Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Aos jogadores do Porto (*)

Desisto. Já não há desculpas ou explicações rocambolescas que justifiquem isto. Não percebo, não consigo nem quero perceber, como é que vocês não querem ser campeões. Eu quero, muito mesmo, e claro que sei que ainda está perfeitamente ao nosso alcance, mas estou cansada de puxar por vocês e de ter tão pouco em troca.

Já todos sabemos que a época foi mal planeada. Ficámos sem treinador de repente, perdemos um grande avançado e alguém achou que o Kléber era jogador para o FCPorto. Se me esforçar muito, até consigo compreender a frustração de alguns de vós, mais interessados noutros voos, que nem sempre se traduzem em mais conquistas, mas certamente numa carteira mais recheada.

Também tenho consciência que o treinador não é grande coisa, que não tem garra, que parece estar sempre disposto a dar a outra face para levar ainda com mais força, e que não vos faz sentir os melhores do mundo. Sei ainda que não deve ser fácil a uma equipa que ganhou tudo manter-se motivada, ainda por cima quando os próprios adeptos, no nosso estádio, se portam como atrasados mentais de primeira.

Eu sei isso tudo, juro. Foi por isso que passei a época toda a defender-vos, a acreditar em vocês, a tentar encontrar respostas para a vossa mais do que evidente incompetência. Vocês perderam a Supertaça Europeia, mas, porra, era o Barça. Vocês levaram 3 da académica para a Taça de Portugal e eu desculpei-vos a vergonha. Vocês foram eliminados da Liga dos Campeões e eu fiz notar que a Liga Europa estava mais ao nosso jeito. Vocês foram eliminados da Liga Europa e eu ainda engoli isso, porque o city me parecia uma equipa incrível, com estrelas do outro mundo, até que vi a porcaria dos lagartos a ultrapassá-los descontraidamente. Vocês perderam pontos com feirenses, olhaneses, gil vicentes e académicas, mas eu não deixei passar os claros erros de arbitragem que não vos deixaram ganhar. Vocês não ganharam em alvalade e ao benfica em casa, mas deram-me uma grande alegria na luz.

Portanto, eu não merecia isto que vocês me fizeram em paços de ferreira. Eu não merecia que pedissem a minha força, a força que já me falta, para depois fazerem aquela figura. Sabem porquê?

Porque vocês dizem e escrevem por aí que Somos Porto, mas vocês não são do Porto como eu. Podem ser durante uns tempos, dar-nos muitas alegrias e viver isto mais ou menos como os verdadeiros. Mas eu sou do Porto desde sempre e para sempre. Sou eu que estou lá nos grandes momentos a festejar ao vosso lado e sou eu que tenho de aturar os amigos de outros clubes no dia seguinte quando vocês se portam mal. Eu estive em Sevilha, em Gelsenkirchen e em Dublin, mas também estive no temporal de Bratislava, na goleada de Manchester ou a sofrer golos do Pauleta em Paris.

Para vocês, o Porto é passageiro. Festejam aqui umas coisas, ganham fama e dinheiro e dão o salto para outro lado. É tão fácil, não é? Falamos de um clube que vendeu o Cissohko por 15 milhões, portanto, onde tudo é possível. Aqui até o Maniche foi uma estrela, o Marco Ferreira foi campeão e o Pena melhor marcador de um campeonato. Aqui os meninos são todos apaparicados, há uma estrutura que vos faz as vontades todas e onde até a besta do Cristian Rodriguez pode ter tudo o que quer.

Vocês acham que estão a fazer um grande favor ao Porto? Acham-se tão bons que a qualquer momento estão no real madrid ou no chelsea? Vivem à sombra da época que nos deram o ano passado? Mas já pensaram bem no que vocês eram sem o Porto? Moutinho, tu estavas em quinto lugar. Rolando, tu estavas na segunda. Hulk, tu estavas a matar japoneses com remates para a bancada. Daqui a uns anos, vocês vão perceber que o Porto não foi só mais um clube por onde passaram. Nessa altura, provavelmente a maioria de vós vai recordar o Porto como o único clube onde ganharam algo. Um dia, vão contar aos vossos netos como foi dar 5 ao benfica e ser campeão na luz. Vão ter muito orgulho no que fizeram, mas também irão arrepender-se de não ter corrido um bocadinho mais na Mata Real.

Se não formos campeões este ano, a culpa é vossa. São vocês que não querem, está visto. E para o ano alguns de vós vão às vossas vidas, enquanto outros ficam e esperam por um novo treinador e um plantel mais equilibrado. O futebol é assim, está sempre a mudar e não é possível ganhar sempre.

O problema, para mim, é que eu vou continuar a ser do Porto, aconteça o que acontecer. Não posso pegar nas minhas coisas e ir para outro clube ganhar mais. Não posso fazer fita para ter um novo treinador. Não posso entrar em campo sem motivação, sem querer, sem vontade. Eu não ganho nada com isto. Não sou rica como vocês, não tenho as vossas casas e os vossos carros, e quando vou ver o Porto não vou no vosso autocarro ou avião super confortáveis. A única coisa que eu tenho é este amor, esta paixão cega pelo meu clube, que me faz pedir-vos uma última vez: ganhem os jogos que faltam. Sejam campeões. Se não for pelo treinador, pelo clube, pelo dinheiro ou pela fama, façam-no pelo menos por mim.

P.S. Obrigada a todos os portistas que se identificaram com as minhas palavras, mas que este texto nunca sirva de inspiração ao bota-abaixismo, aos assobios e aos insultos. O meu desabafo é o de uma adepta triste, mas que vai continuar a ir lá até ao fim. Se não for por eles, será pelo nosso FCPorto.

0 comentários: