Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

RIJOMAX: o relógio mais completo do mundo está em Tabuaço



É muito provável que nunca tenha ouvido falar do Rijomax. Apesar de ser um invento muito curioso e interessante, nunca foi divulgado o suficiente para percebermos que o seu inventor foi, de facto, alguém muito perto da genialidade, obstinado pela perfeição e que queria ter um relógio verdadeiramente marcante.


Em Tabuaço, dentro da Loja Interactiva de Turismo, está o Rijomax. Este é um relógio inventado e construído por Amândio José Ribeiro, que considerava ser o “relógio mais completo do mundo”. “Uma obra misteriosa”, “Um mundo inteiro dentro de um relógio” está escrito numa das quatro partes que compõem o Rijomax. O nome RIJOMAX é um acrónimo de Amândio José Ribeiro e o relógio foi construído entre 1945 e 1973. Durante 28 anos foram-lhe dedicadas mais de 16 mil horas de trabalho da parte do seu criador.
O senhor Amândio, como era conhecido em Tabuaço, era natural de Pinhel, na freguesia de Santa Eufêmia. Tinha apenas a quarta classe e construiu este relógio que tem fama mundial, entrou no Guiness Book of Records e tem a patente número 12931.

O RIJOMAX tem mais de 16 mil algarismos e letras, pesa mais de 150 quilos e mede mais de 2 metros. O relógio estaria programado para funcionar durante 10 mil séculos em ciclos de 6272 anos. Desde que o seu inventor faleceu, ninguém mais soube como colocar a funcionar o RIJOMAX, que entretanto parou. O relógio indica os movimentos aparentes do sol e da lua, segundos, minutos, horas, hora universal, hora lunar, assinala anos bissextos, marca o nascer e o pôr do sol, marcava os Equinócios e Solstícios, as fases da lua e… muito mais.
Dividido em quatro armários, que Amândio José Ribeiro readaptou para o seu relógio, era possível ter no Rijomax a indicação das semanas, meses, dias, as estações do ano, os signos do zodíaco, os semestres e trimestres, e ainda a mudança de tempo. Tinha também a indicação dos números do Ciclo Solar, do Áureo Número, da Epacta, letra Dominical, eras cronológicas, era de Cristo, os séculos, assinalando ainda os feriados, dias Santos e festas móveis. Tinha barómetro, termómetro e mostrador de pontos cardeais.

O Rijomax tinha ainda incorporado um despertador com música e acendia a luz à hora desejada. Como se não bastasse… o relógio falava dizendo as horas e “uma saudação em vocabulário religioso”, acordando o inventor todos os dias.


Nascido em 1912, Amândio José Ribeiro, viveu 90 anos como relojoeiro e ourives de profissão. Desde criança que brincava com relógios e conseguiu transformar o Rijomax no mais completo relógio do mundo. Em 2002, vendeu o relógio à Câmara Municipal de Tabuaço, que considerou que o relógio devia fazer parte do Património do Concelho. Um dos leitores enviou-me este vídeo, onde se pode ver o relógio a funcionar e onde o José Hermano Saraiva fala com o inventor Amândio José Ribeiro (vejam aos 8 minutos e 25 segundos).
[daqui]




Painel de Joana Vasconcelos traz ainda mais beleza à Baixa do Porto



A maior obra de arte pública até hoje realizada pela artista plástica Joana Vasconcelos fica no Porto e está, desde segunda-feira, à vista de todos na Praça Guilherme Gomes Fernandes.

O mural com cerca de 20 metros de comprimento, cobre a fachada lateral do Steak’n Shake, o terceiro e maior restaurante da cadeia americana em Portugal, inaugurado no Porto.

O edifício com três pisos distingue-se não só pela fachada, mas também pelo interior, já que apresenta algumas diferenças face ao padrão das lojas Steak’n Shake.

Utilizando apenas os cortes de carne T-Bone, Sirlion e Round, os steakburgers da Steak’ n Shake replicam a fórmula original de Gus Belt, o fundador da marca, ao oferecer o melhor hambúrguer de sempre, cozinhado à vista do cliente. Todos os menus são acompanhados por batatas artesanais, cortadas manualmente, com seis paladares únicos: simples, com queijo cheddar, com queijo cheddar e bacon, com queijo parmesão e ervas aromáticas, com sal e pimenta, e com sal e vinagre.

A Steak ‘n Shake foi fundada nos E.U.A. em 1934, por Gus Belt e é famosa por servir a combinação mais americana de sempre: steakburgers e milkshakes.

Dia mundial da Magia

Já sabemos de quem é a culpa ...


The Endgame: full white genocide documentary


Details:
According to the UN Convention about genocide, genocide means any of the following actions performed entirely or partially for the destruction purpose of national, racial, ethnical, or religious groups, as such:
  • Murder of members of the group.
  • Causing serious physical or mental damage to members of the group.
  • Intentionally imposing living conditions on the group intended to cause its partial or whole physical devastation.
  • Imposing actions deliberately for births control within the group.
  • Transfer of children from one group to another by force.
The signs of points (b) and (d) can observe in Western Countries. Concerning point (b), the phenomenon of cultural Marxism has undoubtedly produced mental damage to the people of Western White Countries. To that people it has been taught for generations that as a white people they have a communal guilt, and directly or indirectly they are accountable for most of the problems of the World. They are encouraged to feel embarrassed of themselves and of their ancestry and history. That is told to the whites that they should be punished for the historical actions of conquest or slavery.
Point (d) is closely related today to the standard of free abortion.  Nowadays Western women usually use abortion for birth control, which led to extremely low birth rate among white people. So instead of having more children, immigrants are expected to replace the reducing population and decreasing workforce.

Jornalixo desportivo lisboeta! Dúvidas?


Já perceberam o que se vai passar hoje em Setúbal, certo?


Qual jonas qual Mitrogolou qual quê, o ponta de lança de referência em Setúbal será o calabote craque de apito vermelho João Pinheiro (mais um que subiu a internacional com 2 jogos apenas :D :v )

Setúbal-porcos encornados, nada mais nada menos que o ladrão que roubou o Porto em Setúbal (e o "zporten not lisbon" nos Barreiros.

O mesmo árbitro que em Setembro do ano passado tinha Likes nas páginas Fundação boifica (Tri35 Carrega boifica e Hugo Gil ) árbitro da associação de Braga lampião que mora em Barcelos Ferreho boifiquista .

O Setúbal já perdeu e 3 pontos garantidos ao clube da arbitragem antes de jogar (o sistema o polvo a funcionar)

Reforço de peso para o porcos encornados para Setúbal, isto depois das expulsões perdoadas no jogo da taça da liga: Samaris e Pizzi iam direitinhos para a rua e, já agora sumarissímos nada, que issso era coisa só para penalizar o FC Porto...

Açores, estonteante beleza

(estes sim) Americanos burros

... digam isso aos familiares das vítimas do 11 de Setembro ...

Já votou no Porto? Vote agora!


Madeira: Ponta de São Lourenço


A Península de São Lourenço é de origem vulcânica, na sua maioria basáltica, existindo também formações de sedimentos calcários. No seu seguimento temos dois ilhéus: o ilhéu da Cevada, da Metade ou dos Desembarcadouros, o ilhéu da Ponta de S. Lourenço, do Farol ou de Fora.
Na linha do horizonte podem observar-se a Sul as ilhas Desertas e a Norte as ilhas do Porto Santo.
(O filme foi realizado em 2016 antes da Legislação dos Drones).
Com a colaboração da Associação de Promoção da Madeira.
Many thanks to: http://www.apmadeira.pt/

Manuel Oliveira: o árbitro do Porto bem tentou mas falhou...

DUAS INEQUÍVOCAS PENALIDADES PERDOADAS 
(e um atraso ao guarda-redes não assinalado, um golo anulado e depois, todos os lances pelo ar, dentro da área eram sempre falta contra o Porto...)

Num jogo de caca (mais um) do nosso Porto...
No único remate do Estoril, aos 93 minutos, sofremos um patético golo....
Mas vencemos, e isso é muito importante!

Taça (dos 50 nomes) CTT: veio provar aquilo que sabemos, que o "rei" vai nu!

A equipa principal dos porcos encornados perdeu naturalmente com o Moreirense por 3-1, na meia final da Taça da Liga, vulgo, hoje me dia CTT.
Para os minhotos, apurados graças a mais uma polémica arbitragem contra o FC Porto, não caiu nenhuma expulsão nem foi inventado nenhum penalty contra, o que por si só equilibra de imediato as competições em que participam os porcos encornados de lisboa. Até podíamos afirmar que não houve colinho, mas na realidade até houve, pois o árbitro perdoou pelo menos duas expulsões aos lisboetas... Ainda assim, o 3º e 4º piores ataque e defesa da Liga bateram os endeusados boifiquistas. Futebol. Ou quase. Rui Vitória, o sempre reservado e protegido pelo manto da corrupção desatou a berrar no fim do jogo, ou melhor, do prolongamento porque os encornados tiveram direito a 8/9 minutos de tempo extra por tempo perdido pelos adversários. Coisas que estes colinhos acentuam... Aliás, para além dos erros próprios, esta Taça foi concebida técnica e arbiralmente para levar a equipa de lisboa à final. Basta olhar os último anos e a forma como o raio dos sorteios teima em proteger os lampiões quer, em caso próprio quer em campos distantes... Mas disso vocês sabem do que estou a falar...
Conseguimos ver neste jogo aquilo que sabemos: sem colinho nem vouchers não havia primeiro lugar na Liga principal...

"Engraçada" foi mais uma ameaça proferida pelos encornados no final do jogo:   "Depois venham queixar-se"

Podem desmentir o que quiserem, mas é mais um facto que merecia um procuradora com tomates... Mas se desde a PJ aos magistrados, muitos deles fazem parte do Polvo, perdão, do grupo de apoio ao "PÓneumático" presidente encornado... 

Chega de paninhos quentes e do políticamente correcto: este Presidente vai ser muito bom


Qual o maior perigo: Trump ou os inimigos de Trump?



Trump é considerado (pela esquerda) um perigo para a democracia. Mas os anti-trumpistas não parecem menos perigosos.  Entre a mentira e o assédio, os anti-trumpistas vão fazendo o que dizem que Trump fez ou vai fazer.

Vivemos numa época de sanções preventivas: Obama teve um Prémio Nobel da Paz com uns meses de presidência, sem tempo para fazer fosse o que fosse; da mesma maneira, Donald Trump já está sentado no Tribunal de Nuremberga antes mesmo de tomar posse. O que é que tanta gente tem contra Trump?

Se bem se lembram, uma das coisas em desfavor de Trump durante a campanha foi a possibilidade de ele nunca aceitar a vitória de Hillary Clinton. Que mais clara prova podia haver de “fascismo” do que a tentativa de subverter uma eleição? Mas o mundo era assim quando a presidência parecia ganha para Clinton. Porque logo que Trump, contra toda a sabedoria científica e mediática, teve o desplante de vencer, o mundo mudou imediatamente, e passou a ser sinal de probidade democrática resistir à escolha do eleitorado e pôr em causa a autenticidade do processo.

Não bastou aos anti-trumpistas considerar Trump um mau candidato, ou lamentar a sua eleição. Precisaram de o deslegitimar. Numa primeira fase, foi acusado de ser o presidente votado pelos pobres e pelos ignorantes. Não se percebia onde os anti-trumpistas queriam chegar: voltar aos regimes censitários do século XIX? Numa segunda fase, descobriram outra história: Trump não teria sido afinal eleito pelos americanos, mas nomeado por decreto de Vladimir Putin. Mais uma vez, não se percebe o objectivo: sugerir que, afinal, a democracia americana é um teatro de marionetas manipuladas à vontade pelo Kremlin? Quem é que, afinal, quer voltar os cidadãos contra o sistema democrático?

Tem sido costume rasgar as vestes por causa da ameaça de Trump à democracia. Mas os anti-trumpistas não parecem menos perigosos. Não é apenas a sua indisponibilidade para reconhecer eleições. É também o à-vontade com que, há umas semanas, citavam os relatórios “impossíveis de verificar” do BuzzFeed, porque, imagine-se, Trump também usara “notícias falsas”. A estratégia anti-trumpista é esta: acusar Trump de certos métodos maldosos, para depois recorrer aos mesmos métodos, com a desculpa criada pela acusação inicial. Viu-se ainda isso na orquestra de insultos e ameaças a que foram sujeitos os artistas alinhados para as festas da tomada de posse. A jovem cantora que aceitou cantar o hino tem uma irmã transgénero, que foi logo coberta de injúrias homofóbicas pelos anti-trumpistas. Ou seja, entre a intolerância, a mentira e o assédio, os anti-trumpistas vão praticando o que clamam que Trump fez ou fará mais tarde. Se estes são os defensores da democracia, então a democracia não precisa de inimigos.

No meio deste circo, vão passando, sem muito debate, as más ideias de Trump: as suas dúvidas sobre o comércio livre, que deixaram o líder do Partido Comunista Chinês como último advogado da globalização, ou as suas incertezas sobre as alianças dos EUA, que ainda podem tornar Putin mais ousado. Mas percebe-se porque não há grande discussão. É que essas são também as ideias dos anti-trumpistas, onde estão os grandes inimigos da liberdade económica e do “imperialismo americano”. Mais ainda: são ideias que correspondem, na sua essência, a inclinações de Obama, que entregou metade da Ucrânia e a Síria a Putin, ou a cedências de Clinton, que acabou a sua campanha a prometer afundar os grandes tratados de comércio. Se os EUA se distanciarem do mundo, pondo em causa os fundamentos internacionais da prosperidade e da liberdade, o primeiro capítulo da história desse distanciamento não será a presidência de Donald Trump.

É de bom tom preocuparmo-nos com Trump. Mas em que sentido é o novo presidente americano verdadeiramente preocupante? No sentido em que as más tendências e as péssimas ideias que agora toda a gente finge que são exclusivo de Trump não começaram com ele e não acabam nele.

Pirro versus Costa (*)

(*) by Carlos Guimarães Pinto, aqui

Quando o rei Pirro do Épiro derrotou os romanos na segunda batalha da Guerra Pírrica, relatos contam que Pirro terá dito que mais uma vitória daquelas o arruinaria completamente. Cunhou assim para a eternidade o termo “vitória de Pirro” que descreve uma situação em que uma vitória acaba por ser prejudicial ao vencedor. Nunca foi criado um termo com o significado oposto. Fica então aqui a minha proposta aos historiadores: “Derrotas de Costa”. 
  • Costa foi derrotado nas legislativas e saiu delas primeiro-ministro. 
  • Foi novamente derrotado nas presidenciais e saiu reforçado. 
  • Mais uma derrota destas e acabamos arruinados.

Em Angola não há sucatas...

Enternece-me ler ou ouvir muitos portugueses a criticar a corrupção em Angola. Comove-me. Sobretudo quando ouço e leio aqueles que, tendo semelhantes oportunidades, não têm o mesmo desvelo e o igual veneno nas críticas à corrupção no seu próprio país, ou seja, Portugal. No fundo, o acto de corromper é precisamente idêntico em Angola e em Portugal. A diferença está nos valores. Em Portugal, a corrupção, o roubo, a imoralidade é feita por sucatas, robalos, sobreiros, açõezitas, gorjetas a sobrinhos taxistas, uns pequenos desvios de dinheiros da Europa, obrazitas a mais. Em Angola, há petróleo, diamantes, ouro e um mundo a ser construído.

A dimensão é outra. E deve ser essa dimensão que tanto incomoda alguns portugueses, rápidos a puxar o gatilho nas críticas a Angola, mas lentos, muito lentos (ou mesmo desarmados), na observação do que se passa em Portugal.

O algodão encornado ("no pasa nada")

in Porto Universal (22/01/2017)

O fim de semana do Dragão em vídeo

Andebol:
Basquetebol:
Hóquei em Patins:
Futebol: Liga I

Futebol: Liga II

Futebol: Sub-19

Futebol: Sub-17

Futebol: Sub-15

No andebol, um jogo mau, mas um coração de Dragão

Notícias falsas tornadas verdadeiras pela idiota imprensa ocidental

Um excelente exemplo de Fake News: um relatório coloca a Coreia do Norte a meio da tabela quando comparado com os Estados Americanos, os media tradicionais publicam a história como verdadeira. Divirtam-se:
 

TSU, ainda

Continuo sem perceber bem: os dois partidos que apoiam o governo chumbaram uma medida do governo e o problema é o partido da oposição?

Vergonhoso, sr presidente, vergonhoso!


Penalty dizem eles: perceber porque é tão fácil o boifica ir à frente do campeonato

Ministra da Justiça da geringonça desrespeita os juízes e quer criminosos livres


COMO É POSSÍVEL? Para a ministra da Justiça de Portugal, há “crimes bagatelares, simples”, como a condução sob o efeito de álcool, ou sem habilitação legal".

A Ministra Van Dunen, ao afirmar esta barbaridade, desrespeita todos quantos perderam familiares em acidentes de viação provocados pelo álcool.
E despreza ainda as magistraturas (procuradores e juízes), pois são estes que devem determinar as penas de prisão - e não os ministros, pois isso seria ingerência do poder executivo no legislativo.
Isto é tudo muito mau demais!


Ministra da Justiça quer retirar das cadeias crimes “bagatelares”


A ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, disse este sábado que pretende retirar das cadeias os crimes mais simples -- "bagatelares" --, permitindo assim baixar o número da população reclusa!?

Porto, cidade encantadora!

Vitória muito difícil e importante

  • contra uns vila-condenses atrevidos (pena que contra os encornados tivesses sido gatinhos);
  • contra um Jorge de Sousa que aos vila-condenses permite canela até ao pescoço, mas muito "rigoroso" contra os atletas do Porto  
  • e contra uma equipa do FC Porto que insiste em entrar mal nos jogos.


Terceira frase desportiva do ano


Trump? Que patética e idiota esta esquerda europeia...

A malta não gosta do Trump!
Mas adora o Fidel

A Aldeia Mágica de Drave

Júlia: uma vida de sombras


Sinopse

Júlia, 40 anos, é alcoólica. Ela é manipuladora, pouco fiável e mentirosa compulsiva, tudo isto disfarçado pelo seu ar resplandecente. Entre shots de vodka e noitadas, Júlia sobrevive entre empregos mal pagos. Cada vez mais solitária, a única atenção que recebe provém do amigo Mitch, que tenta ajudá-la. Mas ela distancia-se, pois com a realidade distorcida pelo álcool, Júlia acredita que não tem sido bafejada pela sorte, e que não tem culpa dos erros que cometeu ao longo da vida. Num iminente vislumbre de desespero, e depois de um encontro casual com Elena, uma mulher mexicana, Júlia convence-se a si própria – tanto em pânico e desespero, como para ganho financeiro – a cometer um acto violento. Com o desenrolar da história, o destino de Júlia torna-se num precipitado voo em rota de colisão, mas de alguma forma a sua opção recai sobre a vida e não sobre a morte.

(RIP) Obrigado Amigo!


O FC Porto está de luto!
Faleceu Carlos Alberto Silva, ex-treinador do FC Porto, tendo-se sagrado bicampeão nacional nas épocas de 91/92 e 92/93
Descansa em paz, Mister!

TSU? Tanto Passos como Cristas ficam a anos-luz da falácia e do descaramento de Costa

Costa chama-lhes usualmente "Oposição", ao PSD e ao CDS. E "parceiros", ao PCP e ao BE.  (...) 
Em Portugal, os parceiros (PCP e BE) servem para votar contra a Oposição (PSD e CDS) e a Oposição pretende-se sirva para bombo de festa ou para - subitamente - acudir ao partido minoritário no Governo, quando os parceiros batem o pé e dizem não.

Tudo isto a flagrante propósito da "discussão TSU". Desce ou não desce? Creio bem, a abundância dos argumentos dos economistas, a favor ou contra, são de momento o menos importante. Até por isto: Costa persiste em afirmar está tudo a correr pelo melhor.
E se está, está. Se não está, Costa mente e urge os portugueses se apercebam disso.

O ruído é imenso. Talvez a Oposição seja, no imediato, a grande perdedora por não votar ao lado do PS na "questão TSU". Tanto Passos como Cristas ficam a anos-luz da falácia e do descaramento de Costa, que já lhes lançou à cara a ignomínia toda. Mas não haja pressa! É de esperar o programa educativo do imparável ministro Brandão Rodrigues dê frutos e o eleitorado aprenda finalmente a distinguir (agora e nas urnas) a oposição dos parceiros do Governo.
Enquanto não, Costa continuará a jurar que os gatos são lebres. Mas, costuma dizer-se, à primeira quem quer cai, à segunda cai quem quer.  João-Afonso Machado

Isso é que era bom ...

Costa (Concordia) já está a ser desmantelado

Os treinos do "zporten not lisbon" : a justificação dos desastres


Atingimos o último patamar de funcionamento da Geringonça: habituamo-nos à sua existência


Atingimos o último patamar de funcionamento da Geringonça: habituamo-nos à sua existência.

Pouco importa o que diz Costa, o que diz Catarina Martins e, muito menos, o que diz Jerónimo de Sousa. Vieira da Silva abre a boca e só se ouvem murmúrios indecifráveis; o Centeno, sempre que aparece, lembra um anúncio do IEFP à contratação de indivíduos com síndroma de Coffin-Lowry; o resto do governo ninguém sabe quem é, daí que ninguém saiba exactamente o que fazem ou dizem.

Défice de 2,3%? Pode ser. TSU a subsidiar emprego? Pode ser. Reportagens da visita do estronço à família indiana? Pode ser. A culpa é da oposição? Pode ser. É do Salazar? Pode ser. É do heteropatriarcado, do heteropatronato, da heteropornografia? Pode ser. A culpa é das gorduras saturadas, do tabaco, das centrais nucleares espanholas, da Volkswagen e da menopausa socrática? Pode ser. É necessária heterolimpeza de jornais de vozes incómodas? Pode ser. Não queremos saber. Estamos habituados, é isto, é o que há.

Estou com Francisco Assis: é preciso eleições antecipadas. Pouco importa que sejam para reforçar Costa como inevitável Querido Líder: quando batermos na parede não podem existir desculpas, as velhas desculpas que culpam o Cavaco, o Trump (que nem sequer tomou posse), a oposição ou um barbudo de Bragança que se recusa a casar com uma cabra para co-adoptar um africano transportado para a Europa por ONG que – por mero acaso – ia de passagem no local onde a sua embarcação “naufragou”. Se é para bater a 200 km/h com Costa ao volante, é preciso sacar o mais rapidamente possível os moscardos do Bloco e do PCP do compartimento. Para a frente é que é o caminho.

Absurdos da esquerda portuguesa

  • Em 2014, o governo PSD/CDS  efectuou o aumento da pensão mínima em 2,60€ mensais.


A APRE (Associação dos Aposentados, Pensionistas e Reformados, afecta à CGPT e PC) reagiu com desprezo ao aumento classificando-o de “vergonhoso” e “um atentado à dignidade humana”.

  • Em 2017 o Governo das esquerdas decretou um aumento mensal de 2,11€. A mesma Associação aplaudiu o aumento afirmando que “é bom que exista” e “é uma boa ajuda para melhorar a vida das pessoas”.


Coerências do “Estado Novo”

Eu??? Não ...


socialistas "famosos"


A famosa bôla de Lamego já se serve no Porto

A Casa das Bôlas tem mais de 50 anos e é a nova pastelaria da cidade


É difícil não reparar na máquina registadora de volumosos botões e manivela que está respeitosamente exposta à entrada da Casa das Bôlas. O aspecto imaculado e conservado não deixa transparecer a história e as “milhares de bôlas” que ali foram registadas por Álvaro Guedes Pereira, o pasteleiro que fundou esta casa em 1966. No ano em que se celebram os 50 anos de vida da mais famosa bôla de Lamego, a Casa viaja pela primeira vez até ao Porto, para servir a especialidade aos portuenses.

Anabela é a filha e representante da segunda geração que comanda, juntamente com as duas irmãs, a versão moderna da Casa das Bôlas. Há meio século, havia apenas uma pastelaria em Lamego, a Pastelaria da Lila, onde Álvaro trabalhava. O negócio por conta própria não tardou e o então jovem pasteleiro começou a trabalhar na receita que ainda hoje é respeitada ao milímetro. Foi numa pequena loja, atrás da Sé de Lamego que nasceu, fruto de muitas viagens pelas aldeias, a recolher a matéria prima para o recheio das bôlas.

“Foi muito graças a esses produtos genuínos que a bôla ficou famosa. Hoje, usamos a mesma receita mas temos que usar a matéria prima que está disponível. Já não andámos a recolher presuntos nas casas dos particulares”, conta Anabela Pereira.

Já com dois espaços em Lamego, a chegada da Casa das Bôlas ao Porto foi fruto de um acaso. Descobriram o espaço em Junho e decidiram que não o podiam perder. Fizeram o contrato e colocaram uma tarja com o nome da casa no próprio dia. Só viria a abrir seis meses depois.

Nas montras é possível encontrar as receitas tradicionais que Álvaro Pereira lançou na casa de Lamego, como a de presunto e salpicão ou a de carne de porco em vinha de alhos. Os tempos mudam e “os palatos também”, explica Anabela. Foi necessário apostar noutros recheios e combinações: frango, sardinha, bacalhau e até uma versão vegetariana.

As bôlas são preparadas em Lamego e transportadas diariamente até à nova loja, onde saem do forno, frescas e quentes, várias vezes ao dia. Pode comprá-las inteiras, meias ou à fatia, com preços que vão dos 5,5€ aos 15€.

A mãe de Anabela também teve um dedo importante na história da casa: “Ao longo dos anos, ela foi recolhendo várias receitas conventuais perdidas, através clientes que eram doceiras e senhoras que tinham uma paixão pela culinária.” Toda essa doçaria está à venda nas montras da Casa das Bôlas, dos peixinhos de chila aos barquinhos de Santa Clara. Não faltam também os biscoitos de romaria como os areados, os torcidinhos e os exclusivos alvarinhos.

O local é privilegiado e Anabela sabe-o bem. A loja partilha a esquina entre a Avenida da Boavista e a rotunda, lado a lado com a Casa da Música. Mas ao contrário do edifício vizinho, a decoração é caseira e tradicional. Basta olhar para a peça central, uma velhinha masseira de madeira trazida de um antiquário, já que as de Lamego tinham “o triplo do tamanho” e “dificilmente caberiam no espaço”.

Para fugir às “linhas demasiado direitas e modernas”, optou-se por um aspecto sóbrio, um padrão vintage de mosaicos hidráulicos no chão e peças rústicas.

“Queremos que seja um espaço acolhedor e caseiro, bem português. E como por aqui também há muitos turistas, queremos que aqui encontrem e levem consigo um bocadinho do nosso País.” E bôlas, não se esqueçam das bôlas, até porque estamos a falar da mais famosa de Portugal.

Efeitos de um governo democraticamente ilegítimo


Espelho meu, espelho meu ...


Vertiginosas Fisgas do Ermelo!

Inconcebível branqueamento da TSF

Acabo de ouvir na TSF, no final do jogo do FC Porto contra o Moreiranse, o comentador de serviço, face a uma falta, A UMA FALTA! no meio campo, em que, segundo eles, o proveta Veríssimo, um árbitro forjado pela fundação boifica, deveria, na 2ª parte ter marcado uma falta contra o Porto e mostrado amarelo a Filipe, que equivaleria a 2º amarelo e expulsão. Com isto, diz o "paineleiro", que assim se mostra que os três grandes não podem ter razão de queixas das arbitragens!!!! E assim se limpa a vergonha que até agora assistimos! A TSF é merda!

As contas do futebol

boifica tem a segunda maior dívida da Europa, segundo a UEFA, e o FC Porto o terceiro com mais receitas


Anexa-se Quadro-Resumo comparativo das contas consolidadas das três principais Sociedades Anónimas Desportivas (SAD) em Portugal, respeitantes às épocas 2015/2016 e 2014/2015 (em milhares de euros), juntamente com algumas observações pertinentes. 

(vide ficheiro PDF em partilha) LEITURA OBRIGATÓRIA

Os sítios das internet da SL Benfica Futebol SAD, Sporting CP Futebol SAD e FC Porto Futebol SAD disponibilizam os seus relatórios e contas (R&C), completos e com as respectivas certificações legais das contas consolidadas. Recomenda-se a sua consulta.



Disclaimer:

Não obstante o esforço pessoal na produção de um trabalho objectivo, cumpre informar que sou adepto sportinguista. Se, porventura, algum leitor considerar que alguma parte da análise está ferida de subjectividade clubística, tem natural direito em pronunciar-se, apesar de considerar, à partida, não haver razão para tal.

Quando aos números em si, DESTACAM-SE cinco situações para mim relevantes:

1. Esta análise abrange as SAD e não os respectivos clubes, accionistas maioritários destas SAD. Considerando a abundância de saldos e operações existentes entre o grupo de cada SAD e as entidades fora desse grupo (incluindo o clube), convinha conhecer as contas consolidadas dos clubes, mas infelizmente estas não são publicitadas. Conforme já referido noutro artigo deste blog [link], os clubes são entidades colectivas de utilidade pública (?), logo não são obrigadas a prestar contas publicamente, nem a disponibilizá-las nos seus sites institucionais. E não são os únicos no “mundo do futebol” a (não) fazê-lo, conforme refiro no mencionado artigo. Sem essa informação publicamente disponível e no formato apresentado pelos seus autores (os clubes), vergamos a nossa percepção da coisa à informação veiculada pelos jornais desportivos e comentadores da bola, que são tudo… menos isentos. Mas, pensando bem, é mesmo essa a intenção, ou não?  
2. O facto mais evidente, em termos económicos, é talvez o mais publicitado e provavelmente do conhecimento geral. Todas as SAD possuem uma situação patrimonial líquida débil e enquadrada no art.º 35.º do Código das Sociedades Comerciais (em que mais de metade do capital social está perdido), sem que os respectivos R&C evidenciem medidas objectivas e concretas quanto à resolução da situação. Ressalve-se que a gravidade da situação varia de SAD para SAD. Tal constatação e a ligeireza com que se aborda o tema no espaço mediático relega-nos para a infeliz constatação de que estas entidades do futebol pertencem a uma categoria semelhante aos bancos, ainda que por motivos diferentes (de vertente mais psicológica que económica), sendo consideradas pelo público em geral como “demasiado importantes para cair”, até ao dia… em que cair a primeira.
3. Outro facto evidente, mas cujo grau pode ser encarado de várias perspectivas diferentes e estar sujeito às tais parcialidades clubísticas na sua análise, prende-se com a situação financeira. Salvo melhor opinião, a Sporting CP Futebol SAD apresenta a situação mais aliviada no curto prazo, fruto da recente renegociação efectuada com os bancos (por todo o Grupo Sporting), apesar de se tratar de uma estabilidade a prazo determinado (10 anos). Neste aspecto, a SL Benfica Futebol SAD e a FC Porto Futebol SAD carecem de idêntica reestruturação da dívida… se se quiserem aguentar nas próximas épocas. Esta última SAD terá talvez a maior dificuldade em concretizar esse passo, atendendo à respectiva situação económica e ao enorme défice operacional que perspectiva (novamente) para a época em curso e, eventualmente, para as subsequentes. Trata-se de uma questão de fôlego financeiro, para colocar a casa em ordem e (sugiro eu) adaptá-la à dimensão do futebol nacional, sem negligenciar a participação nas competições europeias.
4. As pesadas estruturas de gastos das SAD, grosso modo, fazem com que o sinal positivo ou negativo do resultado de cada exercício dependa, principalmente, das mais valias das vendas de direitos desportivos de atletas (ativos intangíveis) e da participação na Liga dos Campeões (pelas receitas diretas e indiretas que gera). A principal componente dos encargos de cada SAD respeita aos gastos com o pessoal (diretos e indiretos, designadamente as amortizações dos direitos desportivos dos atletas), sendo que neste aspeto a FC Porto Futebol SAD surge em primeiro lugar com 107,3 M€ de gastos, a SL Benfica Futebol SAD surge em segundo lugar com 98,2 M€ de gastos e, finalmente, a Sporting CP Futebol SAD com 58,2 M€ de gastos. Poderá colocar-se em causa a razoabilidade dos maiores valores, dentro do contexto do futebol português (ou não)?

5. Não querendo explorar muitos dos aspectos concretos focados nos comentários ao quadro comparativo partilhado no ficheiro acima, finalizo este resumo com um destaque àquele que considero ser, porventura, o dado mais curioso da análise, atendendo à grande incerteza no futuro desportivo (e consequentemente económico-financeiro) destas SAD – o plantel de atletas profissionais. No final da época de 2015/2016, a SL Benfica Futebol SAD possuía um plantel profissional com 80 jogadores valorizados, no valor líquido de 115,2 M€, e 33 jogadores não valorizados (oriundos da formação, provavelmente). A FC Porto Futebol SAD possuía um plantel profissional com 69 jogadores valorizados, no valor líquido de 90,6 M€, e 16 jogadores não valorizados (oriundos da formação, provavelmente). Na mesma data, a Sporting CP Futebol SAD possuía um plantel profissional com 40 jogadores valorizados, no valor líquido de 32 M€, e 58 jogadores não valorizados (oriundos da formação, provavelmente). Isto sim pode dar origem a interpretações pessoais, logo não dou a minha, não obstante considerar que está aqui um indicador relevante acerca das perspetivas futuras de cada SAD. Porque esta é a "mina" de cada SAD.

Torres Novas é uma terra estranha, não?


Segunda frase desportiva do ano

E eis que, à 17ª jornada, os porcos encornados também se queixam da arbitragem. Isto é o equivalente a chegarmos à loja do cidadão ao meio dia e vermos que temos a senha 892. Ponham-se na fila.

Diogo Feio: "Os árbitros não têm defesa possível"

Diogo Feio, deputado do CDS-PP e adepto do F. C. Porto

O local que escolheu para a foto é uma provocação?
Não, é um sítio que eu pressuponho que é de todos, dos diferentes clubes. Se alguém o entende como uma provocação, é porque pensa que é exclusivo de algum clube. A meu ver, provocatório seria tirar a fotografia no Estádio da Luz.


Mantém a esperança de ir a esse mesmo local, com o cachecol do F. C. Porto, festejar o título desta época?
Com certeza. A equipa tem voltado a uma fase em que tem dificuldade em marcar, mas o caudal ofensivo está lá, a ideia de jogo parece-me evidente e não vejo que seja impossível para o F. C. Porto não perder pontos ou perder poucos até ao final. Se assim for, não tenho dúvidas de que vou festejar o título.

Falta a esta equipa um bocadinho do "desplante" de quem escolhe um local associado ao rival para ser fotografado?
Falta fundamentalmente marcar golos. Porque quando a defesa é boa, o meio-campo funciona e põe as bolas disponíveis para finalizar, mas elas acabam por não entrar, falta sobretudo marcar golos - por muito que haja grandes exibições dos guarda-redes adversários e péssimas dos árbitros. Portanto, sim, posso aceitar que falta desplante em frente à baliza.

Se tivesse de recorrer a uma medida drástica para resolver o problema da finalização, o que faria?
Para o F. C. Porto voltar a ganhar, não é preciso algo de muito drástico. É preciso que os avançados que lá estão tenham mais eficácia, o que também se consegue com concorrência. Naturalmente que isso pode ser conseguido através de um reforço, mas isso o treinador saberá melhor que ninguém e eu tenho muita confiança nele. Se calhar a única medida drástica a tomar era mesmo não haver erros de arbitragem que, meses depois, vêm a ser assumidos - como um relatório do Conselho de Arbitragem que assume erros que eliminaram o F. C. Porto da Taça de Portugal.

Sendo advogado, quem seria mais fácil defender: o F. C. Porto, que está a seis pontos da liderança do campeonato, ou os árbitros, pelos erros que têm cometido?
Seria muito mais fácil defender o F. C. Porto. Os árbitros não têm defesa possível. Todos têm direito a uma, mas há aquelas defesas que já toda a gente sabe que vão acabar mal. Neste caso, não há ponta por onde se lhe pegue. Se fosse adepto de uma equipa que neste momento vai à frente com estes erros todos, não me ia sentir nada confortável.

E como é que o problema da arbitragem se pode resolver?
Se a questão da finalização se resolve com jogadores, a questão de arbitragem resolve-se com os árbitros. Não acho que haja maus árbitros em Portugal. Acho é que, neste momento, há uma pressão muito grande, por dados objectivos, e é preciso medidas excepcionais durante algum tempo. Para alguns jogos mais importantes, por exemplo, não via mal em trazer árbitros estrangeiros. E claro que o video-árbitro podia ajudar.

Quando compara com Benfica e Sporting, falta poder ao F. C. Porto nos grandes centros de decisão?
O F. C. Porto sempre viveu através de si e nunca precisou de colinhos para ter as suas vitórias. Continua a não precisar.



Leia mais: Diogo Feio: "Os árbitros não têm defesa possível" http://www.jn.pt/desporto/especial/interior/diogo-feio-os-arbitros-nao-tem-defesa-possivel-5605707.html#ixzz4Vm44TFmV 
Follow us: jornalnoticias on Facebook

O vídeo que faltava: como o planeta narrou o golo de Éder

O vídeo que faltava: como o planeta narrou o golo de Éder: Inglês, francês, russo, turco... são muitas as línguas em que se pode recordar o histórico golo de Éder na final do Campeonato da Europa que Portugal venceu.

Avenças socialistas ou, como quem diz, pérolas aos porcos amigos


(...) alguns exemplos que recordam o tempo em que Paz Ferreira era crítico do BdP:


Sexta-feira 13. O dia que Pinto da Costa entra para história do futebol



Esta sexta-feira 13 marca o dia em que Pinto da Costa protagoniza um marco da história do futebol mundial: há 35 anos a comandar os destinos do FC Porto, Pinto da Costa é o dirigente de um clube há mais tempo no cargo.
A data: 17 de Abril de 1982. Nesse dia, Jorge Nuno Pinto da Costa entrava para o lugar que ocupa até hoje, como presidente do Futebol Clube do Porto. E 35 anos depois além de, obviamente se ter tornado um símbolo incontornável do clube, e inevitavelmente da história do futebol português, Pinto da Costa torna-se agora uma lenda viva do futebol mundial. Com 12 864 dias contabilizados a comandar os destinos do ‘dragão’, Pinto da Costa ultrapassa Santiago Bernabéu (antigo dirigente do Real Madrid) e torna-se o dirigente há mais tempo à frente de um clube.
Ao longo de mais de três décadas à frente dos ‘azuis e brancos’ Pinto da Costa levou o clube a muitos momentos de glória, como os 58 títulos alcançados pelo equipa principal de futebol ou os 62 títulos obtidos pelo hóquei em patins.
Campeão Europeu (2 vezes), Campeão do Mundo (2 vezes), Campeão da Uefa (2 vezes), Campeão da Supertaça Europeia (1 vez)

1999, um ano de ouro

Pinto da Costa viveu, já, grandes momentos de glória à frente do clube do seu coração – quem não se lembra da conquista da Liga dos Campeões em 2004, no entanto, houve um ano no meio destes 35 que se pode dizer ter sido de ouro. Decorria o ano de 1999 quando, nas hostes do dragão, se viveu um ano verdadeiramente dourado. Não só para a equipa principal de futebol com para outras modalidades representadas oficialmente pelo Porto.
No total foram cinco. Juntamente com o futebol profissional, também foram campeões nacionais o andebol, o hóquei em patins, o basquetebol e a natação. Nesse ano o futebol – com o campeão europeu Fernando Santos no comando técnico da equipa – sagrou-se penta campeão nacional. 1999 foi apelidado por alguns com o ano do “duplo penta”, uma vez que se atingiu a glória cinco vezes em duas situações.

Cinema Trindade: 17 anos depois!


A garantia foi dada esta quarta-feira à Lusa o responsável pela exploração da sala, que se encontra encerrada há 17 anos.

“Estamos a fazer tudo por tudo para abrir a sala no dia 26 de Janeiro. Na pior das hipóteses abrimos em Fevereiro. Isso é inquestionável! Estamos todos a fazer um esforço e com um pensamento positivo. É uma questão de dias”, declarou Américo Santos, presidente da Nitrato Filmes, a distribuidora portuguesa de cinema independente que vai explorar o Trindade.

Américo dos Santos explicou que o Cinema Trindade, que vai ter duas salas em permanente funcionamento com estreias e ciclos programados, deveria ter aberto em finais de 2016, mas houve problemas com o empreiteiro da obra, que foi obrigado a suspender os trabalhos no período das festas natalícias, surgindo também problemas que “não estavam previstos no caderno de encargos”.

“Um dos problemas que veio atrasar a obra foi o sistema elétrico, que obrigou a uma reformulação do projecto e que se está a refletir nos prazos”, acrescentou.

Américo Santos disse que a obra tem “caráter de urgência” e que estão a pressionar o empreiteiro para conseguir abrir o espaço no dia 26 de Janeiro, mas realçou, por outro lado, que “requalificar um imóvel é mais complicado do que começar um espaço de raiz”.

Com a reabertura do Cinema Trindade, o centro do Porto vai voltar a ter cinema diariamente, com a reabertura das duas salas desativadas desde o final de 2000.

Em Outubro passado, o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, anunciava a formalização de dois protocolos – um no valor de 20 mil euros com o Cinema Trindade e outro de 10 mil euros com o Passos Manuel.

Na página da Câmara pode ler-se que já está disponível o Tripass, um cartão lançado pela autarquia e que vai dar acesso ao circuito de cinema na baixa do Porto com descontos e outros benefícios nas salas do Trindade, do Teatro Municipal do Porto (Rivoli e Campo Alegre) e do Passos Manuel.

Mais de 2 anos e este continua a gozar connosco


O socialista Armando Vara foi condenado, no Processo FACE OCULTA, a cinco anos de PRISÃO EFECTIVA. Mas, efectivamente, continua À SOLTA. Impunemente. Como no jogo de Monopólio, dispõem do cartão ‘Você está livre da prisão’. Não se entende também que não tenha devolvido à sociedade os activos devidos. Neste processo houve justiça formal, é verdade. Mas sem prisões, sem indemnizações e sem ressarcimento económico da sociedade – o que prevalece é a "face oculta" da justiça nacional: a impunidade.
Já lá vão mais de dois anos!