Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Museu Romântico abre portas ao público para visitas fora de horas


Na próxima quinta-feira, dia 13, o Museu Romântico abre portas para Visitas Fora de Horas, num ciclo que propõe visitas a diversos espaços municipais, todas as quintas-feiras a partir das 18 horas e ao longo de seis meses.

Este museu, que serviu de última morada ao exilado Rei da Sardenha e Príncipe do Piemonte, Carlos Alberto de Sabóia-Carignano, está instalado numa antiga casa de campo na Quinta da Macieirinha e recria o ambiente exterior e interior de uma habitação burguesa do século XIX, equipado com mobiliário e objetos decorativos da época, tendo sido alvo de profundas obras de reabilitação.

A admissão é feita mediante a aquisição de bilhete com o custo de 2,20 euros, a qual pode ser feita antecipadamente em www.bilheteiraonline.pt ou nos locais habituais.

A iniciativa integra uma programação semestral, coordenada entre os diversos museus municipais que formam o Museu da Cidade e que procura oferecer programas diversificados para diferentes públicos.


+Info: Museu Romântico

Rua de Entre-Quintas, 220 (ao Palácio de Cristal)
Aberto ao público de terça-feira a domingo, entre as 10 e as 17,30 horas
Encerra à segunda-feira e dias feriados
Bilhete: 2,20€ (descontos a estudantes e seniores)
Entrada gratuita aos fins-de-semana
tel. 226 057 000
museuromantico@cm-porto.pt

Confira tudo "O que há de novo nos Museus Municipais" aqui.
[daqui]

1 comentários:

Sobre muséus do Porto, uma pergunta que já fiz a muita gente e em diversos locais e ninguém até agora me soube responder e informar: Na década de sessenta o então Capitão João Sarmento Pimentel (mais tarde General, após sua reabilitação oficial depois do 25 de Abril), ao tempo exilado político ausente no Brasil, correspondendo a apelo de um amigo que andava na instalação do museu da Cidade, no Porto, ofereceu para esse museu a Espada de Honra que em 1919 lhe havia sido oferecida pela Cidade do Porto - pela sua chefia no movimento da revolta que derrotou a Monarquia do Norte e assim restaurou a República no Porto. Esse museu posteriormenet parece que foi fundido noutros. Onde estará agora essa Espada de Honra do Capitão Sarmento Pimentel?

Armando Pinto
(Blogues "Longra Histórico-Literária" e "Memória Portista")