Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

7 minutos de tempo extra? Calabotes há muitos!

"Nós estamos a fazer as coisas pelo outro lado"

Maria José Morgado, "cega" em perseguir o FCPorto, nunca (?) percebeu ou não tinha interesse em querer saber do verdadeiro teor destas palavras proferidas por um recauchutador de pneus, rapidamente transformado numa das maiores fortunas de Portugal. Nem aquelas palavras nem tão pouco um certo documento que circulou com "histórias" muito preocupantes envolvendo o fulano já referido...

Esse homem, chegado a presidente de um clube conotado com o regime, qualquer regime, um clube que não ganha uma prova internacional há mais de 50 anos, que nos últimos 30 anos se viu relegado para o segundo patamar de glórias do futebol português, esse clube continua a ser o mais popular do país. Porquê?
A imprensa leva-os sempre ao colo: exageram as parcas vitórias, endeusam os seus raros feitos e transformam as derrotas em teorias da conspiração. Ao contrário, as retumbantes vitórias do FCPorto, o seu maior rival e mais vitorioso clube de Portugal, aquém e além portas, são colocadas em cantos de jornal ou esquecidas pelas televisões. A ignomínia aconteceu quando quase conseguiram atirar o Campeão de Portugal e da Europa para divisões secundárias e ocupar o seu lugar na Liga dos Campeões. Urdiram tal teia que quase levavam à desgraça esse Clube que, em qualquer país e muito mais num país com a nossa dimensão deveria ser idolatrado.
Felizmente, os tribunais, curiosamente TODOS DE LISBOA, vieram mais tarde derrubar, um a um, todos os falsos factos "arranjados" pela células benfiquistas.
Mas a perfídia não se ficou por aqui. Ainda esta semana se soube que os dados pessoais dos árbitros tinham caído no domínio público. Nada de novo se a "distraída" imprensa se lembrasse que ainda recentemente adeptos do benfica andavam a ameaçar árbitros e por tal foram condenados...
Mas a cereja também chegou esta semana: uma canção infantil transformada em hino de apoio ao benfica e repetidas várias vezes ao dia... Não numa escola mas num agrupamento de escolas, tudo muito ao estilo das fundamentalistas madrassas islâmicas. Percebe-se então o conceito da popularidade...

Voltando "às coisas que são feitas pelo outro lado", neste espaço de tertúlia já mencionara a "coincidência" de três jogadores do Olhanense, que estavam em risco de não defrontarem a equipa de lisboa se lhes fosse aplicada a admoestação com cartão amarelo no último jogo com o Guimarães. Pois "estratégicamente" tal aconteceu e não jogaram. O mesmo com o seu treinador. Fantástico se percebermos que o mesmo calhara a jogadores do Paços de Ferreira umas semanas antes, precisamente na véspera de defrontarem a equipa da segunda circular. São estes factos, reais e concretos, que nos fazem pensar na tal frase: "nós estamos a fazer as coisas pelo outro lado"...

Hoje, então foi realizado o tal prélio no Algarve. Apesar das contrariedades já manifestadas, o Olhanense ter-se-á batido bem. Tão bem, que o árbito se viu na necessidade de prolongar o jogo por mais 7 minutos. SETE MINUTOS!!!
Faz-nos recordar desse infeliz e corrupto árbitro Calabote que prolongou um jogo do benfica com a CUF durante largas dezenas de minutos para que os golos jorrassem e assim fosse retirado o título ao FCPorto...  Felizmente, também hoje o crime não compensou, e o jogo acabou como começara. Zero a Zero. Ou melhor: o benfica acabou com menos um. Aimar foi expulso. O treinador Jesus não percebe porquê. Acredito nele: habitualmente os lampiões batem em tudo o que mexe e nada lhes acontece. Que o diga Xavi Garcia. Aqui ao lado, o lance também nos mostra  a expulsão é muito "exagerada"...



 

2 comentários:

amigo Kosta é só pa dar uma opinião minha acerca do blogue que está muito "pesado" e demora muito a abrir encravando muito tb. sugeria que eliminasse alguns videos para que ficasse um bocadinho mais rapido a abrir. obrigado e saudações portistas!

 

Obrigado pela dica; realmente já tinha notado essa "alentejanice", mas a preguiça e o prazer de ter os bonecos continua a ser superior. Mas prometo que vou ter em apreço esta opinião: "mi casa és tu casa".