Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Booommmmbaaaaa!

Pinto da Costa não vai a julgamento!!!

A acusação de corrupção desportiva activa contra Pinto da Costa relativa ao jogo FC Porto-Estrela da Amadora de 2003/2004 foi arquivada e o juíz concluiu que Carolina Salgado prestou falsas declarações.
O tribunal considerou que, ao contrário do que tinha declarado, Carolina Salgado não estava ao lado de Pinto da Costa quando este recebeu o telefonema do empresário António Araújo para combinar o encontro de árbitros com prostitutas.
O juíz de instrução Artur Ribeiro, após análise das escutas, concluiu que a ex-companheira do presidente do FC Porto mentiu porque, à hora do telefonema, não poderia estar ao lado de Pinto da Costa. O telefonema foi recebido às 13h00 e Carolina estaria, a essa hora, no cabeleireiro. Pinto da Costa estava a almoçar no restaurante D. Manuel.
O juíz ordenou que seja enviada ao DIAP certidão das declarações prestadas, em sede de instrução, pela testemunha Carolina Salgado, com vista a eventual procedimento criminal por testemunho agravado falso.
Carolina Salgado pode incorrer numa pena até cinco anos de prisão.

Cá se fazem, cá se pagam

BENFICA FORA DA TAÇA UEFA?
Não tenho muitos dados, apenas alguns indícios... O Benfica pode ficar fora da Taça UEFA! E porquê? Porque no momento em que o seu licenciamento para as provas europeias foi aprovado, ainda devia dinheiro ao América por causa de Alcides. Ficamos a saber que o Benfica só pagou essa dívida em Junho. Ora, pelos vistos a dívida existia e não terá sido declarada quando o Benfica fez o seu licenciamento, desrespeitando eventualmente este critério fundamental do manual de licenciamento, relativo à necessidade de inexistência de dívidas a clubes de futebol relativamente a actividade de transferência. O artigo reza assim:



"O candidato à licença deve provar que não tem dívidas a clubes de futebol relativamente a actividades de transferência em 31 de Dezembro do ano que precede a época a ser licenciada, salvo se, a 31 de Março do ano seguinte, as dívidas tiverem sido totalmente regularizadas, tiver havido um diferimento da dívida por mútuo acordo com o credor ou a dívida tenha sido objecto de um litígio não manifestamente fundamentado, submetido a uma autoridade competente."

INVEJA (dedicado aos mesquinhos benfiquistas)

Inveja: do lat. invidia, significa o DESEJO DE POSSUIR ALGO QUE OUTRA PESSOA POSSUI ou de USUFRUIR DE UMA SITUAÇÃO SEMELHANTE À DE OUTRÉM, cobiça.

Um recado aos invejosos benfiquistas:

Alegrarmo-nos com a felicidade e o sucesso dos outros significa não só crescimento interior, mas sobretudo uma paz de espíruti e um olhar sereno e confiante perante a vida. Pelo contrário, a inveja - um dos sentimento mais mesquinhos do ser humano - mostra somente PEQUENEZ DE CARÁCTER. E quanto ao carácter dos Benfica estamos falados. Sonhar os sonhos dos outros deve ser mesmo triste...

ESCÂNDALO: CP gasta 650 mil euros a comprar automóveis

Os cinco membros do Conselho de Gerência da CP decidiram trocar de carro e escolheram, para cada um, Mercedes de 70 mil euros. Além disso, ainda mandaram comprar para os directores dez Toyotas Prius, no valor de 30 mil euros cada.
O porta-voz da empresa justifica as decisões com a idade dos carros com que eles andavam: quatro anos!!!
Fonte: 24 Horas

Platini: reacções à sua estupidez

Manuela Aguiar
"Não está à altura do cargo"

"São declarações inqualificáveis e inacreditáveis. A que título as fez? Era como se fosse um Madail caseiro a questionar as decisões da FPF ou de outro órgão desportivo português. É inacreditável. Platini tomou o FC Porto de ponta. Ficou claríssimo que não percebe nada de Direito e também ficou claro que não se deve manifestar contra as instâncias jurisdicionais da UEFA, até porque o caso ainda corre na Justiça portuguesa depois do recurso apresentado por Pinto da Costa no Conselho de Justiça da Federação. Acho que Platini devia aprender uma nova modalidade, como hóquei, para sair de patins da UEFA. Revelou-se um homem inculto e que não está à altura do cargo."


Rui Moreira
"não se preocupou com a Juve"

"As declarações de Michel Platini não me admiram absolutamente nada. Afinal ele está habituado às batotices da Juventus e da selecção francesa. Acho que Michel Platini está a tentar explicar a reacção que teve fora de tempo, e penso que estas declarações revelam o que foi como jogador e o que tem sido como dirigente. Não nos podemos esquecer que o sr. Michel Platini fez parte da batota da Juventus na final da Taça das Taças com o FC Porto, em 1984, e depois, mais tarde, não o vi preocupado no caso de jogos arranjados em que o clube italiano se envolveu e que culminou mesmo com a descida à segunda divisão."


Manuel Serrão
"Platini não serve para juiz"

"O primeiro comentário que as declarações de Michel Platini me merecem é o de que ainda bem que não foi ele a decidir a continuidade ou o afastamento do FC Porto da próxima edição da Liga dos Campeões. Há uma coisa que me parece clara com tudo o que passou e tem passado: a UEFA tem as pessoas certas nos lugares certos, e, por aquilo que Michel Platini disse, já se percebeu claramente que o presidente daquele organismo não serve minimamente para desempenhar o papel de juiz. O segundo comentário a fazer é que Michel Platini tentou corromper os juízes com as afirmações que fez, influenciando-os com este tipo de comentários."

Contentamento descontente (*)

(*) Jorge Maia, in "O JOGO"

Há quem diga que a verdadeira felicidade só se atinge à custa de alguma ignorância, mas talvez o inverso também seja verdade. Pelo menos a julgar pelas palavras de Michel Platini, em entrevista ao diário espanhol Mundo Deportivo, na qual o presidente da UEFA confessava não estar nada contente com a inclusão do FC Porto na Liga dos Campeões. E afinal porque está tão infeliz o ex-internacional francês? Porque, diz ele, nenhum clube que tenha sido sancionado pela sua Federação ou pela UEFA por corrupção pode participar numa competição europeia. Ora aí está. Michel Platini ignora que o FC Porto não foi sancionado pela Federação Portuguesa de Futebol. E ignorando isso, ignora que esse foi precisamente um dos argumentos para o Comité de Apelo anular a primeira decisão da Comissão de Controlo e Disciplina da UEFA, permitindo assim a participação do FC Porto na Liga dos Campeões. De resto, também parece ignorar que a Juventus - onde, apenas por coincidência, jogou durante a sua longa carreira de futebolista - foi, ela sim, sancionada pela respectiva Federação, tendo, no entanto, escapado à justiça da UEFA. Aliás, Michel Platini ignora tanta coisa e de forma tão veemente que, se a felicidade dependesse da ignorância, o presidente da UEFA deveria ser tão genuinamente feliz como o proverbial idiota da aldeia em dia de romaria. Mas não é. E isso é triste.

MSNBC: Portugal, a Itália dos Pobres

O site MSNBC classifica Portugal, num artigo dedicado a lugares turísticos favoráveis, como a "Itália dos Pobres". Referem que apesar de estar inserido na zona euro, os baixos preços praticados no nosso país são um dos atractivos para o turismo norte-americano neste fase negra de recessão mundial. Dão enorme destaque à zona Norte de Portugal, e, claro, ao nosso Condado Portucalense, fazendo referências ao ilustre Vinho do Porto, pois claro, à Casa da Música e a um monumento que poucas pessoas conhecem, o Castelo Santa Catarina...

The Times: arquivo do jornal já está online

O arquivo completo do jornal The Times está disponível online!!!
Podem imaginar a quantidade de informação magnífica que existe nesse arquivo: basta pensar que aquele foi fundado em 1785...

Bloggers: cuidado!


A partir de Setembro começará talvez o controlo da blogosfera na Europa. Aquele anonimato que permite, por um lado, produzir execráveis acontecimentos, mas que, por outro, dá voz aos que arriscam as carreiras e os empregos e até, nalguns casos, a liberdade; o anonimato que, considero eu, anda a par do direito ao voto secreto no sentido em que permite a afirmação da escolha individual sem receio de represálias, irá acabar. Para alguns "mandarins da Europa" o anonimato é um fenómeno incómodo. Alguns biltres que acham que a liberdade é um seu bem esclusivo, começam a ficar incomodados com o anonimato...
Ler mais no El País: 1, 2, 3, 4.

Para meditar: Política e Futebol num país centralizado e colonizado por lisboa e pelos seus biltres

«Foi uma grande festa! Só políticos eram mais do que muitos. Honrosa excepção feita à presença mais do que justificada do senhor Presidente da República, a tribuna de honra do Estádio Municipal de Oeiras estava enfeitada a preceito. Mas, lá diz o povo na sua imensa sabedoria, que tudo esta bem, quando acaba bem, e neste caso acabar bem foi sinónimo de vitória por parte do nosso antagonista, os atentissímos críticos do costume já não vislumbraram desta vez mal algum naquela mistura de personalidades, concluindo, pois claro que neste caso especifico não haveria lugar a qualquer tipo de promiscuidade entre a política, os políticos e o futebol. Nada disso!
Promiscuidade da mais vil, isso sim, era quando o então Presidente da Câmara Municipal do Porto, o Dr. Fernando Gomes, agraciava nos Paços do Concelho a equipa Campeã Nacional, o FC Porto, que curiosamente nunca ali se deslocou por apenas ter vencido uma simples Taça de Portugal. Do mesmo modo. o actual presidente da C.M.P. é elogiado por alguns cronistas armados em moralistas, quando não recebe o FC Porto Campeão Europeu; que assim é que é, a verdadeira, a autêntica, a absoluta separação entre politica e o desporto. Curiosamente, já os mesmos personagens, não se coíbem de elogiar o Presidente da C.M. Lisboa por homenagear um clube da sua cidade, acabadinho de vencer a magnifica Taça de Portugal. Nem mais, nem menos!
Provavelmente, dirão uns, apenas uma mera questão de patamares de exigência, porque o FC Porto ganha mais, logo a expectativa é mais alta…Mas nós compreendemos muito bem! Como entendemos o silêncio comprometido daqueles que, por não terem um pingo de vergonha na cara, dantes clamavam histéricos, e agora…nada! Que pensarão deles os filhos e os netos destes malabaristas da palavra não honrada?
Eu imagino o que eles pensarão!…
Depois, bom, assistiu-se a um jogo de frustrante qualidade, bem disputado, em que o senhor juiz da partida cometeu equívocos vários, não assinalando por exemplo duas grandes penalidades a favor do FC Porto e acabando por prejudicar-nos nitidamente. Aqui também, obviamente, os paladinos da moral sobre suspeição, nada pronunciaram. Silêncio sepulcral! Não quero, naturalmente, com isto dizer que terá havido favorecimento premeditado, nada disso, mas o que pretendo é afirmar bem claro, que quando os equívocos são a nosso favor - assim a modos que quando o rei faz anos - o equivoco chama-se logo…suspeição e quase em simultâneo é assim vomitado pela boca e pela pena daqueles que tentam desesperadamente, mas não hão-de conseguir, ser os nossos algozes.
A partir daqui tudo continuou a ser uma festa.
Festa dos políticos, festa da comunicação social, festa do dia seguinte, festa traduzida enfim, as bombásticas primeiras páginas, esquecendo-se os desavergonhados, dos míseros rodapés que publicaram quando FC Porto foi - imagine-se - Campeão do Mundo!
Neste pais, de asfixiante centralismo, meter a cabeça na areia ou assobiar para o lado, já se viu, não faz qualquer sentido; nesta terá onde as muitas e importantes vitórias do FC Porto custam terrivelmente muito mais que as poucas dos nossos rivais, apenas porque estamos longe do poder, num pais onde o clima de medo se instala, o plano inclinado tudo dá à capital do império e o ódio ao FC Porto palpita congenitantemente no seio de uma boa parte da comunicação social, só existe um caminho continuar: É lutar, é dizer Não, Não, não vamos , não iremos por ai!»”
Jorge Nuno Pinto da Costa

Datas com História: 24 de Junho de 1128

Trava-se a Batalha de São Mamede entre os barões portucalenses liderados por D. Afonso Henriques e as tropas do conde galego Fernão Peres de Trava e de D. Teresa, condessa de Portucale. A vitória portucalense marca o afastamento da região de Entre Douro e Minho da influência da Galiza e da subordinação ao reino de Leão, sendo por isso considerada com o início da independência portuguesa.

Pelo século X o condado de Portugal ( norte do Douro ) foi governado por Mumadona Dias seu marido Hermenegildo Gonçalves e os seus descendentes, um dos quais era tutor e sogro do rei Leonês Alfonso V. Mas quando a sua dinastia foi destronada pela casa Navarra - Castelhana de Sancho III o Grande, o condado ocidental perdeu a sua autonomia.

O filho de Sancho III, Fernando I de Castela, reconquistou Coimbra em 1064 mas entregou o seu governo a um moçarabe. Quando os Almorávidas Africanos anexaram a Espanha Muçulmana, Alfonso VI de Leão (1065-1109) e Castela (1072-1109) tomaram providências para a defesa do Oeste, solicitando a ajuda de Henrique, irmão do Duque de Eudes ( Odo ) de Borgonha, casando-o com a sua filha ilegítima Teresa, e fizeram-no conde de Portugal.

Teresa, Portucalensis Regina

Desde 1095, portanto, Henrique e Teresa ( que usava o título de rainha - " Portucalensis Regina" ), governaram Portugal e Coimbra. Com a morte de Alfonso VI as suas possessões passaram para a sua filha legítima Urraca e para o seu neto Alfonso VII. Henrique de Borgonha, o bom gaulês, sonhou com o poder, mas tinha muito pouco quando morreu em 1112, deixando Teresa com o seu filho ainda criança, Afonso Henriques.

As intrigas de Teresa com o seu favorito Galego, Fernando Peres de Trava, perderam o favor dos barões portugueses, que em 1128 a derrotaram na Batalha de S. Mamede, e a exilaram. Assim Afonso Henriques tornou-se conde de Portugal.

Batalha de S. Mamede

Combate travado a 24 de Junho de 1128 no lugar de São Mamede, nas vizinhanças de Guimarães. Assinala a afirmação da independência portuguesa face à Galiza, pela vitória do jovem D. Afonso Henriques contra as tropas de sua mãe, D. Teresa, e do conde Fernão Peres de Trava. Afonso Henriques comandava um exército de nobres do Condado Portucalense, descontentes com a hegemonia galega sobre os destinos do território de Entre-Douro-e-Minho, personificada na família dos Travas.

Euro - Moeda forte !

O Euro passou a barreira dos 1,5 Dolares !!!!

Até as Missas aumentam de preço!

A partir do próximo dia 1 de Julho mandar celebrar uma missa em qualquer das nove dioceses da Província Eclesiástica de Braga custa 10 euros, mais 2,5 euros do que o preço actual, em vigor desde o início do milénio.

Uma Mulher (Portuguesa) das Arábias

Chama-se Maria do Céu da Conceição é portuguesa, tem 29 anos, e é hospedeira da Emirates, uma companhia aérea do Dubai.
Numa das suas viagens, acabou por conhecer o Bangladesh e com a sua desgraçada pobreza. Chocada, sentiu que podia ajudar e fundou, meses depois, o "Dhaka Project", uma invulgar obra de solidariedade que presta auxílio humanitário a mais de 600 crianças e respectivas famílias.
Em menos de dois anos, e sem qualquer apoio institucional ou governamental, Maria lidera uma das 200 mil ONGs que funcionam no Bangladesh. Com o seu ordenado como hospedeira consegue pagar a 53 funcionários. Tudo o resto é feito com muita persistência, intuição e capacidade de mobilizar os outros para este projecto que de caridade.
É também graças à sua profissão, que a permite conhecer muita gente e viajar pelo mundo inteiro, como ao facto de morar no Dubai que, Maria, consegue angariar donativos suficientes para financiar o "Dhaka Project". Através dele centenas de crianças são alimentadas, vacinadas e vão à escola. Por sua vez, os pais recebem cursos de formação profissional que lhes possibilita, mais tarde, procurarem um emprego. Enfrenta resistências diárias para conseguir desenvolver esta obra de caridade num país maioritariamente muçulmano e onde o papel da mulher continua a ser sobrevalorizado. Repartida entre a opulenta e luxuosa cidade do Dubai e a necessitada cidade de Daca, Maria do Céu construiu um pequeno oásis num dos países mais pobres do mundo. É mulher, é portuguesa e é uma Mulher das Arábias.

Momento Musical...

... dedicado a Vale e Azevedo (e a todos os benfiquistas que outrora o louvaram)

Julio Miguel e Leninha - Filho de Recluso

A caixinha que traz o som do Verão...

Benfica: também aqui já perdem...

apesar do estado lhes ter construído à borla um estádio com mais lugares...

Ranking de espectadores por clube na época 2007/8 (Liga Bwin)

Joguinho


Embora pareça um simples teste idiota, dizem que apenas 1,2% chega ao final! Confesso que faço parte da grande maioria de idiotas. Não tive paciência para tanta idiotice. Para testar a sua (idiotice e paciência), clique na imagem.

A inveja é tanta que até arranjam um castigo de 6 pontos...

Benfica perde 6 pontos
O Benfica vai perder seis dos 52 pontos conquistados na edição de 2007/08 da Liga portuguesa. O castigo aplicado pela FIFA ao clube da Luz, pela falta de pagamento de uma verba relativa ao jogador Alcides, é irreversível.
A FIFA já notificou a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) de que terá de tirar imediatamente os seis pontos ao Benfica, como castigo pelo facto de o clube da Luz não ter pago 113.500 euros ao América de São Paulo pela chamada "contribuição de solidariedade" relativa à formação desportiva do defesa brasileiro Alcides, que jogou de águia ao peito entre 2004 e 2006, por empréstimo do Chelsea.
Fonte: Jornal de Notícias


Eles não pagam estádios, compram jogadores adversários para perderem, falseiam jogos, falsificam declarações das finanças, entregam acções não cotadas para supostamente pagarem impostos, rasuram letras bancárias, etc... Escolhem árbitros pelo telefone e, quanto aos árbitos, dada a estatística serão 6 em cada 10. E o corrupto é o outro?
E já agora: porque motivo a FPF não fez um comunicado, semelhante ao que abaixo se transcreve, aquando do caso FCPorto vs UEFA????

Platini

Michel Platini, presidente de la UEFA
O presidente da UEFA, Michel Platini, manifestou-se insatisfeito com a inclusão do FC Porto na próxima edição da Liga dos Campeões em futebol, numa entrevista concedida ao diário desportivo espanhol “MundoDeportivo”. "Como presidente da UEFA não estou nada contente com a sua (FC Porto) inclusão na Liga dos Campeões. Digo-o claramente. Durante o meu mandato, a UEFA vai lutar até à morte contra a corrupção", garantiu o dirigente à edição de hoje do jornal espanhol. Michel Platini recorda que uma equipa que for sancionada pela sua federação e pela UEFA por corrupção "não pode disputar uma competição europeia", admitindo, porém, que o caso do FC Porto "pode cumprir os requisitos legais, embora não seja esse o espírito".



Nyon, le 7 avril 2008

Monsieur le Président,

Je tenais à vous adresser mes plus sincères félicitations pour ce nouveau titre de Champion du Portugal acquis ce week-end grâce à votre écrasante victoire 6-0 contre Estrela Amadora.

Ce troisième titre d’affilée, le cinquième en six saisons, place assurément le FC Porto parmi les clubs majeurs du football européen et ne fait que confirmer les bons résultats que vous obtenez désormais régulièrement depuis quelques années dans les compétitions européennes, que ce soit en UEFA Champion’s League ou en UEFA Cup.

Permettez-moi donc de féliciter par la présente tous les acteurs qui on œuvré au quotidien tout au long de cette saison pour réussir cette magnifique performance. Je pense bien évidemment à votre entraîneur, M. Jesualdo Ferreira, à son staff ainsi qu’aux joueurs, mais également à l’ensemble des bénévoles qui s’investissent sans compter au FC Porto par amour de leur club de cœur et aux supporters qui vous apportent match après match leur soutien sans faille. Ce sont eux, bénévoles et supporters, qui donnent vie aux clubs et permettent bien souvent aux joueurs de se surpasser.

Et vous réitérant mes félicitations et en me réjouissant par avance de voir le FC Porto disputer à nouveau la saison prochaine l’UEFA Champion’s League, je vous prie de croire, Monsieur le Président, en l’assurance de mes sentiments les plus sincères.

Michel Platini
Président


carta de felicitações publicada na Dragões de Maio de 2008

Benfiquistas: feios, porcos e maus


Na sequência de vários casos, um dos quais envolveu a morte de um adepto sportinguista numa final da Taça, perpretado por uma adepto do benfica, passando pemo mais recente atentado seguido de incêndio a um autocarro de adeptos do FCPorto e não esquecendo a forma porca e anti-patrótica que o benfica adoptou na uefa face ao apito dourado-em-que-as-chamadas-de-vieira-não-foram-estranhamente-consideradas, os adeptos do Benfica foram os que mais infracções cometeram ao longo da temporada 2007/08. O clube da Luz terá de desembolsar 18 900 euros de multas.

Ai se tivesse sido ao contrário...

Se um autocarro com adeptos do Benfica tivesse sido incendiado no Porto a notícia seria abertura de todos os telejornais. E não faltariam as vozes e os dedos a apontar culpas ao FCP e a Pinto da Costa e a falar da pretensa violência das gentes do Norte. Mas como foram os "lampiões", que pertencem à "civilizada" capital, dizem que foi apenas um pequeno incidente e não sabem quem são os culpados.

Mas já estamos habituados e continuamos a ganhar. Por isso é que suscitamos a inveja de quem achava que podia continuar a ganhar por decreto, como no tempo do fascismo. Mas, como dizia o outro "antes sermos invejados que lamentados".

He he he, benfica na Liga dos Campeões, he he he

São uns tristes na moirama.
Nem Santo António valeu.
Com humor e muita chama
Foi S. João que venceu

Com o preço dos combustíveis a subir sem parar...

Alternativa ao carro...
video

A escumalha vai ouvir este hino pela televisão...

E você, apoia?


Beijing 2008: Race for Tibet!

O Queixinhas

‘Nortada' do Miguel Sousa Tavares

O Benfica tornou-se no queixinhas do futebol português.

1. Todos nós conhecemos a figura do queixinhas, dos tempos de escola, na adolescência. O queixinhas, também conhecido por o Manteigueiro, era aquele fulano que, quando o professor perguntava «quem foi que falou?», respondia «foi o Jorge Nuno». Com isso, o queixinhas tentava insinuar-se nas boas graças do poder e, simultaneamente, dificultar a vida aos colegas. Porque o queixinhas era, invariavelmente, um puto medíocre, nos estudos ou no desporto, que morria de inveja dos que se destacavam pelos seus méritos. Enquanto o queixinhas era uma figura odiosa para a generalidade da turma, desprezado e ostracizado, ele próprio parecia viver bem com isso, porque o seu objectivo principal era passar de ano, não por mérito, mas por influência junto dos professores. Uma influência conquistada com a delação sobre os que se sentavam a seu lado.

De há um mês para cá, o «Glorioso» Sport Lisboa e Benfica, pátria de José Augusto, Eusébio, Torres, Coluna e Simões, dos dez inesquecíveis Magriços de 66, transformou-se no queixinhas oficial do futebol português. Com a agravante de conduzir uma desatinada campanha de delação no estrangeiro contra aquele que é o seu maior rival interno e que ele, não conseguindo derrubar em campo, cara a cara, tenta derrubar na secretaria, impedindo-o de competir. As más notícias para a SAD benfiquista ontem chegadas da UEFA já não apagam a sua vil atitude, apenas a tornam ainda inútil: perderam no campo e perderam na secretaria. Para esta época, o melhor que têm a fazer é apostar mais no talento em campo do que nos talentos jurídicos do dr. João Correia.

Penso que, mesmo para muitos benfiquistas, ficará como uma das páginas mais negras da história do SLB este zelo persecutório, este assanhamento contra o FC Porto, este oportunismo despudorado de tentar tirar partido de uma imensa estupidez da SAD do FC Porto (não ter recorrido da condenação da Liga para salvar 6 pontos na próxima época), esta absoluta sem vergonha de tentar chegar à Liga dos Campeões à custa de um justíssimo campeão e após uma época em que o 4.º lugar final mostrou exuberantemente que o Benfica não mereceu de forma alguma representar o futebol português na mais importante competição europeia de clubes.

Face às consequências europeias da condenação na Liga, que a SAD do FC Porto não previu, o Benfica se quisesse também ter uma postura que honrasse o seu nome, só poderia ter feito uma de duas coisas: ou renunciar ao lugar assim caído do céu na edição da Champions do ano que vem (conforme alguns benfiquistas, não muito sinceros, sugeriram), ou esperar tranquilamente para ver em que acabava tudo. Mas, não: a SAD do Benfica escolheu uma terceira via, a do oportunismo sem remorsos. Escolheu ser parte activa em todo o processo, ser o maior denunciante e o mais desonesto nos seus métodos, enfim, tudo fazer para tentar conquistar na UEFA o que perdeu em campo à vista do país inteiro.

A hipocrisia da argumentação levada pelo Benfica à UEFA, jogando tudo em tentar demonstrar que a condenação do FC Porto transitou em julgado (o que eu também acho…), faz por ignorar, todavia, o essencial. E o essencial é isto:

— que foi igualmente por razões de oportunismo circunstancial, embora bem mais compreensíveis e justificáveis, que a SAD do FC Porto resolveu não recorrer da condenação da Liga, deixando a defesa da honra do clube para o recurso interposto pelo seu presidente;

— que, ao tomar esta decisão, a SAD do FC Porto não previu as consequências que daí poderiam vir. Se, como lhe competia, tivesse feito o trabalho de casa e tivesse realizado que, não recorrendo, ficaria fora da Champions, a SAD do FCP teria obviamente recorrido, mesmo com o risco de entrar a perder 6 pontos no campeonato que aí vem;

— que a condenação da UEFA só poderá ser levada a cabo através de uma grosseira violação de um princípio geral de direito punitivo, que é o da não retroactividade da lei, e consumará uma politica efectiva de dois pesos e duas medidas, conforma a vítima seja um colosso europeu ou um modesto colosso português;

— que, ao longo de todo o processo Apito Dourado (onde, quer na esfera penal, que na disciplinar, sempre houve simpatizantes benfiquistas em posição de acusar ou condenar o FC Porto, desde o topo até à base), nunca foi dada, até à data, uma possibilidade efectiva de o FC Porto se defender das acusações, nomeadamente confrontando, na justiça penal ou na disciplinar, a testemunha-chave, engendrada pelo Benfica, apaparicada pelo Ministério Público e tomada como a voz da verdade pela comissão disciplinar da Liga;

— que a única condenação existente até agora — a do CD da Liga — foi protagonizada por um órgão que reúne essa extraordinária faculdade de ser simultaneamente acusador e julgador (e daí que a outra frente de batalha benfiquista seja a despudorada manobra de desqualificar, intimidar e ameaçar o órgão de recurso — o CJ da federação — tendo tornado já claro que, no entender do Benfica, só haverá «justiça» se o CJ confirmar as condenações do CD; se o não fizer, haverá «branqueamento»).

— e, enfim, fingindo ignorar que o FC Porto de 2004, de José Mourinho, Deco, Maniche, Ricardo Carvalho, Derlei, McCarthy, Carlos Alberto, etc., folgadíssimo campeão nacional e justíssimo campeão europeu, certamente que não andou a comprar árbitros para empatar um jogo e vencer outro, contra equipas despromovidas e em encontros a feijões. Assim como finge ignorar que Portugal inteiro assistiu, nos últimos 20 anos, a uma clara demonstração da superioridade em campo do FC Porto, quase ano após ano. O que o País ainda não percebeu é como é que o Benfica ganhou o campeonato de 2005…

2. E parece que ao Benfica se juntou agora, nesta edificante cruzada, o Vitória de Guimarães. Quem, o Vitória de Guimarães — que vive a mendigar favores e empréstimos de jogadores ao FC Porto, que não entrou directo para a Champions porque levou 5-0 do FC Porto em casa —, também quer agora ver se rouba o lugar aos portistas e entra directo sem esse calafrio da pré-eliminatória? Bem esperamos que a SAD do FC Porto não se esqueça, mais uma vez, do que tem de fazer para responder ao Vit. Guimarães…

3. A cabeça ferve-lhes de ambição e entusiasmo: já se imaginam no Milan, no Inter, no Valência, no Arsenal, no Barcelona. E uns até já lá estão. As grandes vedetas do banco de suplentes de Portugal deram uma triste imagem do talento que apregoam. Sim, o árbitro, inqualificavelmente mau, fez tudo para que a Suíça não perdesse. Mas, por mais que um árbitro prejudique, há uma coisa contra a qual ele nada pode e que os grandes jogadores e as grandes equipas têm: atitude. Foi o que não tivemos. Aquela triste equipe da Basileia pareceu apenas um grupo de meninos vaidosos a deitarem contas à vida para depois do Europeu. Também não admira quando o exemplo vem de cima. Quando o primeiro a tratar da vidinha é o próprio selecionador, em plena concentração.

4. Mas não serei hipócrita: vejo com imenso alívio a ida de Scolari para Inglaterra. Acho que vai ser bom para nós e para ele também: só lhe vai fazer bem viver numa democracia a sério e num futebol onde não poderá agredir jogadores adversários, ofender jornalistas senhoras, insultar os críticos, apostar na saloice patrioteira e debitar banalidades para uma plateia de jornalistas ao seu serviço. Para começar, logo esta pequena diferença: o Chelsea contratou-o e logo revelou quanto é que lhe ia pagar, ao contrário de nós, que até hoje não sabemos quanto lhe paga a federação — apesar de esta ter estatuto de utilidade pública e viver, em parte, com o nosso dinheiro.

in jornal “A BOLA” , 2008.06.17

Escutas que a Justiça não quer escutar

”Luís Filipe Vieira (LFV) - Eu não quero entrar mais em esquemas nem falar muito… (…)
Valentim Loureiro (VL) - Eu penso que ou o Lucílio… o António Costa, esse Costa não lhe dá… não lhe dá nenhuma garantia?
LFV - A mim?! F.., o António Costa? F… Isso é tudo Porto!
VL - Exacto, pronto! (…) E o Lucílio?
LFV - Não, não me dá garantia nenhuma o Lucílio!
VL - E o Duarte?
LFV - Nada, zero! Ninguém me dá!… Ouça lá, eu, neste momento, é tudo para nos roubar! Ó pá, mas é evidente! Mas isso é demasiado evidente, carago! Ó major, eu não quero nem me tenho chateado com isto, “”porque eu estou a fazer isto por outro lado. (…)”
VL - Talvez o Lucílio, pá!
LFV - Não, não quero Lucílio nenhum! (…)
VL - E o Proença?
LFV - O Proença também não quero! Ouça, é tudo para nos f…!
VL - E o João Ferreira?
LFV - “O João… Pode vir o João. Agora o que eu queria… (…) Disseram que era o Paulo Paraty o árbitro… O Paulo Paraty!” Agora, dizem-me a mim, (…) à última hora, vêm-me dizer que já não pode ser o Paulo Paraty, por causa do Belenenses.”

O acórdão (*)

O acórdão do Comité de Apelo da UEFA a justificar a reposição do FC Porto na Liga dos Campeões de 2008/09 é bem mais do que um cartão amarelo ao modo como o Comité de Controlo e Disciplina suspendera os portistas por um ano.
O Comité de Apelo obriga os membros do Comité de Controlo e Disciplina, numa futura reapreciação do caso, a explicarem por que razão a sua sentença, se for coberta pela figura administrativa, "não será considerada como uma decisão disciplinar". Mas mais: terão de precisar "o campo de aplicação, em particular no aspecto temporal", numa clara alusão à necessidade de clarificar-se por que é que factos alegadamente ocorridos em 2004 poderão ser punidos em 2008 segundo um regulamento criado em…2007. Ou seja: o Comité de Apelo exige uma explicação que se perceba - se é que existe - para o uso da retroactividade. Ou muito me engano ou a actual formulação equívoca da alínea d) do célebre artigo 1.04 do Regulamento da Liga dos Campeões terá direito a exéquias.
É interessante entretanto perceber como o Comité de Apelo justifica a decisão de participação na Liga dos Campeões de 2008/09, de modo "a evitar que o FC Porto se submeta a um prejuízo irreparável no caso de ficar liberto de qualquer implicação em tentativas de corrupção" - numa reconfirmação de que aos portistas beneficia o recurso apresentado por Pinto da Costa no Conselho de Justiça sobre o processo Apito Final. Com efeito, para o Comité de Apelo, "é evidente que a decisão a tomar pelas autoridades competentes portuguesas sobre o recurso do presidente do FC Porto não será conhecida antes do início da Champions League 2008/09".
Não é lapso; está escrito no acórdão: "autoridades competentes portuguesas" - no plural. E qual é o significado de uma tal afirmação? Se a absolvição do presidente do FC Porto pelo CJ fechará de vez o processo, o Comité de Apelo percebeu que, se se confirmar a decisão da Comissão Disciplinar, para Pinto da Costa há vida para além da Justiça desportiva, incluindo o recurso para o Tribunal Administrativo.
O que o Comité de Apelo acautelou só não é ainda inteligível para os que dão fogo à peça das pressões e acham que tudo termina na decisão do Conselho de Justiça.
(*) Fernando Santos, in O JOGO

Um recurso é UM recurso!

Artigo 402 C. Processo Penal
Âmbito do Recurso
1- Sem prejuízo do disposto no artigo seguinte, "o recurso interposto de uma sentença abrange toda a decisão."
2- Salvo se for fundado em motivos estritamente pessoais, o recurso interposto:
"a) Por um dos arguidos, em caso de comparticipação, aproveita aos restantes;
"b) Pelo arguido, aproveita ao responsável civil;
c) Pelo responsável civil, aproveita ao arguido mesmo para efeitos penais.
3- O recurso interposto apenas contra um dos arguidos, em caso de comparticipação, não prejudica os restantes.

Comité de Disciplina terá de dar explicações (*)

Na resposta ao recurso do FC Porto, o Comité de Apelo da UEFA é muito duro com o Comité de Controlo e Disciplina, mas essa dureza não se concretiza apenas na reintegração do tricampeão português. Os juízes determinaram ainda em que moldes deve o órgão de primeira instância redigir a próxima sentença caso o processo lhe volte a cair nas mãos. Querem, por exemplo, que o célebre artigo 1.04, o tal que proíbe os clubes implicados em actos de manipulação de resultados joguem a Liga dos Campeões, seja devidamente explicado (ver transcrição na página ao lado) e que seja definido "um campo de aplicação", focando "em particular o aspecto temporal". Ou seja, quando e em que circunstâncias ficam os clubes sujeitos à exclusão.

Uma questão que leva a um dos principais argumentos de defesa do FC Porto: o facto de o artigo 1.04 ter sido integrado nos regulamentos da Liga dos Campeões três anos depois dos actos que constam no processo Apito Final. Na opinião de muitos especialistas, aplicar o regulamento neste caso seria uma violação do princípio da não-retroactividade da lei. Nos fundamentos da decisão, o Comité de Apelo mantém viva essa interpretação e até sugere mais do que isso ao avisar o Comité de Disciplina de que deve explicar, caso volte a pegar no processo "e mantenha o ponto de vista", por que razão não se trata de uma decisão disciplinar. Isto porque só considerando a exclusão do FC Porto uma decisão administrativa é possível contornar o princípio na não-retroactividade. Noutros termos: não é um castigo, é um mero critério de admissão, por isso a lei não é para aqui chamada. Um ponto de vista que, defende o FC Porto, já foi pelo menos duas vezes contrariado pelo Tribunal Arbitral do Desporto. Numa dessas ocasiões, relembrada nesta página, o TAS anulou uma medida do próprio Comité Executivo da UEFA, que decidiu por iniciativa própria banir o Anderlecht, condenado por ter subornado um árbitro em 1984. O Comité Executivo errou, segundo o TAS, justamente porque o acto que tomou, a exclusão de um clube, não era de natureza administrativa.

Pegando nesses dois casos, o Comité de Apelo diz ao Comité de Disciplina que deve explicar a sua leitura "à luz da jurisprudência".

(*) José Manuel Ribeiro, in O JOGO

Reacções de ilustres Dragões

Miguel Guedes
"Vitória de todos os portistas"


"A justiça da UEFA, de repente, acabou por ser mais célere do que pensávamos. Isso deve-se a uma assunção de culpa. O Comité de Apelo terá percebido que, além das questões políticas, terá de haver uma ponderação jurídica do caso. A UEFA tomou a única decisão possível para salvaguardar o bom nome da competição e a exequibilidade da mesma já que isto teria consequências também na Intertoto e na UEFA. Foi reposta a justiça desportiva. Ao contrário da primeira instância, o Apelo terá uma maior independência em relação às investidas inaceitáveis do senhor Platini. É uma vitória de todos os portistas, não apenas de alguns, que, mesmo com opções diferentes, pugnaram sempre pela justiça desportiva."


Rui Reininho

"Peço Desculpa aos bufos"


"Como já tinha dito, seria complicado motivar o Lucho e companhia para jogar apenas contra o Trofense e o Benfica. Temia, sobretudo, pela deserção do plantel. Só tenho pena porque o Guimarães já não vai ganhar a Liga dos Campeões, mas o Benfica pode tentar conquistar a Taça UEFA, se tiver mérito para isso. E peço desculpa aos seis milhões de bufos. Quer-me parecer que os juízes portugueses falam muito, mas trabalham pouco. Se calhar não lhes pagam horas extraordinárias. Se têm alguma coisa para decidir já o deviam ter feito. Isto como ficar na precária, sem saber muito bem o que vai acontecer a seguir. O futebol devia ser entregue à geração Baía, Costa e Figo que estão nisto só pelo jogo."


Francisco José Viegas
"Benfica foi queixinhas de serviço"


"Para já, fica a ideia de que nem a UEFA acredita nos argumentos daquela espécie de tribunal plenário do regime, que não só já tinha decidido antes de ter acesso aos documentos, como também não aceita a defesa do réu. Disto tudo, também retenho a imagem do Benfica a constituir-se como assistente do processo, fazendo o papel de queixinhas de serviço, tentando jogar na secretaria após não ter conseguido a qualificação em campo. Nada disto é edificante para a imagem do futebol português. Pessoalmente, espero que se investigue tudo o que diga respeito ao processo Apito Dourado e que passem a jogar no campo em vez de andar a distribuir dossiês anónimos nos quais apagaram mal a assinatura."


Rui Moreira
"FC Porto conseguiu o objectivo"


"O que estava em causa era disputar a Liga dos Campeões e o FC Porto conseguiu o seu objectivo. Agora, sem urgência, está mais confortável para fazer vingar a sua tese. Defendi o recurso como questão moral e ética e outros, que não é o meu caso, entendiam mesmo que o FC Porto até poderia vir a ser excluído da prova. É absolutamente miserável que agora se tente fazer, dentro do FC Porto, uma caça às bruxas, principalmente quando se percebe que a SAD cometeu tantos erros. Se, como sempre defendi, o FC Porto tivesse recorrido por razões de honra e glória, esta confusão toda não teria acontecido. É importante que o clube e autores da sua defesa não confundam aquilo que foi um recurso desesperado com uma estratégia correcta."


Pôncio Monteiro
"Decisão que todos esperávamos"


"Esta era a decisão que todos esperávamos, porque desde o princípio que sabíamos de que lado estava a verdade e a razão . Havia outros interessados em jogo, terceiras partes, que não aqueles que norteavam todo este problema. Mas as acções ficam para quem as praticou e, agora, todos os que provocaram esta situação, sem excepção, que vejam a sua rica imagem ao espelho. Sempre pugnei para que a justiça desportiva fosse feita e para que se procurasse toda a verdade neste imbróglio, porque sabia que a verdade seria esta. O FC Porto vai participar na próxima edição da Liga dos Campeões com toda a justiça. Venceu o campeonato com margem folgada e, finalmente, essa decisão foi tornada pública e foi oficializada."


Manuel Serrão
"Clube Ainda Pode ser prejudicado"


"Com a decisão de permitir ao FC Porto participar na Liga dos Campeões, fica a ideia de que a UEFA não foi nem seria capaz de resolver a questão em tempo útil. Seria incrível aplicar uma lei de 2007 a factos ocorridos em 2004, violando o princípio da retroactividade. Seria também uma estupidez que a UEFA ouvisse o Guimarães e o Benfica, porque estes clubês nada têm que ver com o caso. Mas, apesar de a UEFA não resolver agora o caso, nada impede que o FC Porto não seja prejudicado no futuro quando houver uma decisão do Conselho de Justiça. Para já, fica a satisfação de o FC Porto poder participar na Liga dos Campeões depois de ter sido a equipa europeia que conseguiu o título com mais pontos de avanço."

Só para adultos

Podridão ou os tais homens nos lugares certos...

Advogado do Benfica: Dr. João José Garcia Correia

e, para surpresa de todos, o amigo de Maria José Morgado:

Conselho Superior do Ministério Público:
Plenário
Presidente
Procurador-Geral da República, Conselheiro Fernando José Matos Pinto Monteiro

Vogais
Membros eleitos pela Assembleia da República
Prof. Doutor Rui Nogueira Lobo de Alarcão e Silva
Dr. Filipe Madeira Marques Fraústo da Silva
Dr. João José Garcia Correia
Dr. António José Barradas Leitão - vogal permanente
Dr. Ricardo Manuel de Amaral Rodrigues

Dedicado a toda a mesquinha e invejosa escumalha benfiquista

E AGORA ????
Investiram tanto nos homens da Liga, na Maria José Morgado, no Ministério Público, na Judiciária de Lisboa, no Vital Moreira, no Hermínio Loureiro, no Cunha Leal, no Veiga, na Bola, no Correio da Manhã, no Record, no Jogo, no Jornal de Notícias, no Diário de Notícias, na Sábado, na FPF, no ... no .... no .... no.... e esqueceram-se da UEFA? Não me digam que o Porto também domina a UEFA!?


Champions, este ano (à semelhança do passado) só aqui

Rui Rangel, Juiz, dixit

A lei processual penal tem regras rígidas quanto à produção, utilização e valoração da prova, não obstante o princípio da livre apreciação da prova que concede ao julgador larga margem de manobra na apreciação das provas.
Pela importância que a prova assume na verificação ou não do crime, na punibilidade ou não do arguido e na determinação da pena ou medida de segurança, ou seja na busca da verdade material, não pode reinar uma lógica de vale-tudo. E não pode porque estamos a lidar com direitos fundamentais, com protecção constitucional que veda em absoluto o contrabando de provas.Vem isto a propósito da utilização, num processo disciplinar, de meios de obtenção de prova, no caso escutas telefónicas, ordenadas no processo-crime. À luz da lei, tal utilização não pode ser feita. Os métodos proibidos de prova incluem os meios de prova e os meios de obtenção de prova. Logo, é proibida, quer pela Constituição quer pela lei processual penal, a utilização de escutas telefónicas fora do processo-crime. E não é por uma questão de lógica, como diz Vital Moreira, que defende, de forma bizarra para um constitucionalista, esta utilização. É para defesa do Estado de Direito e do direito à intimidade que só pode ser restringido no processo penal e não em qualquer processo de importância menor, como é o caso do processo disciplinar na jurisdição desportiva. Mesmo no processo penal, esta prova só é aceite como excepção para crimes de gravidade mais robusta e com certa especificidade. A certeza jurídica, a verdade material que se pretende obter com a produção de prova nunca é absoluta, o que significa que a proibição de utilização de certa prova funciona como um limite a essa descoberta. Ainda bem que é assim. É um sistema equilibrado assente numa exigência de superioridade ética do Estado que, sob a égide de um justiça penal eficaz, não esquece os direitos fundamentais, não esquece 40 anos de atropelos, que valem, como diz Costa Andrade, como direitos de defesa e proibições de intromissão ou agressão por parte dos poderes públicos. Agir de acordo com as regras preestabelecidas e no respeito pelas garantias de defesa do acusado é o caminho a seguir. De acordo com a teoria penal da ‘árvore envenenada’, o processo disciplinar que utilize – e, pior, valorize – as escutas telefónicas está envenenado e contaminado e, por isso, viciado.

Rui Rangel, juiz, no CM

Milagres de Santo António

Irlanda diz não a Lisboa

Uefa diz sim ao Porto
As notícias sobre a ressurreição do Dragão, parecem-me ainda um pouco exageradas...
mesmo assim aqui vai disto para os campeões da treta



É vergonhosa, anti-patriótica e demonstra uma inveja, uma cegueira e uma mesquinhez vergonhosa, a atitude das papoilas saltitantes que se assumem como queixinhas e estão convencidos que mandam em toda a gente, em todos os órgãos e decidem e mandam publicar:
"O Benfica vai ser ouvido e esclarecerá se a decisão transitou ou não em julgado!!!! Uma vez que houve infracção gravíssima da Comissão Disciplinar da UEFA, que não ouviu Benfica e V. Guimarães. "




Rui Moreira quer investigação a "casos" suspeitos do Benfica

Rui Moreira, presidente da Associação Comercial do Porto, considerou hoje "previsível" a anulação da decisão de exclusão do FC Porto na Liga dos Campeões pela UEFA e instou as instancias desportivas nacionais a investigar os "casos" do Benfica.

"Foi a previsível vitória da verdade desportiva, que é o que mais gostamos. Porém, e face ao comportamento do Benfica neste processo, acho que o FC Porto deveria insistir junto das autoridades desportivas para que investiguem várias coisas muito suspeitas que o envolveram nos últimos anos", reagiu, em declarações à Lusa.

O adepto portista comentava a deliberação de Comissão de Apelo da UEFA que anulou a decisão de exclusão do FC Porto da Liga dos Campeões de futebol e remeteu o processo para reapreciação na Comissão de Controlo e Disciplina.

"Não sei se o FC Porto não tem explorado essas situações do Benfica por questões tácticas ou por julgar não valer a pena, por achar que o clube não lhe faz concorrência, mas julgo que está na hora de levantar essas questões sobre quem pretensamente quer moralizar o futebol português", vincou.

Rui Moreira referiu-se especificamente "às escutas com Luís Filipe Vieira sobre a Taça de Portugal - tal como o Conselho de Disciplina da Liga diz, tal não lhe diz respeito pelo facto da prova ser organizada pela federação -, ao que se passou no "Estoril-gate", que deve merecer muitas perguntas, bem como explorar o incidente de publicidade a uma casa de apostas feita por um jogador".

"O Benfica fica muito mal nesta história da UEFA. Habituou-se muitos anos a ser o clube do regime, sempre protegido. Agora tem dirigentes que não conseguem vencer nas quatro linhas e tentam, através destas formas menos claras, resultados na secretaria que não conseguiram em campo", criticou.

A decisão de hoje do Júri de Apelo foi classificada como "o triunfo da verdade desportiva" que, segundo Rui Moreira, poderia ter sido lesada "devido a uma informação incorrecta da federação que induziu a UEFA em erro".

FC Porto: aconteça o que acontecer, hoje é o primeiro dia do resto da tua vida


Já todos perceberam que aconteceram comportamentos menos aceitáveis
Já todos perceberam que os outros de lisboa não te ficaram atrás
Já todos perceberam que lisboa não perdoa 30 anos de derrotas
Já todos perceberam que não basta ter as melhores equipas
Já todos perceberam que a política e os sórdidos bastidores do poder lisboeta estão a estender os seus tentáculos
Já todos perceberam que o benfica é mesquinho, invejoso, ardiloso
Já todos percebrem que os outros de lisboa foram simplesmente "esquecidos" numa investigação
Já todos perceberam as palavras do "estou a trabalhar por fora" ou "é mais importante ter os homens na liga que ganhar campeonatos"
Já todos perceberam que só falta mesmo derrubar aquela "aldeia" portista para ter o poder absoluto

Aconteça o que acontecer, o futuro jamais será igual: como os japoneses em Pearl Harbor, o Benfica e os seus bonecos atacaram cobardemente, tentando atingir na secretaria e de forma ardilosa, o que não consegue em campo há mais de 30 anos, ou seja, ser o melhor.
Jamais lhes perdoaremos, jamais lhes daremos tréguas, mil anos podem passar, mas pagarão com sangue porque só o sangue derramado limpará esta ignomínia.

Viva o FC Porto! Eternamente!

Palhaço (III)

A CONSTITUIÇÃO é única:
para lisboa e para o outro país...


"A Constituição proíbe toda a ingerência das autoridades nas telecomunicações, salvo os casos ressalvados na lei em matéria de processo penal - e não para outros efeitos"


Costa Andrade, Faria Costa, Damião Cunha e Germano Marques da Silva, São EMINENTES Professores de Direito Penal, que MERECEM TODO O CRÉDITO e MUITO RESPEITO.
Disseram: A CONSTITUIÇÃO É CLARA! ESCUTAS, NESTE PROCESSO NÃO VALEM!

Surge em cena mais um palhaço, (à semelhança de Maria José Morgado, de Saldanha Sanches, de Ricardo Costa, dos Leais, etc) contratado e pago pelo benfica: VITAL MOREIRA

Trata-se de um bacano também conhecido pelas opiniões (muito próprias) sobre escutas telefónicas, bastando perceber o que ele disse acerca do processo Casa Pia. Para os pedófilos importantes, devem ser tidos cuidados e muitos pruridos, questione-se tudo e defenda-se o bom nome dos visados. Para castigar o "maior criminoso da nação, responsável pelo escandaloso alheamento do Glorioso dos seus tempos de maior glória", tem que haver punição, e severa. Usem-se todos os meios!

Já agora(I): Porto, Boavista, Gondomar, Vizela... Clubes da esfera lisboeta? Nenhum!

Já agora (II): RUI SILVA, árbitro da 1ª categoria, residente em Trás-os-Montes, foi punido com a suspensão de 20 meses; entretanto um colega árbitro da esfera lisboeta e da mesma divisão do Rui Silva, na altura dos factos, confessou ter recebido pulseiras em ouro, foi interceptado em escutas telefónicas a combinar jantares e não só, e foi absolvido pelo Conselho de Disciplina...

Já agora (III): Inocência de Santo - D.Armindo bispo do Porto na reforma, ficou supreendido por o "processo" ser tão localizado e afirmou que a existirem essas "irregularidades" só faziam sentido se fossem generalizadas...palavra de Bispo que merece todo o meu incondicional respeito...

Herói num país de invejosos e mesquinhos lampiões

Finalmente alguém ou algo relacionado com o FCPorto recebeu o devido reconhecimento da presidência da república de lisboa...

Vitor Baía continua a coleccionar títulos, mesmo depois de ter terminado a sua extraordinária e vitoriosa carreira. O jogador mais titulado do mundo, agora Director de Relações Externas do FC Porto, foi distinguido em Viana do Castelo pelo presidente da república de lisboa, desta vez com o Título de Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.

Este título, mais um para Baía, é atribuído como uma distinção que premeia a prestação de serviços relevantes a Portugal, seja no próprio país, seja no estrangeiro.

A presidência da república de lisboa tenta assim corrigir o "esquecimento" que foi o silêncio à vitória do FCPorto na liga dos campeões no ano de 2004 e a vergonhosa condecoração aos derrotados do europeu de 2004 comandados pelo sulista e brasileiro scolari...

Palhaço (II)

Este bacano, actual presidente da UEFA, ao comentar os castigos da UEFA que impedem a participação de três clubes, nomeadamente, FC Porto, Steaua de Bucareste e CSKA Sofia disse que os mesmos “uma mensagem muito forte contra a batota.” “Se tivermos casos em que os visados são reconhecidos como batoteiros pelas suas federações, é igual serem ricos ou pobres, do norte ou do sul", e acrescentou que “a decisão em admitir o AC Milan na Liga dos campeões, após o calciocaos, não teve o meu aval.”.

Vamos por partes: no que ao FCPorto diz respeito, o francês insultou o clube. O caso está pendente porque o FCP apresentou recurso em sede europeia e, a nível nacional ainda se aguarda a decisão do CJ da FPF. Por outro lado, o FCP não está indiciado em corrupção (a batota que ele diz) mas em tentativa. Entre matar e tentar matar há uma "pequena" distância...

Por outro lado estas declarações revelam bem os dois pesos e duas medidas com que a UEFA recorrentemente trata os casos de indisciplina que chegam às suas mãos. Base da defesa do Porto, Milan e Juventus, do poderoso Calcio, foram punidos no seu país por corrupção, tentada e comprovada que passou pelo falseamento de resultados, aliciamento de jogadoresetc.

O que tem feito a UEFA a estes trutas sabendo que o tal artiguinho diz "faz ou fez..."? Bem, o Milan participou na última edição da Champions, a Juventus só não participou na última porque foi parar à 2ª divisão italiana, no entanto vai participar na próxima edição da Champions, a mesma em que a UEFA decidiu afastar o FC Porto por tentativa de corrupção. É fantástico! A lei é de 2007, os factos cometidos pelo Milan e pela Juventus são de 2006, e a suposta tentativa associado ao FCP é de 2004!!!!! Para além de usar a lei a seu bl prazer, parece que para a UEFA é mais grave “tentar corromper” do que “corromper mesmo”.

Não pode deixar de ser curioso, também, é que os punidos foram o Steaua de Bucareste da Roménia, o CSKA Sofia da Bulgária e FC Porto de Portugal… os ilibados foram Milan e Juventus de Itália! Mais uma vez, parece-me claro que a UEFA tem decisões baseadas em razões políticas e não em razões desportivas e justas.

Assim, o presidente da UEFA está a insultar o FCPorto e, pior, está provado que a decisão definitiva está tomada e é política e o Porto está fora da Liga dos Campeões para servir de exemplo, mesmo sem culpa provada!

Palhaço (I)


MANUEL ALEGRE acabou por mostar o que é um político.


Há uns dias, num comício com o Bloco de Esquerda, este orador socialista criticou a actuação política do governo apoiado pelo partido de que é deputado. Mau maria, disseram os chuchas, olé, aplaudiram os demais.

Horas depois, numa moção de censura ao governo, apresentada pelo CDS-PP, o mesmo Manuel Alegre, agora como deputado, tinha a oportunidade ser politicamente coerente com as afirmações das vésperas e mostrar que afinal há uma réstia de esperança nos parasitas, perdão, nos políticos desta praça.

Pois bem, o deputado socialista Manuel Alegre VOTOU CONTRA, contra a moção e contra o orador Manuel Alegre....

Olha a novidade...

Apito Final' ainda pode envolver Benfica e Vieira
no Diário de Notícias

O processo 'Apito Final' ainda não está fechado. A Comissão Disciplinar da Liga de Clubes deixou em suspenso dois processos e aguarda agora as conclusões do inquérito que a Procuradoria-Geral da República instaurou tendo como base o 'dossier' 'Apito Encarnado'


Liga de Clubes ainda aguarda mais dados da PGRO


"Apito Final" ainda não acabou. A Comissão Disciplinar da Liga de Clubes tem dois processos suspensos aguardando os resultados de um inquérito aberto pelo procurador-geral da República com base no dossier "Apito Encarnado". O documento tornado público em Agosto de 2007, foi entregue à PGR (e também à Liga, Federação e Polícia Judiciária) e pode colocar o Benfica sob a alçada da justiça desportiva no âmbito do processo "Apito Final". Alegadamente elaborado "por um conjunto de funcionários de investigação" da Polícia Judiciária, o dossier denuncia uma suposta dualidade de critérios da investigação do processo "Apito Dourado", e refere "factos" a que " por esquecimento não terá sido dado o devido tratamento". Algumas das denúncias dizem respeito à época 2004/2005, ano em que o Benfica conquistou o campeonato. "Reuniões secretas entre Luís Filipe Vieira e José Veiga com dirigentes da arbitragem" , "reuniões num restaurante de Penafiel entre José Veiga e vários árbitros e árbitros assistentes", "reuniões entre o dr. João Rodrigues com o sr. Pinto de Sousa num hotel de Lisboa" , " a promessa da contratação de um jogador do Estoril antes do "famoso" jogo Estoril-Benfica, no Algarve", são algumas das denúncias feitas no documento anónimo que mereceu a Pinto Monteiro, no entanto, a decisão de abrir um processo de inquérito.

Sabendo disso, a Comissão Disciplinar da Liga de forma a evitar a prescrição que poderia resultar da abertura de um novo inquérito, tomou a decisão de suspender dois processos. Os processos de inquéritos 02-06/07 e 13-06/07 , apesar do arquivamento dos autos na parte respeitante à matéria de facto da deliberação final mantêm-se suspensos por um período de dois meses, a contar da data de publicação do respectivos acordãos - 6 de Maio de 2008 - ( no dia 6 do próximo mês de Julho a situação será revista), conforme se pode ler nas páginas 38/39/ 40 e 110/ 111 dos respectivos documentos. "O prosseguimento do processo visa investigar e aferir do relevo jusdisciplinar da factualidade que possa resultar da informação remetida a esta comissão disciplinar pela procuradoria geral da República".O DN tentou contactar o Presidente da Comissão Disciplinar da Liga, mas sem sucesso. Ricardo Costa, que ontem esteve reunido com o Procurador Geral da República, manteve durante todo o dia o telefone desligado. O DN também não conseguiu chegar à fala com Luís Filipe Vieira . No entanto, em Agosto de 2007, quando o documento foi tornado público, o líder do Benfica foi claro na reacção: " se a PGR recebeu esse documento, que investigue. E que nada fique por investigar. O Benfica confia e sempre confiou na Justiça".

Obs.: a Comissão Disciplinar da Liga tomou a decisão de suspender dois processos... C O M O ?????

Até que enfim, uma resposta à altura!

SAD do FC Porto acusa Benfica de “exercer pressão inadmissível” sobre Conselho de Justiça e Gilberto Madail

A SAD do FC Porto acusa, em comunicado difundido hoje através do seu site, que o Benfica, com o “conteúdo publicado” na sua página oficial, em que Luís Filipe Vieira afirma que Gilberto Madail, presidente da Federação Portuguesa de Futebol, tem de se demitir se o FC Porto não for castigado pelo Conselho de Disciplina daquele organismo, “pretende exercer uma pressão inadmissível” quer sobre o dirigente quer sobre este órgão. “Esta, de resto”, continua o documento, “é mais uma demonstração do poder subterrâneo, encafuado e ilegítimo que o SLB tão bem tem tentado utilizar, felizmente que, para quem gosta do futebol no relvado, sem êxitos desportivos dignos de registo”. Luís Filipe Vieira afirma na entrevista ao site do seu clube que “é bom que as pessoas percebam que não foi um direito conquistado pelo Benfica fora de campo (a eventual participação na Liga dos Campeões), mas sim um direito perdido pelo FC Porto por tentar ganhar fora de campo. Não sou eu que o digo. São os tribunais e os órgãos jurisdicionais desportivos”. No documento hoje emitido, a SAD portista responde à letra às afirmações do presidente encarnado. “Na sequência do que tem sido repetidamente denunciado pelo Presidente do Futebol Clube do Porto, o SLB pretende obter na secretaria, e longe dos palcos do jogo, aquilo que não conseguiu em campo e que constituiu mais um fracasso rotundo na sua deprimente história recente. Depois de ter anunciado com espavento ter reunido a melhor equipa dos últimos dez anos e assumido candidatura firme a todas as vitórias, o senhor Luis Filipe Vieira assistiu à espiral negativa da sua super-equipa, que se fixou no quarto lugar final, a mais de duas dezenas de pontos do campeão, e com o acesso vedado à UEFA Champions League”, lê-se no ponto um do comunicado da SAD do FC Porto. Para os dirigentes do FC Porto, “esta é a verdade desportiva da Liga 2007/2008”, que o senhor Luís Filipe Vieira não será capaz de alterar ou branquear” e, “ainda menos, quem lhe escreve os discursos, sopra declarações ou alinhava entrevistas”. A concluir, o FC Porto critica o Benfica por, com as declarações do seu presidente, “denegrir a imagem” do futebol português. “Ao F.C. Porto compete unicamente continuar a ser melhor, no caso do SLB, muito melhor, que os seus adversários e lamentar que esta pressão, perfeitamente dirigida, contribua em exclusivo para denegrir a imagem internacional do nosso futebol e para enfraquecer o seu impacto. Esta atitude, de resto, surge na linha de mediocridade que caracteriza a acção dos dirigentes daquele clube”, lê-se a terminar.

Clubes europeus fazem lóbi para defender F. C. Porto

A confirmação da ajuda prestada pela Associação Europeia de Clubes, inclusive através da intervenção pessoal do responsável máximo, o alemão Karl-Heinz Rummenigge, também presidente do Bayern Munique, foi dada, ao JN, pelo porta-voz da associação, o espanhol Raul Sanllehí, dos quadros do Barcelona, outro dos clubes que está, transitoriamente, à frente do organismo nascido do G-14.
"Estamos a acompanhar a situação a par e passo, desde o início, e entendemos que a decisão da UEFA não tem justificação", sublinhou Raul Sanllehí, sustentando que o objectivo é "fazer lóbi" a favor dos tricampeões nacionais. "Os factos ainda não estão provados, pois o caso não transitou em julgado", lembrou. De recordar que o aparecimento do G-14, entidade que agrupava uma boa parte dos clubes do top europeu, incluindo o F. C. Porto, se deveu, precisamente, à necessidade de afrontar a UEFA e cuidar dos interesses das equipas, em contraponto com várias das teses apresentadas pela estrutura sediada em Nyon.
O porta-voz foi bem claro. A ECA está solidária e a suspensão do F. C. Porto é um "equívoco". Anteontem, dia em que o Órgão de Controlo e Disciplina anunciou a exclusão portista da Champions, a Associação Europeia de Clubes elaborou um comunicado, não só a discordar do castigo, mas também a solicitar uma reunião com a UEFA, no sentido de esgrimir argumentos e discutir cara a cara toda esta situação. A task-force está em campo e espera obter resultados. Durante o dia de ontem, Raul Sanllehí ainda não tinha recebido uma resposta, mas mantinha a confiança que a pretensão será atendida e concretizada no decorrer da próxima semana. "Estamos a trabalhar em paralelo", salientou. Na Suíça, já se encontra Adelino Caldeira, advogado e administrador da SAD. É que ao F. C. Porto não resta outra via senão o recurso para o Comité de Apelo da UEFA, junto do qual os dragões vão tentar anular o castigo. Na sua defesa, os azuis e brancos serão auxiliados por especialistas radicados na Suíça, na área do Direito Desportivo. Seis dias é o tempo para actuar, mas tudo será tratado antes do expirar desse prazo.
Raul Sanllehí esclareceu que o que está em causa é somente a defesa do F. C. Porto, face a uma "decisão incorrecta" da UEFA.

O Triunfo dos Porcos

Uefa director of communications William Gaillard told BBC Radio 5 Live:

“We have taken this decision because a Portuguese court has actually sentenced FC Porto and its president."

REPITAM SFF: UM TRIBUNAL SENTENCIOU O PORTO? COMO? ONDE? QUEM? O PAVÃO AO SERVIÇO DO VIEIRA?

Nós lutaremos até o fim,
Nós lutaremos na frança,
Nós lutaremos nos mares e oceanos,
Nós lutaremos com crescente confiança
E crescente força nos ares!

Nós defenderemos nossa ilha
Qualquer que seja o custo!
Nós lutaremos nas praias,
Nós lutaremos em aterros,
Nós lutaremos nos campos
E nas ruas,
Nós lutaremos nas montanhas.

Mas nós nunca nos renderemos
!

Quem os calou?

O fórum do Portal dos Dragões, o espaço de maior e de melhor partilha sobre os assuntos do FC Porto, foi desactivado.

"Oportunamente serão facultadas informações adicionais", diz-se no portal.

O que se passa?

Foi silenciado pela nova PIDE, perdão pelo Procurador Geral da República Lisboeta?


Até acredito que sim, porque ficamos a saber, num artigo do JN, que foi sua excelência o procurador geral da república lisboeta que proibiu o procurador Almeida Pereira a defender-se publicamente das acusações de que foi alvo pela imprensa lisboeta na altura em que foi indigitado para director da PJ do Porto.
Ou seja, o PGR, em conluio com a imprensa de lisboa, teceram artimanhas de modo a impedir a ida do procurador do Porto para a PJ numa comissão de serviço de 3 anos...

Continua a ódio e racismo contra o Porto, as suas instituições e as suas gentes...

Canalhas (IV)

Juíza contra uso de escutas no Apito Final

«A juíza Fátima Mata Mouros respondeu, na semana passada, numa aula de um curso de Direito do Desporto, organizado pela Faculdade de Direito de Lisboa, a uma pergunta que muitos juristas e dirigentes desportivos fazem a propósito do processo Apito Final:


Pode haver [recurso a] escutas num processo disciplinar desportivo?

"A pergunta parece não ter sentido, porque a letra da lei neste domínio é de uma linearidade inultrapassável. Portanto a resposta poderia ser simplesmente não", afirmou a magistrada judicial e autora do livro Sob Escuta.

Apesar da rejeição, Mata Mouros procurou aprofundar o tema. "De tão definitiva, todavia, aquela resposta não consegue impedir alguma insatisfação: mas porquê?", questionou. "Se a matéria evidenciada pelas escutas constitui crime, ou ilícito de qualquer outra natureza, se o ilícito está demonstrado, qual a razão para não ser punido ou, sancionado?"

Às duas perguntas, a juíza lembrou que "a auto justiça" imposta pelo "vínculo de justiça desportiva" não pode significar "a completa preclusão da competência dos órgãos jurisdicionais do Estado, quando estão em causa direitos fundamentais dos cidadãos cuja lesão é constitucionalmente garantida através do recurso aos tribunais":
"A Constituição proíbe toda a ingerência das autoridades nas telecomunicações, salvo os casos ressalvados na lei em matéria de processo penal - e não para outros efeitos.
in PUBLICO, 03/06/2008

Depois dos pareceres de alguns dos maiores especialistas portugueses na matéria – José Faria Costa, Germano Marques da Silva, Manuel Costa Andrade e Damião da Cunha –, vem também a público uma conhecida juíza alinhar na mesma tese, de uma forma clara e taxativa.

Quantos mais pareceres, quantas mais opiniões de especialistas na matéria serão necessárias, para que o ‘Apito Final’ seja engolido por quem o inventou?

Quantos dias faltam para que Ricardo Costa se demita, ou seja corrido do CD da Liga?

(via o excelente
Reflexão Portista)

Canalhas (III)

A Federação Portuguesa de Futebol, através de um seu funcionário, o advogado João Leal, comunicou à UEFA a condenação do F. C. Porto pela Comissão Disciplinar da Liga da forma mais negativa possível, fazendo os possíveis para que a UEFA exclua os portistas da Liga dos Campeões. Ao invés de tentar proteger o seu filiado, como é sua obrigação e sempre fez, ou como fazem as outras federações, a FPF começa por dizer que o campeão nacional "has committed the very serious disciplinary infrigement of corruption of the refereeing team" [cometeu a infracção disciplinar muito grave de corrupção da equipa de arbitragem] e só 22 palavras mais à frente, no meio de referências jurídicas, e em itálico é que se lê "as an attempt" [na forma tentada]. Mais, o denodo com que João Leal, director do Departamento Jurídico da FPF, escreve que o F. C. Porto não recorreu e omite que o recurso de Pinto da Costa pode ter óbvios efeitos sobre a condenação do clube caso venha a ser considerado procedente pelo Conselho de Justiça indicia uma inaceitável tomada partido. Diabolizando o F.C. Porto, claro!
À Federação, aos seus órgãos e aos elementos que os integram exige-se distanciamento e imparcialidade. Lendo o fax que a FPF enviou para a UEFA percebe-se que não há distanciamento, nem imparcialidade. Falando claro, João Leal enviou uma comunicação que abre caminho à exclusão do F. C. Porto, em benefício especialmente do Benfica, que assim poderá chegar à Champions através da terceira pré-eliminatória, mas também do Guimarães e até do Braga.
A FPF tem todo o direito de achar que a condenação do F. C. Porto pela Comissão Disciplinar da Liga foi curta, mas é incompreensível que agora vista publicamente a pele de cordeiro ao dizer que é assunto que não lhe diz respeito e na privacidade da comunicação com a UEFA use o fato de lobo mau e tente empurrar o campeão nacional para o cadafalso.
Em suma, este é um óbvio caso de tráfico de influências e a federação terá de se explicar.

Canalhas (II)

Cervan e Cunha Leal no complô contra o FC Porto

Marinho Neves, autor do "Golpe de Estádio" escreveu no seu blog:
«Acabei de ter a informação de fonte segura e credível que a UEFA já determinou, muito embora ainda não seja ainda oficialmente conhecida, que o FC Porto fica de fora da Liga dos Campeões devido à condenação dos portistas no processo Apito Final.

Segundo me garantiram também, toda a informação que despoletou este castigo e que mereceu um apurado estudo jurídico teve como chefe de operação, Silvio Cervan sempre muito bem apoiado por Cunha Leal.
Também sei que uma figura de grande peso na FPF, à revelia de Gilberto Madaíl foi quem elaborou todo o processo que enviou para a UEFA, fornecendo meticulosas informações que deram origem ao castigo.
Estas três personagens andam borradas de medo e o caso não é para menos. Aproveitem, vão passar férias .... longas.»