabar com a ditadura centralista! Criar uma democracia real para todos os portugueses de todas as regiões e não a actual "democracia" formal, de mera fachada, que serve de instrumento do domínio da oligarquia financeira, mediática e política que tem destruído o país e tolhido a energia criadora e produtiva das diversas regiões. 
Como? Também fácil, querendo!

Lido por aí: vida desregrada e desafogada


No caso português, também não vale a pena argumentar que os portugueses viveram uma vida desregrada e desafogada durante décadas e estão agora a pagar a factura. Isso não é verdade. Quem viveu muito acima das suas possibilidades foi o estado, a generalidade da classe política, a alta burocracia, os gestores públicos, os amigos dos governantes que se encostaram ao orçamento do estado, etc. O português comum tem vivido muito abaixo do nível médio do europeu ou do norte-americano, e foi tolerando estes abusos por ignorância e desconhecimento, sempre convencido que quem lhe prometia mais e melhor era capaz de lho dar. O que, então, tem agora que terminar não é o modo de vida dos portugueses comuns, de resto, muito fraco nos últimos anos, mas o modo de vida do estado e de quem o dirige.

TGV: Descubra as diferenças da versão Passos Coelho versus versão Sócrates


Se para o Sr. Sócrates e o seu ministro Vieira da Silva, a coisa tinha nome de ALTA VELOCIDADE, agora a vigarice designa-se,  segundo o  Dr. Passos Coelho e o seu ministro Álvaro Santos Pereira, de ALTA PRESTAÇÃO
Mas as diferenças não se ficam por aqui. Atente-se:
  1. Um ia arrancar num lugarejo perdido perto de Palmela, enquanto que para o segundo partirá da  "cosmopolita" e acessível  vila do Poceirão;
  2. Noutros tempos devia-se a uma pressão inqualificável de Bruxelas, mas agora é um "refugado" entre a mesma Bruxelas e o novo governo;
  3. Se um receberia umas migalhas de Bruxelas e seria o desgraçado povo português a pagar, parece que este no plano será pago pelos fundos comunitários (dizem que são 1.300 milhões dele) e custará zero para os contribuintes (como as SCTU's, portanto);
  4. O novo plano é serve para honrar a palavra do estado lisboeta, perdão, português, pois o antigo era o resultado de vergonhosas e desastrosos negociatas do sr. Sousa;
  5. O antigo plano era mais uma obra megalómana dos socialistas, mas esta, esta nova oportunidade é uma grande chance para potenciar exportações;
  6. A derradeira e decisiva diferença está na velocidade: dos alucinantes 320 Km por hora, vamos recuar ao passo de caracol que redundam os 250 Km por hora que as composições vão atingir.

Sinceramente, se a mentira e a falta de pudor fossem condenadas, estes biltres que estão no poder do governo de lisboa, estariam já dentro. Pedem-nos para apertar o cinto, sugam-nos o sangue e no fim volta tudo à mesma estaca: negócios para benefício dos empresários do eixo lisboa-cascais, os empresários do cimento. Mas não há problema: levem-nos os subsídios por uns 10 anos e já agora reduzam-nos em 30% os salários, claro, com uma carga fiscal mais exigente. E se fossem a badamerda?

Passos Coelho by Aventar

Nova nota: SEM EUROS


Perder peso em Portugal


Mary Wagner: pela VIDA

13 de Setembro de 2011: Mary Wagner é uma mulher canadiana de 36 anos de idade, católica, de compleição física franzina, que já foi presa várias vezes, desde 1999, pela polícia canadiana pelo crime de oferecer rosas às mulheres que aguardam na sala de espera de clínicas abortistas do Canadá. Neste dia foi condenada a 40 dias de cadeia! Para ela não importa: na cadeia as mulheres já a conhecem e ela aproveita essas passagens para evangelizar e consolar as presas que abortaram. Desta vez, o juiz William Bassel, de Toronto, declarou-a culpada de "uso ilegal das instalações da clínica de abortos de Bloor West, perto de Toronto, "retardar o desenrolar do ... negócio

Os fraudulentos alunos da UnI

A cultura da fraude

Dois nomes: Amadeu Lima Carvalho e José Sócrates Sousa
Uma Universidade: Universidade Independente (UnI)
Duas fraudes e uma condenação: que justiça é esta?
  • O sr. Amadeu Lima Carvalho foi indiciado dos crimes de burla, falsificação de documentos e fraude fiscal: acabou preso preventivamente
  • O ex-primeiro-ministro José Sócrates Sousa passou no meio das pingas

Ambos os escândalos têm em comum a sua ligação àquela universidade, ambos falsificaram as licenciaturas, mas está claro que uns são mais iguais do que outros...


Este caso voltou à ribalta no passado mês de Agosto a propósito do julgamento do caso UnI. Entre outras coisas está dito que ocorreu uma prática do crime de falsificação de documentos. No Diário de Notícias pudemos ler que:

“No nosso sistema informático nunca tivemos Amadeu Lima de Carvalho como aluno de direito”, garantiu a testemunha, (…) Confrontado com vários certificados da licenciatura em direito de Lima de Carvalho, datados de 1996 e 1998, António Gonçalo garantiu que não rubricou nenhum, algo que fazia parte das suas funções enquanto chefe da secretaria.
A testemunha adiantou que o próprio Luís Arouca lhe disse que a assinatura no certificado de licenciatura de Lima de Carvalho também não era do ex-reitor.
Nos autos constam cópias de vários certificados de Amadeu Lima de Carvalho, (…) de uma licenciatura em direito tirada em 1996, outra em 1998, um mestrado em recursos humanos em 2004, a atribuição do grau de mestre em direito em 2004 e ainda o extrato de uma ata do Conselho científico na qual consta que este é nomeado professor da faculdade de direito da UNI, assinada pelo docente Nuno Miguel Gomes. (…)

Não era altura de investigar, com justiça e igualdade o caso do sr Sousa?

Toda a verdade em 3'06''

No futebol, já percebemos quem não vai sorrir no fim...

Quando se pensava, finalmente a chegada da recuperação, eis que ...
  • Em relação à época passada, hoje só não estava lá o Falcao
  • OITO !!!! 8 !!!! amarelos, em casa, contra o Apoel de Chipre????
  • As melhores oportunidades foram do adversário pobrezinho?
  • Depois de 3 semanas de recuperação e descanso para alguns, apresentam um miserável rendimento físico!
  • Uma enorme falta de ideias, de técnica e de comando!
  • Quando se pensava não poder ver pior , conseguem bater os piores desempenhos de sempre!
  • Um treinador principal vir dizer que o adversário de hoje, francamente humilde e parco de qualidade e recursos, não é uma equipa qualquer!!??
  • Praticamente 1 hora para recuperar e nem uma jogada de real perigo?
  • O adversário tinha sempre 10 atrás da bola? Mas não é isso que acontece internamente?
  • Será que a falta de pagamento de salários às amadoras e a vergonha das reclamações públicas de um clube estrangeiro,  também já chegou a estes meninos? 

Já começo a ficar farto de ouvir a cassete do espinhense: 

"Nada saiu bem"
"Não fomos competentes."
"Cometemos erros."
"Fomos apáticos."
"Há que levantar a cabeça."
"Pensar no próximo jogo."


Sr Presidente, desculpe, mas ... errou: o treinador não treina. não incentiva, não decide, escolhe mal. Next!

Um filme de guerra, russo (não soviético) de Alexander Kott

Na passagem dos 70 anos da invasão, Alexander Kott, realiza a Fortaleza de Brest, um filme de guerra cuja temática é o início da guerra a Leste. Parece um bom filme, com emoção, grandes planos e cativante. Diferente do conceito hollywoodesco, mas ainda assim bom. 

O Sr. vê a Polícia Judiciária a investigar ... a imoralidade?

O Sr. Medina Carreira fala muito bem; não concordo apenas com as referências que faz ao surgimento de outras forças políticas. Forças que possam ser alternativa. Ele acha que é farinha do mesmo saco. Assim, se acredita não ser possível a mudança através da política, pretenderá apoiar a anarquia ou o fascismo totalitário? Nisso, não estou de acordo com ele. Parece-me mais correcto afirmar que o arco do poder, tal como o conhecemos, é a podridão e incompetência total e por isso o surgimento de outras mentes, outros ideais e principalmente outras correntes mais humanistas, seria ideal. Em democracia.

The F Word: Famine is the real obscenity


Como corolário, 43 milhões de europeus sem dinheiro para pagar uma refeição diária... Se é assim na Europa...

365 DIAS A PAGAR: NORTE LITORAL É DISCRIMINADO PELO GOVERNO COLONIAL LISBOETA

A cobrança de portagens nas SCUT's era uma medida que seria para todo o país, afinal SÓ É APLICADA NO NORTE LITORAL!
A medida do governo central de lisboa pretendeu, desde a primeira hora, prejudicar o Norte, como vem sendo habitual, desde a irmandade entre câmara de lisboa e o governo no que a investimentos diz respeito passando pelos desvio para a capital colonial de centenas de milhões de euros destinados ao Norte via Comunidade Europeia. 
É uma vergonha e cada vez sinto menos respeito pela minha origem e cada vez me sinto menos português!

Despesa do Estado: onde cortar

De Bigorna a Kadú

Num jogo sem história, com 8-0 no bornal,
o Bigorna marca 4
 e Kadú é o mais jovem de sempre...
Next!

Kosta de Alhabaite além fronteiras


Um excelente evento no Porto

As ruas do Porto vão ser hoje invadidas por uma "d'bandada" geral: sob o mote “D’Bandada Optimus Discos - Bandas por todo o lado”  vamos ter actuações de bandas e dj's em diversos espaços da zona da Galeria de Paris, ao lado dos Clérigos. 
Lembre-se que tal acontecimento está ligado ao sucesso de  mais de 40 bandas e artistas nacionais editados, depois de mais de 1 milhão de downloads gratuítos... Promete.

Filme para ver este fim de semana

Com Soderbergh todos os filmes ameaçam ser o melhor de sempre por isso convém não se perder nenhum. Já está nos cinemas o "Contagion" (Contágio, em Português) com um elenco promete...

O impacto de um Pai na vida de uma criança

Pai, onde estás?
O teu filho está a observar-te!

Exclusivo: os exames de admissão à ordem dos advogados

      

    

Alternativa ao TGV

porque é mais barata
porque é mais rápida
porque parte do Porto

Livros: conversão digital


Com o Hamster, uma ferramenta on-line gratuita, é possível converter em leitores multimédia (para iPhone, iPad ou Kindle) qualquer formato de texto. 
Ver aqui.

Reflexão do dia

 «Os nossos cérebros são bons a registar datas e factos que podem ser esquecidos quando já não são necessários. Mas nada do que é bem guardado nos nossos corações alguma vez se perderá.»


Do filme "When Harry Met Sally", ou na tradução portuguesa "Um Amor Inevitável", uma comédia romântica produzida por Rob Reiner no fim da década de oitenta, com a participação de Billy Crystal e Meg Ryan. Uma verdade numa tonalidade lamechas que por sê-lo não lhe faz perder a exactidão.

Matrículas do Quebec

Sinal da crise...

... já não é cobrarem as rodelas de limão da coca-cola...

Sinal de crise é uma rodela de limão já valer mais do que uma acção do maior banco privado português, o BCP

O Irão e a liberdade de expressão: actriz iraniana presa e flagelada por filme contra as restrições à liberdade de expressão

Amplify’d from www.jihadwatch.org
Actress Marzieh Vafamehr has been sentenced to a year in jail and 90 lashes for her role in a film about the limits imposed on artists in the Islamic republic, an Iranian opposition website reported Sunday.
"A verdict has been issued for Marzieh Vafamehr, sentencing her to a year in jail and 90 lashes," Kalameh.com reported.
"Her lawyer has appealed the sentence, which was handed down yesterday (Saturday)," the report added, without giving further details.
Vafamehr was arrested in July after appearing in "My Tehran for Sale," which came under harsh criticism in conservative circles.
The film, produced in collaboration with Australia, tells the story of a young actress in Tehran whose theatre work is banned by the authorities. She is then forced to lead a secret life in order to express herself artistically.
The Fars news agency said the movie had not been approved for screening in Iran and was being distributed in the country illegally.
Read more at www.jihadwatch.org


T-shirts políticas

Da Rússia, com amor...

Nem a fé nos deixam...


Os sacrifícios do Sr. Silva de Boliqueime


"Cavaco Silva foi aos Açores por 5 dias com a sua mulher e mais 30 pessoas,(pelo menos é este o número oficial dado a conhecer aos jornalistas, ou seja, que se quer passar aos portugueses).

Gostava que o senhor presidente explicasse a gente ignorante como eu, porque precisa levar consigo 12 agentes de segurança (que risco corre nas Ilhas portuguesas e pacatíssimas como são as dos Açores?).
O chefe da casa civil (mais a mulher), quatro assessores, dois consultores, o médico pessoal, uma enfermeira e cúmulo do ridículo, do supérfulo, do exagero e do fútil dois bagageiros, dois fotógrafos oficiais e um mordomo como se nos Açores não houvesse ninguém para os receber.
Disse Cavaco à chegada ao arquipélago:

 "-Ninguém está imune aos sacrifícios."
E esta hein?. Digam lá que não parece o Frei Tomás...Podemos concluir então, que em tempo de vacas gordas a comitiva seria de dimensões mais provocadoras.....Na primeira página do jornal eu poria esta noticia, para não passar despercebida a nenhum membro da ditosa comitiva e principalmente da pessoa que a encabeça.

A quem enfiar a carapuça...


Sexo: estou numa ralação com o governo de lisboa