Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

A propósito da (suposta) gravidez de Carolina

A SEMÂNTICA DA «RATA»



bralds-chair-purrson-on-pola-orig.jpg

Rata
Substantivo feminino
1. Fêmea do rato; ratazana;
2. mulher de grande fecundidade;
3. regionalismo toupeira;
4. vulagarismo órgão sexual feminino.

O meu curto entendimento não atinge as razões últimas que determinaram designar por «rata» a vagina. Com alguém mais sabedor que eu dissequei a palavra. «Ra» - sílaba tónica; aberta. «Ta» - sílaba átona; fechada. «T» - consoante dental que pode remeter para o desejo de mordiscar; lamber. Rata – bicho peludo. Macio? Duvido que algum homem, sim!, pois são eles que maioritariamente usam a metáfora, tenha experimentado a macieza pilosa do bicho. Os anglo-saxónicos utilizam o termo pussy - gatinha. Ora, duma bichana é provável conhecer a suavidade do pêlo.

O rato e a sua fêmea são mamíferos dados a esgotos e a detritos. Roedores infectos. Transmissores da peste ao escapulirem cabos acima dos navios atracados. Facto de ontem e de hoje: pelo mesmo, os navios de cruzeiro tapam com placas de guilhotina as entradas dos cabos que os amarram ao cais. Salvo das cobaias albinas, quem duma rata a sério se lembra para animal de estimação?

Dos considerandos anteriores, concluo o que sabia: «rata» de uma mulher é termo pejorativo por associar propensão para infecções e nojo. A sexualidade feminina, que não desemboque na procriação, vista como exercício sujo, ainda que porco seja o preconceito que à vagina adulterou o nome.

(roubada da net pelo meu amigo Leandro - os meus agradecimentos ao/à autor/a)