Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

A "bosta" do bloco de esterco cospe na mão que lhe dá de comer

"Acuse os adversários do que você faz, chame-os do que você é"! 




Esta frase que faz parte do conjunto de regras enunciadas por Lenine para a implementação do comunismo na Rússia, serve que nem uma luva para definir a acção deste senegalês racista, deste homem que odeia o país e o povo que o recebeu, deste parasita agitador que promove o ódio racial, que semeia a divisão e o confronto entre as pessoas com o intuito de alavancar a sua popularidade e a sua ascenção ao reino da discórdia que o sustenta e que lhe alimenta a alma!

Dirigente do SOS Racismo e assessor do Bloco de Esquerda, este Mamadou Ba grita racismo num país que não o cultiva e em vez de ir defender os interesses e as sofridas vidas do seu povo e de denunciar e lutar contra as barbáries que se passam no país onde nasceu, vem para Portugal para acusar os portugueses daquilo que não são, para ofender os polícias que arriscam as suas vidas defendendo as dos outros e para servir de porta voz aos interesses políticos de um partido de extrema-esquerda onde vegetam Catarinas, Mortáguas e outras perversas nulidades que gostam de chafurdar na mentira, na incompetência e na corrupção que caracteriza o Bloco de Esquerda em Portugal, o Podemos em Espanha ou o PSOL no Brasil, que é como quem diz: «tudo lixo do mesmo saco»!

Não podemos despir a pele que vestimos e dela todos nós (brancos, pretos, amarelos ou vermelhos) nos devemos orgulhar, mas podemos, se quisermos, despir a capa de raiva e de ódio com que cobrimos o espírito e isso meu caro Mamadou Ba, é tudo aquilo que você precisa fazer para ser mais feliz e sobretudo para deixar os outros serem felizes. Maria Vieira, aqui

0 comentários: