Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Porto d'outrus tempus


O palácio do Freixo em 1966.

Por encomenda do cónego D. Jerónimo de Távora e Noronha, responsável pela vinda do arquiteto italiano Nicolau Nasoni, o palácio do Freixo foi construído em meados do séc. XVIII. O palácio foi erguido em estilo barroco, com influências portuguesas e traços pessoais de Nicolau Nasoni, o seu autor. O acentuado declive do terreno não impediu o arquiteto italiano de tirar partido da riqueza cenográfica envolvente. Além de ter aproveitado este fator, também rodeou a casa com terraços dispostos em planos diferentes, constelados de jardins recheados de esculturas e fontanários.

Em 1850, a propriedade foi retalhada em lotes, sendo a habitação e os jardins envolventes adquiridos pela Companhia de Moagens Harmonia, que fez erguer uma fábrica de moagem a escassos metros do palácio. Classificado como Monumento Nacional em 1910, o palácio e a envolvente foram adquiridos pela Câmara Municipal do Porto em 1986. Entre 2000 e 2003 tiveram lugar profundos trabalhos de consolidação e restauro, sob projeto assinado pelo arquiteto Fernando Távora. O palácio foi cedido pela Câmara Municipal ao Grupo Pestana para a instalação da maior das Pousadas de Portugal, a Pousada do Freixo, requalificada em 2009.


0 comentários: