Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Castigo ao Samaris? Esperem sentados!


Está tudo dito?

Então não foi o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol que a meio da semana passada, mesmo depois de todo o mundo ter visto a agressão a soco de Samaris que os árbitros "estranhamente" não viram, ter vindo esclarecer que se absteria de corrigir injustiças e que fecharia os olhos a tudo o que os dos árbitros não tivessem visto ou tivessem visto mal. 
O mesmo CD que castiga o FC Porto pelos cânticos dos seus adeptos, considerando-os ofensivos, acha que a violência gratuíta e baixa deve ser perdoada. 
Passando o algodão sobre os persecutórios sumaríssimos a jogadores do FC Porto, o CD da FPF veio recusar-se a ser uma espécie de “vídeo-árbitro” e adoptar o lema de que aquilo que acontece no campo, fica no campo, dando assim carta-branca para que todo o tipo de infracções fosse cometido e deu conforto a todos aqueles que mais se sentem protegidos e que mais vezes infringem as regras do jogo. Simulada ou dissimuladamente.
Por isso, os boifiquistas, que estão de rastos, física e mentalmente, sem estofo, recorrem ao expediente que mais sabem utilizar: o jogo dos túneis, das agressões e da vigarice. Castigos a estes burlões? Esperem sentados.  Se os árbitros lá vão com vouchers, estes contentam-se com robalos... 
Basta relembar que José Manuel Meirim considerou, em 2015, perfeitamente normal as "prendinhas" aos árbitros.

www.fd.unl.pt/docentes_docs/ma/jmm_MA_23167.DOCX

E já agora:

0 comentários: