Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Quando se descobriram 9 Kg de droga no estádio da luz...

... foi "engraçado" perceber o "abafanço" do caso, destacando, por parte de PJ,  da não responsabilidade dos encornados.

PJ, cujos grandes obreiros foram agora presos por estarem por detrás do tráfico de droga e encobrimento dos grandes traficantes.

Adivinhem agora outro factos comum:

Está na hora de "começar a acertar contas". E a lista é imensa!

A perplexidade de não ter sido um grunho do norte a lançar a primeira tocha

Estava escrito nos editorais que aos broncos nortenhos estava destinada a autoria do primeiro acto trágico do futebol português.

Os ingleses chamam-lhe "bias". Significa influenciar o modo de contar uma história, distorcê-la para favorecer um ponto de vista ou reforçar um preconceito. "Bias" é parente do viés português, que quer dizer esguelha, soslaio, enviesar, mas o verbo manipular é o que mais se aproxima do tal "bias", embora sem a mesma leveza. Vem isto a propósito da morte do adepto do Sporting nas imediações do Estádio da Luz. Durante anos, desde que há Imprensa livre e sobretudo desde que há televisão privada, a opinião pública foi sendo preparada para a eventualidade de a primeira morte entre adeptos acontecer às mãos dum adepto do Porto. Cada escaramuça, cada distúrbio numa estação de serviço da A1 continha em si o eco premonitório da tragédia, ao passo que os mesmos factos a sul eram objecto de tratamento menos histérico. Nos anos noventa havia quem jurasse em Lisboa que Pinto da Costa se movimentava escoltado por capangas de Kalashnikov, e que a polícia fechava os olhos por medo. A ideia duma violência cega, exclusiva do Porto, enquanto a de outros se situava no limite do desmando tolerável, encontrou terreno fértil e ascendeu ao tabuleiro do mito urbano. Como se trezentos quilómetros bastassem para criar o abominável grunho do norte e o inócuo grunho do sul, mais concretamente da Segunda Circular. Ou como se o grunho do futebol não fosse uma categoria sociológica universal, de Buenos Aires a Moscovo, mas uma bizarria indígena que medra a norte do sistema Montejunto-Estrela, como um cardo bravio. Estava escrito nos editorais que aos broncos nortenhos estava destinada a autoria do primeiro acto trágico do futebol português. Mas, por ironia macabra, ele aconteceu numa final de Taça entre Benfica e Sporting. Lisboa indignou-se, desdobrou-se em condenações e votos de pedagogia, mas, lá no fundo, essa Lisboa remoeu a perplexidade de não ter sido um grunho do norte a lançar a primeira tocha. Recentemente, quando um árbitro foi agredido sem dó num jogo do Canelas, a cena passou em "loop" na televisão até à náusea - por certo com fins profiláticos. Ou talvez não se tratasse de profilaxia, nem de defesa da arbitragem, nem de responsabilização dos clubes, mas de cupidez noticiosa pela ligação do agressor a uma claque do Porto. Agora, perante a morte deste adepto, o país jornalístico, ciente do peso da sua clientela maioritária, exibe uma espécie de embaraço etnocêntrico e remete-se a uma contenção responsável. Estivesse um grunho do Porto sob suspeita num caso semelhante e quase aposto que circulariam já imagens provenientes de misteriosas fugas na investigação policial. Lembrei-me daquela senhora de Oeiras num qualquer telejornal, quando os jovens finalistas causaram estragos em Torremolinos. Dizia ela, com a distinção de que só as damas da Linha são capazes, que tinha falado com o filho ao telefone, tendo ele garantido que tudo aquilo era obra dum pequeno grupo do norte. E por causa desses pecadores pagavam os justos do sul. Ah, o norte, esse grosseirão sem emenda.[Carlos Tê, aqui]

Imagens raras (V)

Metro do Porto começa 2017 com crescimento de 8%

Entre Janeiro e Março

O Metro do Porto alcançou em 2017 a melhor marca de sempre no primeiro trimestre de um ano, superando pela primeira vez na sua história a marca dos 15 milhões de clientes entre Janeiro e Março, informa a empresa. O primeiro trimestre de 2017 representa um crescimento de 8% face a 2016, com um adicional de 1,1 milhões de validações. A Linha Amarela e a Linha Violeta lideram o ranking do aumento de procura.

Em comunicado o Metro do Porto afirma que depois dos 13,8 milhões de passageiros em 2015 e dos 13,9 em 2016, 2017 trouxe ao Metro do Porto o melhor primeiro trimestre de sempre, com 15 milhões de clientes (15.015.860, com rigor à unidade). Isoladamente, todas as linhas da rede de Metro obtiveram um aumento no número de validações, com especial destaque para o crescimento de 26% na Linha Violeta (E), que serve a Estação do Aeroporto. Foram registadas, nesta linha, mais de 205 mil validações, o que corresponde a cerca de 400 mil clientes no período. Não sendo muito significativo quanto a valores absolutos, o crescimento percentual da Linha Violeta é relevante em termos relativos, uma vez que o serviço de Metro tem vindo a crescer acima do aumento do tráfego aéreo no Aeroporto Internacional do Porto (26% no Metro face a 19% de crescimento de número de passageiros no Aeroporto, ganhando, por isso, quota neste mercado fundamentalmente turístico).

A Linha Amarela (D), que faz a ligação entre o Porto e Vila Nova de Gaia, teve igualmente um desempenho notável no período em análise. Em 2017, manteve o maior registo de validações em toda a rede, mais de 4,5 milhões de clientes, e com a segunda maior progressão relativamente a 2016 (mais 9,8%). A tendência crescente verificou-se nas restantes linhas, que também viram os seus índices de procura reforçados por comparação a 2016. A Linha Azul (A) cresceu 7,8%, seguida das linhas Verde (C) e Laranja (F), ambas com valores muito semelhantes e próximos dos 5,6%. Por fim, com um incremento mais subtil, a Linha Vermelha (B), que serve Vila do Conde e a Póvoa de Varzim, cujo valor da procura aumentou aproximadamente 1,7%.

Lindoso, a aldeia onde o tempo pára!

O clube do tráfico de droga e dos assassinos


Acabou tudo

Piódão, a Jóia Preciosa!

Hoje, o "sr" carlos xistra vai acabar o que começou na luz...

... e quando os começarmos a abater ? ...

Tentáculos do polvo encornado continuam a manifestar-se

Plantel do Estoril alvo de controlo antidoping


Situação aparece a dois dias da visita à Luz.


O plantel do Estoril recebeu esta manhã uma visita da Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP), a dois dias da visita ao Benfica. A brigada chegou ao Estádio António Coimbra da Mota perto das nove horas para recolher amostras de sangue e urina de todos os futebolistas do clube da linha.

Vermes: o "sr" meirim e a sua equipa

O que devemos fazer aos vermes?

Satanás

Aeroporto do Porto eleito o melhor da Europa e 3º melhor do mundo

Mais de 11 mil passageiros avaliaram 178 aeroportos por todo o mundo

O Aeroporto Sá Carneiro, no Porto, foi eleito o melhor da Europa e o terceiro mais apreciado do mundo, resultado de um inquérito levado a cabo por associações de defesa do consumidor, conforme anunciou a DECO em comunicado. No top 3 mundial, e à frente do Aeroporto do Porto estão apenas o de Singapura e de Narita, no Japão.

A sensação de segurança, os sinais e os ecrãs de informação foram factores tidos em conta na satisfação, assim como as casas de banho.

A educação, segundo a trampa da esquerda

Já sabem: nunca comprem carros Renault. Durante a noite saem e desatam a atropelar gente.

adepto de milícia boifiquista assassina um adepto adversário. Outra vez. 
Mas a culpa foi da ... Renault!

ARTUR SOARES DIAS: ainda subsistem dúvidas?

Ó PRA ELE A APONTAR O DEDINHO PARA O SEU "AMOR"


A fraude encornada

LINDELÖF MUDOU A BOLA DE SÍTIO SEIS VEZES NO LIVRE EM ALVALADE

Victor Lindelöf ajeitou a bola seis vezes antes de bater o livre directo que deu o empate ao Benfica em Alvalade, contra o Sporting, no sábado, num vídeo gravado da bancada e que circula nas redes sociais. Numa altura em que Artur Soares Dias estava de costas e preocupado em colocar a barreira à distância regulamentar, o central 'aproveitou' para desviar paulatinamente o esférico para uma zona mais central. Refira-se que o árbitro já não tinha spray nessa fase do jogo, o que o impediu de marcar a zona exacta de onde teria de ser marcado o livre. Acrescente-se, no entanto, que o defesa não adiantou a bola para a frente e que acabou por marcar o livre praticamente no mesmo local onde Salvio sofreu a respetiva falta, como se pode ver nesta imagem. [Vídeo retirado de Sporting com filtro]

O vídeo aqui:
  https://www.facebook.com/hugo.sd.4ever/videos/1527839340584240/

Paulo Morais: já tinha razão sobre a valia do parolo de belém

25 de Abril? O que foi (é) isso???

A propósito disto:


O problema não é o 25 de Abril: o país estava atrasado face à Europa e apesar da primavera marcelista pouco ter mudado. Havia muita pobreza, atraso, analfabetismo, poucos cuidados médicos e pouco desenvolvimento industrial e terciário.

O problema foi (É) o pós 25 de Abril.


  • Errado foi o desrespeito pelos nossos valorosos soldados, irmãos, pais, filhos, tios e primos de muitos portugueses que deram a vida ou que defenderam territórios legitimamente conquistados pelos antepassados portugueses.
  • Errado foi o abandono de alguns milhões de portugueses à sua sorte, alguns assassinados com o patrocínio de comunistas e socialistas que entretanto ocuparam o poder.
  • Errado foi ainda hoje permitirmos os comunistas neste governo QUE PERDEU AS ELEIÇÕES.
    • Comunistas que tentaram "oferecer-nos" de bandeja como satélite da URSS. Essa gente, relembro, está no poder hoje! Como estão as filhas de um assassino e assaltante de bancos, um execrável que agora vive de uma reforma dourada e vê as filhas do bloco sanitário de esquerda no poder, vingando-se do que não deixaram o "paizinho" fazer.
  • Errado é termos uma classe política que engorda, engorda, engorda e goza connosco.
  • Errado é pensarmos que agora sim, estamos no caminho certo, tendo um governo de novo a enterrar-nos (por muito que disfarcem, o algodão - dívida pública - não engana), um governo liderado por um partido cujas acções nos trouxeram sempre a bancarrota.
  • Errado é assistirmos às benesses daquela função pública parasita, dos gabinetes, fundações, ministérios, "profissionais" do desperdício e do obscurantismo, que nada acrescentam para além de burocracia (descubram quantos funcionários pululam nos ministérios lisboetas).
  • Errado é percebermos largamente a adesão total de corrupção do Estado e não nos incomodarmos.
  • Errado é o quase impraticável surgimento de alternativas políticas aos partidos do costume, todos lisboetas e cuja visão do país é apenas o que observam do seu postiguinho do terreiro do paço.
  • Num país com cada vez menos portugueses é errado termos grávidas a pagar consultas e aquelas que optam pelo aborto a terem tudo de borla.
  • Errado é recebermos "refugiados", invasores e muçulmanos que odeiam o nosso modo de vida ocidental, dar-lhes todas as condições (até terras agora lhes querem dar) e um casal em início de vida (sobre)vive, com sorte com dois salários mínimos e muitas vezes partilhando casa dos pais porque os bancos só emprestam dinheiro (A FUNDO PERDIDO) a fulanos como um cadastrado, por hoje presidente de um clube de futebol lisboeta, que além de não pagar os milhões que sacou, ainda lhe vê perdoarem essas dívidas. O casal ficaria logo sem casa...
  • Errado foi termos assistido ao assassínio de Sá Carneiro e Amaro da Costa e ainda hoje não se saber que os mandou assassinar.
  • Errado é, por mais que contestem o impossível, termos tido e aceitado um candidato a presidente da república que colaborou com assassinos de portugueses e outro que ocupou esse lugar que calcou a bandeira nacional.
  • Errado é termos hoje um DEMOCRACIA CENTRALISTA E LISBOETA-COLONIALISTA em que as "regiões", consagradas na lei fundamental mas nunca postas em vigor, permitem nesse vazio o esbulho por lisboa, dos seus direitos e verbas comunitárias.
  • Errado é ter como segunda figura de estado um fulano que diz "cagar-se para a (...) justiça".
  • Errado é percebermos que o jornalismo livre é uma miragem e apenas repassa as ideias da extrema-esquerda no poder.
  • Errado é termo um ex primeiro ministro à solta depois de tudo o que nos fez e daquilo que se sabe como se "abonou".
  • Errado é andarmos a pagar por bancos falidos e os seus antigos administradores e gestores passarem pelo meio das pingas.
  • Errado é termos políticos reformados e com mordomias absurdas ao fim de duas legislaturas.
  • Errado é a esquerda achar que é única dona da democracia e da liberdade. 
  • Errado é termos um presidente da república que mais parece uma barata tonta, deslocando-se para todos locais como aqueles jornalistas daquele jornal sensacionalista, esquecendo-se que isso, além de ridículo, esvazia o conceito do cargo, que, por sua vez mais parece o de assessor do governo da extrema-esquerda.
  • Errado é começarmos a perceber que, por força das mordaças desta coisa que está no poder, que repito, perdeu umas eleições que até o Pato Donald venceria, a democracia está cada vez mais atrofiada.
Errado! Tudo errado! Cada vez mais errado. Mais uma vez, os portugueses estão a passar ao lado da história, preferindo o encolher de ombros à acção democrática e livre! 25 de Abril? Afinal celebrar o quê?

É triste ver qualquer tipo de ser humano refém

É triste ver qualquer tipo de ser humano refém. Mesmo o mais reles de personalidade merece ter a sua liberdade mesmo que a use mal.
A deformação genética de carácter e personalidade são realidades, e o mundo tem de se debruçar cientificamente perante estes casos clínicos.
Ontem acreditei que Vieira seria capaz de sofrer uma regeneracão, e por isso lhe fiz o convite para assistir ao jogo na tribuna. O facto de estar refém de claques ilegais que apoia não o permitiram.
Mas não foi apenas isso. Aqueles que actuam como ratos gostam de se movimentar no "esgoto" e não sair cá fora, a não ser de madrugada. Se tentarmos aplicar esta imagem a uma pessoa e aos meandros do futebol poderíamos, com o devido respeito, comparar a alguém que cobardemente se esconderia num balneário e, só depois de não ter perdido um jogo, é que dava a cara como se de um grande homem se tratasse.
A cartilha do refém estava feita. Se perdesse era um senhor porque se remetia ao silêncio por ser um apaziguador. Se não perdesse vinha atacar pelas costas como gostam de fazer os cobardes.
Vieira, por exemplo, perdeu a hipótese de ver o jogo na tribuna demonstrando alguma coragem e classe para aceitar um convite.
Depois do jogo perdeu a hipótese, mais uma vez, de criticar veementemente alguns dos seus adeptos, desta vez pela quebra do minuto silêncio, feito em homengem ao adepto Sportinguista morto, com a já célebre e repugnante imitação do som do very light que matou outro adepto do Sporting em 1996.
Sendo ele tão benfiquista, ultrapassado o facto de ter sido sócio dos 3 grandes para ver onde podia ter "sorte", e de ter tramado o Benfica perante o Porto com o Deco, poderia um dia ver a luz e deixar de ser o homem que roubou um camião para ser um homem normal e sensato.
Esconde-se atrás de um Vale e Azevedo para tudo, mas veremos se não se tornarão vizinhos quando deixar de ser presidente do Benfica.
É um cobarde refém de claques ilegais e de uma cartilha de terrorismo comunicacional.
Teve ontem a sorte do jogo que teve um árbitro que actuou com nota artística que depois veio atacar para lançar mais pó para os olhos de todos. O pó da porta 18 não chegou, até porque Vieira, mais uma vez até nesse caso, passou pelos pingos da chuva. Histórias com pó à mistura perseguem-no durante toda a vida, mas com toda a certeza é por estar no ramo da construção.
A cartilha mandou-o perguntar o que estava a fazer um adepto do Sporting ao pé do Estádio da Luz. Essa pergunta com que o famigerado Hugo Gil, e demais assalariados, poluiram as redes sociais e media o dia todo, demostra o quão rasteiro e baixo pode ser um ser humano.
A resposta é simples, nem todos são reféns de criminosos e por isso são livres de circular por onde desejarem.
Mas se quer ir por aí, nesse novo desrespeito por quem é assassinado e suas familias pergunto lhe: o que estavam a fazer adeptos do Benfica nas imediações do Estádio do Sporting após um Sporting - Porto e que esfaquearam um amigo meu que teve de ser internado no hospital vários dias? O que estavam a fazer adeptos do Benfica o ano passado após terem sido campeões, junto das casas das claques legais do Sporting a mandarem pedras para as mesmas e aos nossos adeptos? O que estavam a fazer adeptos do Benfica nas tantas vezes que vão a Alvalade atacar adeptos do Sporting e vandalizar o Estádio? O que anda a fazer o "presidente refém" do Benfica quando vê à sua frente, no seu pavilhão, uma traja a gozar com um adepto morto do Sporting e a ouvir cânticos de gozo pela sua morte e finge que não está a ver nem a ouvir (eu estava lá)? O que anda a fazer o "presidente refém" do Benfica quando os seus adeptos, faz dois anos, tentam matar pessoas nas bancadas de Alvalade atirando petardos para cima de familias do Sporting e, ainda por cima, manda o seu director de comunicação chamar a isso de folclore? O que anda a fazer o "presidente refém" do Benfica quando, já esta época, em dois jogos seguidos nos seus pavilhões nos jogos de futsal e andebol, assiste sem reacção a imitações de sons que deram origem a mortes e a cânticos a gozar com essas mesmas mortes?
No final disto eu tenho pena deste presidente refém, cobarde e com tudo isso pouco digno de andar no futebol.
Não posso deixar de lamentar que existam presidentes reféns de adeptos e quero enaltecer a atitude dos adeptos do Sporting CP no Estádio, que souberam ouvir o meu repto e pedido, e demonstraram que a grandeza não vem com ganhar títulos de qualquer forma. A grandeza vem com atitudes e actuações dignas como aconteceu ontem, mesmo estando todos em choque e em sofrimento pelo assassinato de mais um adepto nosso.
É um orgulho ser o líder de um Clube com esta massa associativa.
Sou e serei sempre duro e intolerante sempre que forem ultrapassadas as linhas básicas da vida. Um crime é um crime, seja quem for o seu autor, e eu manterei sempre a minha postura perante criminosos. Mas também temos de saber enaltecer as grandes atitudes e os adeptos do Sporting mostraram ontem em Alvalade a sua grandeza!
Não cumprimos o nosso objectivo dentro das 4 linhas, mas demonstrámos porque somos e seremos sempre os melhores em termos de adeptos!
Cada vez tenho mais orgulho em ser do Sporting Clube de Portugal!
Para terminar apelo aos adeptos do Sporting que mantenham esta postura de grande elevação e não cedam à tentação de reagir a quente a mais um assassinato e às constantes provocações que estão a ser alvo, sobretudo nas redes sociais, e apelo às autoridades que se as tiverem na sua posse as imagens do assassinato não as divulguem, pois a sua brutalidade poderia desencadear algo que ninguém quer.
Nós sportinguistas temos de ser fortes, unidos, sensatos e não ceder à tentação de reagir a quente a tudo isto. Em cada um destes actos estão sempre famílias e amigos que não merecem ver-se envolvidas nestas tragédias que não fazem qualquer sentido.

Um hipócrita será sempre um hipócrita

Um hipócrita será sempre um hipócrita. E um cobarde será sempre um cobarde. E ontem, o presidente do boifica mostrou, mais uma vez, toda a sua classe e estirpe.
Vamos então por partes. Luís Filipe Vieira deixou o Estádio José Alvalade com três perguntas a que ninguém teve coragem de lhe responder. Cito de cor: " Sou mentiroso? Sou demagogo? Sou populista?". A resposta é Sim, a todas elas.
É mentiroso porque diz que a sua arma é o silêncio, como se não fosse ele o autor moral da cartilha debitada até à náusea, pelos seus caciques cartilheiros nas televisões. Como se não fosse ele o pai do incentivo ao ódio e à violência, que são afinal de contas um crime público. Será que não há ninguém no Ministério Público e nas instâncias do futebol que considere que esta matéria exige investigação? Ou será que são todos subservientes a este canalha?
É demagogo porque é falso e hipócrita. Lamenta, de modo sonso, o assassinato de mais um adepto do Sporting CP para na frase seguinte perguntar o que estava ele a fazer na rua às 3 da manhã. No fundo, o que Vieira está a proclamar é qualquer coisa de aberrante que se traduz numa simples frase execrável: se não estivesse na rotunda não tinha sido assassinado, por isso aguentem-se. Mas não se fica por aqui. Ontem, como sempre porque é cobarde, voltou a não se demarcar dos canalhas que não só não respeitaram o minuto de silêncio em memória do adepto assassinado, como repetiram as imitações do very light e entoaram cânticos de morte para celebrarem a tragédia do Jamor de 1996. A própria polícia constatou e confirmou que adeptos do boifica arrancaram ontem cadeiras e arremessaram-nas contra adeptos do Sporting CP, colocando-os, mais uma vez, em perigo de vida, e Vieira, como é hábito, voltou a nada dizer. Vieira é pois o incendiário, o pirómano. Vieira é, quanto mais não seja pelo silêncio, cúmplice destes criminosos. Mas pior, continua a incentivar pelo apoio ilegal que concede às suas claques ilegais este tipo de conduta miserável porque, ao contrário do que diz, não só está refém deste poder oculto como o faz com gosto.
É populista porque, na qualidade de visitante, vem a nossa casa e recorre ao insulto fácil ao nosso Presidente comparando-o com Vale e Azevedo. Ora, é preciso ter lata e não ter um pingo de vergonha na cara. Logo ele, Vieira, que não passa comprovadamente de um caloteiro que deve, pessoal e empresarialmente, mais de 600 milhões à banca e que, pelos vistos, não parece ter intenção de pagar, contando com a total complacência dos poderes públicos. Que autoridade moral tem este sujeito para pôr em causa a seriedade, a honestidade ou a idoneidade de quem quer que seja? Alguém que se permite afirmar "não conseguimos comprar o objectivo da vitória" - é certo que corrigiu o acto falhado - confessando aquele que é o modus operandi que todos já suspeitávamos, arroga-se agora no direito de vir dar lições de honestidade por alma de quem?
Num país a sério, este sujeito já não era presidente de coisa nenhuma. E, se tivesse vergonha, saía de cena e contribuía para a limpeza do futebol e do desporto nacional.
P.S.1 Ontem, no intervalo do dérbi, Luís Filipe Vieira, Rui Costa e Paulo Gonçalves, fizeram uma espera ao árbitro Artur Soares Dias para lhe pedirem satisfações por alegados penaltis não assinalados a seu favor. A cena de coacção e intimidação, habitual nestes protagonistas como foi por exemplo relatado em Paços de Ferreira, foi testemunhada pelos delegados da Liga presentes em Alvalade.
O Sporting CP aguarda o relatório dos árbitros e dos delegados, bem como a reunião do Conselho de Disciplina para então decidir se será mais uma vez forçado a apresentar queixa junto deste órgão.
P.S.2 O Benfica que ontem esteve em Alvalade demonstrou que é equipa pequena. Ou, pelo menos, não tem alma de equipa grande. Joga em sistema de autocarro e, perante o Sporting CP, revelou um pânico tal que até fez substituições de três avançados por trincos, como foi o caso de Mitroglou por Filipe Augusto. É caso para perguntar, perante tudo o que se tem assistido nestes últimos anos: Será que estamos na iminência da possibilidade de o boifica ganhar o tetra ou esta será antes mais uma treta do boifica?

RUI COSTA: o último canalha a roubar o FC Porto

PARA RELEMBRAR O "ESTILO" DE RUI COSTA

Em Fevereiro de 2016:

O F. C. Porto voltou, esta terça-feira, a lançar muitas críticas a Rui Costa, árbitro que dirigiu no domingo o jogo dos "dragões" com o Arouca, da 21.ª jornada da I Liga de futebol, que os portistas perderam por 2-1.

Quando começa a preparar a visita de sexta-feira ao Benfica, jogo da 22.ª jornada, "decisivo para as contas da Liga", o F. C. Porto insiste, na sua "newsletter" diária, que "a situação [seis pontos de distância para Benfica e Sporting] poderia ser bem diferente se o árbitro Rui Costa não tivesse subtraído cinco pontos ao F. C. Porto no espaço de um mês".

"Tanto prejuízo em tão pouco tempo deve ser recorde mundial e, desta forma, a Liga 2015/16 arrisca-se a ser conhecida como a Liga Rui Costa, tal como o Campeonato de 1958/59 é indissociável do nome de Inocêncio Calabote", refere o clube.

Um dia depois de ter falado de "coincidências familiares" na sequência do trabalho do árbitro da Associação de Futebol do Porto, o F. C. Porto acusa Rui Costa de ter subtraído ao clube cinco pontos "no espaço de um mês".

"Primeiro no jogo frente ao Rio Ave [1-1], em que perdoou um penálti aos forasteiros; anteontem [domingo], frente ao Arouca [1-2], foi o que se sabe e não vale a pena relembrar um lance que está bem fresco na memória de todos", pode ler-se na "newsletter", em referência ao golo invalidado ao argelino Brahimi na segunda parte.

Na "newsletter" de segunda-feira, o F. C. Porto abordou o vínculo familiar entre Rui Costa e Paulo Costa (irmão), membro do Conselho de Arbitragem (CA) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), bem como o facto de um dos adjuntos do treinador do Arouca, Lito Vidigal, ser filho do presidente do CA, Vítor Pereira.

Estou farto!

Das canalhices das arbitragens
Das incapacidades do meu Porto
(4 empates nos últimos 5 jogos!?)

Rui Costa, marcou mais de 40 faltas, mas não conseguiu ver um único penalty a favor do Porto!
Podemos começar já a abatê-los?





O que a ardilosa arbitragem de Artur Soares Dias veio dizer: ESTÁ COMPRADO O CAMPEONATO

Já que a justiça não funciona:
O que mais será necessário para começarmos a abater árbitros e dirigentes corruptos?

Imagens raras (IV)

As Maravilhas de Mondim de Basto!

Fabulosas imagens do Castelo de Noudar!

Artur Soares Dias é assim: só tem um amor

Na dúvida, beneficia os encornados
Na certeza, prejudica os adversários dos encornados

O guarda-redes boifiquista, rasteira o adversário dentro da área? O penalty não pode ser negado. O vermelho? Nem amarelo mostrou! Mais nada! 
Como eu disse logo que se soube da nomeação, com este miguel de vasconcelos dos tempo modernos, o polvo da capital não perdia.


ENTRE O GUARDA REDES E A BALIZA ESTÁ ALGUÉM? SABEM O QUE DIZ A LEI? SOARES DIAS FEZ UMA NOVA



Os Dragões já sabiam: assim que Soares Dias foi nomeado, logo soubemos que o polvo da corrupção não perderia. O jogo deu-nos, infelizmente e uma vez mais, razão.

Soares Dias era o pior dos árbitros para este jogo. Capela, Mota, Coutinho ou outro qualquer que se lembrem, estaria condicionado no seu boifiquismo conhecido e por mais de uma vez mostrado esta época. Quer a favor dos encornados quer contra o FC Porto. Soares Dias, esse é um artista que disfarça bem (?) o seu amor clubístico. Nos jogos entre Porto e Benfica já provamos da sua "isenção". 

Se o penalty era inegável, o guarda redes nem amarelo levou. Não havia ninguém entre e ele a baliza. Parece que as regras ameaçam com o vermelho. Repito: nem amarelo levou.  Na segunda parte, largos minutos sem assinalar uma falta contra o "seu" clube. A falta que deu golo aos encornados, podemos ver e rever, foi fabricada durante a semana. Investiguem e percebam quantas vezes a jogada foi ensaiada... Salvio não sofre falta, podemos ver e rever, mas o sítio era aquele. Repito: vão investigar quantas vezes a jogada foi ensaiada... Este campeonato, a ser vencido pelo polvo corrupto será um tributo à VIGARICE SALOIA CORRUPTA E CENTRALISTA.

Neste campeonato, o boifica leva já as mãos cheias de merda. Agora também tem o sangue de mais um assassínio.

Adepto italiano do sporting assassinado junto ao Estádio da Luz

Boifiquistas assassinam outro adepto. Imaginem o que seria se fosse no Porto

Engraçado ler os comentários do jornalixo lisboeta. Apoiantes do polvo, trataram o assunto como uma banalidade, um atropelamento infeliz. Jamais incluíram o nome boifica no agressor. "Engraçado", não é?

Meteoro

Santuário Nª Srª da Peneda visto do céu!

Mais um atentado muçulmano? A esquerda europeia é a grande responsável. Mais nada!

Os meus amigos ingleses têm muita razão:

O melhor programa da TV-livre portuguesa


Artur Soares Dias? Estão a brincar? O título acabou de ser entregue com esta nomeação. Basta ver o filme

ADIVINHEM QUEM ELE MAIS BENEFICIA?


Do polvo ... encornado



A internet é um mundo sem fim, onde tudo se encontra. Aqui, por exemplo, temos este contador, que nos informa com rigor há quanto tempo não é assinalada uma grande penalidade contra o boifica no campeonato nacional. Ou seja, há 384 dias que o boifica está imune a maior sanção técnica num jogo de futebol. E, como todos sabemos, não tem sido por falta de oportunidade. Mas o que este contador não nos diz é que nos últimos 762 dias apenas foi assinalada uma única grande penalidade contra o boinfica, quando ganhava por 5-0 e já no período de descontos. É obra. À lagareiro. 

Apanhados

A pouca vergonha de Braga

Após atentado islâmico, versículos bíblicos tomam ruas de Londres

Uma nova campanha cristã visa comunicar o evangelho as milhões de pessoas que circulam pelas ruas de Londres este mês. Cerca de 15 dias após o atentado na ponte de Westminster, realizado por um muçulmano que, segundo testemunhas, gritava “Allahu Akbar” [Alá é Grande], as palavras de Jesus são colocadas em placas nos tradicionais autocarros vermelhos de dois andares que circulam pela capital.

O projecto “Quote Jesus” [Cite a Jesus] está exibindo diferentes versículos desde o dia 10 de Abril. A intenção é lembrar as pessoas, especialmente nesse período da Páscoa, a mensagem ensinada pelo Messias.

Entre os versículos exibidos estão:

“Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que morra, viverá” (João 11:25)

“Quem vive e crê em mim, não morrerá eternamente” (João 11:26)

“Eis que venho em breve!” (Apocalipse 22:12)



A ideia foi de Howard Conder, fundador do ministério Revelation TV. O evangelista acredita que os actos terroristas estão tirando a esperança de toda essa geração. Ele explica que o objectivo da campanha é “influenciar o coração, a mente e a percepção desta geração, para oferecer a eles esperança e fé em um futuro melhor”.

Revela também que a iniciativa encontrou resistência, por promover uma religião usando o serviço de transporte, que é público. “As autoridades não puderam proibir, pois são apenas citações”, revela, “é algo não denominacional, então ninguém pode reclamar de diferenças teológicas”.

Estima-se que 6,5 milhões de pessoas andam pela capital diariamente. Além disso, milhares de turistas vão a Londres todos os meses. Conder diz que o objectivo era “Apresentar as palavras da Bíblia, deixando que cada pessoa dê sua resposta”. Para ele, é o Espírito Santo que revela o sentido da Palavra de Deus.

Agora, os organizadores planeiam expandir essa campanha a outros locais da Europa e do mundo, usando autocarros e metros para apresentar as palavras de Jesus. Com informações de WND. via Eclésia

Academia

O futebol português está corrompido pelo benfica! Vamos ficar parados, uma vez que os órgãos de poder e justiça estão comprados? Que tal começar a fazer justiça por nossas mãos?

Vocês sabem do que estou a falar

Gerês: vista aérea da Barragem da Caniçada

6º Dia do Clube

Tive a honra e o prazer de participar em todas as edições. Inclusivé foi-me dada a gentiliza de ser um dos oradores num dos painéis, o que jamais esquecerei, pois deu-me a hipótese de falar da família: o FC Porto.
Estarei lá, desta vez, de volta ao ponto de partida: o Estádio do Dragão!


Os truques da imprensa portuguesa: o execrável Pedro Guerra




Trata-se um trabalho do Observador sobre Pedro Guerra, hoje em dia conhecido essencialmente como comentador desportivo, mas que foi durante vários anos jornalista do Independente e, depois, assessor de imprensa de Paulo Portas enquanto Ministro da Defesa e do Grupo Parlamentar do CDS.
Neste texto, o próprio Pedro Guerra e jornalistas que com ele lidaram quando era assessor dão conta de algumas práticas que só podem ser consideradas eticamente condenáveis. Por exemplo:

1. Em 2001, Pedro Guerra publicou uma notícia com matéria factual sobre um problema de Luís Filipe Vieira com a justiça. Uma semana depois, almoçou com Vieira e 'rendeu-se' ("fiquei rendido àquele homem"). Alguns anos depois, tornou-se seu assalariado.
2. A relação de Pedro Guerra com alguns elementos do aparelho judicial, nomeadamente procuradores do Ministério Público, era tão próxima que "chegavam a emprestar-lhe os originais dos processos para ele fotocopiar. Se os papéis se perdessem, acabava-se o processo".
3. Por vezes, o jornalista Pedro Guerra só confrontava as pessoas visadas nas suas notícias "a horas tardias, o que não lhes dava margem para responder. E ele lá escrevia 'Contactado pel'O Independente, não reagiu'". Esta acusação em concreto é confirmada por Pedro Guerra: "A partir de determinada altura, percebemos que, se confrontássemos os visados com muita antecedência, queimávamos a história".
4. Enquanto assessor de imprensa, Guerra esforçar-se-ia por condicionar as notícias publicadas sobre o ministério que integrava: avisava previamente os jornalistas que lhes faria chegar informação; esta era enviada em cima do fecho das redações, para que houvesse pouco tempo para ser trabalhada; supostamente, a informação vinha já redigida "em forma de notícia já escrita e adaptada ao jornal a que cada um pertencia" (Guerra nega esta acusação).
5. Por vezes, Guerra não convocaria para conferências de imprensa jornalistas que considerava mais incómodos.
6. Por engano, chegaram a jornalistas sms's de Guerra dirigidos a outras pessoas a solicitar que interviessem no fórum da TSF "a dizer bem de Paulo Portas".


Todos estes factos foram avançados ao Observador por jornalistas, e apenas um deles, como assinalámos, é desmentido pelo visado. Num esboço biográfico de um jornalista que se torna assessor, encontramos um pouco de tudo: um jornalista que se deixa condicionar por um visado por uma notícia sua; relações promiscuas entre a imprensa e a justiça; tentativas de contornar as regras básicas da profissão (neste caso, a audição das diversas partes visadas numa notícia), procurando cumpri-las formalmente, mas furá-las na prática; esforço de condicionamento pelo poder político das matérias publicadas (o que é tão mais grave vindo de alguém que esteve 'do outro lado'); manipulação de fóruns da opinião pública.

Não sabemos se tudo isto é rigorosamente verdade, sabemos que o próprio, ouvido por quem elaborou a peça, só desmentiu uma pequena parte. Por isso temos de admitir, pelo menos, um certo grau de verosimilhança global. E, não entrando em generalizações, também é verosímil que Pedro Guerra não seja caso único. Muitas vezes, quando nós e os nossos seguidores damos conta de um truque, não sabemos, na verdade, que mecanismos é que estão por trás dele. Talvez este interessante trabalho do Observador possa ser uma boa fonte de algumas pistas.

QUEM ESTIVER FARTO DESTA ESPÉCIE DE PRESIDENTE QUE LEVANTE O DEDO

Um homem sem vergonha


Em Tires, um trágico acidente com uma avioneta terá causado a morte a várias pessoas. Marcelo Rebelo de Sousa, incapaz de deixar uma equipa de reportagem televisiva em paz, foi ao local com a mesma pressa com que logo o abandonou. É preciso não ter vergonha na cara para fazer de uma tragédia uma “oportunidade” de propaganda do “culto de personalidade” que “o prof. Marcelo” tanto se esforça por construir, sem sequer olhar aos limites da decência.

Mais nada!

(nos tempos que correm está uma sombra do que foi - e o Clube está a pagar por isso - mas ninguém lhe tira o mérito e reconhecimento de ser o melhor Presidente do Mundo de sempre)


Você quer ter uma ideia mais clara de como sofrem os cristãos e outras minorias no Médio Oriente?

O fascismo centralista no futebol português veio para ficar

No sábado teve este nome:
HUGO MIGUEL , de lisboa

Depois do dia do beijo, no sábado foi o dia do abraço

Penalty a favor do FC Porto "inadvertidamente" não observado pelo árbitro de lisboa, Hugo Miguel

POLVO ENCORNADO: Os homens dos "maletines" (*)





No programa "Universo Porto - Da Bancada" da semana passada, Francisco J.Marques proferiu uma frase que tem sido ignorada por praticamente toda a imprensa. Na altura o director de comunicação dos dragões disse:"Os presidentes das equipas que vão defrontar o Benfica, não deixem chegar junto dos seus jogadores nenhum César. É um conselho que eu deixo. Se os Césares ficarem longe dos jogadores dessas equipas, não há necessidade dos próximos capítulos"

Ou seja, há um individuo que consegue "retirar as forças" aos atletas dos clubes que vão jogar contra o Benfica. A dúvida sobre quem seria este "César" ficou no ar durante vários dias, até que um senhor decidiu enfiar a carapuça.

"A César o que é de César"


César Boaventura - CEO da GIC

link da notícia (aqui)
Curiosa a forma como César Boaventura "enfiou a carapuça" após as declarações de Francisco J.Marques. De facto, "Césares" há muitos, mas vamos lá ver se este tem "sumo".

Uma Boaventura

O principal jogador da GIC de César Boaventura é o guarda-redes Mika que no último dia do mercado de transferências do Verão se transferiu do Boavista para o Sunderland, com o consentimento do... Benfica.

Link da notícia (aqui)
Dizia o MaisFutebol que o Benfica detinha 50% do passe do jogador. Curiosamente, Mika era o guarda-redes que não foi capaz de impedir o golo de Jonas nos descontos do encontro Boavista-Benfica na época passada. Um lance onde foi claramente infeliz, uma vez que o "passe" de Jonas passou-lhe por baixo das mãos. Até ao momento, o guardião está com 0 minutos de jogo na Premier League...

Para além de Mika, há um outro jogador em destaque no rol de atletas da GIC. Lembram-se de um tal de Coulibaly, que enquanto jogador do Vianense marcou um golo ao Benfica num eliminatória da Taça?

O rapaz da Taça


Como podem verificar, o jornal Record anunciou na sua edição de 15 de Dezembro de 2015 que Coulibaly estava à experiência no Seixal. No dia 27 de Janeiro, cerca de um mês e meio depois, o jornal Record adiantou que o jogador seria contratado pelos encarnados, assim como Ivan Zlobin, vindo por empréstimo da União de Leiria.


Poucos dias depois o jogador acabou no Farense, que curiosamente é o clube que "ofereceu" a manutenção do Benfica B na temporada passada, através do "caso Harramiz" como podem verificar (aqui). Coincidências...

Mas o jovem Coulibaly não durou muito no Farense. No início desta época foi transferido para o Zimbru da Moldávia, sem sucesso. Curiosamente, o Zimbru tem um protocolo de colaboração com a GIC de César Boaventura.

Zimbru 

Através da parceria entre Joe Lima e a GIC, Rémulo Marques foi colocado na Moldávia como Director Desportivo do Zimbru.



Curiosamente, Rémulo Marques foi jornalista durante 20 anos. Aposto que deve dar jeito a uma empresa de agenciamento de jogadores ter alguém com conhecimentos na imprensa.

Mas esperem lá! Um clube da Moldávia? Mas há futebol para esses lados? Fiz uma breve pesquisa e sobre moldavos em Portugal e no negócio futebol, só encontrei dois artistas: Alexander Tolstikov (Russo nascido na Moldávia) e  Sergiu Renita, respectivamente Presidente e assessor da SAD da União de Leiria. O tal clube que emprestava jogadores ao Benfica.



Curiosamente, estes senhores foram presos no âmbito da "Operação Matrioskas"...
Voltando ao Zimbru. Pouco tempo depois da assinatura do acordo, três atletas do Zimbru ingressaram no Almancilense. Nesta tripla estava incluído Coulibaly.

Almancil 

A parceria entre o Almacilense e César Boaventura acabou a mal e é provável que o problema só fique resolvido nos tribunais. Podem saber mais sobre este caso numa notícia do jornal Record (aqui), onde a versão do empresário foi passada a papel de forma exaustiva. Até cópias de cartas e facturas foram publicadas. Curiosa esta relação entre o Boaventura e o Record, não acham? Por falar em coisas que acabam mal:

Link da notícia (aqui)
Acho que já deu para perceberem o nível aqui do "Jorge Mendes" de segunda categoria. De facto, é raro vermos uma cópia tão boa como o original, mas na questão dos prémios o nosso César está ao nível do "mestre", mesmo não conseguindo fazer a gala no Dubai.

And the winner is...

Agora as agências de jogadores também fazem prémios anuais. Fiquem com o vídeo publicado pela empresa em relação ao prémio de carreira de Luís Filipe Vieira.


Luís Filipe Vieira não esteve presente no evento mas mandou alguém em sua representação. Um senhor chamado Pedro Fonseca que colocou toda a informação no seu Facebook pessoal.


Reza a lenda que este senhor foi "jornalista" e que mais recentemente se virou para a assessoria de Presidente de Câmara.

Com tanto "jornaleiro" metido ao barulho, o jornal Record lá achou que a gala de uma empresa de terceira divisão de agenciamento de jogadores merecia ter destaque. Não havendo "almoços grátis", espero que pelo menos tenham convidado alguém do Record para a jantarada.

Ó Sócio tou concentradíssimo 

De curiosidade em curiosidade, lá fiquei a saber que GIC tem mais um sócio "conhecido" do grande público. Vejamos:


O senhor Abel Silva é um nome sonante nas últimas semanas. Até tem direito a entrevistas de primeira página no jornal Record. Mas já lá vou. Para já é preciso contextualizar o assunto e falar um pouco da carreira do senhor.


Como vimos na peça, Abel Silva representou o Benfica como jogador durante mais de uma década. Mais tarde viria a encontrar Luís Filipe Vieira no Alverca onde jogou durante duas temporadas (1998/1999 e 1999/2000).

O Senhor adjunto...


Link da notícia (aqui)
Ora, muito bem. Reentrou no Benfica pela mão de Luís Filipe Vieira numa fase em que ainda não tinha cumprido o primeiro ano de mandato à frente do clube. Curiosamente, foi adjunto de Rui Vitória nos tempos em que o agora treinador principal treinava os Juniores.

O homem tem olho...

Link da notícia (aqui)
Jogador, treinador-adjunto, treinador principal e olheiro em 2008. Curiosamente, os jornais optaram por esconder a forte ligação de Abel Silva ao Benfica. Por contraste é bem visível a colagem que tentaram fazer ao outro arguido ao Porto, por este alegadamente pertencer aos Super Dragões. Engraçado não é? Mas há coisas mais engraçadas.

O branqueamento

A notícia sobre os novos arguidos no processo Jogo Duplo começou a ser divulgada pela hora de almoço de dia 30 de Março de 2016. No mesmo dia, Abel Silva concedeu uma entrevista ao jornal Record que viria a ser capa no dia seguinte.


Há coisas fantásticas não há!? Se no dia 29 de Março perguntássemos a um jovem com menos de 30 anos se conhecia Abel Silva, qual acham que seria a resposta? Obviamente, a generalidade dos adeptos mais novos não conhece este antigo jogador. Até porque teve uma carreira absolutamente medíocre.

Olhamos para os escaparates diariamente e há quantos meses não aparece alguém na capa de um desportivo sem que o assunto esteja directamente ligado aos três grandes? Por exemplo, quando Portugal ganha uma competição europeia ou mundial numa qualquer modalidade os senhores do Record fazem dessa assunto tema principal?

Eu pergunto: Que justificação poderá ser dada para que uma figura menor do futebol português tenha direito a uma capa de defesa da sua honra? Só pode haver aqui algum ingrediente secreto. Será o efeito "Branca de Neve"?

Vejamos agora as fotos tiradas pelo jornal Record aquando da entrevista.


Como podem verificar, Abel Silva encontra-se na sala de reuniões de um escritório de advogados. Os livros de direito na estante não enganam ninguém. Isto é também um sinal do nível de orquestração a que isto chegou. Uma entrevista controlada num escritório de advogados, mesmo a tempo de apresentar uma verdade alternativa para contrariar o facto de ter sido constituído arguido.

Eu gostava mesmo de perceber qual é o escritório que representa o Abel Silva. Aposto que essa informação vale ouro. Se alguém souber, coloque nos comentários.

O lápis vermelho

Cliquem para aumentar
Aqui fica a entrevista completa para leitura. Quero apenas salientar as notas do "narrador" desta tão linda história de amor pelos 30 mil euros. Coloquei essas partes a marcador amarelo, mas faço questão de as deixar à parte numa imagem à parte:

Não há muito mais a acrescentar senão perguntar se estamos perante uma entrevista ou estamos a ler a narrativa preparada pelo advogado de defesa do sujeito? É que se o jornalista Rui Dias não é licenciado em Direito, tem bastante jeito para a coisa.

Conclusões à moda da cartilha

No dia 4 de Abril, o director de comunicação do Porto diz claramente que anda por ai um "César" a tentar "tirar as forças" aos jogadores das equipas adversários do Benfica. O Ministério Publico e a própria comissão de instrução e inquéritos da Liga fazem de conta que não ouviram estas declarações. Os jornais vão no mesmo sentido e branqueiam estes acusações gravíssimas. Os presidentes dos clubes que jogaram com o Benfica, nomeadamente o Presidente do Moreirense e do Estoril não são confrontados com estas questões. Fica tudo na paz do senhor.

Entretanto, um tal de César Boaventura enfia a carapuça. Vai-se a ver e o senhor está cheio de negócios "espectaculares" com o Benfica com especial destaque para o caso de Mika (que veio-se a saber ainda pertencia ao Benfica) e Coulibaly (o tal jogador que esteve 1 mês e meio a treinar no Seixal e depois acabou por assinar com o Farense, clube que perdeu a manutenção na II Liga na secretaria por um erro infantil. Curiosamente, esse erro permitiu ao Benfica B a manutenção na II Liga).

César Boaventura também faz negócios "maravilhosos" com clubes no leste da Europa, nomeadamente na Moldávia, terra dos senhores da União de Leiria que foram presos na operação Matrioskas. Curiosamente, o Benfica foi buscar ao União de Leiria vários jogadores por empréstimo (Leiria a emprestar jogadores ao Benfica!?).

Um dos sócios de César Boaventura na GIC é precisamente Abel Silva, o tal herói de Riade e que recentemente passou à condição de arguido no caso "Jogo Duplo". Abel Silva que para além dos 12 anos que esteve como jogador do Benfica, passou ainda por mais duas ocasiões pelo clube da Luz. Em 2004 foi contratado para adjunto de Rui Vitória, que na altura era treinador dos Juvenis. Em 2008 regressou como olheiro especialista nos mercados de leste.

Curiosamente, o Record veio logo em socorro de Abel Silva e no próprio dia em que é fica com o estatuto de arguido dá uma entrevista no escritório dos seus advogados ao jornal. Um entrevista que virou capa de jornal e que conta apenas com duas páginas e meia dúzia de perguntas perfeitamente colocadas para passar a mensagem que o homem é inocente.

Vamos todos continuar a assobiar para o lado. Não existem malas nem apostas ilegais, nem dinheiros provenientes da máfia, nem "carregados pelo Benfica" e muito menos "jornalistas no bolso". É tudo um mito...




Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já.