Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Culinária de Natal

Rabanadas da minha infância!

Uma receita, entre tantas, das nossas Rabanadas. Quem é que não gosta deste doce tão típico de Natal? 

Ingredientes

PARA AS RABANADAS:
  • 1 CACETE (DO DIA ANTERIOR)
  • 1/2 LITRO DE LEITE
  • 80G DE AÇÚCAR
  • 2 CASCAS DE LIMÃO
  • 6 GEMAS DE OVO
  • AÇÚCAR PARA POLVILHAR
  • CANELA EM PÓ SULDOURO PARA POLVILHAR
  • ÓLEO PARA FRITAR Q.B.
PARA A CALDA (OPCIONAL):
  • 4DL DE VINHO DO PORTO
  • 120G DE MEL
  • 1 COLHER DE CAFÉ DE CANELA EM PÓ SULDOURO

PREPARAÇÃO DA RECEITA

1. Corte o cacete em fatias da grossura de um dedo.
2. Leve ao lume um tacho com o leite, o açúcar e as cascas de Limão. Deixe aquecer bem.
3. Bata as gemas de ovo e reserve.
4. Passe as fatias de pão pelo leite e esprema o excesso. De seguida passe pelas gemas e leve a fritar até ficarem douradas.
5. Polvilhe com açúcar e canela em pó.

Para a calda:
1. Leve ao lume um tacho com o vinho do Porto, o mel e a canela. Deixe ferver. Verta sobre as rabanadas.

Dica

Este doce pode ser chamado de três formas: Rabanadas, Fatias Douradas ou Fatias Paridas. É uma receita tradicional de Natal em Portugal, mas na região do norte chamam-lhes rabanadas, na região sul é mais comum serem chamadas de fatias douradas ou fatias paridas. O nome mais curioso é o nome Fatia Parida, pela história que acarreta consigo. Estas fatias foram chamadas assim porque, em tempos passados, nos meios rurais e mais pobres, estas fatias eram dadas às mulheres que acabavam de ser mães, pois acreditava-se que este alimento rico em ovo, açúcar, leite e pão alimentava bem a mãe e puxava o leite para alimentar o bebé. Por este motivo foram chamadas de fatias-de-parida. Espero que gostem!


0 comentários: