Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Economia de guerra, outra vez!

Neste link podemos ler um relatório do banco UBS que pretende prever as consequências de uma possível desintegração da zona euro.

Piadinha: Bancários contra a crise


Um casal de bancários chega ao consultório de um médico terapeuta sexual.
- O que posso fazer por vocês? Pergunta o médico.
O homem responde:
- Doutor, o senhor poderia observar-nos enquanto fazemos sexo? 
O médico fica um pouco espantado, mas concorda...
Quando a sessão de se o termina, o médico diz:
- Não há nada de errado na maneira como vocês fazem sexo...
E, cobra €70,00 pela consulta.

Isto repete-se por várias semanas!
O casal marca horário, faz se o sem nenhum problema, paga ao médico e deixa
o consultório.

Finalmente o médico, resolve perguntar:
- Mas o que é que vocês estão a tentar descobrir?
Responde o homem:
- Nada de especial doutor. É que ela é casada e eu não posso ir à casa dela. Eu também sou casado e ela não pode ir até minha casa. No Hotel Vila Galé, um quarto custa €140,00. No Hotel Ibis custa €100,00. Aqui pago €70,00, com acompanhamento médico, direito a atestado para faltar ao trabalho, sou reembolsado em €42,00 pelo SAMS e ainda consigo uma dedução de €19,20 no IRS.  Tudo calculado o custo é de 8,80 €.

Onde já se viu um cão a conduzir um táxi?


Exclusivo deste blogue: imagens inéditas da queda do satélite da Nasa

´Malandrice: imagem das férias

Regressado de férias recentemente, venho partilhar com todos uma imagem da magnífica praia onde estive (a minha mulher vai cilindrar-me)

Quando os pais descobrem que o único filho é...

A sorte do Sporting


Na terça feira, este parágrafo acima fazia parte da crónica de do Miguel Sousa Tavares. A sorte do Sporting!
Realmente já vira dois jogos dos lisboetas do estádio-sanitário e não fiquei nada impressionado. Calculei mesmo que, para além da choradeira habitual contra as arbitragens, teríamos o mesmo leãozinho doutras épocas. Porque a matéria prima é o que é, entre o esforçado e o fraco, longe, portanto, das exigências de alta competição ou competição para ter sucesso e triunfar. Infelizmente para mim e para o meu clube, aproximaram-se na classificação, e assim, até pela "qualidade" patenteada pelos meus, a lagartada ainda pode sonhar. Para mais, têm tido, como diz o MST, uma sorte dos diabos. Hoje, entre o campeonato do mundo de hoquei em patins, na RTP2, e os assalariados lampiões da SIC, fui vendo o jogo da Liga Europa entre os lagartos de lisboa e a Lazio de Roma. Vi a segunda parte toda. E temi pelo futuro da competição interna: não pela qualidade futebolística dos lagartos, antes pela estrondosa sorte que os protegeu, mais uma vez, neste jogo. Certo que tinham menos um, mas foram completamente cilindrados em jogo jogado e em oportunidades falhadas (até bola na trave voltou a ter), de forma incrível pelos atletas da Lazio. A dada altura já me ria como o seu treinador, expulso na bancada, entre adeptos do adversário. A bruxa leonina deve ser boa como o carago!
Depois vêm-me à ideia as oito (e ontem, apesar daquela pobreza franciscana, outra), ou seja 9 bolas que o FCPorto já atirou à madeira! Por isso não me sai cabeça a sorte que tudo pode mudar, a sorte uma das componentes fundamentais em qualquer desporto colectivo, muito mais no futebol... Irra, que (pouca) sorte!

Jorge Jesus é gay: diz o Google

Dramatização sexual

A verdadeira face de um governo maldoso


Atribuir prémios pecuniários pelo bom desempenho escolar (ao fim e ao cabo, uma incumbência da própria razão do estudo) é algo que até pode ser criticado, todavia, perceber que o Governo de lisboa decidira atribuir 500 paus aos jovens que se destacassem no ensino secundário e que, na véspera da entrega dos prémio, tendo já notificado os contemplados do louvor fiduciário, virar o bico ao prego e decidir embolsar a massa para tremoços, é uma vergonha!  Para além da desilusão que certamente o cobarde acto  terá sobre os laureados, é a própria honorabilidade do estado português para com os seus concidadãos.
Cada vez é mais evidente que, para o governo de lisboa, os portugueses não são cidadãos, antes contribuintes líquidos. Cada vez são mais esmifrados e em troca dos seus impostos nada recebem.
Os optimistas e aqueles que estão sempre prontos para apoiar os governos de lisboa, a medida até pode ser vista como um acto profilático: afinal, a decisão do Ministério da Educação acaba por ser serviço pedagógico aos alunos agora ludibriados, pois conseguem já perceber a real dimensão dos governos de lisboa, e com os quais terão que lidar se não procurarem outras fronteiras. Ou seja, como residentes no rectângulo, saberão sempre que tipo de estado terão: um estado que não honra e que desrespeita todos seus compromissos. Aumentos, cortes, agravamentos, retroagir no tempo qualquer coima se lhes der jeito a cobrança retroactiva. Portanto, hoje aprenderam que esta lição vale mais que o prémio! 

E se ao entrar numa sala de cinema com a sua mulher...

... a encontrasse repleta de 148 motards, com aspecto temível e sujo, restando apenas os seus dois lugares no meio daquela turba! A Carlsberg fê-lo e o resultado foi:


Vitor Pereira está no Porto como um elefante numa loja de porcelanas?

Em dia de aniversário do Clube, foi, parece-me, uma das piores "jogas" da nossa equipa! Da memória só me lembro de um certo AEK (6-1), de um Wrexam, de um PSV (5-1) e mais recentemente de um certo Arsenal  (5-1)....

No maior orçamento de sempre, a qualidade está lá, sendo assim, porquê tanta passividade, porquê a falta de audácia, porquê a falta de atitude? Mesmo com 10, a defesa não pode falhar como hoje, o meio campo não consegue fazer circular a bola em mais de 2 toques. A aparente falta de capacidade física (aquele estouro na 2ª parte com os lampiões é um facto). O treinador deve mostrar sabedoria nas escolhas... Que raio se passa?

Não tenho dúvidas sobre o que está a acontecer.
Comecemos:

A) à semelhança de 2004, o pós-conquista da taça europeia trouxe a cobiça aos nossos melhores atletas:

  • desprezando a grandeza do Porto a outros emblemas bem mais fracos, a ganância financeira dos jogadores (veja-se Falcao);
  • a cobiça financeira dos empresários-vampiro-comissionistas;
  • a ansiedade do jornalixo lisboeta de ver os nossos melhores pela porta fora;
  • a surpreendente inabilidade em tapar o sector que mais iria sofrer com a eventual debandada: o ataque (a falta de alternativas de um goleador ou homem-golo está à vista);

B) à semelhança de 2004, a (traiçoeira) saída do treinador que afirmava estar na cadeira de sonho (o Porto forever), impedindo, por mais que o nosso Amado Presidente queira passar uma mensagem distinta, de preparar a escolha de um substituto à altura de um Clube de topo como o nosso;

C) os campeonatos de selecções sul-americanos e mundial de jovens que, realizando-se no nosso defeso, impediram o descanso dos nossos jogadores e potenciaram aqui e ali cobiças de uns e sonhos desmesurados na cabeça de alguns atletas;

D) a gestão das compras promissoras: não se entende que jogadores pagos a ouro, em época de crise, se mantenham a jogar (e a desgastar-se) nos clubes vendedores para só entrarem no Clube em Janeiro e apenas jogarem lá para Fevereiro na melhor das hipóteses (não podíamos ter feito o mesmo com Falcao?)

E) jovens promessas que continuam, ou lesionados, ou a ver navios;

F) obviamente o reforço do principal adversário na tentativa normal de (re)tomar as rédeas do poder;

G) a entrega da orientação da equipa a um treinador com pouca escola (ok, o VB também era um desconhecido, mas pelo menos tinha passado pelas melhores escolas, não é!) e a menor influência de adjuntos, baços de carisma; veja-se a pouca e fraca atitude patenteadas face ao jogo e suas incidências;

H) novamente o treinador e a sua leitura de jogo: pelo que temos visto, nas escolhas, nas substituições, (não tem acertado nenhuma), na táctica (estou a lembrar-me do primeiro jogo da LC, em casa, contra 9 e a tristeza franciscana patenteada);

I) claro que nalguns jogos os paus das balizas foram os primeiros inimigos;

J) tão poucas jornadas decorridas no campeonato e a profusão de amarelos e vermelhos "tomados";


Conclusão
A visão do copo meio-cheio, diz que vamos em primeiro no campeonato, vencemos a supertaça portuguesa e na LC ainda está tudo em aberto.
A visão do copo meio-vazio, diz que está muita coisa mal, que a "coisa" emperra e a tendência é para desgraçadamente piorar.

Embora veja o Porto desde que nasci (na Rua do Monte Aventino, e baptizado na Igreja das Antas, uma irmã casada com uma antiga glória do FCPorto), sou sócio "apenas" desde 1970 e já vi este filme algumas vezes (felizmente poucas) e a minha "universidade" de tantos anos a observar o Clube e a forma como se move, diz-me que a época pode vir a ser um fracasso.  Mas também sei que, quando o acaso de uma pancada nos atira ao chão, levantamo-nos sempre, com categoria e com triunfos, assim, e felizmente, estando ainda no princípio, tenho sempre esperança... Assim nos ajude Deus! 

Midnight in Paris

Mais um de Woody Allen. 
 Confesso apreciador da sua obra, ainda não sei nada sobre este novo filme. 
Alguém já foi ver? O que dizem?

Momento de literatura: Richard Zimler


Sou apreciador da escrita do "portuense" Richard Zimler. Nestas férias tive a oportunidade de ler uma obra guardada precisamente para esta altura. Um romance passado num cenário terrível mas um soberbo trabalho literário. Na net encontrei algo sobre o assunto, que aqui transcrevo (via Rua da Judiaria) :

Os Anagramas de Varsóvia, Richard Zimler
Um romance policial arrepiante e soberbamente escrito passado no gueto judaico de Varsóvia. Narrado por um homem que por todas as razões devia estar morto e que pode estar a mentir sobre a sua identidade… No Outono de 1940, os nazis encerraram quatrocentos mil judeus numa pequena área da capital da Polónia, criando uma ilha urbana cortada do mundo exterior. Erik Cohen, um velho psiquiatra, é forçado a mudar-se para um minúsculo apartamento com a sobrinha e o seu adorado sobrinho-neto de nove anos, Adam.
Num dia de frio cortante, Adam desaparece. Na manhã seguinte, o seu corpo é descoberto na vedação de arame farpado que rodeia o gueto. Uma das pernas do rapaz foi cortada e um pequeno pedaço de cordel deixado na sua boca. Por que razão terá o cadáver sido profanado? Erik luta contra a sua raiva avassaladora e o seu desespero jurando descobrir o assassino do sobrinho para vingar a sua morte. Um amigo de infância, Izzy, cuja coragem e sentido de humor impedem Erik de perder a confiança, junta-se-lhe nessa busca perigosa e desesperada. Em breve outro cadáver aparece - desta vez o de uma rapariga, a quem foi cortada uma das mãos. As provas começam a apontar para um traidor judeu que atrai crianças para a morte. Neste thriller histórico profundamente comovente e sombrio, Erik e Izzy levam o leitor até aos recantos mais proibidos de Varsóvia e aos mais heróicos recantos do coração humano.

A propósito deste livro, podemos escutar Carlos Vaz Marques (TSF) entrevistando Richard Zimler. 

Fantástico: os manuscritos do Mar Morto!

O Museu de Israel, em colaboração com o Google, 
disponibiliza on-line e gratuitamente 
a consulta aos manuscritos do Mar Morto.

Dislexia à mão

O sinistro José Berardo, testemunhando no caso BCP, considerou-se disléxico para justificar a falta de memória para as datas. O "engraçado" é o facto dessa auto-diagnosticada dislexia não o ter impedido de ter apresentado em tempos documentos internos do BCP, documentos esses, supostamente cruciais para a prova contra a antiga administração, possam vir a ser considerados obtidos com violação do sigilo bancário e, nesse caso, o processo será anulado.

O BCP, como se recordam, foi tomado de assalto por uns quantos indivíduos, que com o apoio interno de uns quantos renegados e a mando do partido socialista de lisboa, que assim, pretendiam juntar o BCP ao já controlados BES e CGD para, num ataque sem precedentes ao sector financeiro português, dominar a seu bel-prazer todo o sistema financeiro e conseguir, por um lado apoio fiduciário para a campanha socialista, apoio às empresas "amigas" do socialismo e por outro permitir a lavagem de certos factos económicos nacionais associados a certas empresas e figurões do eixo lisboa-cascais e permitir a entrada dos angolanos na malha financeira portuguesa. Os verdadeiros banqueiros foram saneados e incompetentes tomaram conta do BCP. Alguns deles muito chegados ao clube do regime, o benfica, como Vara e o próprio Berardo, já para não falar do presidente do maior banco privado português. Seria muito engraçado que a Polícia Judicária promevesse uma investigação a um financiamento de 300 milhões de euros promovido pelos três bancos citados ao ... sr. Vieira, presidente do benfica. Investiguem!

Creio que até o podem fazer, mas, à semelhança disto (Tribunal considerou-se incompetente ) logo surgiria alguém a considerar-se igualmente incompetente para julgar ... os amigos! Aliás, corrijam-me se estou enganado, mas não me recordo de nenhuma figura do regime ter sido até hoje julgada e condenada, seja pelo que for.

Estado da Palestina? Brincamos?



Na sede da ONU, o auto-designado Presidente da Autoridade Palestiniana pediu o reconhecimento de um 'Estado da Palestina' (ler aqui a notícia).
Na realidade até parece anedota; este pedido é puro marketing e só acontece para enganar os papalvos e sacar mais uns donativos para os parasitas palestinianos.
O processo de paz, todos sabem, está interrompido, bloqueado mesmo; entre os palestinianos reina uma profusa confusão política e um conjunto lato de indecisões de todos conhecido. A ONU vai criar um estado sem rei nem roque? Todo o mundo sabe que o Hamas e a Fatah se odeiam e lutam entre si pelo poder! Seria uma grande machadada na paz mundial! 
Aparentemente o (re)colocar o assunto no panorama internacional parece um fait-divers em que alguns tentam ganhar vantagem sobre as outras facções palestinianas. 
Seria incauto o reconhecimento unilateral de um tal estado. Então alguém acredita que a paz seria um facto com Israel? Se hoje assistimos a um contínuo despejar de vagas de mísseis contra o estado judaico, imaginem o day-after! E que estado teríamos? Um em que as várias famílias políticas não se entendem, e em que a única coisa que as junta é o não reconhecimento do estado de Israel!!?? 
E os acordos de Oslo? E Jerusalém? Todos sabem da apetência que os islâmicos têm para com a cidade de Jerusalém, ocupação obviamente inaceitável para Israel. Alguém acredita que os palestinianos respeitariam as fonteiras? E a cobiça pela zonas onde estão construídas as maiores cidades judaicas da Judeia e da Samaria?!

Embora com referências incorrectas contra Israel, convém ver e ouvir o filme abaixo, na primeira palavra, do recém convertido ao cristianismo, o próprio filho do líder do Hamas. Sintomático.


 

Jorge Sousa: perceberam?!

Já aqui colocara a minha ideia sobre a orientação de Jorge Sousa! Hoje (re)confirmei-a e ainda acrescentei "qualidades" à sua orientação. 

Primeira falta do FC Porto: cartão amarelo
Quinta falta de Garcia do benfica: amarelo
Ainda puderia falar de Luisão, Nolito, Maxi que foram escapando impunes, enquanto do lado do FC Porto o sr Sousa foi muito "corajoso" a admoestar com cartolinas amarelas.

Cardozo (habitual cliente do jogo sujo) agride Fucille: apenas amarelo e também a mesma dose para o agredido! 
Lembram-se o que se passou uma semana antes com James do FC Porto?

Quantas faltas a favor do FC Porto viram Jorge Sousa apitar? Principalmente perto da área?

Percebemos que o campeonato já está encaminhado. Ainda para mais com este FC Porto a ser mal orientado, onde aparentemente a qualidade física é uma bosta! 

"O" nódoa

O país afunda-se, a situação é grave, a classe média é oprimida até ao tutano, mas um dos principais responsáveis pelo buraco financeiro e um dos coveiros do Norte, o actual presidente da republica lisboeta, Cavaco Silva, no seu périplo pelos Açores vem dizer isto:

Ontem eu reparava no sorriso das vacas, estavam satisfeitíssimas olhando para o pasto que começava a ficar verdejante”, contou Cavaco Silva. 

Já para não falar da rábula das anonas, que vem provar uma vez mais que somos um país em que todos têm opinião sobre tudo e coisa nenhuma, não será altura dos políticos de lisboa começarem a trabalhar no que ainda está para chegar (logo que a Grécia entre em falência...) em vez de andarem a passear e a dizer baboseiras por todo o lado?

Adele: estou rendido

[Adele, Someone Like You (21, 2011)]

Um grande filme em perspectiva: J.Edgar

Em Novembro nos USA e apenas em Janeiro de 2012 nos nossos cinemas, um filme que promete:  J. Edgar. Realização de Clint Eastwood e Leonardo Di Caprio como protagonista principal. 
O filme retrata uma das figuras mais poderosas (e porque não polémicas) dos Estados Unidos durante várias décadas.  Edgar Hoover, o primeiro director do FBI, manteve durante anos o poder amordaçado pelos seus comprometedores ficheiros. É conhecida a vontade de Harry Truman, John Kennedy e Lyndon Jonhson tentaram afastar Edgar. Isso nunca ocorreu porque os riscos políticos decorrentes dos segredos daquele seriam enormes. 

Para quando a CRIMINALIZAÇÃO dos ACTOS POLÍTICOS?

Parece que os actuais governantes e toda a escumalha do poder (hoje laranja, ontem rosa) usam o algodão para fazer esquecer a situação em que uns quantos primeiro-ministros, ministros, secretários de estado, e toda a máquina dirigente política lisboeta (à quem lhe chama nacional, mas isso é outra fraude) colocaram a nação portuguesa. À quase que um manto diáfano a ser colocado sobre os verdadeiros responsáveis. Eles, os partidos lisboetas no poder, de direita ou de esquerda, protegem-se, pois comeram, à vez, da mesma gamela. No fundo, deveriam ser responsabilizados e levados a tribunal, no mínimo por gestão danosa. É inadmíssível que, hoje nós, os nossos filhos e netos mais tarde, tenham que arrastar uma cruz e uma dívida colossal pela incompetência e má gestão desses maquiavélicos e incompetentes governantes. 

Nem é preciso muito; basta começar a aplicar a Lei 34/87, de 16 de Julho, que está em vigor há duas dúzias de anos, como refere Carlos Loureiro no Blasfémias

Alguém conhece algum titular de cargo político que tenha sido acusado (já nem digo condenado) pela prática deste crime?

Artigo 14.º
Violação de normas de execução orçamental
O titular de cargo político a quem, por dever do seu cargo, incumba dar cumprimento a normas de execução orçamental e conscientemente as viole:
a) Contraindo encargos não permitidos por lei;
b) Autorizando pagamentos sem o visto do Tribunal de Contas legalmente exigido;
c) Autorizando ou promovendo operações de tesouraria ou alterações orçamentais proibidas por lei;
d) Utilizando dotações ou fundos secretos, com violação das regras da universalidade e especificação legalmente previstas;
será punido com prisão até um ano.

Nos Açores também temos palhaços

Quanto à possibilidade de Passos Coelho surgir ao lado de Alberto João Jardim durante a campanha eleitoral para as eleições madeirenses, Carlos César disse, em tom de gracejo, que acharia “muito engraçado”. 
(no Público)

Pulhas e pulhices

Um Procurador-geral adjunto apresentou queixa-crime contra Pinto Monteiro, Procurador Geral da República. A queixa foi arquivada. Em retaliação, o Sr. Monteiro promoveu processo disciplinar àquele magistrado, suspendendo-o por 4 meses.
O Sr. Monteiro é recorrente nestas manigâncias: já em tempos ameaçara com processos disciplinares dirigentes do respectivo sindicato por o terem criticado. De igual forma abriu processos aos magistrados do socretino caso freeport por ter considerado que aqueles haviam lesado a sua honra.
Pelos visto ainda não cumpriu uma ordem do Supremo Tribunal Administrativo (!!) de entregar documentos que ILEGITIMAMENTE retera (disse que EM PRINCÍPIO os iria entregar).

Para mim isto tem nome: abuso de autoridade, fascismo, pulhice, hum, tanto adjectivo pouco abonatório que poderíamos acrescentar às acções deste indivíduo que se acha, pelos visto superior a tudo e todos...

Faça você o seu próprio juízo.

(adaptado do Gabriel Silva in Blasfémias)

Iva para 23%? Ok! Salário Mínimo para 1.500 €

Segundo o Ministro das Finanças, aumentar o IVA para 23% na factura do gás e electricidade é colocar-nos ao nível do que se pratica na maioria dos países europeus.

Está bem. Então 'bora' lá actualizar o salário mínimo ao nível desses tais países.
Aqui vai um exemplo, para o sr. ministro escolher:



SALÁRIOS MÍNIMOS NA TAL EUROPA:
Suíça - 2.916€
Luxemburgo - 1.757,56€
Irlanda - 1.653€
Bélgica - 1.415,24 €
Holanda - 1.400 €
França - 1.377,70 €
Reino Unido - 1.035 €
Espanha - 748,30€


Portugal - 485 €


Porque será que para pagar temos que nos equiparar aos outros, 
mas para o nosso benefício nada se faz?

Gelo: um perigo para a saúde


Acidente na hora

Jorge Sousa: já sabemos o que gasta...

Os mouros têm mais um árbitro do Porto; lamentam-se, mas nós, Dragões, sabemos muito bem do que o sr. Jorge Sousa e seus auxiliares gastam.


Relembremos só a última que ele nos fez:

André Villas-Boas considerou "ridícula" a nota positiva do árbitro Jorge Sousa no clássico com o Sporting, da 12.ª jornada da Liga



"Como é que alguém pode ter nota positiva com uma exibição tão má e com influência no resultado. Roça o ridículo. E a pessoa que a atribui devia ter mais bom senso e critério", defendeu André Villas-Boas.
O treinador falava durante a conferência de imprensa de apresentação do jogo de segunda-feira com o Vitória de Setúbal, no Dragão, referente à 13.ª jornada e para o qual não se sentará no banco por ter sido expulso por Jorge Sousa no pretérito jogo que o FCPorto fizera na capital com o sporting de lisboa.









Mas a história deste árbitro e auxiliares não fica por aqui, no que ao prejuízo do FCPorto diz respeito. 


Que tal falar do "estranho" esquecimento da menção, em relatório desta agressão de uma adepto encornado ao seu auxiliar: 



Foi mais um caso de violência perpetrado por adeptos  do benfica, e que marcou o benfica-Porto da 2ª jornada da Liga 2008-2009.  Relembro que a agressão inédita  não foi mencionada no relatório da equipa de arbitragem liderada por Jorge Sousa. Caso tivesse sido aplicaria se o que diz o Regulamento Disciplinar da Liga Portuguesa de Futebol Profissional nos  artigos 138 e 139. www.lpfp.pt/SiteCollectionDocuments/Regulamento%20disciplinar.pdf
Se  houvesse justiça na Liga de Clubes e se Jorge Sousa, tivesse escrito no relatório o que aconteceu, o Benfica teria tido o seu estádio interditado ou teria de jogar à porta fechada. Acredita-se que a descida e ao balneário do árbitro por parte do presidente lampiónico tenha estado na origem do "esquecimento". Assim, até esta violação do regulamento (entrada do presidente de um clube no balneário do árbitro) não foi punida. Na altura, o FCPorto denunciou este facto à Liga, pretendendo o castigo a Vieira. Escrevia-se na altura: 

"O clássico ainda mexe. A SAD do FC Porto reentrou em campo e encaminhou duas denúncias contra o Benfica para a Comissão Disciplinar da Liga. A primeira prende-se com a intervenção de Luís Filipe Vieira junto de Jorge Sousa e do seu auxiliar José Ramalho. Record deu conta do pedido de desculpas apresentado pelo presidente encarnado na sequência da atitude de um adepto benfiquista junto do árbitro assistente. Reclamam os dragões que a suspensão de dois meses que Vieira cumpre não lhe permite tal comportamento. O castigo que lhe foi aplicado impede-o, lê-se no acórdão, da “prática de actos de representação do clube ou sociedade desportiva sempre que tais actos tenham subjacentes matérias de natureza eminentemente relacionada com a competição desportiva e sejam praticados perante quaisquer entidades ou órgãos da hierarquia desportiva”.
A segunda situação denunciada pela SAD portista remete para o lance ocorrido aos 4’ do clássico e que envolveu, na área encarnada, Luisão e Sapunaru. Os dragões entendem que a cotovelada do brasileiro no romeno foi deliberada e, por isso, pediram um processo sumaríssimo para o central benfiquista. Ontem, em comunicado, e apesar do benfica dizer que tinha sido uma reacção instintiva !!!, a Comissão Disciplinar anunciou a punição do defesa por 2 jogos, alegando que o trio de arbitragem nomeado não visualizou o gesto de Luisão no relvado,.”
  
Vamos estar atentos a este senhor Jorge Sousa

eu, Dragão, não esqueço, nem perdoo aos que manifestamente nos querem prejudicar ou derrubar!


Burla tem nome: Garay


benfica diz à CMVM: pagamos 5,5 milhões por Garay

mas

Real de Madrid diz ao Mundo: benfica pagou 12,5 milhões por Garay

Da China, nem bom artigo, nem bom amigo...


“A China está a comprar a Europa”


A China está a aproveitar-se da sua força económica e da fraqueza europeia para comprar a Europa” e, com a sua crescente presença, está a “dividir as nações europeias”, alerta um estudo do European Council on Foreign Relations (ECFR).

Outrora um grande mas distante parceiro comercial, a China é também agora um actor poderoso dentro da Europa”, afirmam François Godement e Jonas Parello-Plesner, os autores do estudo.

Pode ler o (preocupante) artigo no PUBLICO.PT

Júlio Resende (RIP)

Um Homem do Porto!



Júlio Resende, pintor, um dos grandes nomes do neo-realismo, morreu hoje, em Valbom, Gondomar, distrito do Porto, aos 93 anos. 

Nascido no Porto a 23 de Outubro de 1917, frequentou as Escolas de Belas-Artes do Porto e de Paris, tendo iniciado a sua actividade artística como ilustrador em semanários infantis e na imprensa diária ainda quando era jovem. 


Em 1946 foi o ano da apresentação da sua primeira exposição, tendo nessa altura obtido uma bolsa de estudo no estrangeiro do “Instituto para a Alta Cultura”. Assim, saiu de Portugal e andou pela Europa, permanecendo mais tempo em  Paris e Madrid, onde teve contacto com as obras de Picasso e Goya, levando-o a  despertar para a pintura abstraccionista.

Aurora Jardim, figura de referência nos meios literários e jornalísticos do Porto, conhecendo a vontade de Resende ser pintor, intercede junto do pintor Alberto Silva que dirigia, então, a Academia Silva Porto, para que Júlio Resende frequentasse as lições de pintura aí ministradas. 

Nos anos 50, o pintor  fixa-se definitivamente no Porto, partilhando o tempo entre a arte e o ensino. Por influência da nossa região, a gente do mar passou a constituir o tema dominante da sua pintura, tendo apresentado a sua obra em exposições individuais em países como Espanha, Bélgica, Noruega e Brasil. Por vários anos, foi o representante de Portugal em exposições colectivas nas Bienais de Veneza, Ohio, Londres, Paris e São Paulo, nesta última destacando-se em 1951, quando venceu o Prémio Especial da Bienal. Em 1959, volta a surpreender, conseguindo uma menção honrosa, e dez anos depois, vence o Prémio Artes Gráficas na Bienal de Artes de S. Paulo, com ilustrações do romance "Aparição".

Na década de 60, Júlio Resende dedicou parte do seu tempo a projectos de decoração e arquitectura, colaborando na decoração do Palácio da Justiça de Lisboa, para onde realizou seis painéis em grés. No Porto, criou dois painéis cerâmicos para o Hospital de São João e ainda o gigantesco painel de azulejos "Ribeira Negra" existente à saída do tabuleiro inferior da Ponte de D. Luís I. Os painéis acabariam mesmo por se tornarem num dos seus trabalhos mais apreciados. 


Em 1972, reconhecendo-lhe a excelência, a Academia Real das Ciências, Letras e Belas-Artes Belgas, nomeia-o Membro daquela organização e em 1982 recebeu as insígnias de Comendador de Mérito Civil de Espanha atribuídas pelo S.A.R. Juan Carlos de Espanha.

Em Portugal foi distinguido com o Prémio AICA (Associação Internacional de Críticos de Arte) em 1985.


Alguns dos trabalhos de Júlio Resende estão em exposição na galeria Baganha, no Porto, que representou o pintor Júlio Resende nos últimos três ano, mas na Fundação Júlio Resende está reunido um espólio de cerca de dois mil desenhos que Júlio Resende reuniu ao longo da sua carreira.


(extraído e adaptado do Público)

Ilha de queijos

Fazendo fé no buraco das contas públicas da Madeira, parece que o slogan "A Madeira é um jardim" vai ser substituído, conforme exigências da troika capitalista, por outro mais gustativo: "A Madeira é um queijo" ...


Nota: os Açores, grandes produtores de queijo e leite, não acharam piada à coisa, mas pelo andar da carruagem, os armários açorianos também terão bastantes facturas socretinas, logo, para eles está já a ser preparado o slogan ... OS AÇORES SÃO UM FONDUE ...

O Herói Americano



Um americano que está a passar férias aqui ao lado, deixou na espreguiçadeira o jornal que estivera a ler toda a manhã. Deitei-lhe a mão a fiquei a saber da homenagem ao verdadeiro herói americano, do tipo que vemos e apreciamos nos filmes.  A história pode ser lida no tal jornal (aqui no Detroit Free Press).
Para quem não tem tradutor ou ainda fala no inglês do Algarve, posso dizer que na semana passada foi notícia nos Estados Unidos a entrega da mais alta condecoração das forças armadas americanas: a Medal of Honor
A condecoração, que está reservada apenas a actos de extrema bravura, foi concedida a Dakota Meyer, que no Afeganistão, num cenário de terror e extraordináriamente desfavorável, arriscando a sua própria vida, cometeu o acto salvar a vida de 36 soldados americanos e afegãos. Durante uma patrulha no vale de Ganjgal, em que treinavam militares afegãos, acabaram surpreendidos por cerca de 50 terroristas talibãs, com fogo cerrado de todos os quadrantes. A luta estava feroz e a ajuda aérea não chegava. Então, o marine, na altura com 21 anos, que se encontrava na rectaguarda da coluna, solicitou aos seus superiores, por quatro vezes autorização para avançar, o foi sempre recusado dada a iminência do colapso de toda a coluna. Desesperado por ver os seus companheiros e os militares afegão a serem "fritos", saltou para o seu Humvee e, com o auxílio de outro soldado, o sargento Juan Rodriguez-Chavez (condecorado com a Cruz da Marinha), resgatou 13 fuzileiros americanos e 23 soldados afegãos.
O seu acto de bravura valeu-lhe o reconhecimento dos homens que salvou, mas também um ferimento num braço e uma promoção a sargento. Agora com 23 anos, Meyer já abandonou os fuzileiros e vive no seu estado natal, o Kentucky. O verdadeiro herói americano.

September morning

Serralves online


Por aqui não há museus à vista :-)) mas nada como longe para lembrar o que tem de melhor  a nossa Cidade. Assim, lembrei-me de Serralves, do seu novo jardim...

Em férias, o e-book?!

Em férias, é costume ler-se. O tempo, que no frenesim do dia-a-dia nos escapa, sobra nesta altura. Ainda prefiro ter uns quantos livros à mão, mas cada vez mais o e-book faz carreira. Já vejo aqui uns bacanos com o seu tablet a ler o seu e-livrinho...
Pois bem, fiquei a saber que o norte-americano Michael Hart, fundador da mais antiga biblioteca electrónica do mundo, o pioneiro do e-book, morreu à pouco tempo em Illinois aos 64 anos (foi anunciado no site do Projecto Gutenberg. Pode ler mais no Público.

Fogaças

Pois é, um bacano abandona por uns tempos o seu Condado Portucalense, e cá nos antípodas vê, via internet, o pior jogo que tem memória, do seu clube. Contra uma equipa humilde, mas cujo orçamento vale  uma perna do Hulk? Uma verdadeira trampa! Não será chegada a hora de o senhor treinador ter uma equipa base e fazer apenas pequenos ajustes face às lesões e ao calendário? E já agora, os moços escalados para cada jogo entrarem com uma bocadinho mais de vigor e vontade de vencer!? E porque não deixarem-se de brincadeiras com os paus das balizas?
Sinceramente, é minha opinião, que a época está por um fio. Já? Porquê? O estranho início de época, com o  será que fica ou sai, o quero ir, ou o gostava de ir, a falta de um claro e maduro avançado centro (não entendo a rábula do Walter), os sul-americanos  comprados a preço de ouro que, ou só chegam pelo ano novo (todos mortos) ou chegaram lesionados e não contribuem, ou ainda não tiveram uma oportunidade... Não há ninguém mais a puxar a carroça? E a juntar as parelhas? Nem parece do FCPorto!
Depois, claro, as coisas que os mouros, para além de alguma qualidade, andam claramente a fazer pelo outro lado... 
Sexta-feira têm obrigatóriamente que arrepiar caminho, caso contrário o caldo entorna-se...

Nota: a única coisa boa é que  por estas bandas só conhecem o FCPorto e o Hulk! Nada a sul do Douro, entendem?

Férias (finalmente)

 ... mas levo o portátil comigo...

Partido do Norte: Ferraz Alves a Secretário Geral


No último sábado, em reunião ocorrida na sua sede, a Comissão Coordenadora do Movimento Partido do Norte aprovou a criação da figura do Secretário Geral, tendo sido nomeado para esse cargo o Dr. José Carlos Ferraz Alves.



Ferraz Alves, na última campanha eleitoral, quando o Partido do Norte se encontrava coligado com o PDA:

Liga dos Campeões: F.C.Porto 2 - Shakhtar Donetsk 1

Oiçam lá, moços: chega de tantas bolas nos postes e na trave, está bem?
LIGA DOS CAMPEÕES 
FC Porto e Barcelona são os que mais recebem 
Prestações nas competições da UEFA na temporada passada vale mais dinheiro aos dois campeões europeus. 

O FC Porto só iniciou a sua participação na Liga dos Campeões esta noite, frente ao Shakhtar Donetsk, mas os cofres portistas já estavam a facturar antes do jogo. Os dragões, bem como o Barcelona, vão receber mais dinheiros que os restantes participantes na Liga milionária, por terem vencido a Liga Europa na época passada. Enquanto os restantes trinta finalistas - Benfica inclusive - vão encaixar 7,2 milhões de euros pelo apuramento para a fase de grupos, o FC Porto já tem garantidos 9,2 milhões de euros, ou seja, dois milhões de euros adicionais. O Barcelona tem direito a receber um pouco mais (9,7 milhões de euros) por ter vencido a Liga dos Campeões na temporada transacta. 

Opinião: Novas barragens = crimes


O JN trazia esta semana dois artigos que se interligam profundamente. Num, o Norte como região turística preferida dos portugueses, sobretudo pela natureza e paisagem. No outro, o retrato da futura barragem do Tua. Questão: é possível destruir um rio como o Tua e manter-se a ficção de que o turismo é o maior activo do país?
As barragens foram propagandeadas por Salazar como o milagre da energia barata e são hoje responsáveis por uma parte da produção de electricidade nacional, além de terem melhorado o controlo do caudal dos rios. Foi assim por todo o Mundo. Mas já se evoluiu muito desde então e hoje percebe-se melhor que elas têm um custo implícito, porque os ecossistemas vão sendo profundamente alterados e a nossa saúde paga todos os dias a factura...
Infelizmente, para a maioria das pessoas, isto é conversa. O que importa é se a conta da luz é mais barata. Começo então por aqui: o plano de barragens posto em marcha pelo Governo Sócrates inclui uma engenharia financeira tipo "scut" cujo custo só vamos sentir daqui a uns anos de forma brutal - e aí já será tarde. Uma plataforma de organizações ambientais entregou esta semana à troika um documento que explica onde nos leva o plano da outra "troika" (Sócrates-Manuel Pinho-António Mexia). As 12 obras previstas que incluem novas barragens e reforço de outras já existentes produzem apenas o equivalente a três por cento de energia eléctrica do país, mas vão custar ao Orçamento do Estado e aos consumidores 16 mil milhões de euros... O documento avisa que a conta da electricidade vai, a prazo, incluir um agravamento de 10% para suportar mais este negócio falsamente "verde". A EDP, a Iberdrola, etc., receberão um subsídio equivalente a 30% da capacidade de produção, haja ou não água para produzir. Mesmo paradas, recebem. A troika importa-se com isto?
Os especialistas das organizações ambientais dizem, desde o princípio, que as novas barragens poderiam ser evitadas se houvesse aumento de capacidade das barragens existentes. Era mais barato e a natureza agradecia. Infelizmente a EDP apostou milhões para conseguir novas barragens, e isso incluiu antecipação de pagamentos de licenças que ajudaram o ex-ministro das Finanças Teixeira dos Santos a cobrir uma parte do défice de 2009, além da mais demagógica e milionária campanha publicitária da década, em que se fazia sonhar com barragens como se fossem os melhores locais do Mundo para celebrar a natureza...
Estes monstros de betão vão agora destruir dois rios da região do Douro, desnecessariamente. O Sabor, por exemplo, é uma jóia de natureza ainda selvagem. À medida que o turismo ambiental cresce globalmente, mais Portugal teria a ganhar com um Parque Natural do Douro Internacional ainda inóspito, genuíno. Já não será assim. A barragem em construção inclui uma albufeira de 40 quilómetros onde se manipula o rio de trás para a frente, com desníveis súbitos, acabando com a vida fluvial endógena e o habitat das espécies em redor.
Não menos grave é a destruição do rio Tua e da centenária linha do comboio. Uma vez mais o argumento é "progresso" - os autarcas e as populações acreditam que os trabalhadores da construção civil, que por ali vão andar por uns anos a comer e a dormir nas pensões locais, garantem a reanimação da economia... Infelizmente, não vêem o fim definitivo daquela paisagem e da mais bela história ferroviária de Portugal. Uma linha erigida a sangue, suor e lágrimas. Única. E que deveria ali ficar, mesmo que não fosse usada ou rentável, até ao dia em fosse entendida como um extraordinário monumento da engenharia humana e massivamente visitada enquanto tal.
Ao deixarmos cometer mais estes crimes, em troca de um mau negócio energético, não percebemos mesmo qual o nosso papel no Mundo. Esquecemos que a Natureza nos cobra uma factura muito pesada quando destruímos a fauna e a flora. Estamos a comprometer a qualidade da água e das colheitas de que precisamos para viver, com consequências para a nossa saúde e a das gerações vindouras. Se ainda não sabemos isto, sabemos zero. E ainda por cima vamos pagar milhões. É triste.
in |JN|