Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Processos abertos, reabertos e não abertos: o escândalo da lavagem lisboeta

"Num momento em que parece estar muito empenhada na reabertura de alguns processos relativos ao Apito Dourado, há dois ou três que Maria José Morgado não vai poder reabrir: os que dizem respeito a Luís Filipe Vieira, José Veiga e João Rodrigues.
Pela simplicíssima razão de que eles nunca foram abertos! E no entanto há testemunhos variados - ainda ontem o “Correio da Manhã” publicou vários - de que essas três personalidades foram apanhadas em escutas comprometedoras, por mais que pelo menos Vieira e Rodrigues não tivessem (e já agora pergunta-se porquê) os respectivos telefones sob escuta. Só que como os telefones de alguns dos seus interlocutores o estavam…
De resto, no que diz respeito a Vieira, há até uma história que é muito curiosa: na sexta-feira da véspera do Boavista-Benfica (2ª jornada da Liga) que os benfiquistas perderam como é sabido por 3-0, o “Público” deu Vieira como arguido no Apito Dourado. Ora, logo na segunda-feira (ou terça-feira) seguinte, através do seu advogado, o mesmo Vieira conseguiu uma certidão do Tribunal de Gondomar negando essa sua arguição! Mais rápido, só mesmo o Pepe!...
Entretanto - e ainda quanto ao Apito Dourado - continua a aguardar-se a acusação da parte do processo que, embora com origem em Gondomar, está em Lisboa, e que tem sobretudo a ver com o mundo da arbitragem e as classificações a árbitros, assistentes, observadores, etc., etc. Uma acusação que antes do final do ano não estará porém concluída, com toda a certeza
."
In O Jogo

0 comentários: