Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

A Taça da Liga e a falsa questão


É sempre a mesma história. Pois e tal é uma taça que nada vale. Não vale nada vale o tanas! Todos os jogos em que o Porto entra são para vencer. Mesmo na natação! Esta coisa de desvalorizar este troféu é desde logo uma treta. 

Agora, hoje, ODIEI ver o sorriso após o golo do adversário, do Presidente que tanto amei e idolatrei. Assim como relembro aquelas muitas imagens do "chefe"? do departamento de futebol a olhar para o telemóvel com os jogos a decorrer. 
Eu que esperei 15 anos para ver o Porto triunfar, que vivi in loco e a cores os triunfos internacionais do Porto, eu que vi a tenacidade e a força de querer lutar e vencer os da capital colonial, acho que, hoje em dia, isto a que assistimos, nos últimos 3 anos, correspondem REALMENTE ao fim de um ciclo. De liderança e de um modelo já gasto. 
Penso que o líder merece uma estátua e até um vencimento vitalício, mas como nas empresas que que o fundador chega a um ponto de não retorno, os filhos merecem uma oportunidade de tomar conta do negócio. 
Neste momento não sei quem são os filhos, mas que o Porto merece uma limpeza de cima a baixo, lá isso merece.

Três (até serão mais) anos de silêncio sufocante da estrutura face ao crescente esbulho dos de lisboa, 3 anos em que se assiste ao desmembrar do corpo central da equipa, aqueles jogadores que eram o núcleo que transmitia a mística aos recém-chegados, pelo menos 3 anos em que se desinvestiu no futebol e prol de comissionistas e dos seus protegidos.... Não, não  está bem.

Mais uma vez: tem que ser de cima a baixo. Líder? Não sei, mas a continuar assim ainda é possível sermos mais humilhados e nos sentirmos enjoados e com vómitos (que é como me sinto sempre que vejo o "futebol" do meu Clube do Coração!

0 comentários: