Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Chulice Centralista: Défice do Estado quase triplica até Fevereiro

O governo de lisboa, repito DE LISBOA (não de Portugal) impõe "corajosamente" impostos agressivos sobre as famílias e sobre as empresas, especialmente as exportadoras, maioritariamente a Norte. Despejam dinheiro nos Bancos mas estes não concedem crédito a ninguém. Sacaneiam-nos a torto e a direito em nome de uma coisa com nome comuna, troika. Mas e redução de empresas públicas obsoletas, ineficazes e despesistas não é imposta? E as tão prometidas extinções de institutos? E o fim dos subsídios a fundações tipo "Mário Soares"? E a redução de funcionários públicos, a começar nos motoristas e secretárias contratados em catadupa pelos sucessivos governos lisboetas, constituídos por partidos lisboetas? Só em salários ao funcionalismo público, NÓS PAGAMOS SALÁRIOS AOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS, A MAIORIA EM LISBOA A VERBA DE 1, 76 MIL MIL MILHÕES DE EUROS!!! Para quando o efectivo fim do "bicho" estado que, como se comprova, está sempre a engordar? Biltres!


O défice orçamental do subsector Estado situou-se nos 798,6 milhões de euros em Fevereiro, mais 191% do que no mesmo mês de 2011.
De acordo com a síntese de execução orçamental divulgada hoje pela Direcção-geral do Orçamento (DGO), esta subida do défice (face aos 274,3 milhões de euros verificados em Fevereiro do ano passado) deveu-se sobretudo à quebra da receita efectiva, que desceu 4,3%, e à subida da despesa efectiva em 3,5%.
Segundo o documento, a receita fiscal nos dois primeiros meses do ano desceu 5,3% para 5,63 mil milhões de euros, com destaque para a quebra das receitas fiscais com IRC em 46% para 158,2 milhões de euros, do IVA em 1,1% para 2,86 mil milhões de euros e do imposto sobre veículos em 44,6% para 75,8 milhões de euros. Nos impostos indirectos, que sofreu uma queda de 9%, apenas as receitas com o IRS subiram 0,3% para 1,668 mil milhões de euros. A receita não fiscal, por seu turno, subiu 5,5 % para 628 milhões de euros.
Do lado da despesa, o Estado registou uma subida de 3,5% para cima dos sete mil milhões de euros entre Janeiro e Fevereiro desde ano.
A DGO justifica a subida da despesa com vários factores: a transferência de 348,3 milhões de euros para a RTP, para a amortização de passivos financeiros desta entidade; a regularização de responsabilidades financeiras relativa a concessões rodoviárias (21,2 milhões de euros); o aumento da despesa com juros e outros encargos (+175,3%), que se deveu à emissão, em 2011, de uma nova linha de Obrigações de Tesouro, com pagamento de cupão anual em Fevereiro, e cujo encargo em 2012 ascendeu a 225 milhões de euros; o acréscimo de 13,2% da transferência visando o equilíbrio financeiro do sistema de pensões gerido pela CGA; e o incremento das transferências para a Segurança Social em 4,5%.
O relatório da DGO indica ainda que a saldo global provisório da Administração Central e da Segurança Social até Fevereiro de 2012 ascendeu a 539 milhões de euros, valor que inclui o resultado das Entidades Públicas Reclassificadas (EPR), que passaram a integrar a Administração Central.
Já a execução financeira consolidada do SNS apresentou um défice de 21,9 milhões de euros, face ao saldo positivo de 45,4 milhões registado até Fevereiro do ano passado.

2 comentários:

grande amigo portista tens um blogue de topo mesmo, não só de futebol mas de tudo pelo que tb nós:

http://tascadepalmeira.blogspot.pt/

nos identificamos ctg! se quiseres fazer parceria connosco para divulgação de ambos os blogues diz-nos qualquer coisinha e desde já te digo que o teu excelente blogue já foi adicionado no nosso, passa por lá

 

Olá companheiro. Obrigado pelos elogios. Claro que a parceria é bem aceite. O "Tasca" já faz parte da minha blogosfera de referência e já está adicionada no "Kosta".
... e saia mais um fino!

Um abraço!