Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

O árabe assassino de Lockerbie

Os ocidentais são uns trastes. Governos mais ou menos esquerdoides, mais ou menos amiguinhos dos terroristas, vergam-se a toda a hora aos odiosos árabes. E depois admiram-se de levarem com bombas em cima. Dizem muitos que um árabe bom é um árabe morto?! Por vezes somos tentados a pensar nisso como verdadeiro, até porque a justiça deve ser igual para todos. Alguém está a fazer justiça aos 270 mortos?
Al-Megrahi recebido na Líbia como um herói !!!

Abdelbaset Ali Mohamed Al-Megrahi, o líbio preso por um atentado a um avião no Reino Unido e hoje libertado por razões de saúde, chegou à Líbia, onde foi recebido como um herói, contrariando o apelo dos Estados Unidos.
Al-Megrahi chegou às 19:30 (hora de Portugal) ao Aeroporto de Tripoli, a bordo de um avião especialmente fretado pela Líbia.
Vestido de preto, saiu da aeronave acompanhado por Seif Al-Islam, um dos filhos do líder líbio Mouammar Kadhafi que o segurava pela mão.
A recebê-los, centenas de pessoas, que agitavam bandeiras líbias e escocesas ao som do hino nacional líbio.
O governo escocês anunciou hoje a libertação de Abdelbaset Ali Mohamed Al-Megrahi, de 57 anos, por motivos de saúde.
O líbio, que estava a cumprir pena na Prisão de Greenock, em Glasgow, foi condenado em 2001 a perpétua, com um mínimo de 27 anos, por ter causado a explosão de um avião da companhia norte-americana Pan Am, a 21 de Dezembro de 1988, sobre a cidade escocesa de Lockerbie, matando 270 pessoas, incluindo 189 norte-americanos que seguiam a bordo.
A Liga Árabe saudou a sua libertação, na esperança de que "abra uma nova página na crise de Lockerbie e de que a Líbia obtenha compensações pelos sofrimentos que passou durante anos". (Comooooo ???????)
Em contrapartida, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, considerou "um erro" a decisão das autoridades escocesas, defendendo que Ali Mohamed Al-Megrahi não deveria ser recebido como herói ao chegar à Líbia mas ficar em prisão domiciliária.
Os familiares das vítimas norte-americanas reagiram, por sua vez, com revolta à libertação do líbio terrorista e assassino
.

0 comentários: