Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

A culpabilização dos outros (*)

[ Helena F Matos, aqui ]

Os israelitas exigem que os seus governos governem Israel e defendam Israel. Os palestinianos nada exigem aos seus líderes prestando-se há décadas a ser carne para canhão. Na faixa de Gaza não há água canalizada, a electricidade funciona de vez em quando, não há trabalho. Enquanto os palestinianos andarem a matar-se junto à fronteira os nababos do Hamas podem viver descansados.

Este esquema de poder funciona sempre: a culpa do atraso de Cuba é do embargo dos EUA, a culpa da catástrofe da Venezuela é dos EUA, da Colômbia e já agora de Portugal que não mandou pernil no Natal… Este estado de coisas segue e corre com o aplauso do mundo ocidental onde campeiam artigos como este publicado no Expresso: As guerreiras de Gaza.  Nestes conflitos o lado apoiado pela esquerda abarrota de guerreiras. Havia guerreiras no Vietnam, na Coreia do Norte, em Angola, em Moçambique, no Irão… enfim era um fartote de guerreiras. Agora as guerreiras estão em Gaza. Moral da História: assim que jornalistas ocidentais vislumbram guerreiras é melhor mudar de sítio.

0 comentários: