Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Ocidente

Com duas mãos - o Acto e o Destino -
Desvendámos. No mesmo gesto , ao céu
Uma ergue o facho trémulo e divino
E a outra afasta o véu.

Fosse a hora que haver ou a que havia
A mão que ao Ocidente o véu rasgou,
Foi alma a Ciência e corpo a Ousadia
Da mão que desvendou.

Fosse Acaso, ou Vontade, ou Temporal
A mão que ergueu o facho que luziu,
Foi Deus a alma e o corpo Portugal
Da mão que o conduziu.


Este poema da Mensagem não é dos mais conhecidos mas é um daqueles que merece ser destacado e lido por ser muito bom.
Segundo a opinião de Luis Neves, o poema refere o descobrimento do Brasil por Vaso da Gama , que abriu os trilhos nos mares e descobriu um novo Ocidente.
"Com duas mãos Desvendámos" , uma representa o Acto a outra o Destino ; uma que Conduz iluminando com um facho, outra mão que desvenda que Rasga o véu da ignorância.
Quem iluminou o mundo na descoberta desse novo Ocidente, foram os Portugueses em corpo, mas foi com Alma ou seja pela "vontade" de Deus. Considera Pessoa que há uma predestinação divina dos Portugueses, que fomos os "eleitos", os escolhidos por Deus para o fazer.
Mas tendo Vasco da Gama iniciado a Viagem com o intuito de ir até às Indias Orientais, então a dúvida permanece no primeiro verso da última parte;
Teria sido um Acaso?
ou foi por Vontade, com intenção de ludibriar o Rei de Castela?
ou terá sido consequência de um Temporal que desviou as naus da sua rota?