Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Essa é que é essa

Diz João Marques dos Santos

A Liga de Futebol Profissional resolveu dar um arzinho da sua graça. Só por graça, bem entendido. Depois de anos e anos a olhar para o lado à espera de que os tribunais fizessem o seu trabalhinho (dela, Liga), lembrou-se de que afinal também tem uma Comissão Disciplinar. Fê-lo por várias razões: por julgar que Pinto da Costa está fragilizado. Por sentir que a família Loureiro pode estar ferida de morte. Por ter a certeza de que nem Boavista nem União de Leiria têm quem chore por eles. Por o FCP se estar a marimbar para perder seis ou mais pontos e provavelmente não levar a gracinha a mal. Mas, sobretudo, por julgarem que estão protegidos por um guarda-chuva que se chama ‘Apito Dourado’. Oportunismo, do pior.


Epílogo: triste País este onde nunca chegam ao fim gravíssimas denúncias de corrupção envolvendo muitos milhões, mas se mobilizam legiões de investigadores durante anos a fio para apurar se foram oferecidos ou não a alguns árbitros, não Ferraris, nem apartamentos ou contas bancárias em offshores, mas apenas uns reluzentes relógios ou outras prendinhas de enganar tolos ou ainda a generosa companhia de prestimosas damas altamente especializadas nas mais modernas técnicas de prestação de refinados prazeres sexuais a preços módicos.

Quem brinca com quem?