Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Parábola do colaborador BCP

Um dia, quando um homem chegou já, (como era habitual), tarde a casa, cansado e irritado após um dia de trabalho, encontrou à sua espera o seu filho de 5 anos.
- Papá posso fazer-te uma pergunta ?
- Claro que sim , o que é?
- Quanto ganhas numa hora ?
- Isso não é da tua conta. Porque me perguntas isso ? - respondeu o homem zangado.
- Só para saber. Por favor...diz lá quanto ganhas numa hora... perguntou novamente o miúdo.
- Bom ... já que queres saber ganho 10 euros por hora.
- Oh ! - suspirou o rapazinho baixando a cabeça.
Passado um pouco, olhando para cima perguntou :
- Papá emprestas-me 5 euros ?
O pai furioso respondeu :
- Se a razão de tu me perguntares isso foi para me pedires dinheiro para brinquedos, carros, ou outro disparate qualquer, a resposta é não ! E de castigo, vais já para a cama. Vai pensando no menino egoísta que estás a ser.
A minha vida de trabalho dura demais para eu poder perder tempo com os teus caprichos. O rapazinho, baixou a cabeça, dirigiu-se silenciosamente para o seu quarto, e fechou a porta.
Sentado na sala o homem ficou a meditar no comportamento do filho e ainda se irritou mais.
Como se atrevia a fazer-lhe perguntas daquelas?
Porque é que ainda tão novo já se preocupava em arranjar dinheiro ?
Passado mais ou menos meia hora, já mais calmo,
o homem começou a ficar com remorsos da sua reacção.
Talvez o filho precisasse de comprar qualquer coisa com os 5 euros.
Afinal, nem era costume o miúdo pedir-lhe dinheiro.
Dirigiu-se ao quarto do filho, e abriu devagarinho a porta.
- Já estás a dormir ? perguntou.
- Não Papá ainda estou acordado. Respondeu o miúdo.
- Estive a pensar. Talvez tenha sido severo demais contigo. Disse o pai.
- Tive um longo e exaustivo dia, e acabei por desabafar contigo.
Toma lá os 5 euros que me pediste.
O rapazinho endireitou-se imediatamente na cama, sorrindo :
- Oh, Papá, Obrigado !
E levantando a almofada, pegou num frasco cheio de moedas!
O pai, vendo que afinal o rapaz tinha dinheiro, começou novamente a ficar zangado.
O filho começou lentamente a contar o dinheiro, até que olhou para o pai.
- Para que queres mais dinheiro, se já tens esse?- resmungou o pai
- Porque não tinha o suficiente. Agora já tenho!- respondeu o miúdo.
- Papá , agora já tenho 10 euros ! Já posso comprar uma hora do teu tempo, não posso ?
Por favor vem 1 hora mais cedo amanhã. Gostava tanto de jantar contigo !