Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Última hora – Um dos vouchers oferecidos pelo Benfica chegou aos 1000 euros (*)

(*) via O POLVO

Novos e-mails e documentos foram partilhados no Mercado de Benfica nos últimos dias. Nos e-mails que tinham sido divulgados no mês passado, encontrava-se um e-mail sobre os vouchers que o Benfica oferecia aos árbitros e delegados. O e-mail tinha sido enviado por Nuno Gago, oficial de ligação aos adeptos encarnados, a Paulo Gonçalves.
(Retirado do Portal dos Dragões)
Em anexo encontrava-se a seguinte tabela excel.
Na tabela acima estão os vouchers que foram distribuídos a árbitros e delegados para determinados jogos e que acabaram por ser utilizados. A tabela é de interpretação fácil, na segunda coluna estão as datas dos jogos em questão, na última os nomes das pessoas que usaram os vouchers, assim como em alguns casos as datas exactas em que foram usados.

Quais eram os valores dos Vouchers

Nos ficheiros colocados hoje pelo Mercado de Benfica, referentes à Célia Falé, encontram-se algumas faturas dos vouchers em questão. A Célia Falé tinha várias pastas organizadas, onde uma delas tinha o nome: vouchers. Abaixo coloquei alguns vouchers que são referentes à tabela enviada a Paulo Gonçalves.

Voucher Nuno Alvo

Nuno Alvo gastou 125,40 € para duas pessoas, ou seja, 62,70 € por pessoa.

Voucher Mario Dionísio / Francisco Ferreira

Mário Dionísio cedeu o seu Voucher a um Francisco Ferreira, que gastou 54.50 € para duas pessoas.

Voucher Marco Ferreira/João Massa – Luis Ramos/José Manuel Silva – Sérgio Serrão/Marco Ferreira/ António Lavrador – Esmeraldo Augusto/ Ricardo Carvalho

Marco Ferreira cedeu o seu Voucher a um João Massa, que gastou 67.50 € para duas pessoas.
Luís Ramos cedeu o seu Voucher a um José Manuel Silva, que gastou 85,35 € para quatro pessoas.
Sérgio Serrão e Marco Ferreira cederam os seus Vouchers a um António Lavrador que gastou 159.55 € para 4 pessoas.
Esmeraldo Augusto cedeu os seus Vouchers a um Tiago Carvalho que gastou 257,30 euros para 4/5 pessoas, ou seja mais de 50 euros por pessoa.

Vouchers sem datas

Existem vários vouchers onde não estão mencionadas as datas em que estes foram utilizados no Museu da Cerveja.

O (ou os) Voucher(s) a 1022 euros

Aqui abaixo encontra-se um Voucher no valor de 1022 euros, correspondente a 8 refeições. Infelizmente ainda não foram revelados os e-mails de Paulo Gonçalves de 2015, porque assim seria possível saber quais foram os árbitros ou delegados que decidiram gastar mais de 100 euros por pessoa numa unica refeição.


Existem várias faturas com valores superiores aos 500 €, mas não vou colocar aqui todas as faturas para não se tornar repetitivo.

Todo o arquivamento do caso dos Vouchers foi uma farsa

Como sabem, o caso dos Vouchers foi arquivado por várias entidades, tal como a Comissão de Instrução e Inquéritos da Liga (CII), o Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) e, também, a UEFA. No entanto, estes não tiveram todos os dados sobre este caso. Já há algumas semanas tinha falado do caso das ofertas dadas aos árbitros por terem sido bons para o Benfica ou que poderiam ajudar o Benfica de alguma maneira (aqui e aqui). Agora também sabemos que as refeições têm valor superior às que o Benfica indicou à Comissão de Instrução e Inquéritos da Liga. No dia 11 de Novembro de 2015, Luís Filipe Vieira afirmou na inquirição à CII que o valor das refeições no Museu da Cerveja eram entre os 25 e 30€ por pessoa.



Luís Filipe Vieira mentiu. Raramente as refeições foram de 25 euros a 30 euros por pessoa, sendo que algumas chegaram a mais de 100 € por pessoa. Sem contar que alguns desses vouchers foram dados a uma única pessoa. Quantos vouchers foram utilizados na fatura de 1022 euros? Todo este processo foi uma farsa. Pelo que se percebe através das faturas dos Vouchers, estas ofertas não tinham limite fixo. O Benfica ofereceu mais dinheiro do que era permitido para cada árbitro. Não é por acaso que o caso dos Vouchers foi indexado à investigação dos e-mails. Para quem não se recorda, cada árbitro pode receber até 183 euros de ofertas por jogo. O Kit dado aos árbitros pelo Benfica continha: quatro refeições para o Museu da Cerveja, sem limite de valor, assim como o Kit Eusébio no valor de 59,90 € e quatro bilhetes para o museu Cosme Damião. A pergunta que fica no ar é: quem se corrompe por uns jantarzinhos de 1000 euros?

0 comentários: