Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Do critério disciplinar e outras observações sobre o clássico


1. Penalties: [5'] Penalty assinalado contra o FC Porto
As opiniões dividem-se mas, vendo várias vezes o lance, não me parece. No mínimo, é um penalty muito duvidoso.
E mais uma vez, na dúvida, o árbitro de serviço (Carlos Xistra) assinalou contra o FC Porto e a favor do SLB.

2. Foras-de-jogo: [79'] Fora de jogo assinalado a Diogo Jota
Aqui não há qualquer tipo de dúvida. O fora-de-jogo foi mal assinalado e interrompeu um lance em que o Diogo Jota ficava isolado.
O árbitro assistente estava mal colocado e teve dúvidas?
Na dúvida, a FIFA diz que se deve deixar seguir.
Em Portugal, na era dos campeonatos dos vouchers, na dúvida assinala-se contra o FC Porto.
3. Critério disciplinar: Cartões amarelos
"Ganhamos" 5-0 em cartões amarelos, com a totalidade dos jogadores do nosso quarteto defensivo a terminarem o jogo amarelados.
Já do lado do slb...
- Samaris agarrou e puxou Alex Telles junto à linha de fundo;
- o piscinero Jonas, além de ter simulado faltas durante o jogo todo, chocou, intencionalmente, contra o treinador do FC Porto;
- Pizzi fez falta por trás sobre Brahimi,
... não houve nada, nadinha!
Mais. De acordo com um estudo feito por um amigo, baseado em dados do zerozero​, "desde o ano 2000, em clássicos para o campeonato, esta é só a terceira vez que uma das equipas não vê qualquer cartão (escusado será dizer que a equipa que não levou qualquer cartão nos outros dois jogos também foi o Benfica)".

Perante isto (coisa pouca...), ver o treinador e o presidente do FC Porto a elogiar o árbitro, ou a concordar com as suas decisões mais importantes, é revoltante. Mexe-me com as tripas.

0 comentários: