Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Outono





Vou em mim como entre bosques,
Vou-me fazendo paisagem
Para me desconhecer.

Nos meus sonhos sinto aragem,
Nos meus desejos descer.

Passeio entre arvoredo
Nos meandros de quem sinto
Quando sinto sem sentir
Vaga clareira de instinto,
Pinheiral todo a subir

Sorriso que no regato
Através dos ramos curvos
O sol, espreitando, achou.

Fluir de Água, com tons turvos,
Onde uma pedra adensou.

Grande alegria das mágoas
Quando o declive da encosta
Apressa o passo ou querer!

De que à que a minha alma gosta
Ser que eu tenho de saber.
Muita curva, muita coisa;

Todas com gentes de fora
Na alma que sinto assim.

Que paisagem quem se ignora!
Meu Deus, que é feito de mim?

[Fernando Pessoa]

De regresso a casa (II)

Voltando... cá estou, voltando mesmo no gerúndio com sentido de devagarinho...
Nos últimos tempos tenho vivido de forma intensa a saúde de alguém muito querido e as desejadas férias grandes não o foram assim tanto...
Todavia, todos os momentos passados a dois enchem-me o coração! Todos os momentos são imperdíveis e é tão bom vivê-los e presenciá-los! Não tenho passado cá pelo blogue e, por isso, vou andar nos próximos tempos a pôr a leitura em dia e a retomar contacto com pessoas de quem já tenho saudades.
Como disse acima, a vida é feita de momentos muito alegres e de outros momentos de tristeza. Vivemos um momento desses pela partida inesperada e trágica da esposa de um antigo colega de trabalho, o Araújo, e mãe de um indefectível Dragão, o Hugo. Quando avisado, (pelo Pinto da Costa, outro enorme amigo e cuja vida também tem sido um grande desafio ao amor e à dedicação) estava longe, todavia a distância no espaço não torna menor a nosssa solidariedade na dor e nesta hora estamos juntos em amor com os meus amigos! Deus encha o coração de conforto e força!

De regresso a casa


« Porto Canção »

Neste Porto todo em bruma
que cobre as águas do rio
passeia um deus que se esfuma
nas águas em desvario.

Neste Porto em que me deito
sonho noites de ternura
sorvendo-o me deleito
em cálices de amargura
depois deito-me adormeço
numa cama de granito
e já nem me reconheço
nos sonhos em que me agito.

Ao chegar a madrugada
espreguiça-se a cidade
respira o ar da nortada
banha-se na claridade.
Neste Porto me levanto
com gestos de lentidão
entorpecido no canto
dos passos da multidão.
E saio por aí fora
disfarçado em burburinho
como quem sabe onde mora
este Porto em desalinho
vou sorvendo o labirinto
em frenética ansiedade
neste Porto em que me sinto
um Ícaro em liberdade.

E mergulho na corrente
coloco a Foz como rota
dirigindo-me ao poente
nas asas duma gaivota
busco o mar que me alicia
com as lendas marinheiras
com ondas de melodia
a embalar as traineiras.

Neste Porto todo em bruma
que se alaga sobre o rio
passeia um deus que se esfuma
nas águas em desvario:
- é Neptuno carpindo
os seus ciúmes e mágoas
ao ver o Porto sorrindo
sobre o espelho das águas.

FERNANDO PEIXOTO

© Sylvia Cohin - Visite o site da poeta

Adormecidos


Num dos momentos mais difíceis da vida de Jesus, ele foi para um jardim, buscar o Pai.
Debaixo dos ramos das oliveiras, ele orou tão intensamente, que suou sangue.
Os seus discípulos, no entanto, adormeceram.
Não tiveram forças para vigiar com ele ao menos uma hora.
Era um momento de estrema importância e Jesus, não pôde contar com ninguém.
Apenas com um anjo.
Enquanto que o local onde os discípulos dormiam, estava amassado pelo peso dos seus corpos, sangue pingava no chão, no local onde Jesus estava.

E nos dias de hoje?
Pensei que hoje, como Igreja, também estamos adormecidos.
Profundamente.
Jesus pede-nos para que continuemos a orar e a vigiar.
Mas adormecemos num sono profundo.
Gastamos o tempo em discussões que não nos conduzem a lado algum ou tão pouco nos edificam.
Dividimo-nos, em vez de nos unirmos.
Estamos cegos, sem ter a noção de que a maior luta que está a ser travada, é invisível aos nossos olhos.
E dormimos.
Os tempos são de despertar.
De vigiar e de orar! Sem cessar!
Porque o dia vem!

"Assim nem uma hora pudestes vigiar comigo?" Mateus 26:40

Anedota britânica

Sabem qual a diferença entre a Angelina Jolie e o casal McCann?
É que a Angelina quando vai de férias, traz mais filhos do que leva!

A condimentada alimentação indiana



O inesquecivel aroma da Índia não só consiste na fragrância do jasmin, das rosas frescas ou do sândalo.

Neste caso, trata-se de cozinha Indiana para “connnnnaisseurs”, onde há oportunidade de saborear uma grande variedade de petiscos, tais como acepipes exóticos de trompas de Falópio, chamussas de grandes lábios, Gushtaba (almôndegas com leitinho ), o delicioso Biryani ( carne com arroz de grelos sem pêlos, com sabor a laranja, temperado com açucar e água de rosas ).

De sobremesas, encontrará os principais doces indianos, como: o Kulfi (sorvete de leite com pedaços de pistache) e bebinca ( com sucos eróticos ), entre outros.

Para beber, aconselha-se Lassi (creme de leite granizado), Sitara para senhoras (caldo de cana grossa, limão, gengibre com ou sem vodka), e a água de coco bebida directamente do fruto.

Com serviço atencioso e menus decorados com genitália feminina, torna-se visita obrigatória para os paladares mais exigentes.

Abre diariamente ou a pedido ( sem custos adicionais ).

Reservado o direito de admissão.

Estes mouros são todos iguais

O Zézinho do BE


O Zé que fazia falta... Fez falta para prejudicar a CML em milhões de Euros com atrasos sucessivos no túnel do Marquês, obra que acabou por ser concluída sem que ao Zé fosse dada razão em tribunal, e afinal a obra mostra agora ser necessária e uma mais valia para o trânsito lisboeta. Mas os interesses deste passarão nada tinham a ver com Lisboa ou com os seus habitantes. Eram problemas políticos de afrontamento a Santana Lopes e Carmona Rodrigues.

Mudou o cenário. O socialista António Costa tomou a Câmara e calou o Zé com um prato de sardinhas e um bom tintol. É vê-los agora por aí, de braço dado e aos sorrisos. Lisboa já não tem problemas de corrupção nem obras ilícitas para o Zé denunciar... O último obstáculo está arredado - a Zézinha foi afastada da recuperação do Chiado por vontade do Zé. António Costa pondera aumentar os assessores, e nem desta vez o Zé abre o bico.

Este Zé continua a fazer tanta falta à CML como o zé das iscas ali do bar. Custa-nos (a nós contribuintes ) 20 880 euros por mês ! Mantêm um staff de 11 berloques que ganham entre 1530 euros (só trabalham meio tempo!) até 2500 euros a 100%. O Zé não tem pelouro.... nem precisa. Não tem pelouro mas tem tacho para ele e para mais 11 amigos. E sempre pode dar umas boas ideias ao Tó como aquela da CML comercializar pescado e vinhos.

Para navegar à vista...

"Entre Janeiro e Setembro de 2007, o primeiro-ministro foi a personalidade que por mais vezes e durante mais tempo esteve nos noticiários de RTP1, RTP2, TVI e SIC. Foi ouvido na primeira pessoa em 856 notícias, que somaram 33 horas. Marques Mendes, então líder da Oposição, foi o segundo protagonista, tendo sido registadas 577 notícias com um total de 19 horas e 45 minutos. Em terceiro lugar ficou o presidente da República, Cavaco Silva (mais aqui)."

E a criminalidade continua a diminuir...

"A Avenida Fernão Magalhães, no Porto, foi esta este fim-de-semana palco de uma onde assaltos. Cinco estabelecimentos comerciais foram assaltadas entre as 13h00 de sábado e as 9h00 de hoje."

Circo socialista e o palhaço mor

Oh senhor deputado...!! Oh senhor deputado... !!

O circo montado no Parlamento por ocasião da discussão do Orçamento de Estado, tem sido uma das encenações mais tristes e grotescas de que há memória.
O principal partido da oposição não tem o seu dirigente face-a-face com Sócrates e para piorar a sua "performance" delegou essas atribuições na pessoa menos indicada: Santana Lopes! Não esperava que Menezes cometesse um erro desses e já previa que essa nomeação seria um
Big Mistake para Menezes.

Sócrates preparou-se bem para o espectáculo. Não respondeu a nenhuma das perguntas colocadas pela oposição. Quatro partidos apontando o estado miserável da economia e das finanças; os impostos crescentes com que o governo vai amarfanhando empresas e famílias; o cada vez maior desnível social; a restruturação da administração pública em banho-maria; a distância cada vez maior dos níveis europeus...

Sócrates não perdeu a compostura e aplicou o seu estafado esquema. À direita defendeu-se acusando-a de ter provocado a grave situação que agora tenta resolver, e a qualquer pergunta ou crítica atirou sempre como - "então os senhores não fizeram e agora querem que eu faça?". À esquerda é ainda mais simples - "os senhores estão sempre no contra, não me admira a vossa posição".

A oposição interroga o primeiro ministro sobre as calças, a camisa e os sapatos. E ele responde : "então não falam do meu penteado?". A sua postura chega a irritar um santo. Todos sabemos que o desemprego está nos 8,3% (dados do INE). Pois o sr mentiroso teve o desplante de negar o valor depois de interpelado por um deputado do PCP. Prepararou uma concessão por 99 anos para a Estradas de Portugal e omitiu no orçamento qualquer despesa ou receita com essa empresa. Mas teimou até à exaustão que a oposição não sabe do que está a falar.

E todos se calaram... afinal ele tem a maioria e pode brincar à vontade enquanto a maioria dos portugueses directamente afectados com a sua política continuarem a dar-lhe suporte.

As traições do governo lisboeta socialista

Disparam gastos com viagens de deputados

A despesa prevista com as viagens e estadas dos deputados, em deslocações dentro e fora do País ao serviço da Assembleia da República, ascende, em 2008, a 3,4 milhões de euros, um aumento de 15,4 por cento face aos 2,9 milhões de euros orçamentados para este ano.[link]

Ministério da Justiça comprou cinco carros de luxo

Apesar da lei do orçamento que impõe restrições à compra de carros e edifícios novos para a Administração Pública, o Ministério da Justiça acaba de comprar cinco viaturas para o gabinete do ministro Alberto Costa, para os secretários de Estado e para a secretaria geral.[link]

Vergonha meus senhores... tenham vergonha ! Esqueceram os sacrifícios e carga fiscal impostos aos cidadãos ?!?!

Os socialists e as condutas (i)morais

Atentado às consciências



O governo socialista lisboeta tenta impôr a sua vontade no Código de Deontológico da Ordem dos Médicos (artigo 47.º), confundindo condutas legais com condutas morais. O próximo passo será estipular por decreto o pensamento das pessoas.

Neste caso, 100% com a Ordem dos Médicos e contra a prepotência do Governo !

Já agora, Sócrates podia aproveitar a embalagem, e intervir nos Estatutos da Maçonaria ou da Opus Dei, onde haverá clausulado descriminatório e não conforme a lei.

Mentiras socialistas

Governo criou 105 mil postos de trabalho ! (he he he)

Até parece ser verdade. Pelo que dizem os socialistas no governo, já só faltam 45.000 para atingir a meta dos 150 mil prometidos !

Lá estão novamente a fazer-nos passar por parvos !

Desde o início do governo Sócrates, perderam-se 250.000 postos de trabalho, muitos dos quais qualificados. A taxa de desemprego subiu de 6,5% para 8,3% !

Meus senhores, o que interessa é o número líquido de criação de emprego, a diferença entre os criados e os perdidos.

Neste momento no Fórum da TSF, o sr ministro Vieira da Silva gaguejando tenta provar que o preto afinal é branco. O Ministro diz que há mais leituras possíveis... perderam-se 167.000 postos de trabalho qualificados, mas o ministro não aceita os valores do INE. Uma tristeza esta posição do ministro metendo a cabeça na areia e descredibilizando uma instituição que merece muito mais crédito que a sua palavra.

Opinião geral das intervenções no Fórum:
- O ministro vive numa realidade virtual !
- O ministro não vive neste país !

Miseráveis

Sem surpresa e sem vergonha
Sem grande surpresa foi aprovado orçamento de estado.
Sem grande surpresa, a oposição mostrou o que era e o que sempre foi, um estado de presença, uma forma de estar para parecer que existe, e que se vive um regime de estado de direito…democrático, como lhe gostam de chamar.
O governo e os que o apoiam não defenderam, nem precisaram de ter convicção, para uma coisa que é um documento sem princípios, porque parte de pressupostos inexistentes, de dados falseados e logo de conclusões que apenas são ficção.

Portanto vivemos num sítio, cada vez mais mal frequentado.

A nação desagrega-se, perde a unidade e a vontade de o ser.


Os portugueses, mais uma vez se vergam aos interesses de oligarquias e famílias políticas unidas apenas pelos interesses comuns de obedecer aos plutocratas que clamam cada vez mais menos estado, mais mercado e regras de corso.

Os portugueses, cada vez mais escravizados por esta clique de oportunistas, de ladrões encartados, baixam os braços, nem pensam e nem já levantam o olhar do chão com medo que um patrãozinho, chamado de novo empresário, lhes tire o sustento ou o tecto que pertence ao banco da esquina.

As elites, como sempre, em altura de crise escondem-se e assiste-se ao aparecimento de toda uma fauna humana que prolifera nos ecrãs que fazem parte hoje dos únicos horizontes dos homens e das mulheres deste povo e que nos entra pela casa dentro, porque é necessário tornar a besta ainda mais estúpida e sem qualquer hipótese de se revoltar, como um lobo enjaulado, que se acomoda num canto à espera da ração, sem vontade de matar ou morder o verdugo.

Não penso que se vá a tempo de mudar, porque o círculo ficou com o raio curto de mais, como a corda que acorrenta a nação, dependente cada vez mais do vizinho, por culpa de todos os traidores que nos roubam os segredos e as coisas nossas para as dar aos donos aqui do lado.

As teorias dos economistas são iguais e como se de uma religião se tratasse, na sua facção mais radical, lembrando aqueles pobres loucos que antigamente andavam pelo Miguel Bombarda, de farda cinzenta grossa, repetindo ladaínhas sem sentido, são ouvidos e obedecidos sem que ninguém lhes parta nos cornos as pedras dos mandamentos de baboseiras que repetem, há 10 anos , há 30 anos…

Caramba, se aqui ao lado os impostos estão mais baixos, a energia mais barata, só não os podemos ter, porque alguém ordenou, e o segredo está na traição e no casamento com a prostituta nossa vizinha.

Quem negociou o Euro com o escudo em alta deveria ser julgado no mínimo como traidor, porque logo aí beneficiou o vizinho que sempre nos desprezou e despreza.

Los portuguesitos, é o que somos para eles, quando cá estão e quando lá vamos.

Pensemos um pouco, os que ainda pensam, façam um esforço, esqueçam as cores como os bois por vezes aprendem e colhem, escolham um leque de desgraçados que nos desgraçam e desgraçaram e hipotecaram o nosso futuro e façam como um boi que aprendeu a colher na artéria femoral o matador no estertor da estocada.

“ Ao fim e ao cabo, todos eles querem que se dê razão à moralidade inglesa: desde que com ela se sirva melhor a humanidade, ou o «proveito geral» ou a «felicidade da maioria», não!, a felicidade da Inglaterra; querem demonstrar a toda a força que a aspiração à felicidade inglesa, quero dizer ao comfort e fashion (e, em última instância, a um lugar no Parlamento) é, ao mesmo tempo, o verdadeiro caminho para a virtude, e até querem demontrar que toda a virtude até agora existente consistia precisamente nesta aspiração. Nenhum destes torpes animais de rebanho de consciência inquieta (e que se propõem defender a causa do egoísmo como causa do bem estar geral -) quer saber ou farejar que o «o bem estar geral» não é um ideal, um alvo, um conceito definível, mas sim um vomitório, - que o que é justo para um, é muito capaz de não poder ser justo para o outro, que …
… Devia-se mesmo encorajá-los: como se tentou em parte com os versos seguintes:
Salve, bravos carroceiros,
Sempre «quanto mais melhor»,
Cada vez mais entorpecidos de cabeça e de joelhos,
Sem entusiasmo, sem graça,
Irremediavelmente medíocres,
Sans génie et sans esprit!
Nietzsche “Para além do bem e do mal”

Datas com História: 24 de Novembro de 1963

Lee Harvey Oswald é morto por Jack Ruby dois dias após alegadamente ter assassinado Kennedy.


"Em 22 de Novembro de 1963, em Dallas, no estado do Texas. Kennedy pretende fazer uma exposição de sua política externa e das possibilidades dos E.U.A. na disputa espacial e armamento com a U.R.S.S. Mas ele nunca chegaria ao seu destino final. Eram exactamente 12:30 da tarde, quando um grande alvoroço contagia as ruas por onde a comitiva presidencial passava. Um carro conversível seria o erro fatal dos agentes de segurança do presidente, pois quando a comitiva passa em frente ao edifício Texas School Book Depository. Kennedy viria a ser assassinado. Tiros são ouvidos e um grande tumulto é instalado.

A polícia corre a fim de prender o autor dos disparos, 45 minutos após a morte do presidente o agente em patrulha da Policia de Dallas, J. D. Tippit também é assassinado, a polícia então se apressa em prender o assassino em fuga. Finalmente depois de uma hora e vinte minutos de perseguição o suspeito Lee Harvey Oswald é capturado dentro de um teatro, ainda sim resistindo à prisão e tentando atingir outro agente da Policia de Dallas. No edifício de onde os disparos que mataram o presidente foram efectuados a polícia encontrou uma espingarda Italiana de 6.5 milímetros Mannlicher Carcano que foi comprada e encontrava-se na posse de Oswald. Oswald transportou esta espingarda para o Edifício Depósito na manhã do dia 22, encontrando-se no momento do crime na janela do prédio, Oswald então teria deixado a espingarda escondida sobre papéis e livros após o assassinato de Kennedy e iniciado sua fuga na qual resultaria na morte de Tippit um policial de Dallas, sendo preso mais tarde no teatro. Uma comissão de investigadores é reunida (Comissão Warren) para dar início as pesquisas, logo a mesma descobre fatos no mínimo curiosos a respeito de Oswald.

Ele teria sido Fuzileiro da Marinha Americana, nos anos de 1959 até Junho de 1962 teria se desertado para a União Soviética e em 26 de Setembro de 1963 viajou para o México onde lá visitou embaixadas Soviéticas e Cubanas. Oswald também teria contatos conhecidos no partido Cubano "Fair Play for Cuba Committee". Mesmo assim os investigadores não acharam qualquer ligação de Oswald com uma conspiração internacional. Porém o laudo final mostra que Kennedy teria sido vítima de duas perfurações por balas, o Governador Connally que estava a frente de Kennedy foi atingido por outro projétil, resultando em um total de três balas disparadas. Mas como Oswald poderia disparar três tiros seguidos com tamanha perfeição?

Surge então uma teoria paranóica para explicar os fatos, a teoria da bala única ou bala mágica, foi ridicularizada pelos críticos, Arlen Specter criador da teoria diz que uma única bala foi disparada da janela do sexto andar, entrou pela nuca de Kennedy saindo pelo pescoço, alterando a sua trajetória de maneira a causar sete feridas em Kennedy e no Governador Connally no assento em frente. Apesar de todas as teorias, Oswald parecia ser o acusado perfeito e o cabeça chave do assassinato de Kennedy, todas as dúvidas seriam esclarecidas no julgamento de Oswald, se não fosse um contratempo. Dois dias após sua prisão, Oswald estava sendo transferido para a cadeia municipal, lugar onde esperaria até o dia do julgamento, a policia deu livre acesso a imprensa para cobrir a remoção do assassino de Kennedy.

Um grande tumulto é instalado na chegada de Oswald a cadeia, quando de repente Jack Ruby salta dentre os repórteres e mata a sangue frio o principal acusado no caso Kennedy. Para muitos Ruby tinha silenciado a testemunha chave, a imprudência da polícia mediante a remoção de Oswald agora tinha se transformado em algo terrível, ninguém mais saberia ao certo o que estava por trás da morte de Kennedy. Os investigadores também não acharam qualquer ligação de Ruby com alguma conspiração e nem indícios de que Oswald e Ruby se conheciam, porém uma pergunta fica no ar.

Lee Harvey Oswald assassinou Kennedy por ser um americano inconformado com a política presidencial ou faria ele parte de uma conspiração para matar o presidente da nação mais poderosa do mundo? A resposta para esta pergunta são apenas duas palavras, "bala mágica"."

Datas com História: 26 de Novembro de 1941


Na madrugada de 26 de Novembro de 1941, a esquadra japonesa deixou lentamente a base de Kure, na baía de Hittokapu, situada no norte do arquipélago nipónico, partindo para um dos mais sensacionais feitos de guerra de todos os tempos. No mais absoluto silêncio, sem poder recorrer ao rádio ou qualquer outro apelo sonoro, seis porta-aviões, três couraçados e mais 14 outros tipos de barcos de guerra de menor porte, num total de 23 navios, sob o comando do almirante Nagumo, dirigiram-se para o alto-mar. Depois de uma ligeira escala na baía de Tankan, nas ilhas Kurilas, seguiram viagem para o Havai. Só o facto desta frota ter-se movido aquela distância toda sem que ninguém lhe desse com a vista, foi um grande feito naval. Yamamoto havia conseguido a promessa dos seus superiores que o ataque ocorreria 30 minutos depois do governo norte-americano ser avisado pelo embaixador Nomura, em Washington, da suspensão das negociações. No dia 6 de Dezembro de 1941, um dia antes da data acertada, a esquadra ancorou a uns 370 quilómetros ao norte de Pearl Harbor. A última mensagem vinda de Tóquio dizendo "Escalai o monte Nikita" fora recebida, era a confirmação para o ataque: Tora,tora, tora!

Lisboeta ANA prepara-se para prejudicar o Porto e o seu aeroporto favorecendo Lisboa!!!!!

ATENÇÃO PORTUENSES: mais um ataque lisboeta ao Porto!
A lisboeta ANA pretende prejudicar o aeroporto do Porto colocando entraves à Ryanair e assim favorecer lisboa!!!!



Vozes do Norte contestam obstáculos da ANA à Ryanair
Ryanair quer ter uma base para os seus aviões no aeroporto do Porto
O aeroporto do Porto arrisca perder a oportunidade de conseguir atrair, nos próximos sete anos, quatro milhões de passageiros da Ryanair. Tudo porque a ANA (empresa que faz a gestão dos aeroportos) não se tem mostrado receptiva a fazer algumas cedências que permitam a criação de uma base daquela companhia aérea de baixo custo no Aeroporto Francisco Sá Carneiro. A possibilidade de o Norte estar a "desperdiçar" uma oportunidade de desenvolvimento está a indignar políticos e empresários. O PSD/Porto vai pedir esclarecimentos ao Ministério das Obras Públicas "por suspeita de favorecimento do aeroporto de Lisboa".
Depois de o presidente da Ryanair, Michael O'Leary, ter vindo a público acusar a empresa de estar a travar o crescimento do aeroporto do Porto, a ANA repudiou as declarações, numa nota de Imprensa, na qual dá a entender que em causa está a necessidade de dar as mesmas condições a todas as companhias.
Direitos iguais para todos
Para criar uma base, que implica espaço para escritórios e possibilidade dos aviões pernoitarem no Porto, a Ryanair pede um desconto de quatro euros por passageiro embarcado nas taxas cobradas pelo aeroporto do Porto. Em contrapartida, segundo documentos que o JN teve acesso, garante 1,5 milhões de passageiros no primeiro ano, e um crescimento sucessivo de meio milhão de passageiros até 2015. Além de cerca de 200 empregos directos.
"A ANA deseja mesmo muito que aquela companhia instale uma base de operações no Aeroporto Sá Carneiro, estando disponível para criar condições àquela empresa que possam ser legalmente suportadas e proporcionadas a qualquer outra companhia", refere a empresa, garantindo que actuará sempre "numa base de igual tratamento a todas as companhias áreas".
Mas o argumento não convence. "Por que é que a ANA não oferece o mesmo desconto nas taxas a qualquer companhia que garanta quatro milhões de passageiros nos próximos anos?", questiona Rui Moreira, presidente da Associação Comercial do Porto (ACP), que foi contactado pela direcção da Ryanair para interceder junto da ANA.
Críticas à posição da ANA
"É mesmo uma posição de Estado. Se o aeroporto fosse privado isto não acontecia", refere Couto dos Santos, vice-presidente da Associação Empresarial de Portugal (AEP), acusando a ANA de estar a querer proteger o "monopólio" da TAP. "É muito estranho. Não aceitaremos decisões de parcialidade regional ", acrescenta Marco António Costa, dando conta de que, caso os esclarecimentos do Governo não cheguem ou sejam insuficientes, o PSD vai chamar o presidente da ANA e da Ryanair à Assembleia da República para se perceber o que se está a passar.
A decisão da ANA terá de ser tomada até ao final do ano, caso contrário a Ryanair escolherá outra cidade para localizar a base. Valência, Bristol, Belfast são hipóteses já avançadas, mas há dez localizações na corrida. Algumas podem servir de alternativa ao Porto e até vir a prejudicar o desempenho do Sá Carneiro.
"Há aqui quatro milhões de passageiros à mão de semear. Temo que isto possa servir de motor para o investimento na requalificação do aeroporto de Vigo", alerta Rui Moreira.
Desconto nas taxas
Para criar uma base no aeroporto Francisco Sá Carneiro, a Ryanair pede um desconto de quatro euros por passageiro embarcado (inclui viagens de ida e volta), verba a deduzir no valor total das taxas que o aeroporto cobra à companhia aérea de baixo custo.
Espaço para escritórios e pernoita de aviões
A base da Ryanair implica a disponibilização de espaço para escritórios no aeroporto, bem como a possibilidade de os aviões pernoitarem no Sá Carneiro, com tripulação e pessoal de manutenção das aeronaves.
Aumento de meio milhão de passageiros por ano
Com uma base no aeroporto do Porto, a Ryanair garante 1,5 milhões de passageiros ao fim de um ano de funcionamento e um crescimento sucessivo, durante sete anos, de meio milhão de passageiros anuais. Estima-se que cada cliente da low cost gaste nas imediações do aeroporto entre 125 a 150 euros. O acordo tem de durar pelo menos dez anos, estabelece a companhia aérea.
Emprego a 200 pessoas
Duzentos empregos directos são garantidos pela Ryanair com a instalação da base no Porto.

Vou ali e venho já



Finalmente as férias "grandes"!!!!
Façam o favor de serem felizes, que eu vou fazer por isso... Até breve!

Momento Musical

Whitney Houston - I Will Always Love You

As saborosas Castanhas


CASTANHAS

Benefícios:
Pobre em gorduras
Boa fonte de fibras
Ricas em hidratos de carbono

Contrariamente à maioria dos outros frutos secos, as castanhas são ricas em hidratos de carbono complexos, sob a forma de amido e fibras, contendo também muito poucas proteínas e gorduras. As castanhas-do-maranhão, as avelãs e as nozes têm todas, para cima de 20 vezes mais gordura que as castanhas. Peso por peso, as castanhas têm menos de metade das calorias da maioria dos outros frutos secos e um teor de água muito mais elevado. Cerca de 100 g de castanhas fornecem aproximadamente um terço da dose diária recomendada de vitamina E, e um quarto da de vitamina B6.
A cozedura retira às castanhas o sabor amargo causado pelos taninos que contém.


Os castanheiros são nativos das regiões de temperatura amena do hemisfério norte do globo terrestre. Duram até aos 500 anos, e apenas dão fruto quando atingem os 40 anos. Estas árvores dão-se bem em terrenos ácidos, como os formados por granito e xisto, e não se desenvolvem bem em solo alcalino. As castanhas estão contidas num ouriço espinhoso, com cerca de 5 a 11 cm de diâmetro, que contém entre uma a sete castanhas.As castanhas têm uma relevância inquestionável na gastronomia Europeia, particularmente, nos países do sul, (onde se inclui Portugal, claro); na Ásia, e também na zona este da América do Norte.

Lombo de porco com castanhas (receita dos Açores)

Ingredientes:

1 kg de lombo de porco
500 gr de castanhas
500 gr de batatinhas
100 gr de banha
1 folha de louro
5 dentes de alho
5 colheres de sopa de massa de pimentão
0,5 litro de vinho branco
q.b de sal e pimenta
1 ramo de salsa
1 ramo de coentros

Instruções para Cozinhar:


Corte o lombo em quadrados com + ou - 3cm de lado.
Prepare uma marinada com alhos ás rodelas, vinho, massa de pimentão, louro, um pouco de sal, pimenta, banha e a salsa.
Deixe ficar o lombo nesta marinada durante 24 horas.
Ponha tudo num tacho e deixe cozer lentamente.
Entretanto coza as batatinhas com pele e descasque.
Coza as castanhas retire a casca e pele.
Junte ao lombo as batatas e as castanhas.
Deixe cozer mais um pouco, rectifique os temperos.
Sirva num tacho de barro, polvilhado com coentros picados.
NOTA: Cuidado com o sal, visto a massa de pimentão ser um pouco salgada.

Pressione para explodir...


RecadosAnimados.com-Mensagem-Dynamite

Gato escondido com o rabo de fora... (*)


Procura no abraço do vento a certeza de um recomeço bravio onde as horas e os minutos contém nos inquietos ponteiros, o aroma do esquecimento.
Talvez fosse inteligente desdizer ironicamente as coisas que tenho dito, de insinuar que, afinal, as coisas talvez não tenham sido exactamente assim.
Mas a verdade é que as coisas são exactamente assim.
Esta é a verdade nua e crua!
Não caminho só... Tu sabes, que não sei caminhar só!
"A vida só faz sentido, quando vivida e envolvida, na vida de outra vida".... esse é o meu chavão para a felicidade.
Ás vezes acho que nunca entenderás as palavras que escrevo e porque as escrevo...
Por isso é que aguardo no tempo do entendimento, as datas feitas de núvens que permitem à eternidade pintar de azul uma explicação que oculte a mentira, na verdade daquilo que descobrimos, serem segredos pelo tempo revelados, na arte de uma vida que não deixa por mãos alheias, as decisões tomadas a nosso favor.
Não me julgues!
Eu sou um novelo desalinhado por um gato traquina...
Uma particula solta, pela brisa suave da tarde.
Não tenho, nem nunca terei pouso.
Reparaste que escrevo, escrevo e só digo tolices? (amanhã já nem me recordarei do que escrevi)
Nem sei bem se me apetece escrever... Nem entendo, porque o faço.
Escrevo para ter algo que fazer.
Não te rias assim!
Eu sei que não sou uma pessoa, sem nada para fazer... Mas por vezes também me apetece escrever tolices... Ou quem sabe sejam verdades calçadas por palavras tolas.
Tu sabes!
Sou um gato escondido, com o rabo de fora!
(*) Diana Luar

Joguinho para adultos

Sextreme Catapult

Joguinho para adultos bem engraçado; você tem que se atirar de uma catapulta e ser agarrado por mulheres enlouquecidas. O objectivo é mesmo conseguir ir o mais longe possível...

Piadinha

O que é a política

O famoso comentador da TV, Marcelo Rebelo de Sousa, seguia a bordo de um avião, de Lisboa para o Porto. Ao seu lado, reparou num garoto de uns 10 anos, de óculos com ar sério e compenetrado. Assim que o avião descolou, o garoto abriu um livro, mas Marcelo Rebelo de Sousa puxou conversa.
- Ouvi dizer que o voo parece mais curto se conversarmos com o passageiro do lado. Gostarias de conversar comigo? O garoto fechou calmamente o livro e respondeu:
- Talvez seja interessante. Qual o tema que o Sr. gostaria de discutir?
- Ah, que tal política? Achas que devemos reeleger Pedro Santana Lopes ou dar uma chance a José Sócrates?
O garoto suspirou e replicou:
- Pode ser um bom tema, mas antes preciso de lhe fazer uma pergunta.
- Então manda! - Encorajou Marcelo Rebelo de Sousa.
- Os cavalos, as vacas e os cabritos comem a mesma coisa, certo? Pasto, ervas, rações. Concorda?
- Sim. - Disse Marcelo Rebelo de Sousa.
- No entanto, os cabritos excrementam bolinhas, as vacas largam placas de bosta e os cavalos grandes bolas... Qual é a razão para isto?
Marcelo Rebelo de Sousa pensou por alguns instantes, mas confessou que não sabia a resposta... E o garoto concluiu:
- Então como é que o senhor se sente qualificado para discutir quem deve governar Portugal, se não entende nada de merda nenhuma?"

Magia (e sem roupa): do melhor que se tem visto

Imperdível.

Douro: a frente ribeirinha

39 propostas de 15 países para mudar a frente de rio

Apesar de ter sido recuperada recentemente, a Ribeira é uma das áreas de intervenção para as equipas nacionais e internacionais, que apresentaram propostas no concurso. (*)
Nem só os portugueses têm ideias para recuperar a frente ribeirinha do Porto, entre a ponte Maria Pia e a Rua de D. Pedro V, em Massarelos. O concurso de ideias, lançado pela Porto Vivo - Sociedade de Reabilitação Urbana, em cooperação com a Câmara portuense, a APOR - Agência para a Modernização do Porto e a Administração dos Portos do Douro e Leixões (APDL), soma 39 propostas, oriundas de 15 países. A 40º solução, vinda da Rússia, chegou fora de prazo (na passada sexta-feira) e não foi admitida.
A maioria dos projectos, que terão de ser exequíveis e de contemplar, obrigatoriamente, a criação de um parque urbano na Escarpa dos Guindais, vem de Portugal. Contam-se, ainda, cinco projectos oriundos da Dinamarca, quatro de Espanha, três da Holanda, três da Inglaterra e dois da França. O júri, presidido por Valente de Oliveira, terá de analisar, ainda, ideias do Brasil, Suíça, Eslovénia, Luxemburgo, Índia, Estados Unidos da América, Alemanha, China e Itália. Os três vencedores do concurso deverão ser conhecidos até ao final do primeiro trimestre do próximo ano. O primeiro prémio vale 50 mil euros, o segundo rende 20 mil e o terceiro dará 15 mil.
"O concurso público serve para internacionalizar a imagem do Porto. A principal exigência é que as propostas sejam exequíveis e tenham sustentabilidade funcional e económica", sublinhou, ontem de manhã, Arlindo Cunha, presidente da Porto Vivo, durante a sessão de abertura das propostas a concurso, que decorreu na Quinta da Bonjóia. Satisfeito com a enorme participação, Arlindo Cunha espera que haja boas ideias entre as 39 propostas, pois a melhor solução servirá de referência para os decisores da Câmara e da Porto Vivo. "A melhor ideia será incorporada no documento estratégico para a unidade de intervenção da frente ribeirinha", salientou ainda. Trata-se do documento que apontará as linhas mestras para a reabilitação dos espaços privado e público da marginal do rio Douro - que corresponde a 3,5 quilómetros e a 7% da Zona de Intervenção Prioritária daquela sociedade.
Além do parque urbano da Escarpa dos Guindais, todas as soluções terão de incluir "ligações físicas" entre a frente de rio e a Baixa portuense e um "projecto transversal de exploração/animação" para a área pública e para os edifícios existentes.
Júri do concurso
Valente de Oliveira é o presidente do júri do concurso público, que integra os arquitectos Souto Moura, Gonçalo Byrne e Rino Bruttomesso. É composto, ainda, pelo arquitecto Francisco Barata Fernandes, nomeado pela Ordem dos Arquitectos; pelo engenheiro Matos Fernandes, da APDL; pelo engenheiro Mário Martins, da APOR; pelo arquitecto José Carapeto, da Câmara do Porto; e pela administradora Ana Sousa, da Porto Vivo.
Três unidades
A área de intervenção será dividida em três unidades.
(*) Carla Sofia Luz in JN

Região Norte despovoada e envelhecida (*)

Uma região com um território despovoado e envelhecido. E marcado por fortes assimetrias entre o litoral e o interior. Foi este o diagnóstico traçado, ontem, pela professora Teresa Sá Marques, na síntese final do debate promovido pelo Instituto de Sociologia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP) e subordinada ao tema "A Região Norte de Portugal: dinâmicas de mudança social e recentes processos de desenvolvimento".

Escutaram-se notas de pessimismo sobre a região "Somos das regiões com piores indicadores ao nível europeu", disse a investigadora do departamento de Geografia da FLUP que, socorrendo-se do estudo realizado, fez um paralelismo entre a década de 80 e os tempos actuais: "Vive-se melhor do que há 20 anos, mas as dinâmicas não foram suficientes. Numa sociedade marcada pela globalização, quem ficar para trás fica ainda mais atrasado", concluiu.

Em sua opinião, a região Norte continua caracterizada pelo envelhecimento e aumento do número de idosos e, como tal, a exigir uma resposta concertada no âmbito social. Na sinopse final deste estudo, a oradora falou do Vale do Tâmega e implicitamente criticou as políticas dos últimos anos. "Andamos a falar do vale do Tâmega há mais de 20 anos. É o maior problema ao nível nacional. É uma das sub-regiões com maior densidade demográfica, mas onde são registados os piores indicadores. Estamos a comprometer o futuro", avisou Teresa Sá Marques. Sem adiantar receitas para mudar este estado de coisas, a investigadora alertou "Tem de existir uma nova ambição para aquele território", concluiu.

Sem dinâmica cultural

O sociólogo João Teixeira Lopes, da FLUP, abordou a dicotomia entre políticas e práticas culturais no Norte do país e, ao JN, fez uma retrato negativo.

Em sua opinião, a região Norte tem equipamentos culturais sub-aproveitados e, na maioria dos casos, sem um projecto cultural consentâneo com as realidades. A política de apoios das autarquias também mereceu reparos"As despesas municipais são marcadas por uma concepção tradicionalista, isto é, muitas câmaras limitam-se a apoiar os jogos e associações desportivas, mas sem um projecto. Em muitos casos, os pavilhões estão vazios", lamentou.

Já o investigador Carlos Manuel Gonçalves, coordenador do projecto e igualmente professor da FLUP, abordou as "dinâmicas do mercado de trabalho" e, em declarações ao JN, mostrou-se igualmente céptico quanto ao desenvolvimento desejado para a região "Nos últimos 20 anos, a mulher entrou mais facilmente no mercado de trabalho, mas registou-se um decréscimo no sector agrícola e terciário. O desemprego continua a atingir mais os jovens e as pessoas com idades superiores a 45 anos", concluiu o investigador da FLUP.

(*) Manuel Vitorino, in JN

Guerra de Beijos

Momento Musical

Comfortably Numb - Van Morrison & Roger Waters Live

Depois do Madjer... Tarik

Fantastic Goal...

Palavras maldosas

Conta-se a história de uma mulher inglesa que compareceu perante o pastor da sua igreja com um problema de consciência.
O pastor sabia que aquela mulher tinha o péssimo hábito de fazer intrigas – falava mal de quase todos do povoado.
- Como é que poderei me retratar? – ela suplicou.
O Pastor disse-lhe:
- Se a senhora quiser ficar em paz com a sua consciência, terá de pegar num saco, enchê-lo de penas de ganso e atirar uma pena na varanda da casa de cada pessoa que a senhora difamou.
Depois de realizar o trabalho, ela voltou a conversar com o pastor.
- É só isso que eu devia fazer? – perguntou a mulher.
- Não – respondeu o velho e sábio pastor. – Agora, a senhora precisa recolher todas as penas que foram atiradas e trazê-las a mim.
Depois de um longo tempo, a mulher voltou de mãos vazias.
- O vento levou todas as penas embora – ela disse.
- Minha bondosa senhora – disse o pastor, o mesmo acontece com a intriga. Palavras maldosas são fáceis de serem atiradas; porém, jamais somos capazes de trazê-las de volta.


Billy Graham

Mouraria: Lisboa é o distrito onde mais mulheres são espancadas pelos maridos (*)

Violência doméstica
O mais recente relatório anual da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV), datado de 2006, aponta Lisboa como a capital dos maus tratos físicos a mulheres, praticados pelos seus cônjuges.


Tal como aconteceu em anos anteriores, a referida entidade, num estudo publicado em 21 páginas, revela as estatísticas inerentes ao estado actual dos processos de apoio às vítimas em Portugal.

Assim, no que diz respeito ao local de residência da vítima, o distrito de Lisboa lidera com 31%, seguido do Porto com menos de metade do que a capital (14,5%) e Faro com 10,4%, sendo a vítima maioritariamente do sexo feminino (88%) e, na relação do autor do crime com a vítima, o cônjuge/companheiro destaca-se com 57,6%. A maior parte das situações de crime registadas ocorreram entre casais.

Fonte:
Associação Portuguesa de Apoio à Vítima

(*) bem me parecia; os seus clubes perdem para o FCPorto e eles desancam nelas...

O genuíno...

Windows Restore

windowsrestore

Portugal no seu melhor

Aluna portuguesa ganha Concurso Internacional de Moda em Espanha: Uma aluna do Instituto Politécnico de Castelo Branco venceu a sexta edição do Concurso Internacional de Design de Moda da Extremadura, onde apresentou uma colecção inspirada em Gaudí.

Engenheiro português premiado internacionalmente - João Ramôa Correia, docente do Departamento em Engenharia Civil e Arquitectura do Instituto Superior Técnico (IST), venceu um prémio internacional que distingue contribuições excepcionais de jovens engenheiros. Ganhou o prémio no âmbito do estudo de novos materiais que possam substituir o aço e o betão na construção.

Açores votadas como as segundas melhores ilhas do mundo - As ilhas do arquipélago dos Açores foram eleitas como as segundas melhores do mundo para o turismo, num estudo da revista National Geographic Traveler, publicado na edição de Novembro/Dezembro deste ano. Os Açores ficaram atrás das ilhas Faroe, na Dinamarca, e logo à frente do arquipélago de Lofoten, na Noruega, das ilhas Shetland, na Escócia e do arquipélago de Chiloé, no Chile. O mesmo estudo colocou a Madeira na 69ª posição.

O outro Circo de Natal

Por estas alturas começam a aparecer pelas cidades, vilas e aldeias e é a alegria de criançada.
Mas anda para aí um, o
Cirque du Soleil, que apesar do nome, trata-se de um circo especial, sem animais e com muita música...
Ficam aqui algumas imagens




Falling Down by Duran Duran

As televisões britânicas não vão mostrar o vídeo de Falling Down, a nova música dos Duran Duran. De acordo com o site da NME, os canais recusaram-se a mostrar o tema, porque este aborda uma temática muito controversa.
O filme promocional, filmado por Anthony Mandler em Los Angeles, mostra modelos em clínicas de desintoxicação. Além de abordar um tema polémico, o vídeo contém também imagens explícitas de modelos parcialmente nuas.
Os Duran Duran irão lançar o seu próximo disco, «
Red Carpet Massacre», no dia 12 de Novembro. Neste novo lançamento, a banda colaborou com artistas como Timbaland e Justin Timberlake, que produziu o tema Falling Down.

Mulheres no blogue

O Mário (esse maluco) diz-me que faltam mulheres neste blogue. Claro, é um blogue familiar, todavia abro uma excepção e aqui vai disto...

Eu gosto dos USA, mas isto até tem graça...

[parece que anda, aqui, neste vídeo, nesta montagem, o "dedinho" do Michael Moore....]

Datas com História: 6 de Novembro de 1917


A terceira Batalha de Ypres, durante a Primeira Guerra Mundial, terminou com a captura da povoação belga de Passchendale. O avanço do exército britânico saldou-se em nove quilómetros, e custou a vida a 240.000 soldados, durante um período de cinco meses.

A BATALHA•

O nome oficial da batalha é "3ª Batalha de Ypres", mas é universalmente conhecida como a Batalha de Passchendaele, pois ela foi uma série de escaramuças com um único objectivo, a tomada da vila de Passchendaele e os terrenos elevados a sua volta. Iniciou-se em 31 de Julho de 1917 com o ataque nas planícies do norte, em Pilcken à esquerda e a ravina de Gheluvelt à direita. As tropas em Pilcken seriam apoiadas por formações maciças de tanques e o ataque mostrou-se, inicialmente, bem sucedido mas, infelizmente, as tropas do flanco direito foram bloqueadas e falharam em alcançar o seu objectivo: conquistar a ravina Gheluvelt.

Às quatro da tarde começou a chuver. O tempo permaneceu chuvoso durante dias e as inundações tornaram o terreno proibitivo à operação blindada. Embora Haig tenha inicialmente proposto uma batalha curta, a fim de penetrar as linhas alemãs, isso era patentemente impossível embora ele ainda insistisse em continuar a batalha de Langemark ao norte. O General Gough, escolhido por Haig por ser um dos mais agressivos de seus generais de divisão, advertiu Haig que seria mais prudente cessar a batalha, mas a inflexibilidade do Comandante em Chefe das forças aliadas decidiu que ela continuaria por mais três semanas, até 26 de Agosto, a despeito das baixas paralisantes sofridas. Haig decidira mudar o eixo da batalha do Norte para o Leste e, quando o tempo bom finalmente chegasse, ordenar o assalto na ravina, propriamente dita. Ele também alterou seu estado-maior, e o General Plumer foi designado para a próxima ofensiva. Plumer, um dos mais astutos generais ingleses, era um advogado ferrenho dos avanços em pequena escala, sob protecção de barragens portentosas, que impediriam os contra-ataques alemães. Tal filosofia levaria a uma estupenda concentração de força em um frente relativamente limitado, o que facilitaria a troca de homens cansados e a distribuição de alimentos e munições. Os homens deveriam avançar atrás do abrigo de projécteis e seriam ocultados ao inimigo pela fumaça e detritos da barragem, entretanto, isto seria impossível se, por acaso, chovesse e o chão se tornasse uma massa de lama.

A Batalha da Estrada de Menim, em 20 de Setembro, foi a primeira das três famosas vitórias utilizando a nova táctica advogada por Plumer. Na madrugada daquele dia, depois de um bombardeamento de saturação de 5 dias, os Anzacs conseguiram realizar um ataque vitorioso com duas divisões australianas lado a lado e apoiadas por uma divisão escocesa à sua esquerda. Os australianos alcançaram a parte baixa, a floresta Poligonal, tal feito custou às tropas 5.000 baixas, sendo então rendidos. O terreno capturado foi consolidado e apoiado por uma linha-férrea e estradas vicinais foram rapidamente abertas a fim de possibilitar a rápida chegada de suprimentos à nova frente.

Em 26 de Setembro o tempo ainda estava bom e o chão tinha secado; neste dia a barragem de saturação de Plumer funcionou bem e os Anzacs puderam avançar, sob tal cobertura, muito rapidamente. A 4ª Divisão Australiana tomou então o restante da área da floresta Poligonal, ou o pouco que restava dela. Eles haviam, então, alcançado uma posição que os permitiria golpear a ravina principal de Broodseinde. A Batalha de Broodseinde teve lugar na madrugada de 3 de Outubro. As tropas australianas de assalto foram bombardeadas com morteiros pesados nas suas trincheiras e, conforme atingiam o topo, foram surpreendidas por tropas alemãs que avançavam sob cobertura do fogo de barragem; por coincidência as tropas inimigas haviam lançado um assalto ao mesmo tempo. Os alemães foram eventualmente rechaçados pela carga de baioneta calada dos australianos mas, entretanto, as metralhadoras alemãs causavam crescentes baixas e retiveram parte do ataque.


Depois da carga australiana, os alemães retiraram-se para sua trincheiras onde, junto às suas reservas, foram golpeados pela intensiva barragem inglesa, o que lhes causou severas baixas. A barragem direccionava-se profundamente nas linhas alemãs, e depois voltava-se para a posição australiana, que, sob cobertura, avançou e posteriormente capturou a colina em 4 de Outubro, um dia descrito por Ludendorff como "o dia negro alemão". Tendo os australianos alcançado o topo da ravina, possibilitou-os ver as linhas de retaguarda germânicas bem em frente. O único obstáculo ao seu sucesso era a vila ocupada de Passchendaele ao norte. Estas três vitórias esmagadoras foram creditadas ao sucesso da técnica "passo-a-passo" de Plumer e somente foram possíveis porque o tempo estivera seco, o suficiente para permitir à lama secar. Mas recomeçou a chover no dia seguinte, 5 de Outubro.

Não chovia torrencialmente, mas sim uma fina chuva persistente. Haig, porém, encorajado pelas três vitórias, ignorou a chuva e decidiu fazer mais uma tentativa de quebrar as linhas alemãs na cadeia montanhosa, advertindo a cavalaria para que esta estivesse pronta para seguir a investida e iniciar a perseguição. Ele ordenou aos Anzacs a tomada de Passchendaele em 9 de Outubro, mesmo com o aumento de intensidade da chuva. Aparentemente ele não conhecia as fraquíssimas condições do terreno, que o arame farpado ainda não havia sido cortado e que os alemães haviam substituído as suas tropas por novos homens, descansados, nas suas "relativamente secas" casamatas. As razões para prosseguir eram permitir às suas tropas passar o Inverno na ravina, sem que os alemães os pudessem alvejar e em condições "mais secas", uma vez que a linha de frente estaria além do pântano. Os australianos atacaram e, na Floresta Augusto, próximo a Tyne Cot, o Capitão Clarence Jeffreis organizou um grupo e assaltou umas das casamatas, capturando 4 metralhadoras e fazendo 35 prisioneiros. Ele ainda liderou outra carga, na próxima fortificação, mas foi morto por fogo de metralha. Foi-lhe conferida a Cruz da Vitória póstuma. De acordo com o Tenente John Laffin, todos os oficiais no seu batalhão foram mortos ou feridos naquele dia.

Incrivelmente e, principalmente pela bravura do Capitão Jeffreis, 20 homens alcançaram os destroços que eram parte da igreja de Passchendaele. Infelizmente os britânicos à sua direita não conseguiram apoiá-los e acompanhá-los, pelo que os australianos foram forçados a retirar, por todo o caminho percorrido, até o lamaçal da sua linha de frente original. Neste momento a sua artilharia já estava quase sem munições e os seus projécteis, ao serem disparados, enterravam-se na lama, causando pouquíssimo impacto ao inimigo. Mesmo assim Haig apegava-se à batalha, mesmo com a chuva e o frio que chegou em 12 de Outubro. Ordenou ainda mais um assalto, que estava destinado a falhar miseravelmente, com os homens esforçando-se por avançar com lama pela altura dos seus quadris e com os seus rifles emperrados. Este ataque custou às forças aliadas 7.000 baixas. Somente a 3ª Divisão Australiana perdeu 3.199 homens nas primeiras 24 horas da ofensiva. Os exaustos australianos finalmente recuaram, mas Haig estava patologicamente obcecado pela captura da vila de Passchendaele e ordenou aos canadianos que assumissem a batalha. Entretanto o General Elliot, um dos poucos do estado-maior de Haig que ainda mantinha o bom senso, recusou-se a mover as tropas enquanto o tempo não melhorasse e os suprimentos adequados não estivessem à disposição.

Eventualmente, a 6 de Novembro, os canadianos tomaram Passchendaele, ou o que restava da vila, e a batalha finalmente terminou. Pelas fotografias aéreas que foram tiradas de Passchendaele depois da batalha, estima-se que meio milhão de buracos de projécteis podiam ser vistos em meia milha quadrada da cidade. Era aí que, presumivelmente, Haig esperava que suas tropas passassem o Inverno. Mesmo alcançando o objectivo, ele foi inútil em termos do plano original: o ataque pelo mar a Nieuport foi abandonado e não havia esperanças de avançar contra os portos alemães da Mancha, que foram posteriormente bloqueados pelo almirantado através do afundamento de navios em Zeebrugge.• Passchendaele custou meio milhão de vidas nos seus três meses. Os alemães perderam aproximadamente 250.000 homens e os britânicos 300.000, dos quais 36.500 eram australianos. 90.000 corpos ingleses ou australianos nunca foram identificados, 42.000 corpos que explodiram em pedaços ou ficaram submersos na lama mortal, nunca foram recuperados. Muitos dos afogados eram homens exaustos ou feridos que desmaiavam ou caíam das tábuas (colocadas para a travessia pelos mares de lama) e não conseguiam escapar da massa malcheirosa, afundando-se para a morte enquanto lutavam para sobreviver.

Certamente Passchendaele resume a extraordinária bravura dos combatentes que tentaram o que era obviamente impossível, mas através de esforços sobre-humanos conseguiram cumprir com seus objectivos. Mesmo que seus esforços possam ser considerados inúteis pelos desmandos do Alto Comando, eles nunca poderão ser minimizados ou esquecidos.

Fonte deste artigo: por Geoffrey Miller em 1996


"I died in hell. They called it Passchendaele" - Siegfried Sassoon

La flamme olympienne au Dragao

Obra de arte de TARIK SEKTIOUI!!!

Passer d’Anfield Road au Estadio do Dragao change du tout au tout. D’une enceinte d’un autre âge mais chargée d’histoire et de charme, l’OM pénétra ce mardi dans un stade ultra sophistiqué de 51.000 places et, il faut bien le reconnaître, magnifique. Le béton et l’acier n’ont certes pas la chaleur du bois et la brique britannique mais quel écrin que ce Dragao ! Visuellement superbe, le toit très avancé sur la pelouse offre une belle acoustique. Le seul bémol sera pour le vide laissé derrière les virages. Un terrain de jeu de haute volée donc pour une ambiance toute latine. Comme en Espagne, le public arrive ici à la dernière minute voire même après le coup d’envoi soit peu après que la sono a lâché les hymnes du club.

Pour le reste, l’ambiance fut essentiellement assurée par un virage n’agitant les drapeaux que pour les grosses actions comme la talonnade de Quaresma en début de partie et plus loin lors du raid victorieux de Sektioui. Quant aux 780 marseillais, ils n’eurent de cesse de chanter dans leur quart de virage et ils se firent bien entendre quand le public lusitanien baissait d’un ton. Et quel bonheur quand Mamadou Niang vint communier son but auprès des siens au pied du coin olympien. Et, plus les minutes défilaient, plus les chants des 780 Marseillais s’emparaient des silences de plus en plus longs laissés par leurs vis-à-vis… Jusqu’au but crève cœur de Lisandro Lopez, synonyme d’embrasement dans les rangs portugais. Mais, les Olympiens n’oublièrent pas leur précieux soutien en allant l’applaudir au coup de sifflet final.

(Fabuloso) Momento Musical

O maior Hit internacional de todos os tempos, um sério candidato a um Grammy!
O novo The Voice!
(*)


(*) a voz favorita de Joe Berardo...

Rabos agradecidos

É o nome de um spot da Webcargo, uma empresa que se especializa na transferência de dados através da Internet. Empresa que, seguramente, já salvou o rabo a muita gente...


Balas...

Recomendaram-me este espantoso vídeo. Faço-o também...

Sem comentários

Comportamentos idiotas vs abrir os olhos

O idiota de cima, como toda a gente sabe, é dado a tudo o que cheire a tecnologia. Daí que ninguém se admire com a sua paixão pelos óculos escuros 3D.
Se a conclusão do estudo estiver correcta, espera-se que, brevemente, uma grande parte dos portugueses adira à moda dos óculos escuros 3D. Afinal, foi essa grande parte que deu maioria absoluta e eleição à primeira volta aos outros dois idiotas supra-referidos. A não ser que esses portugueses já tenham aberto os olhos e decidam finalmente votar nas putas, uma vez que nos filhos nunca deu certo. Mas começo a duvidar...

Sétima Arte

Nos tempos que se aproximam, dois filmes prometem dar que falar no universo da sétima arte. Dois filmes em que sobressai o lado mais violento da espécie humana. A chegada à Lusitânia está marcada para um destes dias.



A nova aventura cinéfila de Ridley Scott, filmada a partir de um argumento de Steven Zaillian («Schindler's List», «Gangs of New York»), conta a história de alguns traficantes de droga que, nos anos setenta, faziam transportar heroína para os Estados Unidos dentro de caixões de soldados americanos mortos no Vietname. Com Ridley Scott e Russel Crowe nos papéis de destaque, «American Gangster» tem tudo para se tornar num dos filmes mais falados do ano. No mercado municipal do
Rotten Tomatoes, o índice de frescura anda pelos 79%. Trailer.



Depois do electrizante «A History of Violence», David Cronenberg decidiu-se por uma incursão ao mundo da máfia russa implantada em Londres, escolhendo Naomi Watts e Vincent Cassel para fazerem companhia ao repetente Viggo Mortensen. Segundo a crítica, tem uma cena para a qual a palavra "gore" é um miminho. No Festival de Cinema de Toronto, «Eastern Promises» recebeu o Prémio do Público. Na horta biológica do
Rotten Tomatoes, o índice de qualidade anda pelos 89%. Trailer.

Malhar no Sócrates

I LOVE THIS GAME !!!!

Corrida de táxi

Era tarde da noite, quando o taxista recebeu o chamado. Dirigiu-se para a rua e número indicados.
Tratava-se de um prédio simples, com uma única luz acesa no andar térreo.
Ele pensou, logo, em buzinar e aguardar. Mas também pensou que alguém que chamasse o táxi, tão tarde, poderia estar com alguma dificuldade.
Por isso, saiu do carro, foi até a porta e tocou a campainha. Ele ouviu som como de algo se arrastando, uma voz débil dizer:
— “Estou indo. Um momento, por favor.”

  • Uma senhora idosa, pequena, franzina, com um vestido estampado, abriu a porta. Equilibrava-se em uma bengala, e, na outra mão, trazia uma pequena valise. Ele olhou para dentro e percebeu que todos os móveis estavam cobertos com lençóis.
  • “Pode me ajudar com a mala?” Disse a senhora. Ele apanhou a mala e ajudou a passageira a entrar no táxi. Ela forneceu o endereço e pediu: “Podemos ir pelo centro da cidade?” “Mas o caminho que a senhora sugere é o mais longo”, observou o taxista. “Não tem importância”, afirmou ela, resoluta. “Não tenho pressa. Desejo olhar a cidade, pela última vez. Estou indo para um asilo, porque não tenho mais família e o médico me disse que morrerei breve.”
  • O taxista, que começara a dar partida, desligou o taxímetro, sutilmente. Olhou para trás, fixou-a nos olhos e perguntou: “Aonde mesmo a senhora gostaria de ir?”
    E ele a levou até um prédio, na área central da cidade. Ela mostrou o edifício onde fora ascensorista, quando era ainda mocinha. Depois, foram a um bairro onde ela morou, recém-casada, com seu marido. Apontou, mais adiante, o clube onde dançou, com seu amor, muitas vezes. De vez em quando, ela pedia que ele fosse mais devagar ou parasse em frente a algum edifício. Parecia olhar na escuridão, no vazio. Suspirava e olhava. Assim, as horas passaram e ela manifestou cansaço: “Por favor, agora estou pronta. Vamos para o asilo.”
  • Era uma casa cercada de arvoredo e, apesar do horário, ela foi recepcionada, de forma cordial por dois atendentes.
    Logo mais, já numa cadeira de rodas, ela se despediu do taxista. “Quanto lhe devo?” “Nada”, disse ele. “É uma cortesia.” “Você tem que ganhar a vida, meu rapaz!” “Há outros passageiros”, respondeu ele.
  • E, sensibilizado, inclinou-se e a envolveu em um abraço afetuoso. Ela retribuiu com um beijo e palavras de gratidão: “Você deu a esta velhinha um grande presente. Deus o abençoe.”
    Naquela madrugada, o taxista resolveu não mais trabalhar. Ficou a cismar: “E se tivesse, como muitos, apenas tocado a buzina duas ou três vezes e ido embora? E se tivesse recusado a corrida, pelo adiantado da hora? E se tivesse querido encerrar o turno, de forma apressada, para ir para casa?”
  • Deu-se conta da riqueza que é ser gentil, dedicar-se a alguém. Dois dias depois, retornou à casa de repouso. Desejava saber como estava a sua passageira. Ela havia morrido, na noite anterior.
    ...........................
  • Por vezes pensamos que grandes momentos são motivados por grandes feitos. Contudo, existem coisas mínimas que representam muito para uma vida. O importante é estar atento, a fim de não perder essas ricas oportunidades de dar felicidade a alguém. Mesmo que seja um simples passeio pela cidade, uma ida ao cinema, um volta pelo jardim, um bate-papo num final de tarde, atender um telefonema na calada da noite. Pense nisso! E esteja atento para as coisas mínimas, os gestos quase insignificantes. Eles podem representar, para alguém, toda a felicidade.

    Momento Musical

    MARIZA foi a primeira artista portuguesa a actuar no programa de David Letterman. O motivo foi a tournée da cantora que terminou no dia 28 em Los Angeles.

    Universos paralelos


    Está provada a existência de universos paralelos. De acordo com uma descoberta matemática de cientistas de Oxford descrita por um ‘expert’ como “um dos mais importantes avanços na história da ciência“.
    A primeira teoria do universo paralelo proposta em 1950 pelo físico Norte Americano Hugh Everett, ajuda a explicar os mistérios da mecânica quântica que durante décadas permanecera uma incógnita.
    No universo de “inúmeros mundos” de Everett, cada vez que uma possibilidade física é explorada, o universo divide-se. Atribuindo-se um número de possíveis resultados, cada qual é descriminado - no seu próprio universo.
    Um motorista que não morra por um triz, por exemplo, pode sentir-se aliviado pela sua sorte mas num universo paralelo, morreu outra versão do mesmo motorista. Contudo, outro universo irá assistir à recuperação do motorista depois de ser tratado no hospital. O número de possíveis cenários é infinito.
    A ideia é bizarra e foi por isso relegada por muitos ‘experts’ na matéria. Mas uma pesquisa de Oxford ‘empresta’ uma resposta matemática aos enigmas quânticos que não pode ser descartada de ânimo leve, sugerindo que o Dr. Everett, estudante de Phd na Princeton University, quando inventou a teoria, estava no caminho certo.
    Comentando na magazine New Scientist, o Dr. Andy Albrecht, um físico da University of California em Davis, afirma: “Esta pesquisa é “um dos mais impotantes avanços na história da ciência“.
    De acordo com a mecânica quântica, a uma escala sub-atómica, nada se pode afirmar que existe até que seja observado. Até agora observou-se que as partículas ocupam estados nebulosos de “superposição”, nos quais poderão ter ’spins’ simultâneos para ‘cima’ e para ‘baixo”, ou se apresentem em diferentes locais ao mesmo tempo.
    A observação parece ‘aprisionar’ um estado particular da realidade, da mesma forma que se pode dizer que uma moeda que gira é ‘cara’ ou ‘coroa’ quando é apanhada.
    De acordo com as mecânicas quânticas, as partículas não observadas são descritas por “funções de onda” representando uma quantidade de múltiplos estados ‘prováveis’. Quando o observador mede, a partícula assenta numa dessas múltiplas opções.
    A equipa de Oxford, liderada pelo Dr. David Deutsch, mostrou matemáticamente que a estrutura tipo ‘arbusto’ criada pelo universo que se divide em paralelas versões de si mesma pode explicar a natureza de probabilidades dos resultados quânticos.


    Fontes:
    e

    O perfeito idiota

    Quando,em 1997, Plinio Apuleyo Mendoza (Embaixador da Colômbia em Portugal), Carlos Alberto Montaner e Alvaro Vargas Llosa publicaram o seu Manual do Perfeito Idiota Latino-Americano, nunca imaginaram que Hugo Chavez o lesse e pensasse que era para levar a sério...

    Aeroportos (muito) perigosos

    Veja esta galeria de imagens dos aeroportos mais incomuns e perigosos do mundo, realmente, em alguns casos a pista do aeroporto chega a ser umas 80 vezes mais perigosa do que em Congonhas (Brasil).

    Piadinha

    Classe é classe.....

    O marido chega em casa as 18:00h e diz a mulher que teria uma reunião às 22:00hs, mas que ele não iria pois considerava isto um absurdo. Mas a mulher, preocupada com o marido, o convence que o trabalho é importante.
    O maridão esperto então vai tomar um banho para se preparar e pensa:"Foi mais fácil do que eu pensava!"
    Como toda mulher, quando o homem entra no banho ela revista o bolso do seu paletó e encontra um bilhete onde estava escrito:
    "Amor,estou esperando por você para comermos um pato ao molho branco.

    Beijão, Sheila".
    ______________________________________________

    Quando o marido sai do banho encontra sua mulher com uma camisolinha transparente, sem calcinha, toda fogosa deitada de bruços. O marido, ao ver
    aquela bundinha sob a transparência não resiste e cai matando. A mulher lhe dá um trato completo e ele, exausto, vira pro lado e adormece.
    Quando vai chegando a hora, a mulher acorda o marido, que não quer mais ir a reunião, mas novamente ela o convence da importância do trabalho.
    Ao chegar na casa da amante, o cara está arrasado.

    Cansado diz a ela que hoje trabalhou muito e que só iria tomar um banho e descansar um pouco.
    Como toda mulher, ao entrar no banho ela revista o bolso de seu paletó, e encontra um bilhete onde estava escrito:
    "Querida Sheila, o pato foi, mas o molho branco ficou todo aqui.

    Beijão, A Esposa."

    Espreitando por aí...

    Nem tudo o que parece pornográfico , o é!