Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Crash Financeiro: de 1929 até à actualidade

Nada se aprendeu sobre a insensatez e a ganância humanas

Este novo documentário sobre a crise financeira de 1929 ajuda-nos a compreender muitos dos eventos que culminaram na actual crise financeira global. A cultura de crédito, a dívida maciça e o jogo de casino da Banca em 1929 marcou a maior crise financeira da história. No entanto, pela arrogância e falta de jeito humano, tudo aquilo foi repetido com a crise que começou em 2007.
Este documentário é farto de detalhes rigorosos sobre as causas da crise de 1929 e dá conta da nobre tarefa de Franklin Delano Roosevelt quando ele se compromete a regular o sistema financeiro e a evitar que os bancos especulem com o dinheiro que não lhes pertence, dado que isto é a origem da crise. Aqui vemos Roosevelt a pronunciar a frase: Nada há a temer, excepto o medo, assegurando que imporá um controlo rigoroso à banca, ao crédito e ao investimento bancários.
Todas estas tarefas nobres, sem dúvida, duraram até a década de 70, quando se impuseram as ideias neoliberais de Milton Friedman e deu vida à desregulamentação total dos mercados. Desde então, um a um, foram caindo os pilares sólidos erguidos por Roosevelt, e com motosserra derrubou-se o e criaram-se as finanças tóxicas que mergulharam o mundo na actual crise global. Este trabalho de destruição tem sido um verdadeiro caminho suicida que levou à Grande Depressão 2, que ainda se encontra em suas fases iniciais.
Este documentário deixa claro que nada se aprendeu e que as lições de 1929 foram logo esquecidas pela insensatez e ganância humanas.

0 comentários: