Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Nomeação do árbitro JOÃO PINHEIRO para o jogo dos porcos encornados é um ESCARRO NA VERDADE DESPORTIVA

Para (re)lembrar:
O Mostovoi de Viatodos

Em Barcelos, mais precisamente em Viatodos o senhor João Pinheiro é conhecido por "Mostovoi" em homenagem ao antigo jogador encarnado que era da sua preferência enquanto criança. O nosso "Mostovoi" teve duas enormes coincidências que o ajudaram a subir tanto na sua carreira. Primeiro, o facto de ter nascido numa família de Benfiquistas como já demonstrou o Blog "Tu Vais Vencer" (aqui) e depois o facto de ser natural de Barcelos e assim poder ter começado a sua carreira no apito através da Associação de Futebol de Braga, cujo responsável pelas nomeações era o Sr. Adão Mendes. O tal que é mete a carne toda no assador pelo Benfica.

(...)  Que lindo esquema de corrupção e tráfico de influências.

Podem ver o vídeo sobre estes emails de seguida:


[DAQUI]

23 de Agosto de 2017:
F. C. Porto acusa árbitro João Pinheiro de pedir ajuda ao Benfica

Mais e-mails polémicos revelados pelo diretor de comunicação do F. C. Porto, desta vez a envolver o árbitro João Pinheiro.
 
Francisco J. Marques, diretor de comunicação do F. C. Porto, voltou a divulgar e-mails a que teve acesso para acusar o árbitro João Pinheiro de ter enviado a Paulo Gonçalves, assessor jurídico do Benfica, através do ex-delegado da Liga, Nuno Cabral, a reclamação de uma nota "muito insatisfatória" (2.3) que teve no jogo Moreirense-Belenenses, relativo à época de 2015/16.
"Isto prova que Nuno Cabral serviu de intermediário de comunicações privilegiadas entre o árbitro João Pinheiro e o Benfica, através de Paulo Gonçalves. Pinheiro queria que a nota subisse para 3.4, o que acabou por não acontecer. Esta é mais uma confirmação de procedimentos muito errados na arbitragem portuguesa. A Federação não pode continuar de braços cruzados", afirmou o diretor portista, no programa "Universo Porto da Bancada".
Marques revelou ainda que, antes do referido e-mail, datado de 23 de março de 2016, Paulo Gonçalves recebeu outro, enviado por Eva Mendes, alegado alter-ego de Nuno Cabral, a 19 de fevereiro de 2016, com o relatório do observador da arbitragem de João Pinheiro no Moreirense-Belenenses.
Contactado pelo JN, o presidente da APAF, Luciano Gonçalves, recusou comentar o caso, enquanto Nuno Cabral se manteve incontactável durante a noite de terça-feira. [daqui]

0 comentários: