Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Momento Musical

O efeito AXE

Este acontecimento quase escapava...

Morreu Edward Lorenz, pai da Teoria do Caos

Aos 90 anos
Morreu Edward Lorenz, pai da Teoria do Caos ou


como eu gosto de lhe chamar e chamam
-
do "Efeito Borboleta"

It's a Sony

Foto inédita do acidente da "escritora" a mando, Carolina

PS.: alguém me pode indicar a percentagem dos meus impostos que servem para pagar "os agentes do Corpo de Protecção Policial da PSP que acompanham habitualmente a figurinha convertida ao novo sebastianismo lisboeta" ???!!!

Carolina Salgado sofre despiste aparatoso na ponte da Arrábida

Uma mancha de óleo e a chuva que caiu na madruga de ontem podem ter estado na origem do despiste que Carolina Salgado sofreu, na ponte da Arrábida, no Porto, e que a levou a embater nos rails de separação das vias, após vários piões. O acidente ocorreu perto da uma e meia da manhã.

A principal testemunha do processo "Apito Dourado" vinha de Braga, onde tinha estado a jantar com os seus advogados. Atrás do jipe BMW X5, cinzento, de Carolina vinham, num outro veículo, os agentes do Corpo de Protecção Policial da PSP que a acompanham habitualmente. Aliás, foram eles que evitaram mais acidentes no local.

Por se queixar de dores cervicais, Carolina foi conduzida ao hospital Santos Silva, em Vila Nova de Gaia. Ali, foi submetida a vários exames e só teve alta já de manhã. O pai, Joaquim Salgado, foi o único familiar a acompanhar a situação.

A PSP esteve no local e a ex- -companheira de Pinto da Costa foi submetida ao teste de alcoolemia, mas nada acusou.

O JN tentou falar com Carolina Salgado. Numa primeira tentativa, pediu para ligarmos mais tarde, mas depois manteve o telemóvel desligado.

Sócrates rouba ao país para dar a lisboa e o Sr. Presidente faz que não vê...

O melhor futebol da Europa (*)

Este FC Porto, de Abril de 2008, joga incomparavelmente melhor do que qualquer uma daquelas quatro equipas das meias-finais da Champions, supostamente as quatro melhores da época no futebol europeu e mundial.

1. Eu avisei aqui, na semana passada: se alguém esperava que o FC Porto fosse facilitar a Guimarães, podia tirar o cavalinho da chuva — aquela equipa e aquele clube são demasiado profissionais e têm demasiado brio para se prestarem a fretes desses. E o sr. Fernando Chalana, que tanto admirei como futebolista, se fez eco dessa insinuação que por aí andou no ar a semana toda, vindo dizer que esperava que houvesse flair play nos restantes jogos que ao Benfica interessavam, podia agora fazer eco das suas próprias palavras e louvar publicamente a atitude do FC Porto em Guimarães, contribuindo decisivamente para a verdade no campeonato que se disputa do 2º ao 16º lugar. Só lhe ficava bem, ele que se recusou a reconhecer o mérito do título portista.

Em Guimarães, o FC Porto deu mais uma exemplar lição daquilo que é o futebol que vale a pena ver — «sério», como gosta de dizer Jesualdo Ferreira. Com 0-0 ainda, eu comentei com um camarada portista que comigo via o jogo que, ou o Vitória resolvia correr riscos, atirar-se para cima do FC Porto e estar à altura do seu encontro com a história e com a Champions, ou arriscava-se a sofrer um golo e, a seguir, a ser destroçado. Porque, quando se apanha a ganhar e quando os adversários são obrigados a abrir espaços, o FC Porto transforma-se num perigo público. Mesmo sem Lucho em campo, a velocidade e o aproveitamento de espaços na viragem para o contra-golpe deixam qualquer defesa à beira de um ataque de pânico. Isso, mais uma outra coisa, que, para mim, representa a grande diferença para melhor deste FC Porto em relação ao da época passada: uma condição física notável. Em 2006/07, vimos o FC Porto fazer grandes primeiras partes e rebentar, literalmente, nas segundas partes. E foi assim a época inteira, acabando por ser campeão no limite, desperdiçando aos poucos o folgadíssimo avanço que tinha conquistado em Dezembro. Este ano, tudo mudou nesse aspecto e o primeiro rosto da mudança foi Lucho González, que passou de uma época em que chegou várias vezes a arrastar-se em campo, para outra em que se tornou um jogador luminoso, parecendo fazer tudo sem esforço, como um regente de orquestra dirigindo de cor os seus músicos. Contra o Schalke, jogando mais de uma hora com dez, o FC Porto não deu descanso aos alemães, mais parecia que eram eles que estavam com um a menos; contra o Benfica, a ganhar por 1-0 ao intervalo e a jogar apenas pelo prestígio, encostou-o atrás toda a segunda parte, como se fosse o Benfica que não tinha nada a ganhar com o jogo; contra o Vitória, manteve-se a primeira parte a ver em que paravam as modas e, após o intervalo, como viu que os de Guimarães não se afoitavam, acabou por soltar os dragões e foi o que se viu. Pena que não haja mais nada para ganhar senão a final da Taça! Pena que a época esteja prestes a chegar ao fim com um futebol destes tão fresco ainda na retina!

Esta semana vi três jogos anunciados como do mais alto nível europeu. Vi as meias-finais da Champions entre o Liverpool e o Chelsea e o Barcelona-Manchester United e, no fim-de-semana, o jogo do título em Inglaterra, entre Chelsea e Manchester United. Concedo: são equipes saturadas já de jogos, desgastadas da constante pressão de dois campeonatos justamente tidos como os mais competitivos do planeta. Mas também são quatro equipas carregadas de vedetas, capazes de deixar no banco jogadores como Shevchenko, Thierry Henry, Ronaldinho, Kuyt, Joe Cole e até Cristiano Ronaldo. Quatro equipas do tipo daquelas que ganham porque são melhores ou ganham porque os adversários só de olhar para eles se borram de medo. E o que vi?

Vi três jogos chatérrimos (em especial, o intragável Barcelona- Manchester), com treinadores sempre à defesa, a jogar para o 0-0 ou para o 1-0, uma equipa carregada de foras-de-série, como o Barcelona, incapaz de congeminar uma simples jogada de ruptura no ataque, um futebol inglês dos velhos e patéticos tempos com a bola batida do guarda-redes directamente para o desamparado ponta-de-lança, jogadores de categoria mundial sem capacidade de passe e até parecendo tecnicamente incipientes (ó Deco, por onde andas tu?), enfim, um futebol lento, sem risco, sem alma, chato até ao bocejo. Este FC Porto, de Abril de 2008, joga incomparavelmente melhor do que qualquer uma daquelas quatro equipas das meias-finais da Champions, supostamente as quatro melhores da época no futebol europeu e mundial.

Que pena que aquele rapaz Neuer — que, no Arena e no Dragão, defendeu a baliza do Schalke como nunca antes fizera, nunca voltou a fazer e jamais voltará — tenha impedido esta grande equipa do FC Porto de seguir em frente, até ao lugar que merecia na Europa. Porque, não tenho uma dúvida de que, em condições normais, teria tombado a seguir o Barcelona (além do mais, então desfalcado de Henry, Deco e Messi), e hoje estaríamos a medir forças com o arrogante sir Alex Ferguson, e não sei, não sei…

2 - O fair play que Chalana reclamou para a parte final do campeonato não passa só por esperar seriedade competitiva de terceiros cujos jogos possam influir em disputas alheias ou exigir arbitragens isentas de erros voluntários (porque, involuntários haverá sempre, enquanto o olho humano não for uma máquina infalível). Passa também, por exemplo e por razões óbvias, por não aliciar ou contratar jogadores na véspera de jogarem contra nós. Aliás, suponho que existirão regulamentos que expressamente o proíbem e, se não existem, deviam existir. Acham natural que, na semana em que vai defrontar o Boavista, se fique a saber que o Benfica — que passa a santa vida a dizer que conduz uma cruzada pela virtude desportiva — vai contratar o Jorge Ribeiro? E que, na semana em que vai defrontar o Belenenses, se fique a saber que contratou o Ruben Amorim? E que se fique a saber que, no auge da luta com o Guimarães por um lugar na Champions, está interessado em contratar o Geromel? Disseram fair quê?

3 - Analisando a arbitragem de Lucílio Baptista em Alvalade, o anedótico penalty que deu o empate ao Sporting e a leitura da imprensa, também não se pode achar natural que a CA nomeie Lucílio Baptista para um jogo do Sporting nesta fase aguda (e, já agora, também para a final da Taça, como imagino que se esteja a congeminar). Ou que nomeie Bruno Paixão para o FC Porto-Benfica. Ou Lucílio para o Boavista-Benfica. São coincidências a mais ou uma falta de cuidado absoluta. E agora, que o suspeito habitual está longe, longíssimo (a 23 pontos…) destas guerras subterrâneas, teria graça desenterrar um «apito prateado» para entender o que se passa. Vítor Pereira deve uma explicação.

4 - Continuando no domínio das coisas que não são naturais: perguntava-me há dias um amigo benfiquista se eu achava natural que Pinto da Costa fosse sócio numa imobiliária de Jorge Mendes — o agente que coloca quase todos os jogadores no FC Porto e que vende depois os melhores. Não, não acho natural. E, menos ainda, numa imobiliária.


(*) Crónica de Miguel Sousa Tavares in jornal “A BOLA” de 2008.04.29

Momento Musical - Hino da Nação

Não vamos pagar as obras de lisboa!!!!

Portagens nas SCUTs? Não obrigado!

Isolamento do Porto? Não obrigado!

Assine
aqui.

O centralismo lisboeta

Via A Baixa do Porto, quadro com os mega-invetimentos dos próximos anos e sua repartição distrital, de acordo com o Semanário Económico (tgv excluído).

Não é pois de espantar que as vozes moderadas do Norte se comecem a revoltar e se difundam opiniões extremistas e aparentemente descabidas. O que me parecia absurdo, parece-me cada vez mais plausível e campo fértil: o Norte não faz parte de Portugal e essa ideia deve ser cultivada.

A oportunidade dos títulos dos jornais

Dá nisto!

in "Correio da Manhã", 12-02-2008, pag.52

E, mesmo que o título se reportasse realmente à foto em questão,... alguém se chateava de apanhar uma "intoxicação alimentar" destas?!...

Datas com História: 17 de Abril de 1961


Invasão à Baía dos Porcos, por exilados cubanos com auxílio da CIA, termina em desastre a 19 de abril. O governo de Washington, preocupado com uma possível disseminação do movimento revolucionário de Fidel Castro, acionou a CIA para uma ação em Cuba. A agência treinou e forneceu armas a 1.500 cubanos exilados em Miami. A invasão da Baía dos Porcos, para a derrubada de Fidel, terminou em fracasso e provocou desgaste na imagem do presidente John Kennedy. Além disso, setores expressivos da opinião pública ficaram surpresos com o nível de interferência da CIA em outros países. A tensão aumentou ainda mais em 62, com a crise dos mísseis de Cuba. Pilotos de aviões tipo U-2 americanos detectaram nas proximidades de Cuba movimentos que indicavam a intenção dos soviéticos de instalar bases nucleares em território cubano. Os soviéticos desistiram da idéia, mas por duas semanas deixaram o mundo na expectativa de um confronto nuclear entre as superpotências.

Mais.

A extinção das papoilas saltitantes (vulgo benfica)

O Homem do Século!


Este mês de Abril assistiu ao 26º aniversário de Jorge Nuno Pinto da Costa ao comando do FCPORTO, o maior clube do Mundo, quiçá de Portugal. A sua obra fala por si. O título do post é um agradecimento de quem revê nele o último Grande Homem do Norte! Obrigado Presidente!

Imprensa lisboeta vicia resultados

Lisboa e o deserto

o Governo central rouba ao país para dar a lisboa

27/11/2006
  • 332 milhões em acessibilidades na Grande Lisboa
Ministro das Obras Públicas diz que estas obras vão melhorar a qualidade de vida das populações e garantir condições de segurança e de mobilidade
10/1/2007
  • 140 milhões de euros:


Construção da A16 que integra o IC30, entre Alcabideche (A5) e Ranholas (IC19), iniciando uma nova circular exterior, e o IC16, entre Lourel e a CREL.

  • 332 milhões de euros:

Alargamento do IC19 de duas para três vias, até 2008, conclusão do último lanço da CRIL entre a Buraca e a Pontinha, até 2009 e conclusão do Eixo Norte-Sul, até Abril de 2007.

10/7/2007
  • 100 milhões de euros (pelo menos):
Reabilitação da frente Tejo da cidade.
12/12/2007
  • 300 milhões de euros:

Estação do Metro de Santa Apolónia

29/12/2007
  • 500 milhões de euros
Construção da linha de Metro do apeadeiro do Oriente para o actual aeroporto, mesmo sabendo-se que o dito aeroporto vai ser encerrado em 2017
  • 80 milhões de euros:

Obras no apeadeiro do Oriente

30/12/2007
  • 3.000 milhões de euros :

Novo aeroporto

  • 300 milhões de euros

Nova Ponte

13/2/2008
  • 100 milhões de euros na educação pré-escolar
Sócrates anuncia 75 novas creches nas zonas de Lisboa
29/9/2008
  • 120 milhões de euros em escolas

Estas intervenções terão como foco dez escolas em Lisboa (Passos Manuel, Gil Vicente, Josefa de Óbidos, Filipa de Lencastre, Pedro Nunes, Rainha Dona Amélia, D. Pedro V, Eça de Queirós, Pedro Alexandrino e Marquesa de Alorna

12/03/2008
  • 377 milhões de euros:

Hospital de Todos os Santos

28/04/2008

  • 407 milhões de euros:

O projecto "NovAlcântara" para uma intervenção ferroviária e portuária na zona de Alcântara.

VICIAÇÃO DE RESULTADOS

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


Benfica-Marítimo
Makukula, à revelia das indicações da equipa, “decide” marcar uma grande penalidade contra o Benfica.
Resultado: falhou

Consequência: meia dúzia de semanas depois assina pelo Benfica

Boavista-Benfica
Jorge Ribeiro, “decide” marcar uma grande penalidade contrao Benfica.
Resultado: falhou

Consequência: meia dúzia de dias depois assina pelo Benfica


Benfica-Belenenses
Rúben Amorim, é contratado pelo Benfica dias antes de um jogo decisivo para os encarnados.
Não serão estes casos uma clara e inequívoca viciação dos resultados ou serão apenas mera coincidência????

TERRA


I
Que lugar senão este
alguém nos ofereceu
como uma prenda de anos?
Que lugar senão este
um dia nos deixaram
com terra, mar e céu?

Que lugar senão este
havemos de oferecer
a quem de nós rasgar
o espanto do futuro?
Que lugar senão este
- não me podem dizer?

Aqui a cotovia
nos canta seus segredos,
mas os bichos da terra,
de narizes no ar
e corações aflitos,
cirandavam entre medos!

II
Nos rios e ribeiros
é lenta a correria
das águas destroçadas.
Onde a pureza antiga
que as perdizes bebiam
em longas madrugadas?
Já nos lagos as nuvens
não se reflectem, não.
E pela mão dos barcos
navegam os silêncios
que um dia a porto firme
nem sequer chegarão.

III
O ar que respiramos
será falta de ar?
Quem nos espreita do alto,
pelo buraco feito
na camada de ozono?
É o perigo que espreita
um mundo ao abandono.

IV
Que mundo senão este
alguém nos ofereceu
como uma prenda de anos?
Que mundo senão este
um dia nos deixaram
com terra, mar e céu?
Que mundo senão este
deixaremos um dia
para oferecer a quem
depois de nós vier?
Que mundo senão este
- não me podem dizer?

Maria Alberta Menéres, in No Coração do Trevo - Poesia para Crianças. Editora Verbo. Edição:Outubro de 1992

Repete lá outra vez!?



Ouvir Chalana é um mimo
(o clube dos lampiões tristes e gastos é um clube divertidíssimo, cheio de figuras patuscas -Chalana, Eusébio, Vieira, Cervan são meros exemplos - e de fanfarrões com mau perder)

O Calimero atravessou a estrada


E já agora, PORQUE NO TE CALLAS?

Lampiões: os meus sinceros agradecimentos, he he he




OBRIGADO POR EXISTIREM E SEREM ASIM!
MUITO OBRIGADO POR TANTOS E TÃO BONS MOMENTOS DE ALEGRIA!

«Hoje o País conta praticamente dez milhões de benfiquistas: os seis milhões de sempre, se bem que tristes, e os restantes quatro milhões, a quem o clube das águias só tem dado alegrias...»
António Tavares
-Teles
in DN, 13/04/2008

As papoilas saltitantes

Bruno Paixão: um Dragão não esquece

DaVinchi

Porque há roubos que não tiveram direito a apitos especiais, sempre que o Bruno Paixão se atravessar no caminho do Dragão não podemos deixar passar o facto sem relembrar o escândalo que foi o roubo de Campo Maior e que nos sonegou um título para o Sporting:



Entretanto, siga a festa, venha o bombo

O PORTO é mesmo assim...

A leitura destas frases ajuda-nos a nós, a conhecermo-nos melhor. Eu leio-as, releio-as e sinto-me como se estivesse a olhar-me ao espelho.

Espero que esta leitura ajude os forasteiros a melhor decifrar em esta cidade secreta que Eugénio de Andrade, um seu filho adoptivo, não hesitou em considerar «a mais fechada das nossas cidades».

O b pelo v
«Se na nossa cidade há muito quem troque o b por v, há pouco quem troque a liberdade pela servidão.»
Almeida Garrett


Maravilhas e angústias
«O Porto é o lugar onde para mim começam as maravilhas e todas as angústias.»
Sophia de Mello Breyner


Como se vinga
«O portuense não gosta de Lisboa. Não gosta da polícia. Não gosta da autoridade. Da autoridade vinga-se, desprezando-a. Da Polícia vinga-se, resistindo-lhe. De Lisboa vinga-se, recebendo os lisboetas com a mais amável hospitalidade e com a mais obsequiada bizarria.»
Ramalho Ortigão


Rir desbragadamente
«E quanto ao riso, o Porto gosta de rir e de rir com uma certa insolência: ri mais desbragadamente, mais primariamente, mais saudavelmente e com mais gosto do que Lisboa.»
Vasco Graça Moura


Regaço aberto para o rio
«Afinal, o Porto, para verdadeiramente honrar o nome que tem, é, primeiro que tudo, este largo regaço aberto para o rio, mas que só do rio se vê, ou então, por estreitas bocas fechadas por muretes, pode o viajante debruçar-se para o ar livre e ter a ilusão de que todo o Porto é a Ribeira.»
José Saramago


Uma alma de muralha
«Toda a cidade, com as agulhas dos templos, as torres cinzentas, os pátios e os muros em que se cavam escadas, varandas com os seus restos de tapetes de quarto dependurados e o estripado dos seus interiores ao sol fresco, tem toda ela uma forma, uma alma de muralha.»
Agustina Bessa Luís


Invejas
«Lisboa inveja ao Porto a sua riqueza, o seu comércio, as suas belas ruas novas, o conforto das suas casas, a solidez das suas fortunas, a seriedade do seu bem estar. O Porto inveja a Lisboa a Corte, o Rei, as Câmaras, S. Carlos e o Martinho. Detestam-se!»
Eça de Queiroz


Lição de portuguesismo
«Uma ida ao Porto é sempre uma lição de portuguesismo, tanto mais rica quanto mais raramente lá se vai. É indispensável – claro! - um mínimo de contacto reiterado com esse lar da nação para nele vermos algumas das significações latentes que enriquecem a nossa consciência de práticas.»
Vitorino Nemésio

Uma família
«O Porto não é em rigor uma cidade: é uma família. Quando algum mal o acomete, todos o sentem com a mesma intensidade; quando desejam alguma coisa, todos a desejam ao mesmo tempo. Os portuenses são tão ciosos da integridade da sua cidade, como os portugueses em geral da integridade da nação.»
João Chagas


Aspecto severo e altivo
«O Porto ergue-se em anfiteatro sobre o esteiro do Douro e reclina-se no seu leito de granito. Guardador de três províncias e tendo nas mãos as chaves dos haveres delas, o seu aspecto é severo e altivo, como o de mordomo de casa abastada.»
Alexandre Herculano
(Obrigado ao meu Amigo Abílio Pinto da Costa)

Desemprego Socialista

"A taxa de desemprego em 2007 atingiu os oito por cento, "um registo historicamente elevado no contexto da economia portuguesa", refere o boletim económico da Primavera, revelado ontem pelo Banco de Portugal. Contrariamente ao que tem sido hábito nos boletins de Primavera, desta vez o Banco de Portugal não adiantou previsões económicas para a evolução da economia portuguesa. Constâncio remete essas previsões para o próximo boletim económico de Verão, a ser divulgado em Julho (mais aqui)."
Não se afligem que, apesar do agravamento da taxa de desemprego no ano passado para oito por cento, Sócrates ainda vai criar os tais 150 mil novos postos de trabalho até ao final da legislatura (mais aqui). 150 mil novos postos de trabalho que vão compensar os 439,5 mil desempregados (inscritos).

Banco de Portugal e o Governo de Lisboa

ESCÂNDALO 1

Banco de Portugal deixa sem punir gestores de sociedade financeira que extinguiu
O Banco de Portugal decretou, há mais de dois anos, a liquidação da Carnegie Investimentos, por irregularidades que envolviam a aplicação de dinheiro de clientes em activos de risco e ligações a uma "off-shore" que transaccionava passes de jogadores de futebol. Mas, ao contrário do que seria normal, ainda não iniciou o processo de contra-ordenação de modo a punir os infractores.
Fonte: Público

ESCÂNDALO 2

O Estado português tem cerca de 240 milhões de Euros aplicado em zonas off-shores. O Bloco de Esquerda questionou e o Ministro das Finanças afirmou que tal era normal e que só estavam a zelar pelos interesses dos contribuintes. No mínimo é estranho o Ministro das Finanças defender a tese que se deve investir em paraísos fiscais onde se pagam menos impostos, e que o Estado ao investir ou guardar o dinheiro em locais onde ninguém pergunta nada e onde não se pagam impostos é bom para os contribuintes.

Como é do Porto, esta foi "abafada"

Deve ser porque ouviram falar que existem "Francesinhas"!

E um doutoramento em engomar roupa?

Os comunas portugueses e o Tibet: engolir elefantes

O PCP foi o único partido na Assembleia da República que se recusou condenar a violência no Tibete. Está, agora, ao lado dos comunistas chineses, os mesmo que no início da década de 60 do século passado avançaram com a tese dos dois imperialismos – o americano e o soviético. O PCP, a «quinta coluna» do imperialismo soviético em Portugal, segundo a tese maoísta, apesar de envergonhado, está agora, a quase meio século de distância, a reconhecer a «justeza» das teses de Mao Tsé Tung. Não se trata de engolir um sapo, mas um elefante. No "insuspeito" Avante, o comuna Leandro Martins, em defesa dos comunistas chineses, escreve: «Agora, o tema mediático, servido por um simpático Dalai Lama, caixeiro-viajante do império, é a «questão» tibetana, que visa apresentar a China, gigantesco país onde convivem há séculos muitas nacionalidades, como um Estado opressor, visando, pelo menos, estragar-lhe os Jogos Olímpicos. Se forem só os jogos... É que a União Soviética, destroçada também pela ingerência externa na convivência exemplar que soube construir, continua a ser um exemplo de como o imperialismo sabe ganhar com a desunião dos povos.». As voltas que o mundo dá.

(sonegado ao Hoje Há Conquilhas)

Mudem a cor da bandeira e digam lá se cá não é igual

Exclusivo: o vídeo de Max Mosley

In America

O vale tudo...

Por uma vez, Chavez tem razão, he he he

Chavez acha que os Simpsons são má influência para as criancinhas e vai daí trocou-os pelo Baywatch


como eu o compreendo


Bruxaria made in UBS !!!

"a selecção de Scolari vai ficar imediatamente eliminada na primeira fase do torneio; mas sairá do grupo A, o de Portugal, o futuro campeão europeu de futebol - a República Checa, que bate na final a Itália." (dn)
A previsão é da UBS, banco que foi
record em prejuízos no ano que passou.

Fico bastante mais descansado.

Se a côr fosse azul...

Imagens de marca

Repórter-fotográfico de O JOGO agredido
O final de um treino do Benfica ficou marcado por uma agressão a Fernando Fontes, repórter-fotográfico colaborador de O JOGO, por 15 adeptos presentes na Caixa Futebol Campus. Os adeptos apedrejaram o veículo do jornalista, que acabou sofrer ligeiras escoriações, e apresentou queixa na PSP.
Recorde-se que ainda esta semana funcionários da RTP foram agredidos pelo presidente da agremiação e ninguém reporta tal acto?
Nem um simples comunicado ? Nada?

Impunidade total !
A presença das câmaras de televisão irritou Vieira, o que acabou por levar o director do hotel a pedir as gravações aos jornalistas e a solicitar-lhes que abandonassem o edifício. Já à porta, um indivíduo que acompanhava o presidente do Benfica terá empurrado o repórter de imagem da RTP, de acordo com as declarações de João Botas, o jornalista que o acompanhava. Na sequência desse primeiro incidente, Luís Filipe Vieira teria agarrado no microfone da RTP para o colocar no interior do seu automóvel, antes de o atirar para o chão. O caso foi menorizado pelo Benfica, que negou ter havido qualquer incidente»

Artur Vaz: outro mouro merdoso

A mesma administração que em Abril do ano passado abriu as portas do Hospital da Luz aos jornalistas, com conferências de imprensa diárias sobre o estado de saúde e a rápida recuperação de Eusébio à intervenção cirúrgica a que ali foi sujeito ao coração – dias depois da inauguração daquele hospital privado –, reagiu ontem de uma forma diferente, pela voz do administrador executivo, Artur Vaz: “Não fazemos publicidade sobre o que se passa aqui nem sobre quem vem cá ser tratado”, começou por dizer. Em relação ao possível internamento de Pinto da Costa, que até às 15h30 ainda era uma dúvida para os jornalistas, disse não saber “de nada”. “Mas se fosse verdade eu saberia” – que o presidente do FC Porto teria, pelo menos, passado pelas Urgências daquele hospital para despistar um eventual princípio de enfarte. De qualquer forma, garante agora o administrador, “todas as figuras públicas, aqui dentro, para serem tratadas, deixam de o ser. Fosse o Mourinho ou o Einstein...” E terminou assim o esclarecimento: “Agora desamparem-me a loja.” Minutos depois estava garantido que Pinto da Costa não passou mesmo pelo Hospital da Luz.

Obrigadinho, mas dispenso

Rui Rio assina felicitações

Aprovado por unanimidade na última reunião da Câmara do Porto, o voto de congratulação ao FC Porto pelo título conquistado, proposto por Rui Sá, vereador da CDU, foi assinado por todos os vereadores e também pelo presidente, Rui Rio, antes de ser enviado ao clube. in OJogo
Pois olhe, seu excremento, por mim já sabe onde metê-las...

Salgueirização?

Engolir sapos

O FC Porto é, hoje, reconhecida e unanimemente, a melhor equipa portuguesa, mas para conseguir essa unanimidade teve de forçar muita gente a engolir ainda mais sapos. Entretanto, há já quem vá começando a esfregar as mãos de contente com a perspectiva da saída de Bosingwa, Lucho, Quaresma, Lisandro e companhia no final desta temporada, mas, no fundo, no fundo arriscam-se é a ter de acrescentar creme hidratante aos anti-ácidos na lista de compras para a farmácia. (Jorge Maia dixit)

Vou ali ao médico e venho já...






A morte de alguns autores de blogues profissionais muito populares nos EUA por ataque cardíaco está a preocupar a comunidade bloguer norte-americana, que acredita que a necessidade de actualizar constantemente estas páginas poderá estar a afectar a sua saúde.

E o Estoril-Gate, sra Morgado?

Se a CMVM consegue ter matéria suficiente para multar José Veiga por falsas declarações, ou seja, ele tinha mesmo o controlo de grande parte das acções da SAD do Estoril enquanto exerceu funções no benfica, porque não se ouve falar de nenhuma investigação?
Resposta: impunidade conferida a presidentes do clube com mais jornalistas e magistrados em Portugal

Cinema ... em tempos de cólera

-

-

O filme é baseado no livro “El Amor en los Tiempos del Cólera” do escritor Gabriel García Márquez publicado em 1985.
-
Título original: Love in Time of Cholera
Javier Bardem, recentemente galardoado com o Óscar de melhor actor secundário, é Florentino Ariza, poeta e funcionário dos telégrafos
Fernanda Montenegro - uma actriz a quem faço a minha humilde vénia.
Género: Dra, Rom
Classificacao: M/12 EUA, 2008, Cores, 139 min.
-

O livro é passado ao cinema de uma forma quase perfeita. No início é rapidez da história, depois, na continuação o pormenor na rapidez.
O envelhecimento dos corpos e a estabilidade dos sentimentos.
Uma renúncia ao Amor, a descoberta de um outro amor , e o reencontro de um amor sempre existente.
Uma virgindade emocional incompreensível ou uma obcessão eterna, ou uma certeza de que a Vida sim é infindável e não a morte?
Excelente fotografia. Excelente retrato do Caribe da época....Um cruzeiro da época...Um Amor da época .........um Amor eterno. Excelente passagem da obra ao cinema.
___________________-
" (...) Esperei esta ocasião durante mais de meio século, para repetir-lhe uma vez mais o juramento da minha fidelidade eterna e do meu amor para sempre".
"(…) e ficou assustado pela suspeita tardia de que é a vida, mais que a morte, que não tem limites.(…)
Florentino Ariza tinha a resposta preparada há já cinquenta e três anos, sete meses e onze dias com todas as suas noites.
- Toda a vida – disse."

Poesia


Quero...
Quero que me dês a mão e me sorrias.
Quero as noites todas dos teus dias
E a escuridão quando o teu olhar se vai deitar
Quero essa voz que me enlouquece
O beijo nos meus dedos na procura
De um olhar que dizes meu e te enternece.
E quero o dia de amanhã ao sol, depois da noite escura que a tua solidão te prometeu.

Quero os teus dedos nos meus dedos
e a curiosidade perdida nos segredos.
Quero
a esplanada ao fim da tarde ao Pôr do sol
E quero muito mais , quero tudo, ainda que tudo seja apenas algo efémero fugidio e mude ( O mundo)
mesmo que não seja para melhor

.....Quero.

Tibet: o verdadeiro problema

Beijing 2008

Pequim 2008

Cresce o número de personalidades de estado que prometem uma acção contra a ocupação e tirania chinesa contra o Tibet, bem como a defesa dos direitos humanos. Depois dos inúmeros protestos e manifestações que têm acompanhado a tocha olímpica e as recusas de sucessivos chefes de Estado para a cerimónia de abertura (hipócritamente por «problemas de agenda») , vemos que após a recusa da Senhora Angela Merkel, chegou a vez de Gordon Brown a afirmar que também não estará presente na cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos. E Sarkozy poderá ser o próximo...

Estamos a assistir a uma derrota para a ditadura comunista e um desastre para a sua imagem.

Pessoalmente acredito que o boicote em si aos jogos é um erro. Esta é uma grande oportunidade do Ocidente Democrático e Livre poder penetrar na nefasta ditadura comunista chinesa. Já imaginaram os milhares de ocidentais a percorrerem de forma mais ou menos livre as ruas, lugares e cidades chinesas e perceber a verdadeira realidade do "sucesso" chinês? Já imaginaram a quantidade de atletas que certamente não deixarão de aproveitar as oportunidades que em competição, quer nas conferências de imprensa para manifestarem o seu apoio à causa da democracia no país e à liberdade do Tibet?

MANUEL DIAS


O jornalista Manuel Dias, de 73 anos, morreu no Hospital Santo António, vitimado por um cancro no fígado. Curiosamente, estava a acompanhado por Isabel Pedroto, filha do ex-treinador do FC Porto José Maria Pedroto.

Manuel Artur dos Santos Dias nasceu em 19 de Julho de 1934, na freguesia da Vitória, no Porto, tendo iniciado a carreira jornalística em 1965 no jornal 'Primeiro de Janeiro'.

Manuel Dias foi autor de uma vasta bibliografia sobre o nosso clube do coração, o FC Porto, nomeadamente:
F. C. Porto - 100 Anos de História
F. C. Porto - 15º Título - A Consagração de Domingos
F. C. Porto - A Década de Ouro
F. C. Porto - Azul é a Cor da Vitória
F. C. Porto - Campeão dos Campeões
F. C. Porto - Conjunto de 3 Álbuns
F. C. Porto - O Dragão Soma e Segue
F. C. Porto - Os Dragões de Mister Robson
F. C. Porto - Tetracampeão ou o Vício de Ganhar
F. C. Porto - Tricampeão Histórico no Património da Cidade



Pedro Santana Lopes sobre o FC Porto no tal ano da suspeição

Com o título ‘Parabéns, Futebol Clube do Porto’, Pedro Santana Lopes assinou o seguinte texto no jornal A BOLA de 05/05/2004:

«É também impressionante a reacção do FCP quando joga fora do seu estádio, porque parece que desce sobre a equipa um impressionante manto de serenidade, que leva a equipa a jogar com uma descontracção absolutamente notável. (…) Na verdade, num ano ganhar o campeonato português, a Taça de Portugal e a Taça UEFA e no ano seguinte, para já, ser campeão nacional outra vez, estar na final da Taça de Portugal outra vez e ir à final da Liga dos Campeões, não tem palavras. Ainda por cima, como já tive várias vezes ocasião de sublinhar, os jogadores que vêm fundamentalmente de equipas portuguesas e, nalguns casos, com jogadores rejeitados pelos clubes principais rivais do FCP. É uma grande proeza, enche de orgulho todos os portugueses e, deste sportinguista confesso, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, vai um forte abraço de parabéns a todos os portistas na pessoa de Jorge Nuno Pinto da Costa.»

O Ministério Público está a "preparar" a condenação do FC Porto e de Pinto da Costa...

Já sabíamos da orquestração literária da sra. d. Carolina, mas esta vem confirmar o que suspeitavamos:

Para efectuar as análises técnicas aos jogos, o Ministério Público recorreu a três ex-árbitros internacionais – Vítor Pereira, Jorge Coroado e Adelino Antunes – todos, evidentemente, pertencentes à Associação de Futebol de Lisboa, porque toda a gente sabe que os únicos árbitros honestos e isentos são de Lisboa e, vá lá, alguns de Setúbal e Santarém...

Adelino Antunes tem 75 anos, está ligado à arbitragem há cerca de 53 anos, foi árbitro internacional até 1976 e, depois de abandonar a actividade, foi monitor, dirigente do Conselho de Arbitragem da AF Lisboa, membro da Comissão Técnica da FPF e da Liga e actualmente faz parte da Comissão de Análise da FPF.

No dia 31/03/2008, em pleno Tribunal de Gondomar, Adelino Antunes fez algumas declarações interessantes.
Por exemplo, que as análises efectuadas juntamente com Vítor Pereira e Jorge Coroado não foram consensuais relativamente a várias jogadas das 63 filmagens de jogos observadas.
Quem diria? E eu que pensava que nestas coisas do futebol era tudo tão claro, objectivo e inquestionável.
Afinal, vendo e revendo os lances na televisão, três ex-árbitros de Lisboa nem sempre estiveram de acordo... imaginem se tivessem que decidir, em fracções de segundo, dentro do campo!

Outra afirmação interessante foi que as peritagens tinham sido efectuadas nas instalações da Associação de Futebol de Lisboa, num écran gigante, o que facilitou bastante o visionamento dos lances.
Nas instalações da Associação de Futebol de Lisboa?!
Não arranjaram um sítio melhor, mais apropriado ao objectivo pretendido?
Sei lá, por exemplo o estádio da Luz. Tenho a certeza que no “ninho das águias” tinham visto as imagens de forma muito mais “clara” e consensual...


Mas a melhor afirmação de todas, do depoimento prestado em Tribunal, foi relativa ao célebre jogo entre o FC Porto e o E. Amadora e a um diálogo mantido com inspectores da Polícia Judiciária (PJ).
Afirmou Adelino Antunes: “Uma vez disseram-nos [inspector da PJ] que não tínhamos analisado dois fora-de-jogo do FC Porto-Estrela da Amadora. Eram dois golos que ele [inspector da PJ] considerou ter sido alcançados em fora-de-jogo no FC Porto-Estrela. Nós [o trio de peritos] voltámos a ver o jogo e concluímos que os lances eram legais e foram bem decididos pelo árbitro Jacinto Paixão”.

Como? Importa-se de repetir?
Então um senhor inspector da PJ queria que os peritos dissessem que os golos do FC Porto tinham sido obtidos em fora-de-jogo?!!!
Porque será?
Talvez a chefe da equipa especial – Maria José Morgado – nos possa e queira explicar...

Enfim, é mais um facto, a juntar a tantos outros, que demonstra a forma como a equipa do Ministério Público / Polícia Judiciária conduziu as chamadas investigações do processo Apito Dourado.

Via Reflexão Portista

Benfica não cumpre o protocolo (mais um)

Seixal: socialistas acusam Benfica de não cumprir protocolo

O vereador socialista José Assis acusa o Benfica de não estar a cumprir o protocolo com a Câmara do Seixal que permitiu a construção do Centro de Estágios do clube da Luz, mas o vereador do Desporto do município, Joaquim Santos, rejeita a acusação, enquanto o próprio clube prefere manter-se à parte da polémica.

Segundo José Assis, no acordo estabelecido entre as duas partes, o clube de Lisboa comprometia-se a disponibilizar parte da infraesterutura para a população do concelho. No entanto, Joaquim Santos, citado pela Agência Lusa, refere que no protocolo consta apenas uma cláusula genérica sobre esse assunto e que espera ter, na próxima época, um projecto assinado com o Benfica que permita abrir as portas do centro de estágios às associações desportivas do concelho.

O vereador do Partido Socialista, na nota que enviou à imprensa, recorda que o acordo celebrado entre Benfica, autarquia e a Euroárea, o clube obrigou-se a facultar o acesso aos campos de treino e que «até ao momento essa obrigação não está a ser cumprida». «Por outro lado, essa obrigação está contida no mesmo protocolo que viabilizou urbanisticamente a operação que deu lugar ao centro de estágios e viabilizou o alvará que legitima a área de construção da Quinta da Trindade», destaca ainda a nota do autarca socialista.

Joaquim Santos, por seu lado, defende que os dois primeiros anos «serviram para o Benfica instalar a sua estrutura». «Temos agora condições para aprofundar esse protocolo. Na próxima época desportiva, penso que poderemos aprovar o programa que estabeleça o quadro de cooperação entre o Benfica e Câmara Municipal do Seixal», destacou o vereador da CDU. Contactado pela Agência Lusa, o Benfica não quis comentar as acusações do vereador socialista.

Verdade

OS TÍTULOS DO F. C. PORTO SÃO COMO A PÁSCOA
FESTEJAM-SE TODOS OS ANOS MAS NEM SEMPRE NO MESMO MÊS

IRS dos lampiões

Dúvida colocada no site das Finanças:


"Sou sócio do Benfica e estou a fazer a minha declaração de IRS.
Como pago a quota de sócio todos os meses, devo declarar o Benfica como meu dependente?"


Resposta das Finanças:


"Claro que não.
Só pode declarar dependentes na Declaração de IRS quem ganhou alguma coisa em 2007. No seu caso, uma simples Declaração de Isento é o suficiente."


(Obrigado ao meu Amigo e Dragão Luis Rocha)

Momento Musical

Datas com História: 11 de Abril de 1951


O 3º Exército norte-americano liberta o campo de concentração de Buchenwald

Buchenwald foi um campo de concentração Nazi construído na colina de Ettersberg, próximo de Weimar, no actual estado do leste da Alemanha chamado Turíngia (Thüringen), em Julho de 1937. O primeiro comandante do campo foi Karl Otto Koch, cuja segunda mulher Ilse ficou conhecida como "A bruxa de Buchenwald" (Die Hexe von Buchenwald), uma das figuras mais cruéis do Holocausto.


Matanças massivas de prisioneiros de guerra tiveram lugar no campo e muitos prisioneiros morreram como resultado de experiências médicas ou foram vítimas de actos perpetrados pelas SS. O campo foi também local do teste ilegal em grande escala de vacinas contra a epidemia do tifo em 1942 e 1943, ministradas a 729 prisioneiros, dos quais 280 morreram em resultado.

Devido à resistência que resultou das experiências em barracões onde os prisioneiros viviam lado a lado em pouco espaço, o vírus que se desenvolveu no Bloco matou mais pessoas e infectou mais longamente do que o tifo normal.

O campo foi em grande parte evacuado pelos Nazis à medida que as tropas aliadas se aproximavam e foi finalmente libertado pelas tropas do 3° Exército americano em 11 de Abril de 1945, tendo havido resistência mínima.

Wikipedia.

Mais aqui.

Datas com História: 11 de Abril de 1951


O president Harry S. Truman destitui o General Douglas MacArthur do comando na Coreia.

"Cinco anos depois de derrotar a Alemanha, os ex-aliados Estados Unidos e União Soviética meteram-se num conflito armado pelo controle da Coréia, que deixou cerca de 3,5 milhões de mortos, uma ameaça de guerra nuclear e, ao final, um sensível aumento nas hostilidades entre as duas potências. A península da Coréia se dividia em dois Estados: a República da Coréia, capitalista, no sul, e a República Popular Democrática da Coréia, comunista, no norte. Em julho de 1950, o exército norte-coreano cruzou a fronteira e tomou Seul, a capital da Coréia do Sul. A ONU condenou o ataque e enviou forças, comandadas pelo general americano Douglas MacArthur, um herói da guerra contra os japoneses, para expulsar os invasores. Após cinco dias de guerra, os 70 mil soldados norte-coreanos são vencidos pelos 140 mil soldados das Nações Unidas e Seul é libertada.

O general MacArthur parte com as forças internacionais para a capital da Coréia do Norte, Piongiang, mas a China de Mao Tse-Tung reage, enviando 300 mil soldados para a Coréia do Norte. As forças da ONU são expulsas. MacArthur insistiu na ampliação do conflito: pediu um ataque nuclear à China. Naquele tempo, o controle das armas não era atribuição exclusiva do presidente, e durante algumas semanas, muita gente acreditou que MacArthur iria atacar a China. As intenções do general repercutem em Moscovo, e para acalmar os ânimos soviéticos, o presidente Harry Truman repreendeu publicamente o general. Mas MacArthur não se deu por vencido e enviou cartas aos congressistas americanos debochando do recuo frente ao avanço comunista. Antes que a situação saísse de controle, no entanto, Truman substituiu MacArthur pelo General Ridway, que iniciou as negociações de paz que resultaram num acordo assinado em 1953."

Texto completo.

Datas com História: 12 de Abril de 1633.


Inicia-se o processo contra Galileu. Em 22 de junho, o cientista é obrigado a abjurar suas convicções. Condenado à cárcere privado, vai para Arcetri e retoma seus estudos de mecânica.


Físico, Matemático e astrônomo Italiano, Galileu Galilei (1564-1642) descobriu a lei dos corpos e enunciou o princípio da Inércia. Por pouco Galileo não seguiu a carreira artística. Um de seus primeiros mestres, d. Orazio Morandi, tentou estimulá-lo a partir da coincidência de datas com Michelângelo (que havia morrido três dias depois de seu nascimento). Seu pai queria que fosse médico, então desembarcou no porto de Pisa para seguir essa profissão. Mas era um péssimo aluno e só pensava em fazer experiências físicas (que, na época, era considerada uma ciência de sonhadores).


Aristóteles era o único que havia descoberto algo sobre a Física, ninguém o contestava, até surgir Galileu. Foi nessa época que descobriu como fazer a balança hidrostática, que originaria o relógio de pêndulo. A partir de um folheto construiu a primeira luneta astronômica em Veneza. Fez observações da Via Láctea a partir de 1610 que o levaram a adotar o sistema de Copérnico. Pressionado pela Igreja, foi para Florença, aonde concluiu com seus estudos que o Centro Planetário era o Sol e não a Terra, essa girava ao redor dele como todos os planetas. Foi condenado pela inquisição e teve que negar tudo no tribunal. Colocou em discussão muitas idéias do filósofo grego Aristóteles, entre elas o fato de que os corpos pesados caem mais rápido que os leves, com a famosa história de que havia subido na torre de Pisa e lançado dois objetos do alto. Essa história nunca foi confirmada, mas Galileu provou que objetos leves e pesados caem com a mesma velocidade. Ao sair do tribunal, disse uma frase célebre: "Epur si Muove!", traduzindo, " e com tudo ela se move ". Morreu cego e condenado pela igreja, longe do convívio público. 341 anos após a sua morte, em 1983, a mesma igreja, revendo o processo,decidiu pela sua absolvição.


Principais Realizações
A Luneta Astronômica, com a qual descobriu, entre outras coisas, as montanhas da Lua, os satélites de Júpiter, as manchas solares, e, principalmente, os planetas ainda não conhecidos.
A balança hidrostática
O compasso geométrico e militar
Foi o primeiro a contestar as idéias de Aristóteles
Descobriu que a massa não influi na velocidade da queda.

Mais no Wikipedia.

Ó Pacheco Abrupto, devem ser todos azuis...

O BAIRRO ONDE O CARTEIRO NÃO ENTRA HÁ DOIS ANOS.

Santa Filomena é uma das "ilhas" do crime da Amadora. Entrar ou tentar a aproximação fora de um determinado horário é como pedir para ser roubado e, muitas vezes, agredido. Os dois agentes da PSP foram mortos mesmo aqui ao lado. Ainda é cedo, mas nos acessos ao Casal de Santa Filomena, bairro degradado da Amadora vizinho do bar às portas do qual foram abatidos dois polícias no último fim-de-semana, já há mulheres na rua a vender peixe em alguidares. Adultos deixam, apressados, as barracas e encaminham-se para a estação ferroviária. Vão trabalhar nas obras e nas limpezas. Três horas mais tarde, as peixeiras, enxotando as moscas, ainda tentam despachar o resto do pescado. Encostados às paredes, grupos de jovens perfilam-se como se fizessem guarda ao bairro. A partir desse momento torna-se perigoso, para quem é de fora, tentar entrar ou mesmo circular nas imediações.


O gueto em que se transformou o Casal de Santa Filomena, bairro clandestino nascido, como todos os restantes do concelho da Amadora, no pós-25 de Abril de 1974, com cerca de 3500 habitantes, está aberto aos não moradores apenas três a quatro horas por dia. "Das sete até às dez da manhã, com sorte, não há problemas", garante um agente da PSP, que pediu o anonimato. A dimensão da criminalidade e violência existentes no bairro e suas imediações pode ilustrar-se com um caso, no mínimo, caricato. Os carteiros já não entram lá dentro há cerca de dois anos. Era frequente serem assaltados e agredidos. Quando se recusaram a fazer a distribuição, a solução encontrada foi instalar, numa rua de acesso, uma "bateria" de caixas de correio. Muitas delas são frequentemente arrombadas, sobretudo aquelas que pertencem a idosos e onde se presume que possa ser depositada correspondência que renda dinheiro de reformas e subsídios."

Aqui há assaltos todos os dias. Ninguém está seguro, seja na rua ou em casa", explica Maria Felisberta, moradora na vizinha Avenida General Humberto Delgado - onde fica o Chop Bar, junto ao qual foram baleados os agentes da PSP. Na extremidade desta artéria, que confina com o Casal de Santa Filomena, os estabelecimentos comerciais atestam o grau de insegurança da zona: todos eles, quer vendam hortaliças, cafés ou roupas, estão protegidos por gradeamentos."Cercam-nos, roubam-nos, agridem-nos". "Atender um telemóvel na rua é a mesma coisa que dizer que já ficou sem ele", conta, por sua vez, um reformado que caminha com o auxílio de uma bengala. Num café próximo, o proprietário, Alberto Morais, diz que não "tem conta o número de pessoas que já levei a casa em cuecas". São vítimas de assaltos. Incautos, fora do "horário livre", cometem o erro de entrar ou aproximarem-se do bairro. Grupos de adolescentes - "às vezes são mais de 50" - cercam-nos, roubam-nos, agridem-nos e, muitas vezes, retiram-lhes quase todo o vestuário.

Para a polícia, entrar no bairro é igualmente uma tarefa difícil. Existem 21 ruas e um sem-número de becos e "fisgas" (espaços de cerca de 50 centímetros entre as paredes das barracas). Das ruas, que têm como nomes as letras do alfabeto (só não existem a J, a Y e a W), apenas duas são transitáveis, uma por automóveis e outra por jipes. "Eles [os jovens] conhecem o bairro de olhos fechados e uma vez lá dentro é quase impossível apanhá-los", conta um agente da PSP. A criminalidade em Santa Filomena, segundo os polícias, divide-se em dois grupos. O primeiro inclui os menores e adolescentes. Os que fazem assaltos nas ruas. "Começam aos sete ou oito anos a roubar nos supermercados. Depois passam para os telemóveis. Mais tarde, a partir dos 12 ou 13, iniciam-se nos carros e vão até aos roubos em estabelecimentos", pormenoriza o mesmo agente da PSP, que prefere não ser identificado. A morte encomendada de "Zé de Verde"Este ciclo costuma ser interrompido quando os jovens, mais ano menos ano, chegam aos 18. "Nessa altura passam para o tráfico de droga.

Aí já não afrontam a polícia, ficam mais discretos", refere ainda o agente. São estes, explica, os que acabam por ser referenciados nos actos mais violentos aqui registados. Fala-se de homicídios. De ajustes de contas entre traficantes, com matadores contratados. Nos dois últimos anos foram cinco as pessoas aqui assassinadas. Fica a história da morte encomendada de "Zé de Verde" (irmão do já falecido traficante e homicida "Celé"). O homem que ia executar o serviço, confiado na descrição do vestuário que lhe fizeram, esfaqueou fatalmente, junto a uma taberna do bairro, uma outra pessoa. A primeira tentativa para eliminar o traficante falhou, mas semanas depois, ainda em Santa Filomena, "Zé de Verde" acabou por morrer crivado de balas. À polícia chegou a informação de que esta morte foi paga com poucas centenas de euros. "

Briooosa, he he he he he he

O melhor Benfica dos últimos dez anos



Manuel Serrão no seu melhor

O Colinho não é de agora

Há 70 anos, tal como hoje

Há 70 anos, tal como hoje

Publicado no excelente Pobo do Norte: o pobo mais forte

Alô Maria José Morgado? Era só mais um favorzinho...


Acordo orto quê?

Sou um adeto perentorio de estorias de ratos e patos.
Para aí! mas que fatos excecionais!
Hei de ir ao Egito ratar um cagado!


Prefiro o Português(PT)...

Sou um adepto peremptório de histórias de raptos e pactos.
Pára aí! mas que factos excepcionais!
Hei-de ir ao Egipto raptar um cágado.

I LOVE THIS GAME !!!!

Maus tratos

Ai as mulheres...

Para não dizerem que nos falta poder de encaixe

Claro que alterna: hoje é amarelo, amanhã é encarnado


Coroado ou, afinal o FC Porto também é conscientemente prejudicado

A constatação do facto surgiu na voz de Jorge Coroado, como se sabe, um árbitro que "ama" o FC Porto. Disse ele que, num Benfica-FC Porto prejudicou o FC Porto, num célebre vôo de Poborsky sobre o Vítor Baía (quem não se lembra?) que ele transformou em penalti. O que vale é que os árbitros são humanos.


Photobucket

«Vinha em recuperação. Puni o guarda-redes Vítor Baía com o cartão amarelo, mas quando cheguei ao meu assistente ele disse que se tinha enganado e não tinha havido infracção, era ao contrário, e não voltei atrás na minha decisão»

Pecados, por Jorge Maia

Afinal, não foi preciso esperar muito. Quase nada, para ser mais exacto. De facto, ainda os adeptos do FC Porto tentavam colocar em dia o sono desregulado por mais uma madrugada de festa, celebrando o seu mais recente sucesso, e já havia quem estivesse afanosa e estridentemente à procura de desculpas para o seu mais recente insucesso. Ora, se, tal como escrevi ontem, é difícil conviver com o sucesso, é quase impossível coabitar com o insucesso. Especialmente quando o insucesso é reiterado. É verdade que, nesse caso, as taças ocupam muito menos espaço, mas, quando o insucesso é reiterado e reiteradamente sublinha a incapacidade de alguém para gerir desportivamente um clube com uma enorme e descontente massa crítica, então a única saída é mesmo arranjar uma boa desculpa. O ideal, mesmo, é um bom bode expiatório, capaz não só de arcar com os pecados alheios, mas também de acalmar, ou pelo menos distrair a populaça. E que pecados expiaria o tal bode? Há muitos. O da vaidade, certamente. Afinal, era com vaidade que se falava da equipa no início da temporada. O da inveja, claro. Afinal, é com inveja que se olha para norte. O da preguiça, também. Afinal, procurar desculpas não deixa de ser um sinal de preguiça. E o da ira. A mesma ira que se descarrega sobre o tal bode expiatório. O problema com os pecados é que até se podem expiar, mas não se podem apagar.

Polivalente e omnipresente Rui Costa, símbolo do Benfica, acumula mais funções no clube da águia. É jogador, capitão e praticamente director-desportivo. Pelo meio, ainda consegue arranjar tempo para fazer publicidade ao sítio de apostas BetClick. Alguns poderiam pensar que é estranho um jogador de futebol fazer publicidade a um sítio de apostas, mas não é. Pois não?

A Boa, a Má e a Vilã RTP

No domingo, no jornal das 24, a RTP queixou-se do FC Porto por o clube não ter permitido que os seus jornalistas fizessem directos do estádio do Dragão. Que sempre estiveram em todos os títulos do clube e por isso não compreendiam a recusa, blá, blá, blá...Só não disseram que tiveram muita sorte por não terem sido corridos a pontapé. Mas tudo bem, ao contrário do que esses e outros jornalistas gostam de dizer, os portistas são pacificos e sabem receber toda a gente, mesmos quem nos detesta.
Nem disseram que gostam de mentir e esconder os triunfos do FC Porto. Podiam dar imensos exemplos mas como vivo no estrangeiro e conheço a dificuldade dos jovens adeptos (os mais velhos têm mais sorte por, em maioria, serem adeptos de outros clubes) em acompanharem os triunfos das várias modalidades do FC Porto na televisão, vou dar apenas três que na realidade serão cinco: No último campeonato ganho pelo Sporting, a RTPInternacional apresentou quatro horas de festejos, dentro do Estádio, no autocarro da equipa, na chegada à Câmara de Lisboa...Deu para tudo e só eu sei porque não mudei de canal. No da época 2004/05, ganho vergonhosamente pelo Benfica, foram seis horas de emissão. Um verdadeiro circo com milhafres, burros, cães, a vaca Leonor Pinhão...Já nos últimos très campeonatos conquistados pelo FC Porto, nem sequer um minuto. Foi tudo abafado e não houve festa para ninguém. Ontem não foi diferente dos anos anteriores e, depois do jogo, apresentaram um programa qualquer sobre a luta dos gays americanos. Confesso que depressa mudei de canal por estar mais interessado na luta dos Dragões portistas. No entanto, durante a noite cheguei a "entrar" várias vezes na RTPI para ver se tinham algo para apresentar e...nada. Os invejosos só voltaram a falar do título na altura em que fizeram queixa de Pinto da Costa e do FC Porto.

Laurentino Dias

O secretário de Estado da Juventus e do Desporto também falou sobre o facto do FC Porto ser campeão, mas, inesperadamente, afirmou que não irá felicitar os campeões nacionais pela nova vitória: «Não dei e não vou dar.»
Direito de resposta: deixe lá, eu também não votei em si e não irei votar...

O que Vieira não pode esconder...


Apenas coincidência ???

Após Makukula ter, intempestivamente e contrariando ordens superiores da equipa técnica, marcado [e falhado] uma grande penalidade frente ao Benfica, numa altura crucial do desafio, Jorge Ribeiro segue-lhe as pisadas, desperdiçando ocasião soberana hoje. Ambas as situações têm em comum o interesse encarnado nos jogadores, veiculado antecipadamente na imprensa, cirurgicamente propalado antes dos embates com os encarnados. Makukula teve a paga pelo serviço prestado. Já ostenta a águia no peito. Jorge Ribeiro deve seguir-lhe as pisadas. A sorte é que isto tudo é coincidência, pois eles são a locomotiva da transparência do futebol português...