Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

IMUNDOS: Enquanto a Administração do Porto continuar calada, imundos como Bruno Paixão continuarão a roubar o Porto


"Perdemos o jogo que não poderíamos perder. Numa semana em que o adversário estava atordoado, demos-lhe um imenso balão de oxigénio - e a todo um medíocre e imundo país centralista"


A PRIMEIRA DE NOVE FINAIS FOI UM FIASCO...



Assim que se soube que o "Miguel Duarte" seria o árbitro e que o VAR seria o Xistra, logo se percebeu o que aí vinha.
Para mais, com meia equipa-titular afectada por lesões, por um adversário merdoso com a corda na garganta, que iria fazer anti-jogo enquanto tivesse o pontinho no horizonte, e por outro lado com as condições atmosféricas que se adivinhavam, penso que ou o Sérgio colocava os duros ou o jogo iria ser um problema. Se o Porto sofresse um golo primeiro seria o cabo dos trabalhos. Desgraçadamente acertei. São 56 anos a ver futebol e a perceber como se comportam os adversários: treinadores, jogadores e claro, os árbitros imundos que pululam no futebol português.

Paixão
O "Miguel Duarte" era o nick-name que Bruno Paixão tinha no facebook. "Miguel Duarte" que era seguido pela "Eva Mendes" que todos já sabem ser o imundo Nuno Cabral. Os emails, em boa hora divulgados pelo Porto Canal, e que uns imundos juízes decidiram proibir a divulgação da imundice e corrupção dos encornados de lisboa, em alguns desses emails, o nosso "querido" "Miguel Duarte", vulgo Bruno Paixão, era muito referenciado... 
Todos se recordam de Campomaior - que por si só o deveria ter irradiado do futebol-, ou aquele Gil Vicente-Porto, um Porto invicto que acabou derrotado nesse jogo com mais uma ação persecutória e penalizadora contra o FC Porto e que acabou com a nossa derrota. Ou mesmo o recente abraço carinhoso de Paixão a Rui "Falcatrua" depois de ter prolongado um jogo dos encornados para além do tempo que ele próprio concedera, permitindo assim que os encornados vencessem. Podia citar mais casos mas seriam sempre "mais do mesmo".

Por isso, enquanto a Administração do FCPorto estiver calada perante estas evidências, serei sempre totalmente crítico da mesma. Deve ser porque sou muito mais portista que eles e nem sequer ter sequer um milionário salário para defender...

O jogo
Antes do jogo começar, olho para André André e sinceramente penso que iria dar merda. E deu. O tipo pode ser esforçado mas não é jogador para estes voos. Não liga jogadas e está sempre a fazer faltas. Seria um maná para Bruno Paixão e para o adversário. E foi.
Então foi-se buscar o Paulinho ao Portimonense, na altura o patrão do meio campo algarvio e ele e agora nem joga nem sequer é convocado? Será certamente melhor que o poveiro... E Reyes? 
O meio campo não existiu. Perdemos o controlo total.
Waris? Então o Gonçalo Paciência é para ficar no banco? Sem mais avançados? 
O menino 20 milhões (um barrete, na minha opinião) não joga? 
A linha avançada foi um barrete.
Por Brahimi a marcar a penalidade? Outra vez? Claro eu falhou e falhará 5 em 10. Não servia Paciência? Nunca falhou um penalty. Ou mesmo o Sérgio Oliveira. Irra. Queixamo-nos que não marcam penaltys flagrantes e ainda assim não temos um marcador exímio? 

Aquela entrada displicente, lenta, tipo o "golo vai chegar". Errado! 

O anti-jogo. 40 minutos úteis, diz o imundo treinador adversário. Devia ter vergonha. Mas sabem como se vence o anti-jogo? Ganhar por 1, 2 ou 3-0 ao intervalo!

O caldinho estava montado e, pela terceira vez ou quarta vez, Sérgio Conceição errou. 

Perdemos o jogo que não poderíamos perder. Numa semana em que o adversário estava atordoado, demos-lhe um imenso balão de oxigénio.

Perder com o penúltimo? Se a equipa quer ser campeã tem que reagir a esta vergonha.

Está muito em jogo neste campeonato. Acabar com o triunfo dos porcos imundos, corruptos. Chega de imundice. 

0 comentários: