Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

... da espera


Amanhece...
Adormece finalmente a noite rubra
que deixaste à minha porta.
O dia é um sonolento jardim
onde dormem as sementes da espera.

Há vida, porém,
neste jardim que dorme
mesmo sob o sol que corre.

Vou viver, enquanto espero
(esperas também, eu sei).

Visto-me de flor aqui, ali.
Quem sabe algum perfume sintas,
no ar, que em mim deixaste
na insone noite de sonho?

O dia é um pêndulo lento
caminhando indiferente
da esperança ao desalento.

Onde estou, onde estás
na tênue passagem do nosso tempo?
Saramar

Imagem: Edvard Munch
(retirado do blogue Abrindo Janelas)