Kosta de Alhabaite

Nortenho, do Condado Portucalense

Se em 1628 os Portuenses foram os primeiros a revoltar-se contra o domínio dos Filipes, está na hora de nos levantarmos de novo, agora contra a colonização lisboeta!

Ah e tal, o gajo até é insolvente. Pois é, mas muito pior é Luis Filipe "Beirolas" Vieira, o caloteiro INSOLVENTE



Figura - Famosa frase do presidente do Glorigozo.


A vida empresarial do cadastrado e penhorado presidente das gertrudes encornadas, também conhecidas acima do Mondego por mouros vermelhos de vergonha (com a devida vénia ao consócio Infinito Azul) ou Camarões Cozidos (data venia ao Dragãoporto66) é como uma daquelas velas de aniversário endiabradas (não tem nada a ver com certos adeptos) que por muito que se lhes sopre, a ver se apagam, estão sempre a reacender. Pensava eu que já tinha descrito que chegasse o brilharete que o Luis Kadhafi dos Pneus andou a fazer na Ediverca (sim, porque nesta ele não pode alegar que renunciou em 1998, uma vez que foi administrador dela até ao fim), quando me salta aos olhos que afinal os calotes da dita empresa começaram há oito anos e que são pelo menos dois os credores a quem o Ventoinha nunca pagou (ou seja, a quem tentou passar o calote). Senão, veja-se mais este complemento no N.º 69 do DR de 22 de Março de 2002 - III SÉRIE:

------------------------- // ------------------------------
Processo n.º 64/2002.
Falência (requerida).
Requerente: Preceram - Indústrias de Construção, S. A.
Requerida: Ediverca - Projectos e Construções, L.da
------------------------- // ------------------------------

Convém recordar que o pedido de insolvência que eu referi no artigo anterior, é da Schindler, (iniciado em 2008, sentenciado em 2009 e a ser resolvido em 2010) ou seja, não é o mesmo.

------------------------- // ------------------------------
Processo: 1193/08.4TYLSB - Insolvência (Requerida)
Requerente: Schindler-Ascensores e Escadas Rolantes Sa
Insolvente: Ediverca - Projectos & Construções, Lda
São administradores do devedor:
Mário Fernando Dinis
Luís Filipe Ferreira Vieira
Alberto José Vieira Martins (o tal que está morto e enterrado desde 2000, mas que estranhamente ainda aparece aqui em 2008)
------------------------- // ------------------------------

Pelo visto, o homem mais sério lá de baixo, "honesto pai de familia" (vale tejana), arauto da verdade desportiva do regime, não é um mero caloteiro, é um ENORME caloteiro, ou seja, um caloteiro "à bemnuncafica". É que nem sequer pode alegar que foi da crise, uma vez que em 2002 ainda não havia nenhuma e não satisfeito por já ter tentado dar um calote à Preceram na altura, ainda foi tentar dar outro à Schindler, seis anos mais tarde, ou seja, é um caloteiro reincidente.

Entretanto, paralelamente a todos estes calotes REAIS, o melhor gestor desportivo Português de todos os tempos, Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa, vai sendo sistematicamente difamado por tudo quanto são gertrudes encornadas como tendo levado TODAS as suas empresas à falência, facto que se pode comprovar por um certo comentário execrável à minha publicação anterior (que empresas são essas, não sei e duvido que alguém saiba, mas também não interessa... o que importa mesmo para certo tipo de tripulhas é poder continuar a difamar o líder do Futebol Clube do Porto, para ver se ninguém repara na mediocridade reinante no vale do tejo, pelo menos desde o terramoto de 1755).

Queria ainda salientar que, para mim, nem todos os adeptos de determinado clube são gertrudes encornadas, apenas os mais reles, execráveis, hipócritas e difamadores, tipo Ricardo Bosta, Tó Vais Con Ciumes (etc.) ou o verme_L_hito que resolveu vir para aqui rastejar a sua peçonha. No fundo, todos aqueles que nos chamam corruptos para não terem de fazer mea culpa e para não terem de se lembrar onde, por exemplo, já chegou o Mourinho apenas com o suor do seu trabalho (Special One/Il Speciale/El Especial esse que essas mesmas gertrudes encornadas acharam que não valia sequer um aumento de salário). Resumindo, apenas todos aqueles que não têm a mínima noção de mérito.

Outra questão ainda a esclarecer é a das insolvências, não são as falências que tornam alguém caloteiro. As falências REQUERIDAS POR CREDORES é que fazem as pessoas caloteiras, sobretudo quando se é reincidente e se anda por aí a fazer de conta que é o 74º homem mais rico de Portugal. Bem como as penhoras do Estado, por alguma coisa o fisco usa o termo lista negra.

Esta dualidade de critérios vigente na ditadura de informação em que somos obrigados a viver pela capital medíocre que temos, é insuportável. Somos roubados e ainda difamados como corruptos, há que dizer basta.

PARA ENFRENTAR OS DESAFIOS DA NOVA EUROPA, PROPONHO REDUZIR AS VÁRIAS CIDADES DA ÁREA METROPOLITANA DO GRANDE PORTO, A APENAS UMA SÓ, DE SEU NOME PORTO!

Luis Filipe "Orelhas" Vieira, o penhorado



Figura 1 - Orelhas na lista negra do fisco

Cansado de ouvir chamar "super-sumo" da Gestão a um ladrão condenado pelo Tribunal da Boa-Hora e a um gebo com a quarta-classe que se faz passar por Professor Doutor, decidi confirmar as minhas suspeitas e ver se eventualmente não estaria a ser injusto com o Luís Beirolas, cabecilha do clube do regime e não só (ao fim e ao cabo, sou a favor da iniciativa privada e o homem até podia mesmo ser um "honesto pai de família" com um toque de Midas para os negócios que lhe permitiu chegar do zero, a 74º mais rico de Portugal, em poucos anos). O problema é que me bastou fazer umas pesquisas, para constatar o que há muito desconfiava... o Orelhas não passa dum burlão como o Vale Tudo, para pior.

O cadastrado presidente das gertrudes encornadas, ao contrário do que nos quer fazer crer a maquina de propaganda lá de baixo, é um larápio asqueroso e mal-formado, capaz não só de "desviar" um camião como de nos deixar a arder em 6 milhões de Euros (não confundir com adeptos), em apenas uma das muitas empresas que já ajudou a levar à falência (o montante total nem desconfio quanto seja... mas só 500 milhões de passivo tem o milhafre).

É que o fundador de determinado grupo de alegado sucesso, não passa dum caloteiro penhorado e dum gerente tão fantástico que chegou até a ser destituído do cargo numa das empresas por onde passou (demitido e posto fora à força, leram bem).

E agora, uma vez que não gosto de difamar como os cobardes adeptos dum certo clube lá de baixo, passo a provar as minhas afirmações.

GLORIOSO CURRÍCULO D' ORELHAS, O PENHORADO

Em 25 de Março de 2009, através do Anúncio n.º 2466/2009. D.R. n.º 59, Série II de 2009-03-25 , o 4.º Juízo do Tribunal de Comércio de Lisboa, fez saber que foi sentenciada a declaração de insolvência, inerente ao processo n.º 576/08.4TYLSB que a empresa CITAC moveu contra a CIMOVENDA, por incapacidade total desta ultima pagar as dívidas aos seus credores.

------------------------- // ------------------------------
Processo: 576/08.4TYLSB — Insolvência (Requerida)Requerente: CITAC Circ. Int. TV e Ant. Col. L.da
Insolvente: CIMOVENDA — Constr. e Venda de Imóveis, L.da
------------------------- // ------------------------------

E daí, perguntará o leitor, o nome do Orelhas nem lá aparece. Pois não. A CIMOVENDA é que aparece na lista negra de devedores do Estado Português, com um total de 35 bens penhorados e uma dívida que ascende a 6 milhões de Euros.

-------------------------- // -----------------------------
Do rol de bens penhorados constam 35 pertencentes à empresa Cimovenda - Construção e Venda de Imóveis, LDA, para pagamento de uma dívida que se eleva a seis milhões de euros.
------------------------- // ------------------------------

A CIMOVENDA brilha ainda numa penhora conjunta de 69 imóveis efectuada também à FIPAR, pelo Tribunal de Vila Franca de Xira.

------------------------- // ------------------------------
O processo de penhora corre na cidade do Porto e foi executado à CIMOVENDA – Construção e Venda de Imóveis, Lda e à FIPAR – Soc. Gestora de Participações Sociais, S.A.
------------------------- // ------------------------------

Continuo sem perceber nada, dirá o leitor, o que é que isso tem a ver com o cadastrado presidente das gertrudes encornadas?

Eu explico. Sua incandescência, o Ventoinha, também conhecido por Kadhafi dos Pneus, foi gerente da dita sociedade, como prova o N.º 288 do DR de 15 de Dezembro de 2000 - III SÉRIE

------------------------- // ------------------------------
CIMOVENDA - CONSTR. E VENDA DE IMÓVEIS, L.DA
Cessação de funções do gerente Luís Filipe Ferreira Vieira, por ter renunciado, em 3 de Agosto de 1998
------------------------- // ------------------------------

Ah, mas renunciou antes, portanto pode não ter tido nada a ver com as dívidas, dirão os mais incautos. Poder até podia, não fosse o facto de ser quem é, ter enriquecido meteoricamente (com negócios como o do Mantorras) e a renúncia ao cargo ter sido legalizada mais de 2 anos depois de ter ocorrido (15 de Dezembro 2000 - 02 de Agosto 1998), os bens penhorados das duas empresas serem no mesmo prédio e o Beirolas, muitos anos depois, ainda aparecer como co-administrador do antigo gerente da FIPAR, numa terceira empresa, a EDIVERCA, que também acaba de falir, como prova o N.º 219 do DR de 11 de Novembro de 2009 - II SÉRIE
------------------------- // ------------------------------
Processo: 1193/08.4TYLSB - Insolvência (Requerida)
Requerente: Schindler-Ascensores e Escadas Rolantes Sa
Insolvente: Ediverca - Projectos & Construções, Lda
São administradores do devedor:
Mário Fernando Dinis
Luís Filipe Ferreira Vieira
Alberto José Vieira Martins
------------------------- // ------------------------------

Co-administrador esse, Alberto José Vieira Martins, que já morreu mas que alguém se esqueceu de avisar o Estado Português do seu falecimento, pelo menos em relação à EDIVERCA, continuando a figurar como seu administrador 9 anos após ter sido dado como morto na FIPAR, em 2000, como prova o N.º 29 do DR de 4 de Fevereiro de 2000 - III SÉRIE

------------------------- // ------------------------------
FIPAR - SOC. GESTORA DE PARTICIPAÇÕES SOCIAIS, S. A
Cessação de funções do presidente do conselho de administração, Alberto José Vieira Martins, por ter falecido, em 27 de Setembro de 1998
------------------------- // ------------------------------

Quase escusado será dizer que a FIPAR também já faliu (em fevereiro deste ano). Além disso, Alberto José Vieira Martins tinha ligações à IMOLOC (lembram-se dela? Aquela em contenda com o Rui Riacho pelos terrenos no Parque da Cidade e que as gertrudes encornadas gostam de tentar ligar ao Pinto da Costa?). Pois por coincidência das coincidências, a IMOLOC no vale do tejo tem ou tinha EXACTAMENTE a mesma sede que a MENDONÇA & PAULINO, L.DA, empresa onde o Professor Doutor com a quarta-classe chegou a ser gerente

------------------------- // ------------------------------
MENDONÇA & PAULINO, L.DA
Cessação de funções do gerente, Luís Filipe Ferreira Vieira,
por ter renunciado em 3 de Agosto de 1998
------------------------- // ------------------------------

------------------------- // ------------------------------
Mendonça & Paulino Lda.
Morada: Rua Alexandre Herculano, 2 -2 E

IMOLOC - Investimento Imobiliário, S. A,
Morada: Rua de Alexandre Herculano, 2, 2.º, Esquerdo.
------------------------- // ------------------------------

E a IMOBASE, empresa de quem o Orelhas também foi gerente, fica no andar de cima e tem o mesmo telefone da CIMOVENDA, a tal penhorada até às orelhas de elefante do Beirolas, que por sua vez tem o mesmo telefone e fax da FIPAR. Há ainda uma quarta empresa ligada a esses números (e endereço), a SINA. Curioso, não?

------------------------- // ------------------------------
Mendonça & Paulino Lda
MORADA: Alexandre Herculano, 2 -2 E
TELEFONE: 213596300

Imobase - Empreendimentos Imobiliarios, Lda
MORADA: Rua Alexandre Herculano, 2 3º-Esqº
TELEFONE: 213596300

Sina - Património Imobiliário, Lda
MORADA: Rua Alexandre Herculano, 2 1ºESQ.
TELEFONE: 213596300 ; FAX: 213596312

Fipar - Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A.
MORADA: Rua Alexandre Herculano, 2 3ºESQ.
TELEFONE: 213596300 FAX: 213596312

Cimovenda - Construção e Venda de Imóveis, Lda
Rua Andrade Corvo, 29 - 2º Direito
TELEFONE: 213596300 FAX: 213596312
------------------------- // ------------------------------

Interessante, mas afinal depois de tanta treta sobre os mandatários da Desliza Ferreira, inimigos (aparentemente) do Rui Riacho, estes vão parar directamente ao cadastrado presidente das gertrudes encornadas, Luis Kadhafi dos Pneus? Que grande volta... maquiavélica, quase, bem ao jeito do "por outro lado" que ele tanto gosta.

Serão talvez falências, confusões e coincidências a mais, não? Bem, isso já são contas para o Ministério Público fazer (que não há-de fazer nunca ou não estivesse o FILME ORIENTE do Beirolas a ser realizado pelos Espírito Pecador). O que me interessa é que o "super-sumo" da Gestão lá de baixo, quer queira, quer não, está directamente envolvido na falência das seguintes empresas:

CIMOVENDA (penhorada até às Orelhas do Beirolas)
EDIVERCA (penhorada até aos Pneus do Kadhafi )
FIPAR (penhorada até às hélices do Ventoínha)

e para cúmulo dos cúmulos, foi destituído das funções de gerente da CAMIONAGEM PÉROLA OUREENSE, como prova o N.º 133 do DR de 11 de Junho de 2002 - III SÉRIE

------------------------- // -----------------------------
CAMIONAGEM PÉROLA OUREENSE, L.DA
Cessação de funções do gerente Luís Filipe Ferreira Vieira,
por destituição, em 12 de Maio de 2001.
------------------------- // -----------------------------

Lindo, não é? Hã, hã? Que maravilha de gestor... aproveito para referir o n.º 6 do Art. 257º do Código das Sociedades Comerciais.

---------------------------- // ---------------------------
Constituem justa causa de destituição, designadamente, a violação grave dos deveres do gerente e a sua incapacidade para o exercício normal das respectivas funções.
---------------------------- // ---------------------------

Convém salientar que o acto de destituir um gerente é hostil e geralmente usado apenas como ultima alternativa contra quem não quer renunciar ao cargo de livre vontade e somente quando não se chega a acordo para que saia a bem. Ah! E os gerentes são responsáveis pelas dívidas duma sociedade contraídas durante a sua gestão, pelo menos ao fisco e à segurança social, podendo o incumprimento dessas obrigações dar direito a pena de prisão.

Para quem é um "super-sumo" da Gestão, fica-se com a sensação que o Beirolas é um guru, sim senhor, mas a deixar calotes para o contribuinte pagar (tipo o passivo do clube do regime).

É esta a capital que temos, onde um ladrão de moedas de elefantes, que nada deu a Portugal, a não ser prejuízo, é elevado à condição de magnata, D.Sebastião do Minarete, "honesto pai de família" e intocável arauto da verdade desportiva lá de baixo (não chegou sequer a ser arguido do "Apito ad-Douro") mesmo depois do historial que tem, enquanto o melhor gestor desportivo de todos os tempos, Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa, nascido em berço de ouro e que tantos motivos de orgulho tem dado a Portugal, colocando-o no mapa do futebol mundial, é tratado como um assassino. Mas longos dias têm cem anos... e a inveja do vale do tejo não há-de ficar sempre impune.

Esta dualidade de critérios vigente na ditadura de informação em que somos obrigados a viver pela capital medíocre que temos, é insuportável. Somos roubados e ainda difamados como corruptos, há que dizer basta.

PARA ENFRENTAR OS DESAFIOS DA NOVA EUROPA, PROPONHO REDUZIR AS VÁRIAS CIDADES DA ÁREA METROPOLITANA DO GRANDE PORTO, A APENAS UMA SÓ, DE SEU NOME PORTO!

0 comentários: